Jornal Página 3
Coluna
Viagens & Turismo
Por Marcos Vinicios Pagelkopf

Resumo dos últimos dias.

Olá amigos.

Na semana passada tomou posse a nova Diretoria da AGUITUR, Associação dos Guias de Turismo de Balneário Camboriú e região do Vale, estiveram presentes o secretário de turismo Valdir Walendowsky e um número expressivo de associados, a reunião foi no salão de eventos do hotel SanFelice aqui em Balneário Camboriú.

Os guias de turismo são os representantes dos atrativos e prestadores de um serviço que praticamente finaliza a ciranda do turismo  em cada destino, eles são os responsáveis pelo resultado final em uma visita, turista bem atendido volta sempre e indica o destino.

Estando em viagem contrate sempre o profissional cadastrado no Cadastur.

No inicio da semana fui apresentar aos responsáveis do Sebrae e da Costa Verde & Mar, juntamente com os colaboradores do governo municipal de Camboriú, as propriedades e equipamentos turísticos que estão atendendo no Caminhos de Santa Paulina em Camboriú.

E nessa semana iremos oficializar mais um percurso da Rota Turística Caminhos de Santa Paulina com saída em Itajaí, pois foi ali que desembarcaram os primeiros imigrantes italianos, junto vieram os Visentainer, parentes da santa Paulina que é o personagem principal desse roteiro que além do religioso tem gastronomia, cultura, história, lindas paisagens e calor humano, bons vinhos coloniais e queijos completam o roteiro.

Programem-se e venham conhecer e sentir esses sabores.

A Acolhida na Colônia está transformando o turismo em Camboriú. Está sendo implantado na zona rural da cidade um sistema espetacular de fazer turismo. Foi trazido da Europa há mais de 20 anos e já temos dezenas de propriedades atendendo em Santa Catarina e que agora estão preparando os agricultores de Camboriú para serem inseridos nesse sistema de atendimento.

Programem-se para vir conhecer.

E também em Camboriú participei do projeto que também corresponde ao Acolhida na Colonia, palestrei sobre a importância do turismo na vida rural e seus benefícios, e também sobre minha trajetória no turismo.

Essa ação foi direcionada aos filhos dos agricultores que logo estarão recebendo os turistas que irão usufruir do projeto Acolhida na Colônia em Camboriú.

Quero agradecer a diretora de turismo Karla Camargo pela oportunidade de colaborar em mais esse projeto para a solidificação da indústria turística na cidade de Camboriú.

Programem-se e venham viver a Costa Verde & Mar, estamos esperando por vocês

Escrito por Marcos Vinicios Pagelkopf, 27/08/2019 às 13h46 | mvpagelkopf@gmail.com

Os encantos da Lagoa da Conceição

Fui convidado para participar de um passeio que envolve a cultura e a historia de Florianópolis, ali a natureza caprichou, pintou e bordou belezas e encantos.

Essa atração foi programada de uma tal maneira que impressiona até quem já conhece ou já visitou a lagoa da Conceição. 

Navegamos a partir do canal na Fortaleza da Barra rumo a Ponta dos Araças, que é um dos maiores Sambaquis da ilha, após 30 minutos navegando a primeira parada já nos mostra como será o dia. O capitão da embarcação com maestria atracou perfeitamente a escuna para 20 passageiros em uma das encostas da lagoa, caminhamos alguns metros em meio a mata Atlântica e fomos recepcionados por um bando de macaquinhos saguis, que para mim já valeu estar ali, isso era só o inicio do que estava por vir.

A primeira parada foi em um engenho de farinha que esta em funcionamento desde a colonização da ilha, a apresentação feita pela guia sobre o funcionamento e o cooperativismo dos moradores foi sensacional. Um dos fatos mencionados o que mais nos chamam a atenção é a forma em que a cultura foi passada por gerações, conta-se que antigamente cada filho que nascia o pai plantava uma semente de Garapuvu e que quando completasse a maioridade esse Garapuvu seria sua canoa e também artefatos do seu engenho. Enquanto nos encantávamos pelo lugar estava sendo servido um café preto com biju, e farinha fabricados no local.

