Jornal Página 3
Coluna
Economia & Negócios
Por Augusto Cesar Diegoli

Economia na Semana

Qualidade de vida
O Brasil manteve a 79ª colocação no IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) em 2017, segundo relatório mundial do PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento). O país tem o quinto índice da América do Sul. Perde para o Chile, Argentina Uruguai e Venezuela. O IDH brasileiro foi de 0,759. Em relação ao ano anterior, subiu 0,001, crescimento insignificante do ponto de vista estatístico. O IDH considera renda, educação e saúde. O ranking de 2017 tem 189 países, dos quais a Noruega é a primeira colocada, com 0,953 e o Níger, o último com 0,354. Entre 1990 e 2017, o crescimento do índice brasileiro foi de 24,3%. Por ano, cresceu cerca de 0,8%. Nesse mesmo período, o país alcançou resultados importantes: aumentou a expectativa de vida em 10,4 anos, a expectativa e a média de estudo em 3,2 e 4 anos, respectivamente, e a renda nacional bruta em 28,6%. O Pnud informa que crises podem reverter ganhos conquistados.

90 anos
De 26 a 30 deste mês SC receberá a segunda edição do Festival de Música Contemporânea Brasileira (MCB) Edino Krieger, com atividades gratuitas e abertas ao público. Neste ano, além de trazer para o Sul do Brasil uma mostra significativa da produção musical da atualidade e criar espaço para a divulgação de novos compositores, celebra também os 90 anos do brusquense Edino Krieger. As atividades acontecem em palcos diversos, em Brusque e Florianópolis.

Qualidade premiada
A Zen, fabricante de autopeças de Brusque com forte participação no mercado externo, teve seu sistema de manufatura reconhecido com o Prêmio Kaizen Lean, promovido pelo Kaizen Institute. E o presidente da empresa foi homenageado com o título de Embaixador Kaizen. A instituição atua em 35 países com a missão de incentivar a eliminação de desperdício nas empresas. As distinções foram recebidas em São Paulo pelo diretor industrial da empresa e o supervisor de sistema de gestão. O diretor presidente da Zen não pode comparecer porque estava em viagem.

Cesta básica
De acordo com dados informados pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), o preço da cesta básica de Brusque cresceu 0,68% em agosto, em comparação ao mês anterior. O preço dos itens básicos no município ficou em R$ 369,12. Nos últimos 12 meses, no entanto, a variação acumulada dos preços da cesta básica em Brusque é de queda, quando o preço dos alimentos caiu 3,82% no município durante este período.

Vale dos empregos
Metade das 10 cidades de Santa Catarina que mais geraram empregos com carteira assinada neste ano fica no Vale. Juntas, elas criaram 9.119 postos de trabalho, o equivalente a 27% do total de vagas abertas no Estado entre janeiro e julho. Os dados são do Caged (Ministério do Trabalho). Segunda no ranking estadual de emprego até agora em 2018, Blumenau puxa a fila da região, com saldo positivo de 3.586 empregos. Brusque, quarta colocada no geral, soma 2.099. Itajaí, a sétima, tem 1.370. Gaspar e Indaial, respectivamente, oitava e nona colocadas, somam 1.184 e 880. Juntas, essas cinco cidades abriram 2.893 novos empregos na área de serviços e 2.350 na indústria. São de longe, os dois dos oito setores da economia que mais se destacam nos resultados.

Recorde
O Sistema de Cooperativa de Crédito do Brasil (Sicoob) acaba de atingir R$ 100 bilhões em ativos, consolidando sua liderança dentro do sistema cooperativo financeiro. Abrangendo este ano pelo menos 1,6 mil municípios o sistema reduz os custos financeiros dos cooperativados, gera empregos e impulsiona projetos no setor produtivo, descentralizando as aplicações.

Boa notícia
Os novos índices da indústria catarinense, divulgados recentemente, soam como um alento. Não só pelo percentual de 4,6% registrado entre janeiro e julho, num cenário em que oito de 15 Estados pesquisados pelo IBGE apresentaram percentual negativo e no qual a média nacional foi de 2,5%, mas porque a expectativa é de que, finalmente, o setor consolide a sua recuperação. Atingido pela maior crise econômica da história do país, com reflexos diretos na queda das atividades, e depois ferido pela paralisação dos caminhoneiros justamente no período em que começava a se reerguer, o setor industrial catarinense retorna agora a números semelhantes aos que apresentava no período anterior à manifestação dos motoristas.

Burocracia italiana
Há um novo abaixo assinado circulando nas redes sociais pedindo subscrição dos descendentes de italianos no Brasil para que o governo central da Itália melhore os serviços consulares no país. Se já não eram e não são bons como os catarinenses estão atestando em relação ao de Curitiba, que atende SC e Paraná, podem piorar. O novo governo italiano não tem nenhuma simpatia a imigrantes, mesmo em relação a descendentes que buscam a dupla cidadania.

Apex-Brasil
Apesar de pouco conhecida do grande público, a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), órgão vinculado ao Ministério das Relações Exteriores, exerce importante papel na tarefa de colocar produtos e serviços brasileiros na vitrine internacional. Com iniciativas de qualificação voltadas ao comércio exterior, a entidade apoia 12 mil empresas que exportam para cerca de 200 mercados. Em SC, a Apex-Brasil mantém três núcleos do Programa de Qualificação para Exportação instalados em Itajaí, Palhoça e Joinville. Juntos, eles atenderão 496 empresas até junho de 2019. A agência está negociado um novo convênio em Criciúma, que beneficiaria mais 125 negócios e uma nova dição

Upa de Brusque terá ampliação
A Unidade Prisional Avançada (UPA) de Brusque deverá ser ampliada em 116 novas vagas em um prédio de 1.391 m2 a ser construído. A obra está orçada em R$ 3,9 milhões e a estimativa é de que fique pronta quatro meses a partir do recebimento da ordem de serviço, que deve ocorrer até o fim de setembro. A capacidade atual é de 86 vagas, mas tem 136 presos.

Energia elétrica
O Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico, ligado ao Ministério de Minas e Energia, decidiu manter o acionamento de usinas termelétricas mais caras, pela terceira semana seguida. A decisão tem efeito sobre a bandeira tarifária, que deve seguir mais alta. Segundo a nota do comitê, o motivo que define a manutenção das termelétricas é o baixo nível dos reservatórios das hidrelétricas, principal fonte de geração de energia no país.

Bandidos com mordomia
Catarinense de Concórdia, 82 anos, o senador Reditário Cassol (RO), que assumiu o cargo no lugar do filho, Ivo, também senador que tenta a reeleição, ocupou a tribuna para rememorar projeto que ele apresentou há sete anos, sugerindo a criação de postos de trabalho dentro dos presídios e a revogação de vários benefícios aos criminosos. Lamentou que a medida ainda não tenha seguido adiante e que ao invés disso, o Estado criou mordomias para os detentos. Não deixa de ter alguma razão.

Cruzeiros
Um decreto presidencial ampliou de 90 para 120 dias a temporada de navios de cruzeiros marítimos na costa brasileira na próxima temporada. De acordo com estudos do setor, o Brasil iria perder 7 mil empregos e r$ 450 milhões se mantivesse a presença dos navios estrangeiros no litoral por apenas três meses. O Brasil já tem a mais rigorosa e dispendiosa legislação sobre os empregados que trabalham nos navios na costa, além dos custos portuários e outras despesas. Enquanto o resto do mundo se abre e oferece incentivos para os cruzeiros, o Brasil só apresenta restrições.

Pelo Estado
Em Santa Catarina, o número de MEIs passou de 274.754 em setembro de 2017 para 289.006 no mesmo mês deste ano. A cidade com o maior número de profissionais nessa condição é Florianópolis, com 31.155 cadastros. Joinville aparece na sequência, com 26.846, seguida por Blumenau com 14.331.

Novo leilão da Sulfabril
O prédio da antiga Sulfabril, na Rua Itajaí, em Blumenau, deve ir a novo leilão ainda neste ano. Depois de anular, em novembro do ano passado, a venda do patrimônio da massa falida da tradicional empresa têxtil por falta de pagamento das parcelas, a arrematante já deixou o local e a Justiça determinou uma nova avaliação dos bens. Os trabalhos estão adiantados. Falta quantificar o valor da marca homônima, uma análise que é mais delicada por envolver uma diversidade de fatores, segundo a juíza Quitéria Tamanini Vieira Peres, responsável pelo caso. A vontade da magistrada é que o leilão ocorra no final de novembro. Os bens serão divididos em lotes e não mais em um único pacote, como da vez anterior. A Sulfabril teve a falência decretada em 1999 e até hoje há funcionários que ainda não receberam tudo a que têm direito.

Bloqueio
Santa Catarina está na lista dos dez Estados em que a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) vai ativar o bloqueio de aparelhos celulares irregulares a partir deste ano. Hoje, a medida já funciona em Goiás e no Distrito Federal e, a partir do dia 23 de setembro, os consumidores que habilitarem celulares irregulares no território catarinense receberão mensagens de alerta de bloqueio dos seus aparelhos. O objetivo é ampliar a segurança dos consumidores, pois todos os celulares em uso no país devem ser certificados ou ter certificação aceita pela Anatel. Os consumidores que estejam utilizando aparelhos irregulares antes do dia 23 não serão desconectados caso não alterem o seu número. Já aqueles que conectarem aparelhos irregulares à rede após essa data serão notificados por mensagens de texto. Passados 75 dias, se não houver regularização, o aparelho não irá mais funcionar. O bloqueio deve ocorrer a partir de 8 de dezembro.

Bandidos com mordomia
Catarinense de Concórdia, 82 anos, o senador Reditário Cassol (RO), que assumiu o cargo no lugar do filho, Ivo, também senador que tenta a reeleição, ocupou a tribuna para rememorar projeto que ele apresentou há sete anos, sugerindo a criação de postos de trabalho dentro dos presídios e a revogação de vários benefícios aos criminosos. Lamentou que a medida ainda não tenha seguido adiante e que ao invés disso, o Estado criou mordomias para os detentos. Não deixa de ter alguma razão.

Idosos e contas básicas
Ao menos 3 milhões de brasileiros a partir dos 61 anos não conseguem pagar as contas básicas, como as de água, luz e gás, segundo pesquisa da Serasa Experian. Eles representam uma parcela de 34% dos 8,8 milhões de consumidores idosos que estão endividados. Ao todo, o país registrou, em julho, 61,6 milhões de inadimplentes, diz o estudo. As dificuldades dos mais velhos em pagar as contas básicas podem ser explicadas, segundo especialistas, pelo alto desemprego e porque, nessa idade, os consumidores não se enrolam mais tanto com os bancos, como ocorre com os mais jovens. Com a retomada da economia em ritmo lento, aposentados e pensionistas estão comprometendo a renda com empréstimos consignados para ajudar as famílias, o que diminui ainda mais a capacidade de pagamento.

Cidadania de Luxemburgo
Até dezembro deste ano, brasileiros com antepassados de Luxemburgo podem solicitar a dupla cidadania ao Grão Ducado europeu. Em Brusque, há diversos sobrenomes que podem ter origem luxemburguesa e que são comuns na região. Algumas pessoas já deram entrada no processo no início deste ano, com as traduções das certidões para o francês e o encaminhamento da documentação para o Grão-Ducado.

Suspeita de sonegação
A Receita Federal está enviando mais de 22 mil cartas para contribuintes com suspeita de sonegação fiscal. O total de indícios de sonegação para o período de setembro de 2013 a dezembro de 2017 é de aproximadamente R$ 1,6 bilhão. Segundo a Receita, foram encontradas inconsistências entre informações prestadas por empresas na Guia de Recolhimento do FGTS e de Informações à Previdência Social e as apuradas pela fiscalização. Se as inconsistências forem confirmadas, os contribuintes terão que encaminhar retificação e efetuar o recolhimento das diferenças de valores de contribuição previdenciária.

Multas
A Receita informa que, mesmo as empresas que não receberem as cartas, ao identificar equívoco na prestação de informações ao Fisco, podem também fazer a autorregularização, evitando assim, autuações com multas que chegam a 225%, além de representação ao Ministério Público Federal por crimes de sonegação fiscal, entre outros. A autorregularização pode ser feita até o dia 31 de outubro deste ano.

Colchões
Assembleia de credores da Manes chegou a ser instalada na última semana, mas houve requerimento pela suspensão dos trabalhos até 4 de outubro. Isso indica que a proposta de alteração no plano de recuperação judicial da empresa de Guaramirim, que prevê a venda separada da operação de colchões e espumas da fábrica, ainda será mais bem discutida.

Vestibular
A Univali está ofertando 1.780 vagas para cursos de graduação no vestibular de verão 2019. O processo é liderado pelo Sistema Acafe e as inscrições podem ser feitas até 8 de outubro. A prova está marcada para 18 de novembro.

Parquímetro em BC
A prefeitura de Balneário Camboriú quer instalar parquímetros – aparelhos eletrônicos que regulam o tempo de permanência dos carros em vagas - para resolver paliativamente o problema da Zona Azul na cidade. Isso porque a licitação para a concessão dos espaços foi suspensa e motivou uma discussão sobre como deixar o espaço à disposição para a temporada sem gerar ainda mais dores de cabeça ao poder público. A ideia é lançar o edital de locação desses equipamentos nos próximos dias para até novembro colocá-los em funcionamento.

Substituição do ICMS
A extinção da substituição tributária sobre o ICMS em Santa Catarina está sendo debatida na Fiesc, em Florianópolis. A discussão é importante porque a medida pode gerar impacto direto na tributação sobre uma gama enorme de produtos, reduzindo assim, os custos para a população em geral. Na avaliação do atual secretário da Fazenda, o modelo ainda vigente está causando prejuízos à indústria catarinense, o que contraria um dos compromissos assumidos pelo governo do Estado, que planeja desonerar a produção industrial.

Português para migrantes
O campus de Balneário Camboriú da Univali terá um curso gratuito de língua portuguesa para migrantes. As aulas acontecem sempre aos sábados, das 9h às 10h50min. As inscrições estão abertas e podem ser feitas no Escritório de Relações Internacionais da Univali, localizado na sala 204 do bloco 6. O escritório desenvolve projetos de extensão universitária e atua no atendimento às demandas internacionais de atores sociais, como migrantes, empresas e prefeituras.

Terceirização
Santa Catarina conta com 5.281 processos sobre terceirização que tramitam nas três instâncias da Justiça do Trabalho do Estado, segundo informações do TRT-SC. Desse total, o Tribunal informa que 335 poderão ser influenciadas pela decisão recente do STF de que as atividades-fim podem ser terceirizadas. Segundo a assessoria do Tribunal, não é possível informar o número exato de ações que podem ter essa influência porque os advogados não preenchem o subnível do cadastro. São 3.275 ações sem essa informação no Estado.

Mediação – resolvendo conflitos sem judicializar
Sai de cena o advogado que só ajuíza causas, entra em cena o advogado capacitado e dotado de habilidades para gerar e resolver conflitos dos clientes. A Mediação é utilizada há décadas nos EUA e em diversos outros países com muito sucesso, onde se tem uma cultura de resolver conflitos em tempo recorde. Já no Brasil, ainda prevalece a cultura da judicialização, mesmo com a Lei de Mediação em vigor e o CPC (Código de Processo Civil) tendo-a instituído como etapa obrigatória no processo judicial. Por aqui, os cursos de Direito não preparam o advogado para essa nova cultura. Por isso, a proposta é justamente conferir novas habilidades ao advogado, capacitando-o para a obtenção de resultados para o cliente, mediante a Mediação. É mais rápido e eficaz.

Mais velhos têm renda com menos contribuições
Nem todo mundo precisa ter 15 anos de contribuição para conseguir a aposentadoria por idade no INSS. Os segurados mais velhos, que fizeram a inscrição na Previdência até o dia 24 de julho de 1991, podem conseguir antes esse benefício. O instituto usa uma tabela para definir quantos anos de contribuição serão necessários, de acordo com a data em que o segurado completou a idade mínima. Por exemplo, uma mulher que fez 60 anos em 2001 poderá se aposentar com 10 anos de contribuição. Para ter esse direito, os segurados precisam ter completado a idade mínima entre 1991 e 2010. O tempo mínimo exigido aumento ano a ano.

Celular furtado
A Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) terá de mudar as regulamentações de telefonia celular no país para que a cobrança da conta seja suspensa a partir do momento em que o titular comunicar que foi roubado, furtado ou que perdeu o aparelho. A determinação foi confirmada no TRF 4 (Tribunal da 4ª Região) em pedido apresentado pelo Ministério Público Federal. De acordo com a Anatel, a agência vai analisar a decisão após receber a intimação.

Renegociação do consignado
Os aposentados ou pensionistas do INSS que estão endividados e recebem uma proposta para renegociar o crédito consignado devem tomar precauções. O consignado do INSS é hoje o crédito mais barato do país. Entre as suas regras estão o controle de juros e o limite de parcelas. Atualmente, o segurado pode comprometer 30% da renda com o consignado comum e mais 5% com o cartão de crédito consignado. O aposentado pode se enrolar ao tomar o empréstimo e depois não controlar todas as despesas do dia a dia. Nessa hora, a melhor saída é renegociação, mas é preciso ficar de olho nos valores e na quantidade de parcelas.

Fator mais vantajoso
Aposentadorias por tempo de contribuição ao INSS deverão ter um desconto maior do fator previdenciário a partir de 1º de dezembro. A mudança no cálculo dos benefícios será resultado da atualização do índice, realizada todos os anos com base na divulgação da expectativa de vida da população pelo IBGE. Segundo estimativa de especialista, deverá haver um aumento médio de 52 dias nessa expectativa. Um homem de 55 anos e 35 anos de contribuição ao INSS, por exemplo, teria uma aposentadoria 0,73% menor ao pedir o benefício com o novo fator. Vale lembrar que, mesmo após o pedido, o segurado não é obrigado a se aposentar e a mudança do fator não deve ser motivo para a antecipação.

Redução de ações judiciais
O INSS publicou uma nota em resposta ao relatório do TCU (Tribunal de Contas da União) que identificou que um entre dez benefícios concedidos pela Previdência dependem de decisão judicial. O instituto afirmou que o levantamento do TCU foi elaborado com a contribuição da autarquia. O objetivo é obter um diagnóstico sobre as principais causas da judicialização, de forma a identificar mecanismos administrativos que possam mitigar as divergências e aperfeiçoar as práticas para que se reduza o número de processos e os custos decorrentes dessas ações. O INSS também afirma que está adotando um conjunto de providências para agilizar os processos de reconhecimento de direitos, o que certamente terá repercussão positiva no esforço de reduzir a judicialização. O relatório da fiscalização do TCU apontou que a autarquia desembolsou R$ 92 bilhões em 2017 para pagar aposentadorias e outros benefícios concedidos ou reativados por determinação da Justiça. Esse número representa 15% do total dos R$ 609 bilhões que a Previdência Social pagou a beneficiários no ano passado.

Como acertar seu pedido de benefício
A maior parte dos usuários das agências do INSS comparece aos locais sem antes agendar o pedido de benefício ou o serviço desejado, de acordo com dados fornecidos pelo órgão. Apenas 18% do total entre janeiro e junho deste ano, foram prestados após o interessado ter marcado data e hora para estar na agência. Ao ir direto às unidades, o segurado corre o risco de perder a viagem. A ideia é que o trabalhador se prepare para não errar no momento em que for agendar o pedido de aposentadoria.

Atrasados acima de R$ 56 mil
Os segurados que derrotaram o INSS na Justiça e garantiram uma bolada em atrasados já conseguem saber se receberão a grana no ano que vem. Esses valores acima de 60 salários mínimos levam o nome de precatórios. A consulta ao lote do ano que vem é feita no site da Comissão Mista de Orçamento. A lista contém todos os precatórios devidos por todos os órgãos do governo federal, incluindo a Previdência Social. Entraram no lote de pagamentos aqueles autuados entre os dias 2 de julho de 2017 e 1º de julho deste ano. Os precatórios são pagos uma vez por ano, com verba do Orçamento da União.

Tribunal amplia profissões para tempo especial
O reconhecimento do tempo especial para a aposentadoria no INSS pode ficar mais fácil para quem trabalhou exposto a agentes cancerígenos. A TNU (Turma Nacional de Uniformização), dos Juizados Especiais Federais, decidiu que só a presença em ambiente de trabalho com elementos que estão na Linach (Lista Nacional de Agentes Cancerígenos para Humanos) dá direito ao tempo especial. O período especial dá bônus na contagem das contribuições de segurados que atuam sob efeito de agentes nocivos, antecipando a aposentadoria. A decisão facilita a vida de pintores, cabelereiros e metalúrgicos.

Escrito por Augusto Cesar Diegoli, 18/09/2018 às 08h59 | acdiegoli@gmail.com

Economia na Semana

Dívida de condomínio
As ações por falta de pagamento do condomínio tem aumentado nos últimos 12 meses. Para especialistas, parte da explicação desse crescimento é o alto índice de desemprego no país. E o mais preocupante, dizem, é que, de acordo com o novo Código Cível, a dívida pode ocasionar até o leilão do imóvel. Ficar devendo hoje é perigoso. O juiz pode decretar a penhora do imóvel imediatamente. A demanda judicial não é boa nem para o devedor nem para o condomínio. Sempre é melhor um acordo. A inadimplência de um morador compromete o fluxo de caixa do condomínio e onera os demais residentes.

Primeiro locatário
A primeira empresa a se estabelecer no Centro Industrial Renaux, empreendimento que fica na antiga Fábrica Renaux, foi a MM Serviços de Manutenção Industrial, que iniciou as operações no Galpão G do complexo. Antes, a MM Serviços ficava em Botuverá e agora ocupa um espaço de 430 m2. Atualmente, a empresa de projetos de refrigeração e climatização tem 15 funcionários e projeta crescimento até o fim deste ano, com a contratação de mais 15 colaboradores.

O dólar e nossa vida
Alguém acredita que o dólar vai ficar abaixo de R$ 3,80 até as eleições? Só se for um ingênuo completo ou um cidadão desavisado, que não acompanha o noticiário e nem quer saber da vida real. Pelo andar da carruagem, os fatos que movimentam as expectativas apontam justamente para outra direção, a do aumento da cotação da moeda norte-americana para além dos atuais R$ 4,20. Não haverá surpresa se o dólar chegar a R$ 4,50. Há sustos para todos os gostos e eles vem de vários lados. O mais fácil de entender é da iminente consolidação entre extremos. Como até as pedras sabem, os investidores detestam posições extremadas. Pior ainda quando o pensamento dos líderes em pesquisas são nomes nada palatáveis aos investidores. Por isso, o momento exige cuidar do patrimônio protegendo os investimentos. Correr riscos grandes, a essa altura, é coisa de especulador ou de quem tem exagerado amor ao risco. Esta não é a melhor hora de viajar para o exterior, nem o de comprar produtos importados. Em 2019, com o cenário mais claro, isso poderá ser repensado.

Índices
O faturamento da indústria nacional, caiu 3,8% em julho na comparação com junho. Na mesma base de comparação, as horas trabalhadas diminuíram 2,4%. O nível de capacidade instalada ficou em 77,6%.

Estelionato educacional
O Ministério da Educação aprovou na última semana, mais sete cursos de Direito, totalizando 1.397 em todo o país, dos quais 70 em Santa Catarina. E o pior está por vir, segundo o ex-presidente da OAB-SC, Tulio Cavalazzi Filho: a aprovação dos cursos de Direito à distância pode ocorrer a qualquer momento. É um estelionato educacional, denuncia Cavalazzi.

CNPJs
A Receita Federal faz contas: em Santa Catarina, há 96,9 mil inscritos no CNPJ que podem ser declarados inaptos até maio de 2019 por omissão de declarações ou escriturações. Esse número representa 10% do total de CNPJs ativos no Estado.

Clube do trilhão
Amazon se tornou a segunda empresa privada do mundo a alcançar US$ 1 trilhão em valor de mercado, quantia que equivale à soma de todas as suas ações. A marca já tinha sido alcançada pela Apple.

Receita: 8%
A arrecadação de SC registrou um aumento em agosto de 8% em relação ao mesmo mês do ano anterior. Naquele mês de 2017, contudo houve um Refis que deve ser descontado da receita mensal total. Mesmo assim, segundo o secretário da Fazenda, houve crescimento, em claro sinal de que a economia está reagindo. A arrecadação atingiu R$ 2,19 bilhões.

Frota cresce
As vendas de veículos em Santa Catarina estão crescendo, mostra levantamento realizado pela Fenabrave-SC, que representa 600 concessionárias. Na tabela, o total de unidades vendidas: agosto deste ano 16.994 contra 14.321 em agosto do ano passado. Um crescimento de 18,6%. No total do ano (janeiro a agosto) são 119.122 contra 98.428 em igual período de 2017. Um crescimento de 21%. A frota circulante em SC em agosto era de 4,95 milhões de veículos. Do total, 2,83 milhões são automóveis.

Vendas de carros no Vale
As vendas de carros novos no Vale continuam em alta. Cresceram 13,4% em agosto frente a julho e 24,8% quando comparado ao mesmo mês do ano passado, mostram dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores em SC. No acumulado do ano, já são 34,7 mil novas unidades emplacadas na região, entre automóveis, comerciais leves, motos, ônibus e caminhões, com incremento de 28,7% em relação a 2017.

De volta ao mercado
Itajaí, que voltará a integrar a rota dos grandes cruzeiros a partir do ano que vem, já tem 12 escalas pré-agendadas para o verão 2019/2020.A companhia MSC prevê roteiros em Itajaí com o navio Sinfonia, que tem espaço para mais de 5 mil passageiros. As atracações ocorrerão no porto comercial, já que o atual píer não tem capacidade para receber grandes transatlânticos. Além da MSC, a Costa Cruzeiros também negocia com a Secretaria de Turismo de Itajaí. A expectativa é de que ocorram embarques e desembarques de cruzeiros que farão ponte com outros países do Mercosul.

Grande Hotel
O administrador judicial da massa falida do Grande Hotel, quer apresentar ainda neste mês edital para venda direta do prédio que por anos abrigou o empreendimento, que teve a falência decretada em 2014. A modalidade é vista como a melhor alternativa depois de tentativas frustradas de leiloar o imóvel da Alameda Rio Branco, em Blumenau. Um terceiro investidor manifestou interesse pelo espaço, avaliado em R$ 19 milhões, juntando-se a outras duas propostas que já haviam sido apresentadas.

Prioridades
Pesquisa feita pela empresa catarinense de tecnologia Contaazul com 1,5 mil donos de pequenos negócios mostra que 63% das pequenas e médias empresas dependem que o próximo governo promova uma reforma tributária. Outros 44,6% colocam como prioridade da agenda governamental a estabilização do cenário econômico.

Novo estilo de vida
O Bravamall, shopping center que será inaugurado em novembro na Praia Brava de Itajaí pela Procave, terá uma das principais atrações turísticas o Mercato, um espaço gastronômico premium, inspirado nos conceituados mercados públicos da Europa. O local terá 1.100 metros quadrados com 13 operações, mesa e lounges especiais para encontro entre amigos. Os lojistas estão investindo mais de R$ 6 milhões e juntos devem gerar 150 empregos diretos. O foco são os turistas cosmopolitas e moradores da região que concentram empreendimentos de luxo. O novo shopping terá 90 lojas e integra o complexo Brava Home Resort, que tem a proposta de oferecer qualidade de vida num só lugar.

Cartas para mais de 900
A Receita Federal em Santa Catarina está enviando cartas de alerta para autorregulação para 922 empresas, com indício de sonegação referente à contribuição previdenciária, no período de setembro de 2013 a dezembro de 2017. Em todo o País, o governo calcula em R$ 1,6 bilhão os valores não recolhidos. O contribuinte poderá acertar a situação até 3 de outubro.

Memória
Há dez anos, o mundo entrou em colapso com a eclosão da mais grave crise financeira global contemporânea. Conhecida como a crise do subprime, tudo veio abaixo a partir da quebra do até então superpoderoso banco Lehman Brothers e se irradiou para todas as latitudes. O ensinamento que fica: não é bom acreditar em todas as promessas e nem se endividar a ponto de não poder pagar a dívida.

Devagar, quase parando
As obras de duplicação da rodovia Antônio Heil (Itajaí a Brusque) estão visivelmente a passos lentos, devagar, quase parando. Frente a essa diminuição do ritmo, não se vê ação do governo do Estado para acelerar os trabalhos, tendo em vista que se trata de uma das maiores obras em execução em Santa Catarina, cujos benefícios são imensuráveis para a população e o setor produtivo. Não há cobranças ao consórcio responsável. O governo, como responsável pela tutela do interesse público, deveria ser mais assertivo em relação ao atraso dos serviços.

Combustíveis
A Petrobrás anunciou que poderá adotar um novo mecanismo financeiro para garantir a estabilidade no preço da gasolina por um prazo de até 15 dias. O chamado “hedge” não alteraria a política de preços da estatal, hoje baseada na cotação do dólar e do barril do petróleo no mercado internacional. Diretores disseram que essa operação não impactaria nos resultados da empresa. Na prática, a Petrobras estenderia a periodicidade dos resultados dos combustíveis, hoje diários.

Custo Brasil
Estudo feito pela Fiesc mostra que a tarifa média da energia elétrica paga pela indústria nacional é 127,3% maior do que a aplicada nos Estados Unidos. Entre 2008 e 2017, esse custo acumulou variação de 85,8%, acima da inflação oficial do período, que foi de 71,5%. O trabalho revelou que o maior problema não é a distribuição e sim os encargos embutidos no setor.

Doehler automatiza
A Doehler automatiza o processo produtivo. A aplicação das tags e etiquetas em cada unidade das peças passou a ser feita por meio da TagPress, solução da Censi Máquinas. São nove equipamentos que contam com opções de duas e três cabeças, para processo simultâneo. Além do ganho em produtividade, também é possível colocar nas etiquetas informações importantes, que vão desde a composição do produto até o preço, em um tempo que seria inviável antes, quando o trabalho era manual. Mais de mil toneladas de produtos passam por este processo mensalmente. A Dohler emprega, atualmente, 3.200 funcionários.

Fusões e aquisições
Foi de 17% o aumento do número de fusões e aquisições feitas por empresas de TI no primeiro semestre deste ano, mostram dados da KPMG. Foram 55 operações concretizadas no período.

Camisas
O faturamento da marca Dudalina, que pertence à Restoque, cresceu 15,7% no primeiro semestre de 2018 em relação ao mesmo período do ano passado. Em vendas, somou R$ 222,4 milhões, segundo melhor resultado entre as grifes do grupo, atrás apenas da Le Lis Blanc (R$ 355,4 milhões). A Dudalina, aliás, foi a única das sete marcas da gigante varejista a apresentar alta de janeiro a junho.

Estádio municipal
Os dirigentes do Metropolitano, de Blumenau, lideram a busca em Brasília pelo recurso destinado ao estádio municipal. O projeto já recebeu aval do Ministério do Esporte e desde o início do ano não avançou. Falta assinatura para a liberação dos recursos. O total pleiteado para a primeira parte das obras é de R$ 10 milhões, para a construção de uma arena com capacidade inicial para 2,9 mil pessoas e potencial de ampliação. O projeto prevê que o estádio fique na Rua Guilherme Scharf, em frente à Associação da Altona, ao lado do Centro de Treinamento do clube.

Individualizar água
Em mais um período de seca, prestar atenção ao consumo de água do condomínio é uma necessidade para síndicos e moradores. Individualizar contas, verificar vazamentos, instalar torneiras eficientes e estimular o uso consciente são as medidas. A individualização das contas torna cada morador responsável pelo próprio consumo de seu apartamento e pode gerar economia de até 40%. É um investimento que se paga em dois anos.

Imposto de Renda
A Receita Federal está abrindo consulta ao quarto lote de restituições do Imposto de Renda. O lote também tem declarações mais antigas, dos exercícios de 2008 a 2017, e que agora saíram da malha fina. O crédito bancário para 2,6 milhões de contribuintes será dia 17 de setembro, totalizando R$ 3,3 bilhões. Do total, R$ 219,2 milhões são para contribuintes prioritários (idosos, contribuintes com deficiência física ou mental, doentes graves e os que vivem do magistério).

Economia no zero (1)
A cada três meses, o IBGE faz uma checagem geral na economia brasileira, para descobrir como as coisas andam na indústria, nos serviços e na agricultura. Acabam de sair os resultados do segundo trimestre deste ano, que não são animadores. Somando tudo, os números mostram que a renda total do país (o que se chama de Produto-Interno-Bruto, ou PIB) cresceu 0,2%, na comparação com o período janeiro-março. É uma mixaria. Nesse ritmo, o aumento em um ano inteiro nem chegaria a 1%. E um país remediado como o Brasil deveria mostrar expansão de uns 3% ou 4% por ano, para diminuir a distância em relação aos ricos. Para piorar, o PIB caiu mais de 8% na recessão terrível que começou no segundo trimestre de 2014 e só acabou no final de 2016. De lá para cá, estamos longe de recuperar o terreno perdido.

Economia no zero (2)
Os transtornos provocados pela paralisação dos caminhoneiros explicam boa parte do desempenho fraco de abril a junho deste ano. Mas os problemas são mais amplos. O primeiro trimestre já havia sido ruim, com alta de apenas 0,1%. Isso mostra que os empresários não estão se animando a investir e contratar, e os consumidores estão sem coragem de gastar muito. Pudera: como ninguém tem ideia de quem vai ganhar as eleições, o jeito é jogar na retranca, sem arriscar. Daí uma coisa puxa a outra, como os empregos e os salários não avançam, as famílias evitam comprar mais; sem compras, as empresas não aumentam a produção; sem precisar produzir mais, o emprego não melhora. Tirar o país desse nó vai ser um desafio ao próximo presidente.

Gigantes se unem
A superintendência geral do Cade aprovou sem restrições, em parecer a constituição da nova empresa Juntos Somos +, da qual participam Votorantim Cimentos, Gerdau e Grupo Tigre. Trata-se de um programa de fidelidade voltado para o desenvolvimento do segmento de varejo da construção civil no Brasil. A iniciativa funciona como um programa de benefícios, tendo como objetivo contribuir para a profissionalização do varejo de materiais de construção ao ajudar a loja e seus vendedores a se desenvolverem e se capacitarem profissionalmente. Os incentivos envolvem, por exemplo, cursos profissionalizantes, treinamentos de gestão, bens e equipamentos e softwares de venda, entre outros. O parecer da superintendência, ainda passível de recurso, converge com o entendimento das três empresas no sentido de que o Juntos Somos + é pró-competitivo, inovador e visa incentivar ainda mais a concorrência nesse mercado, com resultados benéficos aos consumidores e lojistas.

Aposta em Piçarras
A construtora Vetter, de Blumenau, entregou na última semana o primeiro empreendimento em Balneário Piçarras, o Key West, com 44 apartamentos, mas tem mais planos para o município litorâneo. Outros dois projetos, com 48 apartamentos cada, serão entregues em 2020 e 2022. A empresa vai investir R$ 100 milhões nos próximos anos. O volume inclui esses dois novos prédios e outros que ainda serão lançados.

Declarações do ITR
A Prefeitura de Botuverá comunica que as declarações do Imposto Sobre a Propriedade Territorial Rural (ITR) do ano de 2018 já podem ser feitas. Proprietários de imóveis rurais devem fazer a declaração até 28 de setembro de 2018. São necessários dois tipos de documentos: a declaração do ano anterior e a matrícula do imóvel, atualizada (em caso de ter havido alteração).

Argentinos protestam
Após anunciar um pacote de medidas para reestabilizar a economia, o governo argentino começou a renegociar em Washington as condições de um acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI) por 50 bilhões de dólares em três anos. O país vem sofrendo nos últimos cinco meses “uma tormenta”, nas palavras do presidente. A moeda local perdeu cerca de 50% de seu valor em relação ao dólar e os juros foram aumentados para 60%. O descontentamento entre os argentinos com o ajuste fiscal aplicado pelo governo para acertar suas contas cresce. Em Buenos Aires, centenas de pessoas protestaram contra a demissão de funcionários públicos e em relação à redução de gastos em tecnologia e educação. Uma poderosa central sindical planeja antecipar uma greve geral convocada para o dia 25.

Dependência
Pesquisa da Motorola revela que quatro de cada dez brasileiros (41% da amostra do levantamento) são teledependentes do aparelho celular; e separar-se dele, mesmo por apenas alguns minutos, os faz sentirem-se vulneráveis e estressados. Nesse ponto, o estudo descobriu que 65% dos entrevistados admitem sentir pânico ao pensar que perderam o smarphone.

Desvios
O Museu Nacional do Rio de Janeiro precisava de R$ 600 mil para sobreviver, mas o governo brasileiro não liberava verbas para sua preservação. Garantiu, contudo, subsídios milionários para financiar artistas famosos, organizações ideológicas e políticos. A lista que circula na internet menciona: Cláudia Leite, Chico Buarque, Luan Santana, Caetano Veloso, Lula, José Dirceu, um filme sobre Brizola, o Circo de Soleil e até o Queermuseu, aquele da obscenidade artística.

É preciso planejar
A alta do dólar vem assustando quem precisa comprar a moeda estrangeira para fazer pagamentos em geral, ou especificamente de despesas de viagens que já estavam contratadas. O problema é que é grande a chance de que tenhamos outros episódios de elevação da moeda, apesar da ação do Banco Central para tentar segurar um pouco o movimento, como ocorreu na semana que passou. A recomendação é adiar a compra da moeda para depois das eleições ou até que fiquem claras as decisões do próximo governo. Mesmo assim, fazer a compra aos poucos. Se você adquire a moeda em dias diferentes pode ser que pegue momentos com desvalorização maior. Enfim, o risco é diluído. Mas quem não pode esperar até lá, não tem jeito, mas ainda vale a compra aos poucos.

Investimento requer atenção
Com relação a investimentos, há quem goste de fundos cambiais. Mas é preciso ter alguma experiência e ficar atento às taxas cobradas. Pode não compensar. Outra alternativa para quem está mais habituado a riscos de mercado é tentar alocar recursos em fundos de ações que investem nos Estados Unidos e na Europa. Vários bancos brasileiros já oferecem esses produtos. Para quem não quiser se arriscar, o Tesouro Direto (em que se negocia pela internet títulos públicos), segue sendo uma boa alternativa. Uma sugestão é o Tesouro Selic, que garante uma proteção contra a inflação e não tem oscilação de um mês para o outro. Ele sempre acompanha a variação da taxa Selic (taxa básica de juros) todo mês. Se a pessoa não sabe quando vai precisar do dinheiro aplicado, não corre o risco de ter de vender (ou sair da aplicação) em época de baixa.

O melhor para SC
Estado pujante e erguido com base na força de trabalho do seu povo, característica secular mantida até os dias atuais. Santa Catarina se estabilizou entre os líderes em relevantes índices econômicos e de desenvolvimento do país. Ocupa 1% do território nacional e contribui com mais de 4% do PIB brasileiro. Recentemente, estudo avaliou que nos destacamos em saúde, educação, segurança e infraestrutura (no comparativo com outras unidades da Federação) e que isso nos torna uma das mais competitivas regiões do país. A condição alcançada por SC é atribuída ao fortalecimento do setor industrial e de serviços e por sua diversidade produtiva testada na recente crise econômica brasileira, quando, por exemplo, o agronegócio contribuiu significantemente para o Estado ser menos impactado.

Preço da gasolina
A Petrobrás mudou a política de aumentos diários da gasolina, mas, nos 14 meses em que essa fórmula durou, a estatal mudou o preço desse combustível em suas refinarias 245 vezes. Isso significa uma mudança a cada dois dias. Das 245 alterações, 137 foram de altas. No período, o litro da gasolina subiu 69,47% nas refinarias. O combustível ainda passa por distribuidoras e pelos postos, onde pode subir mais até chegar ao consumidor.

Déficit
Mesmo com economias de gastos feita ao longo dos últimos meses, o Estado de Santa Catarina vai fechar o ano com um déficit de R$ 1 bilhão. Em fevereiro, o governo calculava déficit anual de R$ 2 bilhões. O pagamento de mais 25% da gratificação natalina aos servidores será antecipada neste mês.

Custo do trabalho
Os custos com o trabalho no Brasil subiram mais do que nos principais parceiros comerciais do país. No ano passado, o custo unitário do trabalho (CUT) efetivo, que compara o custo médio do trabalho, em dólares, para fabricar um produto manufaturado no Brasil com o dos 10 principais parceiros comerciais do país, aumentou 5,4%. A informação é do estudo Indicadores de Competitividade-Custo, da Confederação Nacional da Indústria (CNI). Entre 2007 e 2017, teve alta de 13,1%, indicando perda de competitividade da indústria brasileira em relação às indústrias dos EUA, Argentina, Alemanha, México, Japão, França, Itália, Coreia do Sul, Países Baixos e Reino Unido. Para 2018, a expectativa é d que a competitividade volte a crescer, ou seja, que o CUT efetivo volte a cair. Tanto a produtividade do trabalho, que continua a crescer no Brasil, como a taxa de câmbio, que reverteu a tendência de apreciação, devem contribuir positivamente para a competitividade da indústria brasileira, prevê a CNI.

Escrito por Augusto Cesar Diegoli, 11/09/2018 às 09h59 | acdiegoli@gmail.com

Economia na Semana

Aplicações financeiras
O mês de agosto encerrou com as seguintes variações: CDI (+0,57%) acumulado/ano (+4,32%), Poupança (+0,37%) acumulado (+3,08%), Ibovespa (-3,21%) acumulado (+0,36%), Dólar (+8,49%) acumulado (+22,89%), Euro (+7,73%) acumulado (+19,31%), Ouro (+7,46%) acumulado (+16,04%), IGP-M (+0,70%) acumulado (+6,66%). Em 12 meses, o IGP-M alcançou uma variação de (+8,89%) índice que serve para o reajuste de alugueis com vencimento no mês de setembro.

População cai
Dados da estimativa populacional de Santa Catarina, divulgados pelo IBGE, apontam que 128 municípios do Estado tiveram redução no número de habitantes no último ano. O montante representa 43,38% das 295 cidades catarinenses. As 10 maiores quedas estão em cidades que ficam na porção Oeste. O êxodo populacional neste ano foi superior ao registrado em 2017, quando 99 cidades tinham apresentado redução populacional. A cidade com maior perda foi Piratuba, no Meio-Oeste. Está atualmente com 3.965 moradores, uma queda de 3,64% em relação ao último ano.

Educação corporativa
Três empresas do Vale receberam o Prêmio SC pela Educação em cerimônia realizada na Fiesc, em Florianópolis. Elas se destacaram por iniciativas que estimulam a educação corporativa. A BC Papel Catarinense, de Benedito Novo, se destacou por oferecer uma academia de formação de líderes. A Irmãos Fischer, de Brusque, criou um projeto para incentivar e aperfeiçoar a qualificação profissional de seus funcionários. Já a Zen, também de terras brusquenses, desenvolveu um programa de combate aos desperdícios na fábrica.

Maiores e melhores do Brasil
A revista Exame elabora, anualmente, um ranking que elenca as 500 maiores e melhores empresas do Brasil, com base no valor líquido de vendas. Na listagem de 2018, figura na posição 199ª, a Havan, única empresa de Brusque a ser citada. Empresas de Blumenau, Gaspar e Itajaí também aparecem na lista divulgada em edição especial da revista, em agosto. Além de figurar entre as maiores do Brasil, a rede de lojas Havan também aparece na lista das 50 maiores empresas do setor de comércio. Os valores de vendas colocam a empresa brusquense na 31ª posição no ranking por ordem de receita líquida.

Ampliação
A Capital Realty planeja iniciar ainda neste ano a ampliação do complexo empresarial e logístico Mega Itajaí. Serão mais de 30 mil metros quadrados, totalizando 82 mil m2 no condomínio já existente. O investimento para a ampliação será de R$ 60 milhões. O condomínio está com todos os seus módulos ocupados. No total, são 52 mil m2 de área construída locados por empresas de importação, distribuição e varejo em geral. Em abril, um dos maiores varejistas brasileiros ocupou os três últimos módulos disponíveis.

Taxa postal
Quem encomendar mercadorias do exterior pelos Correios passa a pagar taxa de R$ 15 por causa do serviço denominado “despacho postal”. Até o mês de agosto, só era cobrado em movimentação de objetos tributados pela Receita Federal. Os Correios seguem a prática já adotada por outras empresas concorrentes. Com a decisão, é bem possível que o fluxo de produtos importados diminua neste primeiro momento. Só para se ter ideia, os Correios movimentam 200 mil pacotes por dia somente vindos da China.

Tensão na Teka
O juiz da 2ª Vara Cível de Blumenau, determinou o afastamento de Frederico Kuehnrich Neto do cargo de diretor-presidente da Teka. A decisão de primeira instância atende pedido da administradora judicial que apontou supostas irregularidades na gestão da empresa têxtil. Antes, em julho, a Justiça já havia determinado a saída de membros dos conselhos fiscal e administrativo da empresa, entre eles, o próprio empresário, que manteve o cargo de presidente. A situação financeira é delicada, com acúmulo de prejuízos. O Ministério Público já defendeu que a companhia tenha a falência decretada.

Comércio reage
Santa Catarina é o segundo Estado que mais abriu lojas (852) no primeiro semestre deste ano, atrás apenas de São Paulo (2.468). Os números são da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo e comemorados pela Fecomércio-SC. A explicação está na recuperação da economia, ainda que tímida, desde o segundo semestre do ano passado, embora ainda não tenha revertido os prejuízos dos anos anteriores. Em 2017, Santa Catarina foi o único Estado que teve mais lojas novas do que fechadas, mas em 2015 e 2016, quase 17 mil lojas fecharam as portas no Estado. Para o País, a Confederação Nacional do Comércio prevê a abertura de 5.200 novos negócios até o final do ano.

Médio Vale do Turismo
Iniciativa importante acaba de ser lançada pelo Consórcio Intermunicipal do Médio Vale do Itajaí (Cimvi). O Projeto Vale Muito – Maravilhas do Vale Europeu tem como principal objetivo estimular o turismo em 12 municípios da região, entre eles, Botuverá e Guabiruba. O estímulo vai começar pela comunidade. Nos próximos meses, um calendário de ações vai envolver, em especial, estudantes dessas cidades com palestras, concursos culturais e publicidades. Depois de sensibilizar a comunidade, o projeto vai avançar para os potenciais turistas de todo o Brasil.

População aumenta
Os dados divulgados pelo IBGE estimam que a população brasileira é de 208,4 milhões. Destas, 21,8% vivem no Estado de São Paulo, que possui 45,5 milhões de habitantes. Em Santa Catarina, são 7,07 milhões, o que representa 3,39% da população total do país. A população de Brusque em 2018 foi estimada em 131,7 mil. Os dados tem como referência 1º de julho deste ano. Em comparação com a estimativa do ano passado (128,8 mil), a população brusquense apresentou um crescimento de 2,23%. Guabiruba tem uma estimativa de 23,2 mil habitantes (crescimento de 2,37%).

Revista RCSC 2018
Já está disponível a Revista Catarinense de Solução de Conflitos, edição 2018. Os interessados (empresários, advogados, acadêmicos de direito, contadores, entre outros profissionais), podem obter a revista, gratuitamente, junto à Câmara de Mediação e Arbitragem de Brusque, na Rua Idalina von Buettner nº 25 (Centro).

Promoção
O Black Friday deste ano está marcado para o dia 23 de novembro. É bom começar a pesquisar desde já para ter a certeza de que os preços anunciados pelo comércio varejista realmente terão desconto.

Lombadas eletrônicas
As lombadas eletrônicas em Gaspar são responsáveis pela aplicação mensal de aproximadamente 2.120 multas. Ou seja, a cidade registra cerca de 70 multas por dia. No período dezembro de 2017 a agosto deste ano, foram 15,9 mil multas. Destas, apenas 3,7 mil foram pagas.

Sicoob cresce
O Sicoob registrou no primeiro semestre do ano aumento de 20% nas operações de crédito, com R$ 46,8 bilhões. Os ativos atingiram R$ 97,1 bilhões. O lucro das cooperativas do sistema foi de R$ 1,6 bilhão.

Frete mais caro
Levantamento da Confederação Nacional da Indústria (CNI) junto a 688 empresas industriais revela que 88% delas já perceberam aumento no custo do frete desde que a política de preços mínimos adotada pelo governo federal para atender a uma reivindicação da greve dos caminhoneiros entrou em vigor. Em média, o reajuste foi de 12%. Como o acréscimo deve ser repassado para a ponta, a CNI diz que é a população quem vai pagar a conta.

O custo dos pequenos
Depois de três décadas, começa a ficar evidente o custo, para o país, do surto de criação de municípios a partir da redemocratização. Levantamento da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) mostra que um em cada três não consegue sequer gerar receita suficiente para pagar o salário de prefeitos, vereadores e secretários. São 1.872 cidades dependentes das transferências do Estado e da União para bancar as despesas de uma máquina pública cada vez mais inchada. Esse quadro de total desequilíbrio deve servir de alerta para o Congresso Nacional, que, em breve, deve apreciar um projeto de lei que permite a criação de 400 novos municípios. As cidades já nascem destinadas a não ter qualquer autonomia financeira.

Deficitários
Em Santa Catarina, mais da metade dos municípios está em situação deficitária, segundo levantamento da Firjan, divulgado pelo Estadão. Dos 295 municípios, 148 não têm receita suficiente para manter a máquina (50,16%), pagar servidores e atender os serviços exigidos pela população. O Estado é o quarto com maior déficit no Brasil. O primeiro é o Rio Grande do Sul, com 56,74%, seguido de minas Gerais com 55,68% e o Piauí, com 51,78%.

Cenários para a poupança
Brasileiros deixam de ganhar R$ 23,4 bilhões ao ano por escolherem a poupança como investimento. É tempo de se adaptar ao novo cenário de juros no Brasil. O Comitê de Política Monetária do Banco Central manteve a taxa Selic em 6,5% ao ano, a menor média histórica das últimas duas décadas. Essa adequação da economia nos faz refletir ainda mais sobre o nosso dinheiro. Segundo dados de junho de 2018 do Banco Central, o Brasil concentra mais de R$ 743 bilhões na poupança. A escassez de esclarecimentos sobre o mercado financeiro faz a maior parte dos investidores analisar apenas o ganho nominal, que é somado mensalmente ao capital principal. O principal ponto a ser analisado é o ganho real, que é o juro obtido menos a inflação do período (IPCA). Em 2015, a poupança rendeu 7,94% contra uma inflação de 10,67%. Isso quer dizer que, se o cidadão aplicava seus recursos nessa modalidade, perdeu 2,73% naquele ano. Essa perda é o poder de compra diminuído devido ao aumento dos preços. É como se o seu dinheiro não tivesse investido, pois ele desvalorizou.

Caminhões roubados
O núcleo especializado em roubos de cargas da Divisão de Investigações Criminais (DIC) de Itajaí chegou a 93 caminhões roubados recuperáveis na região. São veículos adulterados ou “clones”, que circulavam descaracterizados e com documentação falsa. Embora as investigações se concentrem em Itajaí, as operações também se estendem por todo o Estado. A estimativa é de que R$ 6 milhões em veículos tenham sido devolvidos aos proprietários em dois anos, desde que o grupo começou a atuar. Os números trazem à tona o volume de ocorrências que envolvem cargas em Santa Catarina, especialmente na região de Itajaí.

Expectativa derretida
Desde o início de 2018, economistas ligados a instituições financeiras reduziram a expectativa de crescimento do PIB brasileiro para este ano quase pela metade. Em 5 de janeiro, o relatório Focus, do Banco Central, estimava alta de 2,69% na economia nacional. A projeção mais recente é de um incremento bem mais modesto, de apenas 1,47%.

Dedetização
Com a chegada da primavera em 22 de setembro, aumenta a presença de insetos peçonhentos, como aranhas, mosquitos e pulgas de rato, e mesmo ratazanas. Para evitar o problema, condomínios devem realizar dedetização nas áreas comuns dos prédios de uma ou duas vezes ao ano. O controle das pragas urbanas como baratas, formigas e ratos é feito nos salões de fetsas, churrasqueiras, garagens e corredores. Moradores interessados também podem ter o serviço dentro de seus apartamentos.

Posições divergentes
O ministério Público se posicionou favoravelmente à Metalúrgica Duque (Joinville) que pediu mais 30 dias para apresentar um novo plano de recuperação. A empresa está em processo de recuperação judicial. O administrador judicial e o sindicato de trabalhadores tinham se manifestado contrários à pretensão da empresa. Há mais de um ano está fechada e sem nenhuma atividade. A inexistência de uma vara especializada em processos de recuperação judicial e falências na Comarca e a enorme quantidade de processos para os juízes analisarem tornam cada vez mais lenta a apreciação de questões dessa natureza, por si só complexas.

Atraso
O número de empresas inadimplentes cresceu 9,38% em julho ante o mesmo mês do ano passado. É o terceiro mês consecutivo com aumento acima de 9% no comparativo com os mesmos meses de 2017. Na região Sul do país, o acréscimo é menor: 4,82%. Os dados são de pesquisa feita pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas e SPC Brasil.

Atendimento à Unimed
O Imigrantes Hospital e Maternidade está atendendo clientes da Unimed de Brusque desde o dia 17 de agosto. O hospital e o plano de saúde negociavam há mais de um mês o credenciamento junto à rede. Os clientes do plano de saúde têm à disposição os prontos atendimentos adulto e pediátrico 24 horas. O objetivo é aumentar a oferta de saúde para a região de Brusque, por isso o hospital está negociado também com outros planos, como Bradesco Saúde, SC Saúde e Saúde Caixa, por exemplo.

Fumo
R$ 500 milhões por ano é o tamanho do mercado de consumo do tabaco no Brasil. Os dados são de pesquisa realizada com mil pessoas pela Toluma, fornecedora líder de insights do consumidor para a economia sob demanda. O levantamento aponta que os 18 milhões de fumantes brasileiros gastam, em média, R$ 26 por mês com cigarros.

Produção de queijo
Os irmãos Bruno e Juliano Mendes vão tirar a poeira do blog Diário do Queijo (diariodoqueijo.com.br). Sem atualizações desde agosto de 2015, a página voltará a ser abastecida com vídeos, desta vez mostrando o passo a passo da fabricação de queijos finos. Outros tipos relacionados a esse tipo de produto, como opções de harmonização, também serão destacados. Os materiais serão replicados nas redes sociais da Pomerode Alimentos, empresa comprada pelos fundadores da Eisenbahn em 2013 e da Vermont, marca criada por eles.

Pedido de ação trabalhista
A mudança na legislação, feita em novembro do ano passado, afetou mais de cem pontos da CLT e alterou direitos antes reconhecidos. Por isso, na hora de entrar com uma ação na Justiça, é importante que o trabalhador peça apenas o que lhe é garantido, que não minta e que tenha provas, como documentos e testemunhas, do que está reivindicando. Muitas vezes, essa é a única forma de garantir direitos, como verbas rescisórias, registro em carteira ou pagamento de horas extras. A mudança na lei fez com que trabalhadores tenham receio de perder ações e, por isso, muitos têm evitado procurar a Justiça do Trabalho.

Mudança autorizada
O CMN (Conselho Monetário Nacional) dobrou para dez dias úteis o prazo para que prestadoras de serviço de pagamento de folha processem pedidos de portabilidade dos salários. Com a mudança, a instituição terá mais tempo para fazer “verificações necessárias”, diz o Banco Central.

Como acompanhar pedido de revisão
O segurado do INSS que encontra algum erro em seu benefício e pede a revisão dos valores deve acompanhar o processo. Essa consulta é feita sem custos ao beneficiário e pode ser realizada de três formas: por telefone, na internet ou pessoalmente. Quem opta por ir a uma unidade do INSS não precisa fazer agendamento. Por telefone e pelo site inss.gov.br, o segurado terá atendimento limitado, pois não há detalhamentos de como o processo está. Em geral, a informação é de que o processo está “em análise”. Atualmente, uma das formas mais completas de acompanhamento é pelo portal Meu INSS.

Para segurar servidor
Com a previsão de mais da metade dos servidores do INSS poderem se aposentar a partir de 2019, a direção do INSS defende um programa de incentivo com bônus e teletrabalho para manter mais funcionários em atividades. A intenção é ampliar de 5.100 para 8.000 a quantidade de pessoas que atuam na análise de pedidos de benefício. Dos mais de 33 mil servidores ativos hoje, o INSS prevê que 55% (cerca de 18 mil) completarão requisitos para aposentadoria no próximo ano. Também não há perspectiva de concurso público.

Novo crédito
Sem adesão de bancos privados, Caixa Econômica e Banco do Brasil tentam impulsionar consignados com garantia do FGTS. A ideia é que esses bancos façam empréstimos e cobrem até 3,5% ao mês. Essa taxa é mais elevada que a praticada para trabalhador do setor privado e público, de 2,83% e 1,75% ao mês, respectivamente. Para aderir, os bancos privados querem cobrar 6,5%, mas o conselho do FGTS forçou a taxa para baixo.

Governo cobra FGTS devidos
O Ministério do Trabalho identificou R$ 2,4 bilhões que as empresas deixaram de depositar no FGTS de seus empregados. O montante foi resultado de fiscalizações feitas por auditores do trabalho no primeiro semestre. O resultado é 4,3% superior ao registrado no mesmo período do ano passado (R$ 2,3 bilhões), de acordo com o ministério. Ao todo, 20,4 mil empresas foram fiscalizadas nos seis primeiros meses do ano.

Justiça contra o INSS
As dificuldades em conseguir a liberação de um benefício ou uma revisão da aposentadoria levam todos os anos milhares de segurados a entrar com ação contra o INSS nos Juizados Especiais Federais. Essa sobrecarga pode esticar o tempo de solução dos pedidos. Em alguns casos vale mais a pena pedir e aguardar uma resposta do próprio INSS, especialmente quando a solicitação envolve a concessão de uma aposentadoria.

Correção maior em ações trabalhistas
Os maiores TRTs (Tribunais Regionais do Trabalho) do país estão dando decisões que contrariam a reforma trabalhista e estão garantindo a correção das ações pelo índice de inflação e não pela TR. Levantamento aponta pedidos trabalhistas como os de horas extras, por exemplo, foram corrigidos, em alguns casos, com o IPCA-E (Índice de Preços ao Consumidor Amplo-Especial), derivação do índice oficial de inflação. Enquanto a TR ficou perto de 0% no acumulado de 12 meses até julho de 2018, o índice medido pelo IBGE teve alta de 3,68% no mesmo período.

Supremo libera terceirização
Por 7 votos a 4, o Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou a terceirização dos diferentes tipos de atividades das empresas. Os ministros analisaram dois casos anteriores à lei da terceirização. A lei que permite terceirizar todas as atividades de trabalho foi sancionada no ano passado. Há ações no Supremo que questionam a constitucionalidade do texto, mas elas ainda não foram analisadas. Antes dessa lei, a jurisprudência do Tribunal Superior do Trabalho indicava veto à terceirização da atividade-fim, ou seja, o que a empresa faz de principal. De acordo com a decisão do Supremo, a empresa contratante tem responsabilidade se houver descumprimento de normas trabalhistas e previdenciárias.

Parentes sofrem com calote
Subiu o número de brasileiros que pegam dinheiro com amigos e parentes e deixam de pagar a grana. Segundo pesquisa do SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) com a CNDL (confederação dos lojistas), quatro em cada dez brasileiros que devem estão em débito com parentes ou amigos. No ano passado, 28% tinham débitos com parentes em atraso. Neste ano, o número subiu para 38%. Isso acontece porque as pessoas não têm mais onde tirar crédito e recorrem a quem tem condições financeiras melhor ou mais crédito, como os aposentados, por exemplo. A situação é tão complicada que o consumidor recorre a essas formas de empréstimo não tradicionais para pagar as contas. Pegar dinheiro com familiares é uma boa para quem está endividado, pois não há taxas de juros como os bancos. Para quem empresta costuma ser mau negócio, pois não há garantia de pagamento.

Desemprego cai em julho
A taxa de desemprego no país ficou em 12,3% no trimestre encerrado em julho, segundo o IBGE. Os números ficaram menores do que no trimestre encerrado em abril, quando esteve em 12,9%. O mercado, porém, continua fortemente marcado pela desistência dos trabalhadores em procurar recolocação, o chamado desalento. Essa situação chega a 4,8 milhões de pessoas no período, número recorde para a pesquisa iniciada em 2012. O desemprego vem caindo por conta do desalento, principalmente neste ano de 2018. Também permanece a degradação do emprego formal. Nos três meses, até julho, eram 32,9 milhões de pessoas com carteira assinada no setor privado no Brasil, uma queda de 1,1% sobre o ano anterior.

Bancos privados vão depositar o PIS
Os bancos privados estão se preparando para depositar a cota do PIS/Pasep aos seus clientes a partir da segunda quinzena de setembro. Ao menos quatro instituições já fecharam acordo com o Ministério do Planejamento para pagar os valores: Bradesco, Itaú, Santander e Bancoop. Os bancos envolvidos na parceria estão trabalhando na parte operacional do sistema para que o crédito caia diretamente na conta dos correntistas com direito à cota. Tem direito à cota quem trabalhou com carteira assinada ou foi servidor público entre 1971 e 4 de outubro de 1988.

Chance de ganhar aumento
A chance de sucesso na revisão é maior para beneficiários capazes de apontar com precisão falhas cometidas pelo INSS. Uma dica, nesse caso, é pedir uma cópia do processo administrativo e compará-lo com a carta de concessão e o Cnis (Cadastro Nacional de Informações Sociais). O documento pode ser solicitado ao INSS mediante agendamento no site: meu.inss.gov.br ou pelo telefone 135. No processo, o segurado terá acesso às análises das suas contribuições. Com base nessas informações, será mais fácil reunir provas consistentes de períodos de contribuição que o INSS não considerou no cálculo do seu benefício.

Escrito por Augusto Cesar Diegoli, 04/09/2018 às 09h47 | acdiegoli@gmail.com

Economia na Semana

SC lidera
Santa Catarina está em primeiro lugar no ranking de eficiência dos Estados, segundo levantamento sobre os níveis de educação, saúde e segurança realizado pelo Datafolha, divulgado na última semana. Obteve o melhor índice, seguido de São Paulo, Paraná, Pernambuco e Espirito Santo. Os últimos colocados são Pará e Amapá

Portos
O complexo portuário da Baía da Babitonga (Itapoá, São Francisco do Sul e Garuva), com 18 empresas, contratam hoje 8 mil trabalhadores, recolhe R$ 60 milhões só de ISS e representa investimentos de R$ 5 bilhões. A previsão para 2025 é impactante com novos portos e expansão de Itapoá: 36 empresas, recolhimento de R$ 150 milhões de ISS, R$ 15 bilhões de investimentos e geração de 40 mil empregos. Os números foram revelados durante reunião da Fiesc, pelo presidente do Porto de Itapoá.

Negócios no quintal de casa
A Febratex, considerada uma das maiores feiras têxteis do continente, impulsiona a economia catarinense de uma forma que nem sempre visualizamos. Foram milhares de visitantes (90 mil, segundo os organizadores), que consumiram serviços de hospedagem, gastronomia e até mesmo lazer em Blumenau e região. Para quem atua no segmento, foi uma oportunidade ímpar de fortalecimento e ampliação dos negócios. E ainda mais para empresas do Vale do Itajaí: é o quintal de casa recebendo o mundo inteiro, atento ao que produzimos. Além disso, o momento foi de parcerias. Empresas, especialmente as de pequeno e médio porte, se uniram para ampliar a rede de contatos, oferecer serviços complementares e reforçar a qualidade das entregas para compradores de todo o mundo. E é assim, através do apoio mútuo, que muitas marcas conseguem se fortalecer dentro do segmento e fazer a diferença para a economia regional e mesmo nacional.

