Jornal Página 3
Coluna
Vinho comigo
Por Carlos Mayer

Vinho que sofre

O vinho brasileiro sofre! Mas não sofre por causa da qualidade, sofre porque o bebedor brasileiro não lhe dá valor. As palavras “chileno” e “argentino” parecem ser sinônimas de qualidade quando se fala de vinho. Já “nacional” é um nariz torcido de imediato.

Quem pensa assim está desatualizado, pois este tempo já passou. Há alguns anos que o vinho brasileiro pode ser comparado em qualidade e preço com seus pares importados.

 

 

Prova disso é que entre 23 e 28 de outubro o Brasil será o centro das atenções do mundo do vinho. Acontecerá em Bento Gonçalves o Congresso Mundial da Vinha e do Vinho, que é o mais importante congresso do setor vinícola mundial.

Os gringos estão de olho em nossos vinhos!

Exportamos para 27 países e os números de vendas subiram 26% em volume e 33% em valor, só neste primeiro semestre de 2016. Vendemos mais e mais valorizado. 

Nada contra preferências pessoais. Tudo contra preconceitos com o vinho brasileiro.

 

Escrito por Carlos Mayer, 13/10/2016 às 09h12 | carlos@casamayer.com.br

publicidade





publicidade



Carlos Mayer

Assina a coluna Vinho comigo
















Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br