A comprovação que estamos em um paraíso é quando você olha no horizonte e enxerga a lagoa, as dunas ao fundo e os morros verdes circulando esse pedacinho de água doce no meio do mar.

A segunda parada foi na comunidade da Costa da Lagoa que tem aproximadamente 40 casas e alguns restaurantes de famílias de pescadores que servem frutos do mar e da lagoa aos visitantes, tem uma cachoeira que é uma das vertentes que abastece o povoado, nesse ponto do passeio encontramos com nativos e pessoas que levam a vida alternativa, a trilha é curta e o visual é descontraído a cada passo.

O almoço foi tainha grelhada e também a tradicional tainha frita, molho de camarão e pirão, sabores da ilha que são servidos a beira do cais. Por ali passa o barco do entregador de água e gás, o barco escolar e de transporte coletivo, lanchas de luxo como também varias canoas de um pau só, pois para chegar nesse ponto da lagoa só por trilha ou barco.

Seguimos no reconhecimento e atracamos no Saquinho da Lagoa que é uma praia de água doce com vegetação na areia e tem uma historia que envolve um castelo, não de areia e sim de pedras, mas isso você terá que vir aqui para saber.

Eu já conhecia a Lagoa, a Barra e a Costa, mas dessa maneira que me foi apresentada parece que nunca estive lá, e olha que frequento a ilha desde a década de 80.

Programem-se e venham sentir essas emoções e sabores.

Escrito por Marcos Vinicios Pagelkopf, 05/08/2019 às 10h19 | mvpagelkopf@gmail.com

Divulgação em parceiria

Colocando em prática os serviços de divulgações direcionado a blogueiros e jornalistas de turismo, estou sendo anfitrião de uma blogueira especial, o direcionamento das matérias de sua revista vem ao encontro de um dos serviços que trabalho há anos, turismo para mulheres, selecionei alguns roteiros para apresentá-la, onde histórias e vitórias são sobre mulheres de sucesso. Levei-a no Recanto da Oma em Dr. Pedrinho no Vale Europeu, a Oma é uma empreendedora no turismo rural que surpreende qualquer turismólogo e cozinha com excelência. Ela dá continuidade ao sonho de sua mãe e nos relata a história dos rapazes vindos da Alemanha nos anos 30 até hoje em dia, não tem como não se emocionar.

As delicias inigualáveis acompanhadas do bom humor do Ronald, que gerencia e serve aos visitantes do Recanto, se completam quando cada visitante é convidado a passear no jardim, que é mágico, esse é o momento em que seu espirito agradece e sua alma se renova, nesse lugar de Santa Catarina é a Oma quem faz sucesso.

Esse roteiro estou apresentando em forma de pacote turístico com hospedagem em Balneário Camboriú, pois o Vale Europeu está muito próximo da Capital do Turismo de Santa Catarina.
A segunda visita foi na Ilha das Bromélias onde a Sara e sua mãe comandam o turismo gastronômico e ecológico, a ilha fica em Ibirama onde tem a Maria Fumaça e também o moinho movido a água. Essa experiencia irei publicar na próxima postagem.

A Jeh diretora da EVVA revista para mulheres é associada na ABRAJET e escreve seus posts direcionados ao turismo. Além dessas visitas irei apresentar-la uma série de roteiros de experiências que temos aqui bem perto de Balneário Camboriú.

Venham viver Santa Catarina.

Escrito por Marcos Vinicios Pagelkopf, 24/06/2019 às 18h57 | mvpagelkopf@gmail.com

Dois anos do Circuito Caminho de Santa Paulina

Olá amigos.

Vou tentar esclarecer alguns pontos sobre o Caminhos de Santa Paulina que completou mais um ano com resultados surpreendentes, são dois anos desde a criação do circuito e a pouco tempo atrás o governo oficializou como rota turística religiosa. 


Nos dias 4 e 5 levei um grupo de 15 participantes para caminharmos em comemoração ao aniversário do roteiro, o reflexo nos depoimentos e a alegria no semblante dos participantes deixou aquele gostinho de "queria ter participado", e muitas pessoas me perguntaram porque não publiquei ou convidei antes, "agora só nos dá água na boca", esses comentários estão nas minhas redes sociais e na do Isaque também. A resposta é simples, tem caminhada todos os dias, é turismo e por isso tem limitações referente ao atendimento nas pousadas e nas casas que atendem os visitantes e não é exclusivo a uma peregrinação anual. Quem quer fazer a peregrinação anual tem a caminhada que sai de Itajaí, passa por Camboriú, Brusque e chega a Nova Trento com aproximadamente 300 ou mais participantes, é legal, mas não é a mesma via Caetés que é onde formamos o Circuito.

 

O Caminhos de Santa Paulina é um circuito auto guiado e tem dezenas de famílias preparadas para atender os visitantes, turistas e também peregrinos, inicia em Camboriú pelo motivo da santa, quando freira, ter vindo participar da festa do divino em Camboriú e passa por Tijucas, Canelinha, São João Batista, chegando a Nova Trento. A diferença é que nesse caminho o maior sacrifício não é a caminhada dos 64 km, mas sim resistir a boa comida como também se conter no exageros dos bons vinhos e ao sossego, pois o lugar tem um pequeno paraíso escondido em cada propriedade.

Esse roteiro foi criado para que os visitantes sintam a cultura portuguesa em Camboriú e a Italiana nas cidades de Canelinha, São João Batista e Nova Trento. No quesito histórico passou nesse roteiro figuras ilustres do Império e do Governo bem antes da madre caminhar, assim relata o historiador do caminho.


São 64 km saindo de Camboriú, nele há contemplação da geografia em torno da mata atlântica com riachos, montanhas verdes, belas estufas, pomares, a segurança de caminhar em vias rurais e o carisma das famílias que atendem os visitantes, os Bianchezzi, os Califas, os Wox e os Wisentainer são alguns dos nomes que irão marcar sua visita.

Nesses dois anos foram mais de 500 pessoas entre caminhantes e ciclistas que completaram o circuito, tem 32 placas indicando o roteiro os requisitos para uma visita agradável e segura é fazer as reservas dos pernoites e das refeições.
A deliciosa gastronomia é variada, tem estilo caiçara aqui em Camboriú e em tijucas inicia sabores italianos indo até Nova Trento, os produtos servidos são de cada região, preste atenção nas 32 placas de orientações.

                                       


O sucesso desse circuito é com o apoio do santuário, do governo e dos prefeitos de Camboriú e Nova Trento, recebi a noticia que Camboriú além da publicidade cedida pela prefeitura estará instalando placas de trânsito, Nova Trento já sinalizou com 32. 


No circuito tem três restaurantes coloniais, quatro pousadas, sendo uma fazenda e as demais em sítios familiares, três vinícolas caseiras e duas industriais.


Programem-se e venham conhecer, fica bem próximo de Balneário, cidade irmã de Camboriú.

Escrito por Marcos Vinicios Pagelkopf, 08/05/2019 às 16h18 | mvpagelkopf@gmail.com

Caminhos de Santa Paulina

Hoje vou falar de como fui incluído no Projeto do Caminhos de Santa Paulina. Quem acompanha minhas publicações já sabe do que se trata, então vou fazer um resumo da história. 

No ano de 2013 eu administrava a Casa do Vale Europeu aqui em Balneário Camboriú, onde diariamente apresentávamos atrativos e equipamentos turísticos a guias de turismo, agenciadores, coordenadores, motoristas de transporte turístico e demais profissionais. As reuniões eram regadas a gastronomia típica com apresentações turísticas de cada cidade do Vale Europeu, participavam também escritores regionais em noites de autógrafos.

Nesse período Isaque me apresentou sua pesquisa sobre o "Caminho do Meio", essa pesquisa nada mais era que um espetacular circuito turístico, o único passeio que ligaria o litoral com o Vale Europeu, vi que realmente se tratava da legitima regionalização do turismo. Já sabia que seria um sucesso, pois o início do circuito é na capital catarinense do turismo e tem como enredo (registrado em fotos e atas que a madre Paulina, hoje a unica santa Brasileira caminhou entre Nova Trento e Camboriú, via bairro Caetés para participar dos festejos na igreja de Camboriú), um importante fato para a realização desse feito.

