Jornal Página 3
Coluna
Vinho comigo
Por Carlos Mayer

Vinho para presente

Sou suspeito a falar, mas uma garrafa de vinho sempre é uma ótima dica para presente. Ela pode ser desde uma pequena lembrança, um gesto de gentileza, agradecimento ou até mesmo uma joia valiosa. Sabendo escolher, o vinho se encaixa nos mais diversos motivos.

Para aniversário, casamento, padrinhos, para o chefe, professor, para o amigo, amigo secreto, se fechou um negócio, conquistou um amor e até para quem você não conhece. Dar vinho, sempre é supersimpático! Mesmo quem não gosta de vinho, vê na garrafa, um presente fácil de passar para frente, bem mais fácil que aquele porta-retratos ou potes de plástico que que você já tem de monte. Pensando nisso, separei alguns tópicos que considero úteis na hora de escolher o vinho para presentear. Primeira dica:

Não tenha medo! Independente do vinho, o presenteado sempre deve gostar. Mas se ele fizer cara de que não gostou, fique tranquilo, pois o problema está na educação dele, e não no vinho que você escolheu. Eu, por exemplo, bebo todos! Curto a experiência do diferente, independente da qualidade ou estilo. Um sorriso simpático de agradecimento (mesmo que não tão sincero) não mata ninguém.

Fuja de promoções. Comprar vinho em promoção só se você estiver muito bem informado do que está comprando. Promoções de vinhos, às vezes, podem significar vinhos que já não estejam assim tão bons ou que os preços originalmente estavam inflados. Um atendente de confiança pode te ajudar a escapar de gafes.

Evite vinhos muito populares. Na hora de escolher o vinho para presente, opte pela tangente. Fuja das pontas de gôndola onde costumam ficar os vinhos mais vendidos ou procure lojas especializadas. Isso evita que você presenteie a pessoa com um vinho e ela tenha o preço na cabeça ou esbarre com ele na próxima vez que ir ao mercado.

Procure vinhos diferentes. Quem aprecia vinho gosta de provar os diferentes. Se ela tem uma marca preferida, deixe que ela mesmo compre quando quiser. Dando algo novo, além do vinho, você estará presenteando uma nova experiência.

Rótulos famosos. Presentear um vinho famoso e de qualidade reconhecida, sempre é uma boa pedida, principalmente quando o presente é uma ocasião mais formal do que afetiva. Um presente para o chefe ou um cliente, por exemplo.

O vinho que você gosta. Presentear com o seu vinho preferido também é legal, mas penso que a ocasião é a contrária do rótulo famoso. Dê seu vinho preferido para seu amigo ou pessoa mais próxima. Ou use como estratégia para se aproximar de alguém, caso seja sua intenção.

Defina um valor. Na hora de escolher o vinho tenha em mente o quanto você pretende gastar. Não é feio já ir falando logo o valor que você pretende pagar pela garrafa de vinho e pedir as melhores opções neste patamar. Eu, no atendimento, sempre peço um valor de referência, pois é possível encontrar bons vinhos de 20, 50 e 500 reais, cada um dentro de suas categorias.

Última dica: a embalagem. Uma garrafa de vinho, pode até dispensar a embalagem. Se você for convidado para uma janta na casa de amigos, basta a garrafa solta e mais nada. Óbvio que fica a critério do anfitrião abri-la ou não, e evite, inclusive, dar indiretas sobre o assunto. Mas se a ocasião for mais festiva, um cartuxo ou sacola de papel, com uma folha de seda já resolve bem a situação. O requinte vai daí para mais: caixas, estojos de madeira, tecidos, taças acompanhando, etc. Aí a criatividade é sua. 

Escrito por Carlos Mayer, 13/07/2018 às 09h46 | carlos@casamayer.com.br



Carlos Mayer

Assina a coluna Vinho comigo


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br

Página 3
Vinho comigo
Por Carlos Mayer

Vinho para presente

Sou suspeito a falar, mas uma garrafa de vinho sempre é uma ótima dica para presente. Ela pode ser desde uma pequena lembrança, um gesto de gentileza, agradecimento ou até mesmo uma joia valiosa. Sabendo escolher, o vinho se encaixa nos mais diversos motivos.

Para aniversário, casamento, padrinhos, para o chefe, professor, para o amigo, amigo secreto, se fechou um negócio, conquistou um amor e até para quem você não conhece. Dar vinho, sempre é supersimpático! Mesmo quem não gosta de vinho, vê na garrafa, um presente fácil de passar para frente, bem mais fácil que aquele porta-retratos ou potes de plástico que que você já tem de monte. Pensando nisso, separei alguns tópicos que considero úteis na hora de escolher o vinho para presentear. Primeira dica:

Não tenha medo! Independente do vinho, o presenteado sempre deve gostar. Mas se ele fizer cara de que não gostou, fique tranquilo, pois o problema está na educação dele, e não no vinho que você escolheu. Eu, por exemplo, bebo todos! Curto a experiência do diferente, independente da qualidade ou estilo. Um sorriso simpático de agradecimento (mesmo que não tão sincero) não mata ninguém.

Fuja de promoções. Comprar vinho em promoção só se você estiver muito bem informado do que está comprando. Promoções de vinhos, às vezes, podem significar vinhos que já não estejam assim tão bons ou que os preços originalmente estavam inflados. Um atendente de confiança pode te ajudar a escapar de gafes.

Evite vinhos muito populares. Na hora de escolher o vinho para presente, opte pela tangente. Fuja das pontas de gôndola onde costumam ficar os vinhos mais vendidos ou procure lojas especializadas. Isso evita que você presenteie a pessoa com um vinho e ela tenha o preço na cabeça ou esbarre com ele na próxima vez que ir ao mercado.

Procure vinhos diferentes. Quem aprecia vinho gosta de provar os diferentes. Se ela tem uma marca preferida, deixe que ela mesmo compre quando quiser. Dando algo novo, além do vinho, você estará presenteando uma nova experiência.

Rótulos famosos. Presentear um vinho famoso e de qualidade reconhecida, sempre é uma boa pedida, principalmente quando o presente é uma ocasião mais formal do que afetiva. Um presente para o chefe ou um cliente, por exemplo.

O vinho que você gosta. Presentear com o seu vinho preferido também é legal, mas penso que a ocasião é a contrária do rótulo famoso. Dê seu vinho preferido para seu amigo ou pessoa mais próxima. Ou use como estratégia para se aproximar de alguém, caso seja sua intenção.

Defina um valor. Na hora de escolher o vinho tenha em mente o quanto você pretende gastar. Não é feio já ir falando logo o valor que você pretende pagar pela garrafa de vinho e pedir as melhores opções neste patamar. Eu, no atendimento, sempre peço um valor de referência, pois é possível encontrar bons vinhos de 20, 50 e 500 reais, cada um dentro de suas categorias.

Última dica: a embalagem. Uma garrafa de vinho, pode até dispensar a embalagem. Se você for convidado para uma janta na casa de amigos, basta a garrafa solta e mais nada. Óbvio que fica a critério do anfitrião abri-la ou não, e evite, inclusive, dar indiretas sobre o assunto. Mas se a ocasião for mais festiva, um cartuxo ou sacola de papel, com uma folha de seda já resolve bem a situação. O requinte vai daí para mais: caixas, estojos de madeira, tecidos, taças acompanhando, etc. Aí a criatividade é sua. 

Escrito por Carlos Mayer, 13/07/2018 às 09h46 | carlos@casamayer.com.br



Carlos Mayer

Assina a coluna Vinho comigo


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade