Jornal Página 3
Coluna
Turiscope - Retratos de Viagens
Por Ike Gevaerd

PARQUE NACIONAL AORAKI /MOUNT COOK

ALPES DO SUL - ILHA SUL - NOVA ZELÂNDIA

 

LAZER COM QUALIDADE EM ÁREAS NATURAIS

IKE GEVAERD

A  língua do povo Maori consta em qualquer informação, acompanhando o nome inglês. Por isso Aoraki/Mount Cook.  Aoraki, montanha sagrada na língua Maori, e Mount Cook, em homenagem ao navegador e explorador britânico James Cook. 


A CAMINHO DO PARQUE

IKE GEVAERD

Seguimos pela tranquila Rodovia Cênica A8 em direção ao parque localizado no meio da Ilha Sul, a 250 km de Queenstown. Diversos empreendimentos surgiram ao longo do caminho, e oferecem produtos e serviços de lazer com qualidade e responsabilidade social.


CHEGANDO AO PARQUE

IKE GEVAERD

A Geleira Tasman, o maior da Nova Zelândia e dezenas de picos montanhosos, entre eles o Aoraki, com seus 3.674 metros, são as principais atrações do parque. 1/3 do seu território (700 km2) é formado por neve e gelo.


O PARQUE

IKE GEVAERD

Criado em 1953 é o mais bonito e aventureiro da Nova Zelândia. Os milhares de turistas que respeitosamente dele desfrutam mostram que o turismo responsável pode ser tranquilamente praticado em unidades de conservação. 


HOSPITALIDADE NO PARQUE

IKE GEVAERD

The Hermitage, o primeiro e único hotel do parque foi construído em 1895, passou por diversas reformas e adequações e hoje é considerado um dos melhores hotéis em áreas naturais do planeta. O restaurante, o bar e o café proporcionam experiências gastronômicas que valorizam os produtos regionais.


O CENTRO ALPINO

IKE GEVAERD

O complexo é composto de teatro, museu e um planetário digital. O Edmund Hillary Alpine Center conta a história do parque e sua posição no contexto universal. Seu nome homenageia o grande alpinista e explorador humanitário neozelandês. 


O CENTRO DE VISITANTES

IKE GEVAERD

Considero este Centro de Visitantes do Parque Nacional Aoraki/Mout Cook um dos mais bem estruturados que já conheci. Todas as informações sobre o que é relacionado com parque você encontra ali. Antes de praticar qualquer atividade gaste um bom tempo ali. Importante.  


ATIVIDADES NO PARQUE

IKE GEVAERD

Escaladas, montanhismo, passeios de helicóptero são algumas das opções de aventura oferecidas, uma caminhada por suas inúmeras trilhas, que podem demorar de 30 minutas a três dia, são escolhas preferidas. Na foto, a ponte pênsil da trilha  sobre o Rio Hooke,  caminho para a geleira Tasman.


UM EXEMPLO

DIVUGAÇÃO

O complexo cultural, ambiental e turístico do Parque Nacional Aoraki/Mount Cook, mostra que aqui no Brasil, é urgente sairmos desta inércia e colocar de uma vez por todas o tema uso público em áreas naturais, como algo sério, fator de desenvolvimento ordenado, geração de renda e conservação da natureza. Temos alguns exemplos similares de uso público em áreas naturais remotas na América do Sul. Cito dois, o Parque Nacional da Patagônia, que vai ser tema de uma foto reportagem e aqui no Brasil o recém-inaugurado, Lodge do Parque Intervales, no vale do Ribeira, em São Paulo. 


 

Escrito por Ike Gevaerd, 11/06/2020 às 11h24 | ikegevaerd@terra.com.br



Ike Gevaerd

Assina a coluna Turiscope - Retratos de Viagens

Empresário, Diretor da Biosphera Empreendimentos Ambientais desde 1994, viajante, pesquisador autodidata de assuntos ligados a turismo e meio ambiente, conservacionista e ambientalista.














Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: [email protected]

Página 3

PARQUE NACIONAL AORAKI /MOUNT COOK

ALPES DO SUL - ILHA SUL - NOVA ZELÂNDIA

 

LAZER COM QUALIDADE EM ÁREAS NATURAIS

IKE GEVAERD

A  língua do povo Maori consta em qualquer informação, acompanhando o nome inglês. Por isso Aoraki/Mount Cook.  Aoraki, montanha sagrada na língua Maori, e Mount Cook, em homenagem ao navegador e explorador britânico James Cook. 


A CAMINHO DO PARQUE

IKE GEVAERD

Seguimos pela tranquila Rodovia Cênica A8 em direção ao parque localizado no meio da Ilha Sul, a 250 km de Queenstown. Diversos empreendimentos surgiram ao longo do caminho, e oferecem produtos e serviços de lazer com qualidade e responsabilidade social.


CHEGANDO AO PARQUE

IKE GEVAERD

A Geleira Tasman, o maior da Nova Zelândia e dezenas de picos montanhosos, entre eles o Aoraki, com seus 3.674 metros, são as principais atrações do parque. 1/3 do seu território (700 km2) é formado por neve e gelo.


O PARQUE

IKE GEVAERD

Criado em 1953 é o mais bonito e aventureiro da Nova Zelândia. Os milhares de turistas que respeitosamente dele desfrutam mostram que o turismo responsável pode ser tranquilamente praticado em unidades de conservação. 


HOSPITALIDADE NO PARQUE

IKE GEVAERD

The Hermitage, o primeiro e único hotel do parque foi construído em 1895, passou por diversas reformas e adequações e hoje é considerado um dos melhores hotéis em áreas naturais do planeta. O restaurante, o bar e o café proporcionam experiências gastronômicas que valorizam os produtos regionais.


O CENTRO ALPINO

IKE GEVAERD

O complexo é composto de teatro, museu e um planetário digital. O Edmund Hillary Alpine Center conta a história do parque e sua posição no contexto universal. Seu nome homenageia o grande alpinista e explorador humanitário neozelandês. 


O CENTRO DE VISITANTES

IKE GEVAERD

Considero este Centro de Visitantes do Parque Nacional Aoraki/Mout Cook um dos mais bem estruturados que já conheci. Todas as informações sobre o que é relacionado com parque você encontra ali. Antes de praticar qualquer atividade gaste um bom tempo ali. Importante.  


ATIVIDADES NO PARQUE

IKE GEVAERD

Escaladas, montanhismo, passeios de helicóptero são algumas das opções de aventura oferecidas, uma caminhada por suas inúmeras trilhas, que podem demorar de 30 minutas a três dia, são escolhas preferidas. Na foto, a ponte pênsil da trilha  sobre o Rio Hooke,  caminho para a geleira Tasman.


UM EXEMPLO

DIVUGAÇÃO

O complexo cultural, ambiental e turístico do Parque Nacional Aoraki/Mount Cook, mostra que aqui no Brasil, é urgente sairmos desta inércia e colocar de uma vez por todas o tema uso público em áreas naturais, como algo sério, fator de desenvolvimento ordenado, geração de renda e conservação da natureza. Temos alguns exemplos similares de uso público em áreas naturais remotas na América do Sul. Cito dois, o Parque Nacional da Patagônia, que vai ser tema de uma foto reportagem e aqui no Brasil o recém-inaugurado, Lodge do Parque Intervales, no vale do Ribeira, em São Paulo. 


 

Escrito por Ike Gevaerd, 11/06/2020 às 11h24 | ikegevaerd@terra.com.br



Ike Gevaerd

Assina a coluna Turiscope - Retratos de Viagens

Empresário, Diretor da Biosphera Empreendimentos Ambientais desde 1994, viajante, pesquisador autodidata de assuntos ligados a turismo e meio ambiente, conservacionista e ambientalista.