Depois de muitos erros e acertos, fomos fazer o diagnóstico do circuito, ver as possibilidades, conquistar os proprietários dos equipamentos turísticos e ganhar a confiança dos moradores da região para atender nossos futuros peregrinos e turistas, foi cansativo mas muito gratificante e por fim apresentamos ao poder público e também ao Santuário de Santa Paulina, pois sem sua autorização e apoio não poderíamos realizar tal feito.

A irmã Ana, diretora do Santuário amou o projeto, o secretário de Turismo de Nova Trento, na época o senhor Aloisio, apoiou a ideia e o atual secretário, o senhor Sálvio, vestiu a camisa juntamente com Jean, prefeito de Nova Trento que forneceu as placas de sinalização do Caminho e também disponibilizou seu secretariados para a realização do circuito e o governo oficializou como lei. Camboriú inseriu o circuito turístico Caminhos de Santa Paulina na publicidade da cidade, e agora o secretário de turismo de Balneário Camboriú, senhor Nelson de Oliveira apresentou o Caminho com uma visita técnica com todo o seu colegiado nas propriedades que estão inseridas no roteiro, essa visita resultou na união de forças entre três secretarias, secretaria de turismo de Camboriú, Balneário Camboriú e Nova Trento e dezenas de empreendedores.

 Além dos profissionais conhecerem o roteiro, surgiu a oportunidade de incluir o circuito da Imigração Italiana para que o visitem também, que está entre as cidades de Nova Trento e São João Batista, cidade berço dos imigrantes responsáveis pela boa comida e acolhida de quem visita esse pedacinho de solo que é sagrado, pois tudo o que se planta colhe-se com fartura.

Programem-se e venham participar dessa história cheia de emoções, alegria, fé e boa gastronomia.
Venham conhecer.

Escrito por Marcos Vinicios Pagelkopf, 03/04/2019 às 10h44 | mvpagelkopf@gmail.com

O circuito de Santa Paulina é um sucesso

O circuito turístico Caminhos de Santa Paulina está ganhando cada vez mais forças, pois vários fatores colaboram para o sucesso dessa ação que envolve fé, cultura e história. 

A prefeitura de Nova Trento no ano passado sinalizou o circuito, o Governo simpatizou-se com o projeto oficializando-o e agora a prefeitura de Camboriú incluiu em seus materiais de divulgações turísticas uma publicação referente ao roteiro.

Outra porta que está se abrindo é a inclusão de Balneário Camboriú na rota, estamos programando para apresentar o Caminhos de Santa Paulina aos profissionais do turismo e também aos colaborados das Sectur de Camboriú e de Balneário Camboriú.

Essa familiarização que iremos fazer, esse contato com o que temos de atrativos no circuito valorizará ainda mais a visão e o entendimento de que o roteiro não é somente religioso, com certeza o maior sucesso se dá pois a Santa Paulinha caminhou entre Caetés e Nova Trento, mas o que enriquece a rota são as atrações que estão naturalmente no circuito, as propriedades que atendem os peregrinos, os restaurantes, as vinícolas, a gastronomia e a história de cada cidade onde passa o circuito, pois nos 64 km temos a capital do calçado, da cerâmica e também terras de bom vinho e queijos, que além de ter a graça de ser a cidade da única Santa brasileira é um dos melhores roteiros gastronômicos que temos na região.

O Caminhos de Santa Paulina logo será um dos roteiros mais procurados nesse estado cheio de emoções que é Santa Catarina.
Programem-se e venham conhecer.

Escrito por Marcos Vinicios Pagelkopf, 20/03/2019 às 11h38 | mvpagelkopf@gmail.com



1 2 3 4 5 6

Marcos Vinicios Pagelkopf

Assina a coluna Viagens & Turismo

Trabalho com turismo desde 1985, já fui agente de viagens, promotor de vendas de atrativos turísticos, professor de curso de recepção municipal e de guia de turismo da Univali, consultor, palestrante e idealizador de ações como a primeira comemoração do Dia Mundial do Turismo no Brasil.