Alerta
Quem não investir em economia criativa, não buscar pessoas criativas, vai quebrar. Simples assim. Se uma indústria tradicional, que parece sólida, não reinventar, vai ser comida por outra. Não tem outra opção. Isso se aplica em todos os setores da indústria, mesmo os mais pesados. É das mentes criativas que virão novas soluções para mudar o maquinário, maneiras mais rápidas e fáceis de se fazer algo, tornar o ambiente de trabalho saudável e feliz. A empresa precisa ter como medida a felicidade de seus funcionários. Ela tem que cumprir metas, mas se as equipes não estiverem felizes, não vão entregar resultados e a empresa vai quebrar. É um processo complicado, porque muitas pessoas são caducas, para não dizer velhos. Existem velhos caducos e velhos jovens, com mente mais nova, diferenciada. Os caducos, avessos a mudanças, que acham que o negócio está bom porque estão ganhando dinheiro, é que são o problema. Estão ganhando dinheiro, mas até quando? Invistam em educação, parem de trazer gente de fora para trabalhar na indústria, escolham pessoas daqui, banquem a faculdade dos engenheiros e administradores, encontrem e desenvolvam os talentos. Tenham conversas entre a indústria e a academia.

Prioridades
Levantamento conduzido pela Associação Brasileira da Indústria Têxtil (Abit) mapeou 10 questões que merecem maior atenção do próximo Presidente da República. Há pontos que são unanimidade dentro do setor empresarial. Priorizar as reformas Tributária e da Previdência e controlar os gastos e o avanço da dívida pública, mas também constam propostas específicas para o segmento, entre elas, está a criação de um regime tributário voltado à confecção, promoção de uma política pública de combate à pirataria, redução da burocracia nos portos para agilizar exportações e ampliação dos prazos de recolhimento de impostos, além da manutenção da desoneração da folha de pagamento. O setor é um dos mais significativos para a economia catarinense. De janeiro a maio, a produção têxtil subiu 10,7% no Estado, enquanto a de confecção avançou 3,7%. No primeiro semestre do ano, o saldo de empregos foi positivo: cerca de 4,6 mil novas vagas.

Mercado de trabalho
Atualmente, o cenário de vagas de emprego em Brusque vem aquecendo aos poucos, conforme indicam as agências de emprego no município. A maior demanda é por vagas com pré-requisitos de experiência ou especialização na área, exigências que não são supridas pela maioria das pessoas que procuram por uma recolocação profissional. A maior procura é por profissionais das áreas de produção, confecção e têxtil, além da tecnologia, que já tem demanda recorrente.

Sem cobrança
A Justiça de Brusque decidiu que a prefeitura municipal não pode cobrar o IPTU da massa falida da Fábrica Renaux. De acordo com a decisão publicada, o município tem conhecimento de que os bens imóveis foram alienados em setembro de 2017 e que os responsáveis pelo pagamento dos impostos, desde então, é de reponsabilidade de quem os adquiriu. A Justiça suspendeu as cobranças que estavam sendo feitas.

Impacto para o consumidor
A relação de grande parte dos brasileiros com o dólar é invisível. Apesar de a moeda ser americana, produtos comuns do dia a dia são influenciados por sua variação. Com o dólar acima de R$ 4, nos próximos dias, pão francês, macarrão, produtos de limpeza, gasolina e até mercadorias vindas da China ficarão mais caras. Produtos que têm o trigo como matéria-prima são os que mais vão sofrer. O cereal é cotado no mercado internacional e isso encarece o preço para o Brasil.

Estrangulamento
Estudos preliminares sobre o aumento do número de veículos transitando pela BR-101 indicam que a mais movimentada rodovia federal em Santa Catarina corre os riscos de entrar em colapso. Medidas urgentes, além do contorno da Grande Florianópolis, precisam ser adotadas. O assunto foi tema da Câmara de Transporte e Logística da Fiesc na última semana.

Mais insegurança
Circular depois das 18h no centro histórico de Florianópolis é uma temeridade. Os espaços nobres estão tomados por craqueiros e moradores de rua. Muitos não aceitam os albergues oferecidos. De noite, insegurança absoluta. De dia, um cenário desolador como da Alfândega.

Justiça rápida
Em quase 10 anos, mais de 33 mil procedimentos foram realizados pelas Câmaras de Mediação e Arbitragem em Santa Catarina, evitando que aproximadamente 40 mil processos sobrecarregassem mais ainda o Judiciário. Os números, da Federação Catarinense das Entidades de Mediação e Arbitragem (Fecema), dão uma ideia da importância dos meios extrajudiciais na solução de conflitos, assunto que foi pauta do 8º Seminário de Conciliação, Mediação e Arbitragem de SC, no último final de semana, em Florianópolis.

Empregos vagos
Em SC, atualmente, mais de 20 mil das 40 mil vagas de trabalho reservadas para pessoas com deficiência, garantidas pela chamada Lei das Cotas (lei federal 8.213/91), estão esperando candidatos. Para tentar mudar um pouco o quadro, visando aproximar cada vez mais as pessoas com deficiência do mercado de trabalho, o Ministério Público do Trabalho em SC (MPT-SC) agendou mais uma edição de sua Semana Inclusiva, em setembro, com participação de mais de 30 instituições, em várias cidades.

Condomínio aeronáutico
Será oficialmente inaugurado em setembro o primeiro condomínio aeronáutico de Brusque. O Fazenda Aero Amil foi erguido próximo da rodovia Antônio Heil (SC-486), no limite com Itajaí e já tem estrutura coberta para abrigar cerca de 15 aeronaves. O aeródromo privado tem uma pista asfaltada de 900 metros de extensão por 18 metros de largura. A estrutura já está equipada com sinalização para operação noturna. O condomínio também tem posto de abastecimento de aeronaves e oficina mecânica e busca parcerias para instalar no local escola de aviação e um táxi aéreo. A ideia do empreendimento é atender à crescente demanda da aviação executiva regional, setor que cresce a olhos vistos em nossa região.

Geração de empregos
O Brasil gerou 47.319 novos empregos no mês de julho, encerrando o período de 7 meses com um saldo positivo de 448.263 novas vagas abertas. Santa Catarina teve saldo negativo de 241 empregos encerrados no mês. Principais cidades de SC com mais de 30 mil habitantes com saldo negativo em julho: Chapeco (-515), Blumenau (-247) e Lages (-225). Com saldo positivo no mês, tivemos: Joinville (+507), São José (+292) e Criciúma (+232). Houve mais demissões na indústria de transformação (-1.593), liderado pela indústria de produtos alimentícios que teve um saldo negativo de 820 demissões. No setor de serviços o saldo foi positivo com 1,3 novas contratações.

Fabricantes são multados
Quatro grandes fabricantes de TVs (Samsung, LG, Philips e Toshiba) foram condenadas por formação de cartel no Brasil. Por unanimidade, o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) julgou que, entre 1995 e 2007, as empresas combinaram entre si o preço de revenda.

Fim da Recuperação Judicial
A juíza Clarice Lanzarini, da Vara Comercial de Brusque, determinou o encerramento da recuperação judicial da centenária Cia. Industrial Schlosser. Na decisão, a magistrada destacou que a tradicional empresa têxtil cumpriu obrigações previstas no plano de recuperação a atendeu aos requisitos legais para o término do processo na esfera judicial. A companhia estava em recuperação judicial desde 2011 e conseguiu pagar as dívidas abrangidas pelo plano, inclusive as trabalhistas, a partir da venda e cessão de ativos. Um dos antigos imóveis da empresa, de 60 mil m2, foi comprado ano passado pela Havan por R$ 25 milhões. Ainda há débitos tributários, que não se sujeitaram aos efeitos da recuperação judicial. O que muda, segundo a magistrada, é que a empresa pode tirar o carimbo de “recuperação judicial” de documentos e contratos, o que certamente tem peso significativo no mercado e segue tocando o plano de reestruturação sem a fiscalização do Poder Judiciário. Com isso, eventual descumprimento de algum item do documento não resultará em decretação automática de falência. A Schlosser continua ativa, com uma operação de tecidos pequena mantida em um espaço alugado no prédio da Buettner.

De olho no exterior
Seja pelo momento econômico e político do Brasil ou por um reposicionamento no mercado, muitas empresas do Vale do Itajaí estão atentas às necessidades dos compradores estrangeiros. Só vontade de exportar não basta. É necessário relacionamento no país-alvo, estratégia de distribuição e conhecimento de legislação. A 16ª edição da Feira Brasileira para a Indústria Têxtil (Febratex) que aconteceu em Blumenau na última semana, teve papel importante nesse contexto. Com visitantes e expositores de todas as partes do mundo, o momento foi de mostrar produtos competitivos e que possam auxiliar as indústrias fora do país, bem como conhecer melhor o cenário e as necessidades do comércio exterior.

Atrasados do INSS
A Justiça Federal está pagando mais um lote de atrasados de até 60 salários mínimos para 73,9 mil segurados do INSS que ganharam uma ação de revisão ou concessão de benefício no país. Entra nesse lote quem ganhou a ação e teve o pagamento autorizado pela Justiça no mês de julho, etapa chamada de autuação. O Conselho da Justiça Federal (CJF) liberou o recurso dos atrasados até R$ 57.240 para os tribunais federais, no montante de R$ 857,5 milhões.

Cerâmica
A paralisação dos caminhoneiros, no fim de maio, fez com que a Portobello, maior empresa de revestimentos cerâmicos do Brasil, tivesse um impacto negativo nas vendas de 500 mil metros quadrados. Mas, ainda assim, a companhia de Tijucas celebrou bons números do primeiro semestre do ano. A receita bruta passou de R$ 617,8 milhões para R$ 630,8 milhões, alta de 2,1%. O lucro líquido saltou de R$ 41,7 milhões para R$ 103,4 milhões, incremento expressivo de 148%. Parte do bom resultado foi puxado pelo aumento de 26% nas exportações no período.

Processo contínuo
O grande problema para se levar inovação à indústria é o status quo: a empresa que se acomoda naquela posição. Especialmente nos últimos dois anos, vivemos um momento de quebra na economia e todos precisam ganhar eficiência. O problema é a inexperiência com a inovação: não dá para tomar uma pílula e inovar; é um processo para o resto da vida. Veja a Microsoft, por exemplo, que quase quebrou duas, três vezes, e hoje tem um processo perene de inovação, nunca fica tranquila com o software que produz, mas inova, inova, inova. É o que a indústria tem que começar a perseguir. Inovar não é colocar um robô na fábrica. Tem que pensar no que fazer que seja melhor para o cliente, para o consumidor. O que vai muito além de automatizar um processo. É atender ao consumidor que quer carros e bicicletas customizadas do seu próprio jeito, nas cores, no painel, no quanto vai gastar, no impacto ambiental, etc. E isso, para uma indústria quadrada, não se encaixa. Precisa ser flexível. A indústria tem que estar com o pé e o ouvido nesse novo consumidor.

IFC de Brusque
O Instituto Federal Catarinense (IFC), Campus de Brusque, realizou no último sábado (25), uma programação voltada à comunidade de Brusque e região. Na oportunidade, a população pode conhecer o funcionamento e a estrutura do instituto, além de saber quais cursos o IFC oferece e entender os procedimentos para o ingresso na instituição.

Recuperação duvidosa
O eleitor brasileiro não prevê melhora na economia, revelou pesquisa do Datafolha. O desemprego, um dos indicadores em situação mais grave no país, ainda deverá piorar na visão de 48% dos entrevistados. Para 19%, a situação terá uma melhora. As respostas revelam um pessimismo semelhante ao da pesquisa anterior, realizada no início de junho: 46% previam uma piora, e 22%, uma melhora no emprego. O levantamento ouviu 8,4 mil pessoas.

Multa
A Whirlpool, gigante do ramo de eletrodomésticos de linha branca que mantém fábrica em Joinville, foi multada em R$ 25,3 milhões pelo Ministério Público do Trabalho. A punição decorre do não cumprimento de um termo de ajustamento de conduta (TAC) que exigia o fim de irregularidades relativas à saúde e à segurança de funcionários na fábrica de Rio Claro (SP). As informações constam do jornal Valor Econômico.

Tribunal amplia estabilidade
O TST (Tribunal Superior do Trabalho) decidiu que o patrão não pode demitir o trabalhador que está perto de chegar ao período de estabilidade na pré-aposentadoria. No entendimento da Justiça, essa demissão, na prática, significa que a empresa está impedindo que o trabalhador se mantenha no emprego até ter condições de se aposentar. Ao julgar a ação de uma bancária de São José dos Campos (SP) cortada três meses antes de adquirir a estabilidade, o TST confirmou o direito da trabalhadora de ser reintegrada, receber todos os salários e até mesmo ganhar indenização de R$ 10 mil. Ela tinha 22 anos de casa. Segundo especialista, essa nova decisão também deve beneficiar outros trabalhadores.

Bolada dos atrasados
O aposentado ou pensionista que ganhou uma revisão ou a concessão de um benefício na Justiça já consegue saber se está na lista dos atrasados do INSS que serão pagos em 2019. O CJF (Conselho da Justiça Federal) separou R$ 6 bilhões para os atrasados acima de 60 salários mínimos. O depósito é feito em um lote único, uma vez por ano. Para que o segurado esteja nesse lote é necessário que o juiz do caso tenha determinado a liberação da grana até 1º de julho deste ano. No caso dos atrasados menores, a previsão é que sejam pagos R$ 10 bilhões no ano que vem.

Plano de saúde
O empregado que contribuiu para o pagamento do plano de saúde oferecido pela empresa tem a possibilidade de mantê-lo quando se aposentar. Essa opção é considerada bem mais vantajosa do que contratar um novo convênio individual ou familiar, que costuma sair mais caro e é pouco oferecido. Ao optar por continuar no plano empresarial, o aposentado precisará assumir também a parte paga pelo ex-empregador. As operadoras dificultam a manutenção do benefício para quem só fez um “upgrade” do convênio, ou seja, pagou a mais para ter plano melhor. Mas a Agência Nacional de Saúde e a Justiça consideram que há o direito.

Idosos pobres
Idosos e pessoas com deficiência que recebem o BPC (Benefício de Prestação Continuada) tem até dezembro para serem incluídos no cadastro de programas sociais do governo federal. O registro dos beneficiários e do grupo familiar é obrigatório. O pagamento pode ser cortado.

Aposentado que trabalha
Os aposentados que permanecem trabalhando podem continuar a usar o plano de saúde como qualquer outro funcionário da empresa, de acordo com a ANS (agência reguladora). Na prática, enquanto estiver no emprego, o aposentado não precisa assumir a parte da mensalidade paga pela empresa. A situação mudará quando ocorrer o desligamento (seja um pedido de demissão ou uma demissão com ou sem justa causa). A partir da saída da empresa, ele deverá pagar a mensalidade integral (a parte que ele já bancava e a do empregador). Algumas empresas têm planos de saúde exclusivos de ex-funcionários que, geralmente, custam mais caro.

Saiba evitar prejuízo
Os casos de segurados que tiveram prejuízo com ação de revisão da aposentadoria vem aumentando, segundo especialistas. Desde março de 2016, quando o Código de Processo Civil começou a valer, procuradores federais têm tido mais facilidade para cobrar os honorários de sucumbência. A medida obriga quem perde a ação a pagar os advogados da parte vencedora. Essa taxa varia de 10% a 20% do valor calculado para os atrasados. Detalhar os gastos mensais pessoais no pedido de Justiça gratuita pode evitar essa despesa extra. Ações de até 60 salários mínimos iniciadas no Juizado Especial Federal não acarretam ao segurado risco de prejuízo se a decisão sair na primeira instância.

Lei de proteção de dados na internet
O governo sancionou a lei que cria um sistema de proteção de dados pessoais no Brasil. Foi vetado o artigo que criava a ANDP (Autoridade Nacional de Proteção de Dados). Punições a empresas que infringirem a lei também foram suavizadas. A discussão sobre a lei teve início em 2010 e tramitação no Congresso acabou em julho. As novas regras valerão daqui a 18 meses, período estipulado para que as empresas e órgãos se adaptem. O modelo brasileiro é inspirado em legislação da União Europeia que entrou em vigor em maio. Passa a ser criado um marco legal sobre captação, armazenamento e tratamento e uso de informações pessoais.

Governo corta auxílios no pente-fino
Em dois anos, o pente-fino do INSS suspendeu 80% dos casos de auxílio-doença que passaram por revisão, segundo dados do Ministério do Desenvolvimento Social. Os cortes também atingiram quem recebe aposentadoria por invalidez, mas numa proporção menor: 30% em cada dez. Os números são de perícias feitas entre o segundo semestre de 2016, quando começaram as revisões, até semana passada. O pente-fino está sendo feito em benefícios por incapacidade que não passam por perícia de revisão há mais de dois anos. Ao todo, serão revisados 553 mil auxílios-doença e 1 milhão de aposentadorias.

Golpes da falsa revisão
Aposentados e pensionistas são vítimas frequentes de golpes. As promessas de quem tenta se aproveitar de segurados do INSS vão desde uma falsa revisão até a liberação de atrasados. Entre janeiro e junho deste ano, a Ouvidoria da Previdência recebeu 460 queixas de golpes. Caso tenha dúvidas sobre o benefício, o segurado deve procurar as agências da Previdência ou ligar para o 135. Caso já tenha sido vítima de algum golpe, a recomendação ao beneficiário é que ele cadastre manifestação na Coordenação Geral da Ouvidoria Previdenciária. A reclamação pode também ser pelo telefone 135, escolhendo a opção Ouvidoria, ou por meio do site do INSS (inss.gov.br).

Avisar antes do corte
O Sindicato dos Aposentados entrou com uma ação civil pública pedindo que, mesmo em caso de suspeita de irregularidade, o INSS não suspenda ou cancele os benefícios assistenciais de idosos e deficientes de baixa renda sem que antes eles sejam informados. A ação diz respeito ao BPC (Benefício de Prestação Continuada), que é pago a idosos ou pessoas com deficiência de qualquer idade que comprovem baixa renda. Um decreto de 9 de agosto permite que, ao identificar irregularidade, o INSS suspenda o benefício e notifique o segurado pelo banco. Segundo o governo, o objetivo é corrigir rapidamente irregularidades. Com a mudança, o segurado poderá ser avisado por mensagens nos caixas eletrônicos e pelos extratos de pagamento.

Defensoria: cura ou paliativo?
Apesar de inegável crescimento da Defensoria Pública, Santa Catarina ainda padece da doença da não-assistência jurídica integral e gratuita. Presente nos maiores centros populacionais, mas em apenas 24 das 111 comarcas em SC, a Defensoria Pública alcança praticamente metade da população catarinense. Bem por isso, a enfermidade que assola milhões de catarinenses inseridos em situação de vulnerabilidade precisa ser combatida. A questão que se apresenta é: curar ou ministrar paliativo?

Tempo rejeitado pelo INSS
O INSS costuma criar dificuldades para contar tempo para aposentadoria quando faltam anotações sobre a data de demissão do funcionário, páginas rasgadas, informações ilegíveis ou os registros no documento não correspondem às informações do Cnis (Cadastro Nacional de Informações Sociais). Excesso de rigor quanto à situação da carteira (ou carteiras) e análises pouco aprofundadas sobre os dados informados no documento podem prejudicar quem tem direito ao benefício. Já o INSS diz que todas as medidas adotadas são para evitar fraudes na concessão das aposentadorias. A Justiça, nesses casos, costuma ser a única saída para o segurado que se sente prejudicado pelo INSS.

Atrasados antigos
Quem processou o INSS há algum tempo deve ficar atento para não perder a grana dos atrasados. Desde o ano passado, lei federal garante ao governo o confisco de precatórios e RPVs (Requisições de Pequeno Valor) depositados há mais de dois anos e que não foram sacados. Dados do Ministério da Fazenda apontam que, no ano passado, o governo arrecadou R$ 10,9 bilhões em precatórios e RPVs não retirados. Neste ano, até 30 de junho, a arrecadação foi de R$ 1,1 bilhão. Especialista explica que o envio da grana ao Tesouro tem sido rápida, mas ter o dinheiro de volta é um direito do segurado e também de seus herdeiros. Para isso, o advogado ou o segurado deverá apresentar petição solicitando a grana.

Ganho adicional no benefício
Qualquer aposentado que precise da assistência de outra pessoa poderá ganhar o adicional de 25% em seu benefício, decidiu o STJ (Superior Tribunal de Justiça). Conforme a sentença, o adicional pode ser pago para aposentados por idade, aposentadoria especial e por tempo de contribuição. A lei prevê o pagamento só para quem recebe o benefício por invalidez. A decisão beneficia segurados que ficaram inválidos após a aposentadoria, mas não recebem um benefício por invalidez. Esse valor seria uma ajuda de custo para pagar um cuidador. Perícia médica avaliará quando o adicional vai ser pago.

Aposentadoria sem desconto
O segurado do INSS que pensa em se aposentar pela fórmula 85/95 deve ficar de olho no calendário, pois precisa atingir a soma da idade com o tempo de contribuição até o dia 30 de dezembro deste ano. No ano que vem, a nova regra passará a ser 86, para mulheres, e 96, para homens. Porém, quem completar a soma 85/95 antes do início da regra progressiva não precisará continuar trabalhando para ter o benefício integral, mesmo que só peça a aposentadoria por tempo de contribuição em 2019. Isso acontece porque esse segurado já tem o direito adquirido. A partir de 2019, a regra subirá um ponto a cada dois anos. A mudança seguinte ocorrerá em 2020.

Voltar a receber o auxílio do INSS
Dos auxílios-doença revisados desde 2016, oito em cada dez foram cortados. No caso das aposentadorias por invalidez, foram três em cada dez. A melhor opção para o segurado que considera indevida a retirada de seu benefício é buscar o Juizado Especial Federal, segundo advogados. Antes disso, reunir uma boa documentação, com laudos e exames recentes, é fundamental, assim como procurar um advogado de confiança. No recurso, a agência do INSS onde o benefício foi cortado pode reavaliar o caso e reverter a decisão. Pedir uma liminar é uma alternativa se o segurado tiver idade avançada.

Escrito por Augusto Cesar Diegoli, 29/08/2018 às 12h19 | acdiegoli@gmail.com

Economia na Semana

20 anos em Brusque
A unidade de Brusque da BorgWarner celebrou 20 anos de operação na última semana com reconhecimento aos cerca de 150 funcionários e parceiros de negócios. Ali são produzidos, por ano, cerca de 500 mil motores de partidas, que abastecem grandes montadoras, como GM e Hyundai, no segmento leve, e Mercedes, Ford e Volkswagen, no pesado. Por integrar a divisão PowerDrive Systems da multinacional americana, a planta do Vale terá papel importante na estratégia global da companhia diante das perspectivas de crescimento do mercado de veículos híbridos e elétricos.

Estratégia global passa pelo Vale
A BorgWarner desembarcou no Vale em 2015 ao comprar outra multinacional que mantinha fábrica em Brusque, a Remy. A chegada ocorreu em um período difícil para o setor automotivo no Brasil, mas o cenário vem melhorando. O mercado está voltando, mas ainda em patamares muito distante de onde estava entre 2011 e 2013, que foi o pico. A planta local fatura R$ 100 milhões ao ano e integra uma rede global com operações em 17 países e mais de 27 mil funcionários.

Mais com menos
O viés do momento atual é de otimizar recursos e ter máquinas eficientes. Fazer mais com menos. E aí o processo de inovação é necessário. Brincamos dizendo que o Brasil é “mato alto”: a máquina “fala”, traz vários dados e o empresário não escuta. Os equipamentos geram informações jogadas fora. É vital trabalhar para que se tenha o melhor resultado operacional daquele equipamento, que pare menos e gere menos problema de qualidade. E isso afeta custos. Se tem um equipamento que gera menos problema de qualidade, que consome menos energia, faz mais num turno, você se torna mais eficiente.

Secmasc em Florianópolis
Dias 24 e 25 deste mês, acontece a 8ª edição do Secmasc (Seminário de Conciliação, Mediação e Arbitragem de Santa Catarina). Este ano, o evento volta para Florianópolis e acontece no Auditório Primavera do Impact Hub Floripa, na Rodovia José Carlos Daux, 4159 bairro Saco Grande. A palestra final acontece, no sábado 25, com o renomado advogado Carlos Alberto Carmona, de São Paulo, um dos integrantes da comissão que elaborou a Lei 9307/96, mais conhecida como Lei da Arbitragem no Brasil. As inscrições para o evento podem ser feitas pelo site: www.fecema.org.br/secmasc.

Havan investe mais em Barra Velha
Depois de comprar 75 mil m2 de um terreno da Altona, em Barra Velha, no ano passado, a Havan fez nova proposta à empresa de Blumenau para adquirir outra fatia da área, que originalmente tinha 1,8 milhão de m2, esta ainda maior, de 425 mil m2. A rede varejista, com sede em Brusque, se dispõe a pagar R$ 25,5 milhões pelo espaço. A ideia é concentrar toda a operação logística da Havan em Barra Velha. Se confirmada, a aquisição de mais esta parte do terreno dobraria a área destinada ao centro de distribuição da rede varejista no município de Barra Velha, para 800 mil m2. A expansão é necessária para dar conta do projeto de crescimento de lojas. A meta é chegar a 200 lojas em 2022. Naquele local, a Altona construiria uma nova fábrica, deixando o atual parque fabril de Blumenau.

Mais empregos
O grupo têxtil Pasquini, de São José dos Campos (SP), se prepara para abrir um parque fabril em Itajaí, bem próximo à divisa com Brusque. As instalações estarão prontas até o fim do ano e a expectativa é de que a empresa abra 300 vagas. As primeiras começaram a ser oferecidas nesta semana no balcão do emprego de Itajaí, em diversos setores, de designer a operador de fábrica.

Comunicação
Com dívidas de R$ 1,6 bilhão, o Grupo Abril, responsável pelas revistas Veja e Exame, protocolou pedido de recuperação judicial. A companhia passa por um processo de reformulação que vem resultando na demissão de profissionais e encerramento de vários títulos editoriais.

Condecoração
O Tribunal Superior do Trabalho (TST) conferiu ao brusquense Walter Orthmann, a medalha da Ordem do Mérito Judiciário do Trabalho. Ele completou 80 anos de tempo de serviço prestado à mesma empresa (Renauxview) e foi incluído no Guinness, o livro dos recordes. A concessão da Comenda foi proposta pelo ministro Alexandre Ramos, à presidente do TRT-SC, que prestigiou o ato.

Pistolagem
Parceria da impunidade, a cultura da pistolagem assombra o Brasil há tempos. A crença de que matar é fácil e de que o crime compensa produziu no País assassinos como Júlio Santana, matador profissional desde os 17 anos. Ele entrou no ofício levado pelo tio Cícero, que também lhe ensinou a rezar dez “Ave-marias” e vinte “Pai-nossos” depois de cada execução. Foram nada menos que 492 pessoas assassinadas, das quais Julião catalogou 487. Ele marcou cada uma em sua macabra “caderneta da morte”. Ali anotava o nome do mandante e da vítima, o valor pago e onde efetuou o “serviço”. Só não matou gestantes e outros pistoleiros. Não aceitava “fiado” e nem tirava a vida de quem estivesse dormindo. Fez fama em Porto Franco, cidade à beira do Rio Tocantins, no Estado do Maranhão. Júlio Santana fez de sua profissão um trabalho comum. Hoje está aposentado.

Duplicação finalizada
O secretário Paulo França espera concluir a duplicação da Rodovia Antônio Heil (SC-486) entre Brusque e Itajaí até o fim do ano. O que vai ficar para 2019 é a intersecção com a BR-101, obra grande que deve durar algo em torno de um ano.

Turismo
A Comissão de Turismo da Assembleia Legislativa de SC aprovou projeto de lei que institui a Rota Turística Caminhos de Santa Paulina. O roteiro, que inclui cidades por onde passou a religiosa, integra Balneário Camboriú, Camboriú, Canelinha, Tijucas, São João Batista e Nova Trento. O projeto agora seguirá a plenário.

Alerta
O advogado e professor Osvaldo Agripino discorda do caráter simplista de uma matéria, quando alega que é mais complexo quando se trata de um Ministro de corte superior em um país com mais de 110 milhões de processos em tramitação. Mestrado ou doutorado são condições necessárias, mas não suficientes para ser ministro de uma corte superior. É preciso mais: moralidade, experiência destacada em matérias de competência da corte superior, dentre outros requisitos. É preciso repensar o modelo, que está falido. Vejam a insegurança institucional no sistema.

Energia
A conta de luz dos catarinenses vai ficar 13,86% mais cara a partir do dia 22 deste mês. O percentual de reajuste foi confirmado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Pesaram no aumento as altas com encargos setoriais e a pouca chuva que caiu nos últimos meses, o que encareceu a geração de energia.

Economia
Uma cartilha sobre “entenda a economia – dicas para o consumo consciente” começou a ser distribuída pelo Conselho Regional de Economia de SC na campanha em defesa da economia doméstica que marcou o dia do economista. O Conselho está empenhado em orientar as pessoas sobre aspectos práticos de saúde financeira.

Guabiruba sai na frente
Quem passa pelo município de Guabiruba observa que as extremosas já foram podadas em época correta e atualmente já estão todas brotando a espera de meados de novembro quando devem florescer. As cidades também se fazem com belos jardins o que encanta a população e visitantes. Belo exemplo.

Rodovia duplicada
Está sendo apresentado o projeto de duplicação da rodovia Ivo Silveira (SC-108) entre Gaspar e Brusque. A consulta pública está sendo organizada pelo Deinfra. O projeto está sendo elaborado pelo consórcio Beck de Souza/MPB, contratado por meio de licitação e financiado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Uma vez promovida a consulta pública o projeto deve ser finalizado até o final do ano. Com isso, a obra deve ser licitada em 2019. O projeto prevê a duplicação de 17 quilômetros. Ainda não há estimativa de custo.

Rotas alternativas
Com a duplicação da rodovia Ivo Silveita (SC-108), a ser executada, e da rodovia Antônio Heil (SC-486), que deve ser concluída até o fim do ano, motoristas de Blumenau, do Médio e do Alto Vale terão mais uma opção para chegar ao litoral. Em uma estimativa, saindo do complexo do Sesi, em Blumenau, em direção a Balneário Camboriú, foram anotadas três opções: 64,1 quilômetros em 57 minutos pela BR-470; 56 quilômetros em 58 minutos pela rodovia Jorge Lacerda (SC-412) e 60 quilômetros em uma hora e seis minutos pela Ivo Silveira e Antônio Heil. É bem provável que os tempos diminuam com a conclusão das obras em andamento e as que ainda serão executadas. Vale lembrar que a BR-470 está sendo duplicada e a Jorge Lacerda passa por revitalização entre Gaspar e Itajaí.

Sem pontos facultativos
Pomerode não terá mais ponto facultativo no serviço público municipal. Os vereadores aprovaram projeto de lei encaminhado pelo prefeito depois que um projeto de iniciativa popular foi rejeitado. A cidade é a primeira do país a proibir a prática de folgas remuneradas por lei. A Associação Empresarial de Pomerode foi uma das entidades que defenderam a ideia e mobilizaram a comunidade em abaixo assinado que deu origem ao projeto de iniciativa popular.

Lunelli em Luiz Alves
O Grupo Lunelli já buscava uma parceria com alguma camisaria antes de a Restoque anunciar, em abril, o fechamento da antiga fábrica da Dudalina em Luiz Alves. Os ativos deixados pela gigante varejista, uma área pronta para receber uma linha de costura e, principalmente, pessoas qualificadas para o serviço, atraíram a empresa, que alugou parte do espaço e iniciou as operações no município em 24 de julho. O objetivo é centralizar a produção da marca Hangar 33, uma das cinco que compõem o portfólio do grupo que hoje tem 16 fábricas e emprega 4,3 mil funcionários e faturou R$ 720 milhões no ano passado. A meta é triplicar o número de funcionários em Luiz Alves em apenas oito meses, dos atuais 30 para 100, e o Grupo estuda novas fusões e aquisições.

Melhores para se trabalhar
Duas empresas que nasceram no Vale estão na edição de 2018 da tradicional lista das melhores para se trabalhar no País feita pela revista Época Negócios e pelo Instituto Great Place To Work. A Cooperativa de Crédito Viacredi ficou na 15ª posição entre as grandes companhias, enquanto a BN Papéis, de Benedito Novo, aparece em destaque entre as médias. O ranking é uma espécie de termômetro de boas práticas de gestão de pessoas.

Crescimento
A Havan divulgou ter alcançado crescimento de 40% no primeiro semestre deste ano. Neste período, a varejista de Brusque abriu mais quatro lojas. Outras 10 estão previstas ainda em 2018, nas cidades de São José, São Bento do Sul, Biguaçu e Lages, totalizando 120 unidades, geração de mais 2 mil empregos e expectativa de faturamento de R$ 7 bilhões. A rede tem planos de chegar a 200 lojas até 2022.

... e diversifica investimentos
Apesar de a expansão da rede de lojas ser prioridade, o proprietário da Havan vem diversificando investimentos, que vão além do varejo. Recentemente anunciou a criação de um centro de treinamento focado em esportes eletrônicos. A empresa também tem projetos de pequenas centrais hidrelétricas no Rio Grande do Sul e está bancando metade da obra do One Tower, em construção pela FG Empreendimentos em Balneário Camboriú e que será depois de pronto, o maior edifício do Brasil, com mais de 70 andares.

Dohler
As vendas líquidas da Dohler, de Joinville, do segmento têxtil cama, mesa, banho e decoração, no semestre deste ano, somaram R$ 225,7 milhões, contra R$ 215 milhões em igual período do ano passado. A empresa teve lucro líquido no semestre de R$ 16,9 milhões. No mesmo período de 2017, o lucro foi de R$ 12,5 milhões. O Patrimônio Líquido (Capital Social e Reservas) soma R$ 550 milhões em 30 de junho.

Menos desemprego
Santa Catarina manteve, no segundo trimestre do ano, o status de Estado com a menor taxa de desemprego no Brasil. O índice, que era de 7,5% no mesmo período de 2017, recuou para 6,5% em 2018. A queda de um ponto percentual é maior do que a vista na média nacional, que foi de 13% para 12,4%. Os dados foram divulgados pelo IBGE.

Varejo
A Karsten inaugura dia 30 deste mês uma nova loja em Florianópolis, a sétima da empresa têxtil de Blumenau. O espaço vai funcionar na Avenida Beira-Mar Norte.

Expansão do negócio
Um dos grandes desafios de qualquer empresário é identificar oportunidades para fazer o negócio crescer. O empreendedor quer buscar novos mercados e alcançar o retorno do investimento logo no primeiro ano. Contudo, além das oportunidades, também há riscos na hora de expandir. Ampliar a estrutura da empresa, abrir uma nova loja, contratar mais funcionários ou, até mesmo, criar um novo produto demandam um planejamento bem estruturado e, também, um investimento inicial. O principal ponto a ser analisado é a identificação das tendências econômicas e de consumo. Não adianta expandir o negócio se o mercado e o cliente não estão prontos para recebê-lo.

Lavanderia
Apesar de o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) ter recomendado, ainda em 2006, aos tribunais estaduais a criação de varas especializadas em lavagem de dinheiro e organização criminosa, pouco foi feito desde então. Pesquisa da Transpar~encia Internacional mostra que só existem no país sete varas, das quais uma no TJ-SC. Espantoso: dois dos maiores tribunais estaduais (de São Paulo e Rio de Janeiro), não possuem uma vara deste tipo.

Tratamento do Câncer de Tireoide com Iodo
A Clínica de Oncologia Reichow é a única no Vale do Itajaí a disponibilizar a internação para a iodoterapia. Terapia com iodo radioativo é usada no controle de tumores diferenciados da glândula tireoide. O objetivo deste tratamento, que combate as células cancerígenas presentes na tireoide é destruir as células que ainda restaram após a cirurgia (tereoidectomia) e diminuir a chance de recidiva do câncer. A Clínica, localizada em Blumenau, conta com uma estrutura física moderna, uma equipe multidisciplinar especializada e humanizada para seu tratamento.

Dica do gerente
O gerente de banco é a principal fonte de informação dos brasileiros na hora de escolher um investimento, segundo uma pesquisa da Anbima. Das pessoas que aplicam em produtos financeiros, 41% disseram buscar informações presencialmente com esse profissional. Os consultores em geral recomendam não deixar para fazer investimentos só com o gerente de banco pois suas recomendações são limitadas a produtos e interesses das instituições financeiras em que trabalham.

Cenário otimista
Apesar dos impactos da paralisação dos caminhoneiros, em maio deste ano, gradativamente a economia de Santa Catarina mostra sinais de retomada. Levantamento mais recente do IBGE, a Pesquisa Mensal do Comércio revelou que o volume de vendas do varejo catarinense aumentou 9,5% no primeiro semestre deste ano em comparação com o mesmo período do ano passado. Se analisados os meses de maio e junho, com os reflexos das barreiras nas rodovias, os resultados foram negativos para o Estado, mas ainda assim não impactaram no bom saldo do acumulado do semestre. Os setores que se destacaram e puxaram as vendas catarinenses nos seis primeiros meses de 2018 foram artigos de uso pessoal e doméstico que registrou alta de 16,5% no período e supermercados com 14,2%, o que mostra um otimismo dos consumidores.

Calçadas com asfalto
Mais barato e prático, o asfalto será testado como matéria prima para as calçadas feitas pela Prefeitura de Brusque. O uso desse material para passeios públicos já é realidade há muito tempo na Alemanha, país que serve de modelo para o município. O governo brusquense espera reduzir o custo de R$ 36 para R$ 16 o metro quadrado.

Barão maior
Vai ser ampliada em 4 mil m2 a estrutura da Escola Barão, no Centro de Blumenau. A tradicional instituição de ensino, que pertence a Rede Sinodal da IECLB, vai erguer duas edificações onde hoje está o prédio do Hotel City. Um dos prédios será usado para a educação infantil e o outro, maior, para o ensino médio. A ideia é atender à nova proposta para ensino de adolescentes que exige salas mais amplas, laboratórios e áreas de convivência.

Interplast
A Ilha da Reciclagem de Plástico, reunindo empresas, entidades e profissionais para demonstrar o ciclo de vida do plástico, foi um dos temas em destaque da Interplast – Feira e Congresso de integração da Tecnologia de Plástico, realizada em Joinville, na última semana. A Termotécnica, maior recicladora de isopor da América Latina, teve presença destacada no evento. Em defesa da sustentabilidade, defende que é inadmissível nos dias de hoje descartar o plástico em lixo comum.

Bons negócios
Encerrada mais uma edição da Pronegócio, em sua 46ª edição, organizada pela Associação das Micro e Pequenas Empresas de Brusque e Região, em parceria com o Sebrae-SC, a rodada contou com 173 segmentos participantes nos setores feminino, masculino e infantil, além de 14 empresas com produtos de pronta-entrega. Cerca de 270 empresas, que correspondem a 650 compradores, participaram desta edição, ao longo de seus cinco dias de realização, na Sociedade Santos Dumont. Agora, a entidade inicia os preparativos para a 47ª edição, que será de Outono/Inverno 2019. O evento acontece de 12 a 15 de novembro, também no Santos Dumont, em Brusque.

Satélite
Itajaí será a primeira cidade de Santa Catarina a contratar um serviço de identificação de vazamentos na rede de água por meio de satélite. A tecnologia é de uma empresa de Israel, que promete precisão de 92% no monitoramento e localização de vazamentos em até 4,5 metros de profundidade. O custo será de R4 320 mil ao ano. O sistema diminuirá a perda de água tratada e pode levar à redução das tarifas.

Primeiro berro
Uma das primeiras manifestações públicas do novo presidente da Fiesc, foi o desgosto pela elevação, para a indústria, de 15% no preço da energia elétrica, um dos principais insumos do setor, que não só vai pressionar os custos de produção como prejudicar a retomada da economia. O presidente registrou que há dois meses houve um salto de 26% no preço do gás natural. Com isso registramos que fica difícil produzir no Brasil e competir com outros países. O Paraguai está de braços abertos esperando pelos empresários descontentes. Oferece incentivos, energia bem mais em conta e outros atrativos, como mão de obra e encargos menos onerosos.

Incentivos para novos hotéis
Balneário Camboriú vai discutir mudanças no Plano Diretor para incentivar a instalação de novos hotéis e também benefícios fiscais para a requalificação dos estabelecimentos de hospedagem mais antigos. A proposta partiu do Instituto + BC, entidade formada por empresários, especialmente da construção civil e tenta reverter um problema histórico: a demolição de hotéis para dar espaço à construção de prédios residenciais. Nos últimos anos, pelo menos 10 sucumbiram ao “canto da sereia” da indústria da construção civil. A rede hoteleira é vista como “porta de entrada”, um primeiro contato entre o turista e a cidade que pode influenciar em futuros negócios, segundo o coordenador do Instituto + BC, empresário Nivaldo Pinheiro.

Despesas médicas
As deduções com despesas médicas sempre estiveram na lista da Receita Federal como um dos itens que mais levam à malha fina. Hoje, há diversas formas de cruzar os dados entre contribuintes, médicos, clínicas e planos de saúde. Além da declaração enviada pelos convênios com a lista de todos os pagamentos, o Fisco exige que os médicos particulares declarem o CPF de seus pacientes. Quando há despesas muito altas, a Receita também costuma jogar a declaração na malha para que o contribuinte prove o que gastou. É preciso ter todos os recibos.

Mercados de trabalho
Os MASCs abrem novos mercados de trabalho para advogados. Entre as vantagens de ser árbitro ou mediador estão a flexibilização na carga horária, possibilidade de atuar em várias empresas, um novo mercado de trabalho e uma forma eficaz e rápida de resolver o conflito do cliente. Com a crescente popularização dos Métodos Adequados de Solução de Conflitos (MASCs), o campo de atuação para advogados e outros profissionais que trabalham na área tem aumentado cada vez mais. Negociação, conciliação, mediação e arbitragem ampliam o mercado de trabalho de diversas formas, ao contrário do que muitos ainda receiam.Não é perda de mercado, mas sim ampliação.

Visite uma Câmara de Mediação e Arbitragem
Tire suas dúvidas. Visite uma Câmara de Conciliação, Mediação e Arbitragem e leve suas pendências para uma solução rápida, econômica e sigilosa. Você, empresário, vai se surpreender.

Escrito por Augusto Cesar Diegoli, 21/08/2018 às 08h28 | acdiegoli@gmail.com

Economia na Semana

Brasil marcando passo (1)
Para diminuir a distância que separa o Brasil dos países ricos, nossa economia precisa crescer mais depressa. Só que há muito tempo isso não acontece. Nos anos 1950 e 1970, por exemplo, a renda total do país mais que dobrou (alta de mais de 100%). Já nos últimos dez anos, o avanço foi de ridículos 12%. Ou seja, estamos marcando passo enquanto outros progridem. Para se ter uma ideia, a renda média nacional era equivalente a 38% da americana em 1980. Agora são 26%. É evidente que não existe uma explicação única para o atraso brasileiro. São muitos os motivos: a qualidade da educação deixa a desejar, a burocracia e os impostos sufocam as empresas, faltam boas estradas e outros meios de transportar as mercadorias, entre outros problemas.

Brasil marcando passo (2)
Para um país enriquecer, os trabalhadores e as empresas precisam produzir mais e melhor. Isso significa contar com mão de obra mais qualificada, acesso a tecnologia mais avançada e incentivo para inovar e investir. No Brasil é comum achar que a solução é a ajuda do governo. Muitos políticos prometem e defendem essa ideia. Mas, na maior parte dos casos, a proteção oficial acaba levando os favorecidos a se acomodarem. O que faz patrões e empregados se mexerem de verdade é a concorrência. Essa competição, claro, precisa acontecer num ambiente mais justo: com impostos semelhantes para todos, juros bancários civilizados e menos burocracia. Nada disso acontece da noite para o dia, mas faz mais sentido do que receitas milagrosas vendidas por candidatos em período eleitoral.

Cesta básica
Dados do Dieese apontam para uma deflação para o mês de julho em Brusque, com uma variação mensal de -4,24% tendo um custo de R$ 366,63. No ranking nacional, o município ocupa no momento a 13ª posição com a cesta básica mais cara. Os dois produtos que tiveram maior redução em seus valores no mês foram a batata com -32,59% e o tomate com -27,22%.

Visite a Pazmatex
Na semana que acontece a Febratex, a Pazmatex em Brusque terá atendimento especial de 20 a 24 deste mês. Os visitantes serão recepcionados com um gostoso café, acompanhado de outros quitutes. O foco da Pazmatex é mostrar produtos semi-novos, com garantia de novos. A empresa conta com grande estoque de máquinas SWF, Tajima e Baruda, semi-novas, com assistência qualificada e conta com peças de reposição. Também dispõe de máquinas de costura Plotter a laser.

Máquina de Vendas
A empresa Máquina de Vendas deve pedir recuperação extrajudicial em breve. Dona das redes de varejo Ricardo Eletro e Insinuante, tem dívidas superiores a R$ 2 bilhões (R$ 1,5 bilhão só com bancos). A crise afastou importantes fornecedores com os quais também tem débitos milionários. Por isso, os estoques de mercadorias nas lojas têm diminuído. Neste quadro, está em negociação a venda de maior parte do controle para o fundo norte-americano Apollo. Há seis anos a empresa adquiriu a rede de eletrodomésticos Salfer, de Joinville. O grupo chegou a ter mais de mil lojas pelo país, mas vem encolhendo de tamanho.

Depósitos na poupança
Os depósitos na caderneta de poupança superaram os saques em R$ 3,74 bilhões em julho, segundo o Banco Central. No mês passado, foram registrados depósitos de R$ 189,7 bilhões, contra retiradas que somaram R$ 186 bilhões. É o quinto mês seguido em que há mais depósitos.

Início da indústria têxtil
Em 11 de março de 1892, data em que comemorava 30 anos de idade, o empresário Carlos Renaux instalou a primeira fábrica de tecidos em sociedade com Paulo Hoepcke e Augusto Klapoth, que mais tarde se retiraram da sociedade. Os primeiros teares da fábrica pioneira em Brusque foram acionados com tecelões de origem alemã, vindos de Lodz, que pensaram em estabelecer uma pequena indústria têxtil em Brusque. Necessitavam, todavia, de uma pessoa que desfrutasse de conceito na comunidade e que fosse um homem de capacidade dinâmica, capaz de tomar sobre si a responsabilidade do empreendimento. Renaux conquistara reputação de trabalhador eficiente e honesto e aceitou o desafio, mas, até então, não conhecia o ramo de negócio a que iria, depois, dedicar toda a sua existência.

Novo parque fabril
A Tex Cotton, dona de três marcas de roupas com foco no público feminino, aguarda apenas sinal verde para liberação de licenças, para tirar do papel o plano de construção de um novo parque fabril em Blumenau. As operações, que funcionam em dois prédios no bairro Garcia, serão transferidas para uma estrutura de 20 mil m2 a ser erguida na Rua Bahia, no Salto. O investimento total chega a R$ 40 milhões, incluindo a compra de um terreno com 110 mil m2. A construção abre perspectiva de ampliação do quadro de 400 funcionários diretos, com a necessidade de até mais 150 colaboradores.

Na estrada
A Associação Nacional de Fabricantes de Veículos (Anfavea) faz contas e revela as vendas de veículos aumentaram 17,7% em julho sobre o mesmo mês do ano passado. Foram emplacadas 217,5 mil unidades. O destaque é o aumento dos negócios com caminhões, alta de 45%. Os dados comprovam que a indústria automotiva reage. Ainda no campo da indústria automotiva, é esperado que o Congresso aprecie, neste semestre, o programa Rota 2030, que estabelece regramento para a produção e venda de veículos no país e toda sua cadeia produtiva, incluindo o segmento de ferramentarias.

No forno
A Polícia Federal incinerou na última semana, nos fornos de uma empresa em Lages, 6,6 toneladas de maconha e drogas sintéticas apreendidas no mês de julho pela Delegacia da PF em Itajaí. Ao todo, 13 policiais fizeram o transporte e a segurança do carregamento.

Centro de eventos
Balneário Camboriú é candidata a receber o Congresso Nacional de Sindicatos Empresariais Patronais do Comércio de Bens, Serviços e Turismo em 2020. O evento tem quatro dias e deve reunir 3,5 mil pessoas vindas de todo o país. Para que tudo dê certo, é preciso garantir que o Centro de Eventos esteja pronto e em pleno funcionamento até lá.

Indústria da multa
Na Rodovia Antônio Heil (SC-486), quase que totalmente duplicada, não foi trocada a sinalização de velocidade. As placas que indicam 80 km/h, no mínimo deveriam ser 100 km/h. Quase todos os dias, estão multando motoristas, com controladores móveis. Tem motoristas endividados e muitos não querem mais vir a Brusque. Foram 10 mil multas nos primeiros sete meses deste ano. Isso não pode continuar. A indústria da multa no Brasil é uma vergonha. É um assalto a mão armada contra o cidadão brasileiro. É mais um imposto. Usam os famosos pardais com velocidades diferentes para confundir os motoristas e arrecadar mais. Onde estão nossas autoridades, nossos políticos que cruzam os braços diante de tamanha barbaridade?

Reajustes
Até o final do ano, o preço do óleo diesel terá um reajuste a cada mês. As variações vão acompanhar as oscilações dos preços internacionais do petróleo e do câmbio.

Inflação sobe menos
Depois da maior alta dos últimos 23 anos, devido aos efeitos da paralisação dos caminhoneiros, a inflação desacelerou em julho e chegou a -0,33%, informou o IBGE. Em 12 meses, a variação do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) ficou em 4,48%. De janeiro a julho, foi de 2,94%. Apesar do recuo, a inflação em julho foi muito pressionada pelos preços administrados, aqueles que são estabelecidos por contrato ou por órgão público, que tiveram forte alta em julho. A energia elétrica, por exemplo, subiu em média 5,33%. Os alimentos formaram o grupo com maiores quedas. O grupo ficou com variação negativa de 0,59%, mesmo com a alta de 12% no leite longa vida. Neste ano, o item já subiu 43,51% no país.

Arbitragem
O acesso à Justiça não requer ingresso no Poder Judiciário, muito menos a solução por meio de um processo judicial. A solução extrajudicial (Mediação e Arbitragem) por outro lado, além de solucionar o conflito, contribui ainda para pacificar os conflitantes. Notas promissórias, cheques sem fundos, taxas de condomínio, aluguel, confissão de dívida, contrato de empréstimo, duplicatas, boletos vencidos, venda de imóveis e veículos. Tudo isso pode ser tratado numa Câmara de Arbitragem, também conhecida como Juizado Arbitral. As empresas estão cada vez mais usando este procedimento devido a rapidez, economia e sigilo. Ninguém quer estar exposto, mesmo sendo credor, em certidões negativas. O Brasil já desponta como um país que aceitou bem a Arbitragem a exemplo dos países mais desenvolvidos.

Novo homem forte
O engenheiro Mário Cezar de Aguiar acaba de assumir a presidência da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc), em solenidade que aconteceu em 10 de agosto. O setor industrial catarinense tem 51 mil empresas, com 735 mil trabalhadores, respondendo por 34% dos empregos formais e 28,7% do PIB do Estado. A Fiesc tem 141 sindicatos filiados.

Boa notícia
A qualidade das lavadoras de roupas vai aumentar. A classificação de A (mais eficiência energética) a E (menos eficiência energética), será substituída por um novo A-E, considerando outros atributos. A economia de energia se somarão “eficiências” de lavagem, secagem e “legal” consumo de água. Para os técnicos do Inmetro, a mudança estimulará a indústria a fabricar melhores produtos e os consumidores notarão mais as diferenças entre as marcas. As empresas terão um ano para adaptação às novas regras, que sairão em breve.

Alta aérea
Em um ano, a quantidade de drones no Brasil cresceu 248%. Segundo a Anac, hoje são mais de 46 mil aparelhos. O registro é obrigatório desde maio de 2017. Quase metade da frota está em São Paulo (15,9 mil). O número de pessoas física e jurídica autorizadas a operar o equipamento equivale à população de muitas cidades: 43,6 mil. E por falar na aviação civil, no mês passado, o Brasil tinha uma frota de 22.062 aeronaves, 56 a mais do que em dezembro. Só esse ano foram emitidas 1.486 licenças para pilotos de avião e outras 2.013 para operar helicópteros.

Medicina
No 27º Congresso Mundial de Transplantes realizado em Istambul, recentemente, o Brasil foi elogiado por ser o segundo País que mais realiza cirurgias do gênero, atrás dos EUA. No planeta, em 2017, foram 140 mil operações. Nos próximos cinco anos não se prevê o surgimento de grandes medicamentos para pacientes transplantados, já que os atuais são 95% eficientes. Os maiores desafios serão melhorar as redes de captação em cada país e elevar as cirurgias do gênero na Ásia, onde o hábito de “não mexer no corpo do morto” gera poucas doações de órgãos e tecidos.

Livro sobre Celso Bonatelli
“Celso Bonatelli – Valeu e pena lutar” é a obra literária que eterniza a história de um dos médicos e políticos mais queridos da história de Brusque. Como forma de homenageá-lo e relembrar sua trajetória na cidade, foi lançado na Unifebe, o livro de autoria do escritor Saulo Adami que trata da sua vida. O evento, que fez parte da programação dos 158 anos do aniversário de Brusque, contou com a presença de diversas autoridades e convidados. Bonatelli sempre foi um político sério, correto, que marcou a história. Era um pulso firme, como diziam na época. Faleceu em 1999 com apenas 62 anos de idade.

Idosos com nome sujo
O número de idosos que estão com o nome sujo no Brasil chegou a 5,7 milhões em julho. Segundo levantamento do SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) com a CNDL (Confederação dos lojistas), a inadimplência para quem tem mais de 65 anos atinge cerca de 33% da população dessa faixa etária. A quantidade pode ser ainda maior, uma vez que no Brasil pessoas com mais de 60 anos já são enquadradas como idosas. Deixar de pagar contas com os bancos representa mais da metade (53%) dos motivos que levaram o idoso a ter o CPF restrito. Contas de água e luz estão em segundo lugar no ranking (16%). Depois vem as pendências com empresas de telefonia e TV (13%). O comércio vem a seguir com 12%.

Turismo
A notícia de crescimento de pelo menos 40% no número de escalas de cruzeiros em Balneário Camboriú nesta temporada é mais do que bem-vinda dentro da Secretaria de Turismo de Blumenau. A cidade do Vale costuma entrar no roteiro de passageiros que desembarcam no litoral e aproveitam a parada para conhecer destinos próximos. Como em outros anos, a pasta voltará a promover ações de divulgação. Já Brusque, outro roteiro de compras na região, precisa se mexer se quiser aproveitar o fluxo turístico na próxima temporada.

Comércio exterior de SC
A Federação das Indústrias de SC divulgou os resultados da pesquisa realizada junto aos setores da indústria, do comércio e de serviços sobre o desempenho do comércio internacional catarinense no período 2016/2017. Entre um ano e outro, as exportações cresceram 12%, atingiram US$ 8,5 bilhões, sendo 57,8% de produtos industrializados e o destino prioritário EUA, China e Argentina. As importações alcançaram US$ 12,6 bilhões, principalmente as de insumos e componentes.

Indústria têxtil revê projeções
Se a largada do ano era encarada como ânimo pela indústria têxtil, uma sucessão de fatores ao longo do primeiro semestre, encabeçados pela instabilidade do cenário eleitoral, paralisação dos caminhoneiros, Copa do Mundo e inverno com temperaturas acima do esperado, arrefeceu o otimismo do setor. A Associação Brasileira da Indústria Têxtil (Abit) divulgou que a produção têxtil (-0,9%), a produção de vestuário (-3,8%) e o varejo de vestuário (-3,5%) tiveram queda no país de janeiro a junho frente ao mesmo período do ano passado. A geração de empregos dentro do segmento até ficou no azul, com a criação de 4,1 mil novas vagas, mas o acumulado em 12 meses contabiliza eliminação de 13,9 mil postos de trabalho. Vamos ter que recuperar todo esse terreno perdido agora no segundo semestre.

Pensão tem prazo para ser pedida
A pensão do INSS deve ser solicitada em até 90 dias após a morte do segurado para que os dependentes consigam receber o benefício desde a data do falecimento, chamado pela Previdência de fato gerador. Se o benefício for pedido após 90 dias, o dinheiro será pago a partir da data do requerimento. No entanto, esses prazos não incluem os dependentes menores de 16 anos e os considerados incapazes. Nesses casos, o pedido pode ser feito pelo responsável a qualquer momento.

Expectativa de vida altera o fator
Além da idade e tempo de contribuição do trabalhador, o cálculo do fator previdenciário inclui a expectativa de vida dos brasileiros, divulgada anualmente pelo IBGE. Na prática, cada vez que a esperança de sobrevida da população aumenta, a conta fica desvantajosa para quem vai se aposentar, o que tem ocorrido quase todos os anos. As simulações consideram o fator atual, pois, segundo o advogado do Ieprev (Instituto de Estudos Previdenciários) a chance de errar a projeção do fator nos próximos anos é alta, pois em 2020 haverá Censo do IBGE e a expectativa de sobrevida pode mudar bastante.

Caminhoneiros terão multa
Ao sancionar o texto que estabelece preços mínimos para o frete, o governo vetou o artigo que perdoava multas de trânsito e sanções judiciais aplicadas aos caminhoneiros durante a paralisação da categoria, realizada entre maio e junho. A retirada desse trecho da medida provisória, agora convertida em lei, havia sido combinada entre o Legislativo e o Executivo. O perdão foi considerado polêmico, já que o governo reconheceu que parte da paralisação teve ações de locaute.

Corte de benefício mais rápido
O governo publicou decreto que facilita o corte do benefício pago a idosos e pessoas com deficiência em situação de miséria, caso haja suspeitas de fraude. O documento torna mais rápido a suspensão do pagamento do BPC (Benefício de Prestação Continuada) em casos suspeitos e cria novas situações em que a grana poderá ser cortada. O decreto determina que o valor do benefício será bloqueado mesmo que o INSS, responsável pelo pagamento do BPC, não consiga notificar o beneficiário. Só após o bloqueio, se entrar em contato com o INSS, o beneficiário entenderá o motivo pelo qual teve os valores bloqueados. Além disso, terá apenas 10 dias para apresentar uma defesa. A regra válida até então diz que, se o governo não consegue notificar o beneficiário por carta, é necessária uma notificação por edital e há o prazo de 15 dias para apresentação de defesa. Segundo o Ministério do Desenvolvimento Social as medidas vão proporcionar mais agilidade na comunicação com os beneficiários e correção mais rápida das irregularidades. O decreto se aplica apenas aos benefícios pagos irregularmente.

Para pagar atrasados
O Conselho da Justiça Federal determinou que serão necessários R$ 37,6 bilhões para pagar os precatórios, acima de 60 salários mínimos e as RPVs (Requisições de Pequeno Valor) abaixo de 60 mínimos, no ano que vem. Dentro desse valor está incluído o dinheiro que os segurados do INSS receberão de atrasados com ações na Justiça. Segundo o Conselho, do total, R$ 22 bilhões devem ser usados no pagamento de precatórios autorizados pelos juízes até 1º de julho deste ano. Outros R$ 15 bilhões vão para as RPVs. Em geral, quem ganha um processo contra o INSS recebe o valor em até dois ou três meses depois do final do processo, em caso de atrasados menores.

Auxílio-doença na aposentadoria por idade
A maioria dos trabalhadores tem que procurar a Justiça para incluir o período de afastamento na carência da aposentadoria por idade. Somente agências da Previdência do Paraná, Santa Catarina e do Rio Grande do Sul reconhecem o direito dos segurados. Nos outros estados, o caminho é mais longo. Por regra, o INSS não aceita contar o período de auxílio como tempo mínimo para completar os 15 anos de contribuição, exigidos na aposentadoria por idade. Os Juizados Especiais Federais costumam dar decisões favoráveis aos trabalhadores. Para isso, é necessário ter feito contribuições ao INSS antes e depois do afastamento.

Aproveite a demora do INSS
Quem planeja pedir a aposentadoria ao INSS deve se preparar para enfrentar uma espera de mais de 45 dias pela liberação do pagamento. Metade das análises dos pedidos estoura o prazo oficial. A demora na concessão, porém, pode ter uma vantagem. No intervalo entre o pedido de aposentadoria (pelo telefone ou pelo site) e o atendimento no posto da Previdência, os segurados continuam trabalhando, e parte pode alcançar os requisitos para um benefício melhor. Nesses casos, é possível alterar a data da solicitação e garantir o valor maior. O ponto negativo é que a grana dos atrasados é reduzida.

Periculosidade
Desembargadores do Tribunal Regional do Trabalho da 12ª Região (TRT-SC) aprovaram, em decisão unânime, a súmula 135, que trata do adicional de periculosidade para casos de armazenamento de substâncias inflamáveis. De acordo com o texto, o adicional deve ser pago ao trabalhador exposto a ambiente com armazenamento superior a 200 litros.

Quando vale a pena pagar o INSS
O trabalhador que está contando os dias para conseguir se aposentar ou para atingir o benefício integral pode verificar se compensa pagar contribuições atrasadas. Essa alternativa existe para quem trabalhou como autônomo, mas não pagou contribuições. Será preciso comprovar a atividade exercida para o INSS, com documentos da época. Mas é preciso ter cuidado antes de ir atrás dessa dívida do passado. Segundo especialistas, quem procura o INSS para saber quanto deve em recolhimentos nos últimos cinco anos pode ser cobrado, pois, ao ir até o posto, reconhece a inadimplência. O pagamento das contribuições antigas tem juros e multa.

Perda da carteira de trabalho
A carteira de trabalho é o documento mais importante na hora de comprovar períodos de contribuição ao INSS. Mas quem perdeu a sua ainda consegue se aposentar. A primeira coisa a fazer é verificar no Cnis (cadastro do INSS) se algum período de trabalho está de fora do cálculo do benefício. Caso isso tenha ocorrido, será necessário pedir uma segunda via da carteira de trabalho. Em seguida, o trabalhador deve solicitar que o RH das empresas onde ele atuou anote novamente os seus registros, com base nos documentos que o empregador tem arquivado. Se o patrão se recusa, o segurado deve procurar o Ministério do Trabalho ou, em último caso, a Justiça.

Acordo pelos atrasados do INSS
Os acordos judiciais fechados pelo governo com segurados do INSS no primeiro semestre atingiram quase o total de todo o ano passado. De janeiro a junho de 2018, a Justiça confirmou 33,2 mil acordos, contra 39 mil em 2017. Desde 2015, a Advocacia-Geral da União mantém força-tarefa de procuradores atuando em propostas de acordos com segurados do INSS. As propostas são apresentadas para pessoas cujo direito fica evidente após análise de documentos, como laudos médicos feitos por perícias judiciais que atestaram incapacidade do segurado. Algumas propostas podem ter descontos de 10% a 20%.

Corretores autônomos
Projeto em tramitação na Câmara dos Deputados, autoriza os corretores de imóveis autônomos a constituírem sociedade para realizar parcerias comerciais com as imobiliárias. A proposta, que altera a lei que regulamenta a profissão de corretor de imóveis, permite que a sociedade de corretores atue com as imobiliárias em regime de parceria, sociedade em conta de participação ou consórcio. Hoje, a lei permite apenas a associação individual entre o corretor autônomo e a imobiliária.

Escrito por Augusto Cesar Diegoli, 17/08/2018 às 09h51 | acdiegoli@gmail.com



1 2 3 4 5 6

Augusto Cesar Diegoli

Assina a coluna Economia & Negócios

Contabilista aposentado, graduado em Direito pela Univali (ex-Fepevi), pós graduado em Direito tributário e Finanças Empresariais pela Furb, árbitro/mediador e diretor da Câmara de Mediação e Arbitragrem de Brusque e diretor da Facema - Federação Catarinense das Entidades de Mediação e Arbitragem.


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br