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br

Página 3
Viagens & Turismo
Por Marcos Vinicios Pagelkopf

Resumo dos últimos dias.

Olá amigos.

Na semana passada tomou posse a nova Diretoria da AGUITUR, Associação dos Guias de Turismo de Balneário Camboriú e região do Vale, estiveram presentes o secretário de turismo Valdir Walendowsky e um número expressivo de associados, a reunião foi no salão de eventos do hotel SanFelice aqui em Balneário Camboriú.

Os guias de turismo são os representantes dos atrativos e prestadores de um serviço que praticamente finaliza a ciranda do turismo  em cada destino, eles são os responsáveis pelo resultado final em uma visita, turista bem atendido volta sempre e indica o destino.

Estando em viagem contrate sempre o profissional cadastrado no Cadastur.

No inicio da semana fui apresentar aos responsáveis do Sebrae e da Costa Verde & Mar, juntamente com os colaboradores do governo municipal de Camboriú, as propriedades e equipamentos turísticos que estão atendendo no Caminhos de Santa Paulina em Camboriú.

E nessa semana iremos oficializar mais um percurso da Rota Turística Caminhos de Santa Paulina com saída em Itajaí, pois foi ali que desembarcaram os primeiros imigrantes italianos, junto vieram os Visentainer, parentes da santa Paulina que é o personagem principal desse roteiro que além do religioso tem gastronomia, cultura, história, lindas paisagens e calor humano, bons vinhos coloniais e queijos completam o roteiro.

Programem-se e venham conhecer e sentir esses sabores.

A Acolhida na Colônia está transformando o turismo em Camboriú. Está sendo implantado na zona rural da cidade um sistema espetacular de fazer turismo. Foi trazido da Europa há mais de 20 anos e já temos dezenas de propriedades atendendo em Santa Catarina e que agora estão preparando os agricultores de Camboriú para serem inseridos nesse sistema de atendimento.

Programem-se para vir conhecer.

E também em Camboriú participei do projeto que também corresponde ao Acolhida na Colonia, palestrei sobre a importância do turismo na vida rural e seus benefícios, e também sobre minha trajetória no turismo.

Essa ação foi direcionada aos filhos dos agricultores que logo estarão recebendo os turistas que irão usufruir do projeto Acolhida na Colônia em Camboriú.

Quero agradecer a diretora de turismo Karla Camargo pela oportunidade de colaborar em mais esse projeto para a solidificação da indústria turística na cidade de Camboriú.

Programem-se e venham viver a Costa Verde & Mar, estamos esperando por vocês

Escrito por Marcos Vinicios Pagelkopf, 27/08/2019 às 13h46 | mvpagelkopf@gmail.com

Os encantos da Lagoa da Conceição

Fui convidado para participar de um passeio que envolve a cultura e a historia de Florianópolis, ali a natureza caprichou, pintou e bordou belezas e encantos.

Essa atração foi programada de uma tal maneira que impressiona até quem já conhece ou já visitou a lagoa da Conceição. 

Navegamos a partir do canal na Fortaleza da Barra rumo a Ponta dos Araças, que é um dos maiores Sambaquis da ilha, após 30 minutos navegando a primeira parada já nos mostra como será o dia. O capitão da embarcação com maestria atracou perfeitamente a escuna para 20 passageiros em uma das encostas da lagoa, caminhamos alguns metros em meio a mata Atlântica e fomos recepcionados por um bando de macaquinhos saguis, que para mim já valeu estar ali, isso era só o inicio do que estava por vir.

A primeira parada foi em um engenho de farinha que esta em funcionamento desde a colonização da ilha, a apresentação feita pela guia sobre o funcionamento e o cooperativismo dos moradores foi sensacional. Um dos fatos mencionados o que mais nos chamam a atenção é a forma em que a cultura foi passada por gerações, conta-se que antigamente cada filho que nascia o pai plantava uma semente de Garapuvu e que quando completasse a maioridade esse Garapuvu seria sua canoa e também artefatos do seu engenho. Enquanto nos encantávamos pelo lugar estava sendo servido um café preto com biju, e farinha fabricados no local.

A comprovação que estamos em um paraíso é quando você olha no horizonte e enxerga a lagoa, as dunas ao fundo e os morros verdes circulando esse pedacinho de água doce no meio do mar.

A segunda parada foi na comunidade da Costa da Lagoa que tem aproximadamente 40 casas e alguns restaurantes de famílias de pescadores que servem frutos do mar e da lagoa aos visitantes, tem uma cachoeira que é uma das vertentes que abastece o povoado, nesse ponto do passeio encontramos com nativos e pessoas que levam a vida alternativa, a trilha é curta e o visual é descontraído a cada passo.

O almoço foi tainha grelhada e também a tradicional tainha frita, molho de camarão e pirão, sabores da ilha que são servidos a beira do cais. Por ali passa o barco do entregador de água e gás, o barco escolar e de transporte coletivo, lanchas de luxo como também varias canoas de um pau só, pois para chegar nesse ponto da lagoa só por trilha ou barco.

Seguimos no reconhecimento e atracamos no Saquinho da Lagoa que é uma praia de água doce com vegetação na areia e tem uma historia que envolve um castelo, não de areia e sim de pedras, mas isso você terá que vir aqui para saber.

Eu já conhecia a Lagoa, a Barra e a Costa, mas dessa maneira que me foi apresentada parece que nunca estive lá, e olha que frequento a ilha desde a década de 80.

Programem-se e venham sentir essas emoções e sabores.

Escrito por Marcos Vinicios Pagelkopf, 05/08/2019 às 10h19 | mvpagelkopf@gmail.com

Divulgação em parceiria

Colocando em prática os serviços de divulgações direcionado a blogueiros e jornalistas de turismo, estou sendo anfitrião de uma blogueira especial, o direcionamento das matérias de sua revista vem ao encontro de um dos serviços que trabalho há anos, turismo para mulheres, selecionei alguns roteiros para apresentá-la, onde histórias e vitórias são sobre mulheres de sucesso. Levei-a no Recanto da Oma em Dr. Pedrinho no Vale Europeu, a Oma é uma empreendedora no turismo rural que surpreende qualquer turismólogo e cozinha com excelência. Ela dá continuidade ao sonho de sua mãe e nos relata a história dos rapazes vindos da Alemanha nos anos 30 até hoje em dia, não tem como não se emocionar.

As delicias inigualáveis acompanhadas do bom humor do Ronald, que gerencia e serve aos visitantes do Recanto, se completam quando cada visitante é convidado a passear no jardim, que é mágico, esse é o momento em que seu espirito agradece e sua alma se renova, nesse lugar de Santa Catarina é a Oma quem faz sucesso.

Esse roteiro estou apresentando em forma de pacote turístico com hospedagem em Balneário Camboriú, pois o Vale Europeu está muito próximo da Capital do Turismo de Santa Catarina.
A segunda visita foi na Ilha das Bromélias onde a Sara e sua mãe comandam o turismo gastronômico e ecológico, a ilha fica em Ibirama onde tem a Maria Fumaça e também o moinho movido a água. Essa experiencia irei publicar na próxima postagem.

A Jeh diretora da EVVA revista para mulheres é associada na ABRAJET e escreve seus posts direcionados ao turismo. Além dessas visitas irei apresentar-la uma série de roteiros de experiências que temos aqui bem perto de Balneário Camboriú.

Venham viver Santa Catarina.

Escrito por Marcos Vinicios Pagelkopf, 24/06/2019 às 18h57 | mvpagelkopf@gmail.com

Dois anos do Circuito Caminho de Santa Paulina

Olá amigos.

Vou tentar esclarecer alguns pontos sobre o Caminhos de Santa Paulina que completou mais um ano com resultados surpreendentes, são dois anos desde a criação do circuito e a pouco tempo atrás o governo oficializou como rota turística religiosa. 


Nos dias 4 e 5 levei um grupo de 15 participantes para caminharmos em comemoração ao aniversário do roteiro, o reflexo nos depoimentos e a alegria no semblante dos participantes deixou aquele gostinho de "queria ter participado", e muitas pessoas me perguntaram porque não publiquei ou convidei antes, "agora só nos dá água na boca", esses comentários estão nas minhas redes sociais e na do Isaque também. A resposta é simples, tem caminhada todos os dias, é turismo e por isso tem limitações referente ao atendimento nas pousadas e nas casas que atendem os visitantes e não é exclusivo a uma peregrinação anual. Quem quer fazer a peregrinação anual tem a caminhada que sai de Itajaí, passa por Camboriú, Brusque e chega a Nova Trento com aproximadamente 300 ou mais participantes, é legal, mas não é a mesma via Caetés que é onde formamos o Circuito.

 

O Caminhos de Santa Paulina é um circuito auto guiado e tem dezenas de famílias preparadas para atender os visitantes, turistas e também peregrinos, inicia em Camboriú pelo motivo da santa, quando freira, ter vindo participar da festa do divino em Camboriú e passa por Tijucas, Canelinha, São João Batista, chegando a Nova Trento. A diferença é que nesse caminho o maior sacrifício não é a caminhada dos 64 km, mas sim resistir a boa comida como também se conter no exageros dos bons vinhos e ao sossego, pois o lugar tem um pequeno paraíso escondido em cada propriedade.

Esse roteiro foi criado para que os visitantes sintam a cultura portuguesa em Camboriú e a Italiana nas cidades de Canelinha, São João Batista e Nova Trento. No quesito histórico passou nesse roteiro figuras ilustres do Império e do Governo bem antes da madre caminhar, assim relata o historiador do caminho.


São 64 km saindo de Camboriú, nele há contemplação da geografia em torno da mata atlântica com riachos, montanhas verdes, belas estufas, pomares, a segurança de caminhar em vias rurais e o carisma das famílias que atendem os visitantes, os Bianchezzi, os Califas, os Wox e os Wisentainer são alguns dos nomes que irão marcar sua visita.

Nesses dois anos foram mais de 500 pessoas entre caminhantes e ciclistas que completaram o circuito, tem 32 placas indicando o roteiro os requisitos para uma visita agradável e segura é fazer as reservas dos pernoites e das refeições.
A deliciosa gastronomia é variada, tem estilo caiçara aqui em Camboriú e em tijucas inicia sabores italianos indo até Nova Trento, os produtos servidos são de cada região, preste atenção nas 32 placas de orientações.

                                       


O sucesso desse circuito é com o apoio do santuário, do governo e dos prefeitos de Camboriú e Nova Trento, recebi a noticia que Camboriú além da publicidade cedida pela prefeitura estará instalando placas de trânsito, Nova Trento já sinalizou com 32. 


No circuito tem três restaurantes coloniais, quatro pousadas, sendo uma fazenda e as demais em sítios familiares, três vinícolas caseiras e duas industriais.


Programem-se e venham conhecer, fica bem próximo de Balneário, cidade irmã de Camboriú.

Escrito por Marcos Vinicios Pagelkopf, 08/05/2019 às 16h18 | mvpagelkopf@gmail.com

Caminhos de Santa Paulina

Hoje vou falar de como fui incluído no Projeto do Caminhos de Santa Paulina. Quem acompanha minhas publicações já sabe do que se trata, então vou fazer um resumo da história. 

No ano de 2013 eu administrava a Casa do Vale Europeu aqui em Balneário Camboriú, onde diariamente apresentávamos atrativos e equipamentos turísticos a guias de turismo, agenciadores, coordenadores, motoristas de transporte turístico e demais profissionais. As reuniões eram regadas a gastronomia típica com apresentações turísticas de cada cidade do Vale Europeu, participavam também escritores regionais em noites de autógrafos.

Nesse período Isaque me apresentou sua pesquisa sobre o "Caminho do Meio", essa pesquisa nada mais era que um espetacular circuito turístico, o único passeio que ligaria o litoral com o Vale Europeu, vi que realmente se tratava da legitima regionalização do turismo. Já sabia que seria um sucesso, pois o início do circuito é na capital catarinense do turismo e tem como enredo (registrado em fotos e atas que a madre Paulina, hoje a unica santa Brasileira caminhou entre Nova Trento e Camboriú, via bairro Caetés para participar dos festejos na igreja de Camboriú), um importante fato para a realização desse feito.

Depois de muitos erros e acertos, fomos fazer o diagnóstico do circuito, ver as possibilidades, conquistar os proprietários dos equipamentos turísticos e ganhar a confiança dos moradores da região para atender nossos futuros peregrinos e turistas, foi cansativo mas muito gratificante e por fim apresentamos ao poder público e também ao Santuário de Santa Paulina, pois sem sua autorização e apoio não poderíamos realizar tal feito.

A irmã Ana, diretora do Santuário amou o projeto, o secretário de Turismo de Nova Trento, na época o senhor Aloisio, apoiou a ideia e o atual secretário, o senhor Sálvio, vestiu a camisa juntamente com Jean, prefeito de Nova Trento que forneceu as placas de sinalização do Caminho e também disponibilizou seu secretariados para a realização do circuito e o governo oficializou como lei. Camboriú inseriu o circuito turístico Caminhos de Santa Paulina na publicidade da cidade, e agora o secretário de turismo de Balneário Camboriú, senhor Nelson de Oliveira apresentou o Caminho com uma visita técnica com todo o seu colegiado nas propriedades que estão inseridas no roteiro, essa visita resultou na união de forças entre três secretarias, secretaria de turismo de Camboriú, Balneário Camboriú e Nova Trento e dezenas de empreendedores.

 Além dos profissionais conhecerem o roteiro, surgiu a oportunidade de incluir o circuito da Imigração Italiana para que o visitem também, que está entre as cidades de Nova Trento e São João Batista, cidade berço dos imigrantes responsáveis pela boa comida e acolhida de quem visita esse pedacinho de solo que é sagrado, pois tudo o que se planta colhe-se com fartura.

Programem-se e venham participar dessa história cheia de emoções, alegria, fé e boa gastronomia.
Venham conhecer.

Escrito por Marcos Vinicios Pagelkopf, 03/04/2019 às 10h44 | mvpagelkopf@gmail.com

O circuito de Santa Paulina é um sucesso

O circuito turístico Caminhos de Santa Paulina está ganhando cada vez mais forças, pois vários fatores colaboram para o sucesso dessa ação que envolve fé, cultura e história. 

A prefeitura de Nova Trento no ano passado sinalizou o circuito, o Governo simpatizou-se com o projeto oficializando-o e agora a prefeitura de Camboriú incluiu em seus materiais de divulgações turísticas uma publicação referente ao roteiro.

Outra porta que está se abrindo é a inclusão de Balneário Camboriú na rota, estamos programando para apresentar o Caminhos de Santa Paulina aos profissionais do turismo e também aos colaborados das Sectur de Camboriú e de Balneário Camboriú.

Essa familiarização que iremos fazer, esse contato com o que temos de atrativos no circuito valorizará ainda mais a visão e o entendimento de que o roteiro não é somente religioso, com certeza o maior sucesso se dá pois a Santa Paulinha caminhou entre Caetés e Nova Trento, mas o que enriquece a rota são as atrações que estão naturalmente no circuito, as propriedades que atendem os peregrinos, os restaurantes, as vinícolas, a gastronomia e a história de cada cidade onde passa o circuito, pois nos 64 km temos a capital do calçado, da cerâmica e também terras de bom vinho e queijos, que além de ter a graça de ser a cidade da única Santa brasileira é um dos melhores roteiros gastronômicos que temos na região.

O Caminhos de Santa Paulina logo será um dos roteiros mais procurados nesse estado cheio de emoções que é Santa Catarina.
Programem-se e venham conhecer.

Escrito por Marcos Vinicios Pagelkopf, 20/03/2019 às 11h38 | mvpagelkopf@gmail.com



1 2 3 4 5 6

Marcos Vinicios Pagelkopf

Assina a coluna Viagens & Turismo

Trabalho com turismo desde 1985, já fui agente de viagens, promotor de vendas de atrativos turísticos, professor de curso de recepção municipal e de guia de turismo da Univali, consultor, palestrante e idealizador de ações como a primeira comemoração do Dia Mundial do Turismo no Brasil.


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade