Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Cultura
Filme com Jackson Antunes começa a ser gravado hoje em Balneário Camboriú

A praia será o pano de fundo para o curta Asfixia

Sexta, 9/6/2017 8:53.

Publicidade

Começa hoje (9) a gravação do curta-metragem Asfixia, que terá como protagonista Jackson Antunes e como cenário Balneário Camboriú.O projeto tem o patrocínio da LIC (Lei de Incentivo à Cultura).

O drama conta a história de um pescador, Gervásio, que realiza seu ofício sozinho na região e que tenta se reaproximar de sua filha Rebeca. No decorrer da história, Gervásio desenvolve uma tosse crônica, que se agrava à medida que esse vínculo familiar desmorona.

A história se passa na cidade de Balneário Camboriú, no Bairro da Barra e do Estaleiro. Como pano de fundo a trama mostrará cenários da cidade e da pesca da tainha, que acontece justamente nesta época, motivo para escolha da data de produção do filme.

O filme tem roteiro de Rafael Sylos e direção do próprio Rafael e Lay Venancio. Ambos já haviam trabalhado juntos em um filme rodado na cidade em 2016 e estão há dois meses fazendo uma vivência na Praia do Estaleiro e na Barra, junto à comunidade pesqueira, para uma aproximação do universo dos pescadores.

Junior Köche, Diretor da KocheFilmes, produtora do filme, conta que se identificou com a história pela temática contemporânea e sensível, mas principalmente pela importância do filme para memória cultural da cidade.

“A KocheFilmes conta com parceiros que incentivam e compreendem o valor do mercado audiovisual local, o que nos proporciona qualidade técnica e artística de todos os que integram a equipe. Estamos dando os primeiros passos importantes para termos um cenário promissor para o audiovisual em nossa região”, diz.

Rafael já havia vindo à cidade antes, para produção de outro curta.

“Desde então, buscamos trabalhar no filme um universo imaginário que dialogasse com a realidade dos pescadores, e que fosse capaz de discutir um pouco sobre esse contraste entre um centro cosmopolita em constante expansão e uma cultura que luta por continuar existindo", destacou um dos diretores.

Estão sendo construídos diversos cenários nas locações, que trazem a concepção de Celi Pará, cenógrafa carioca que trabalhou por anos na Rede Globo e hoje é parte do grupo do audiovisual local e assina a direção de arte e a cenografia do filme.

“Buscamos com os diretores conceituar o personagem pescador, Gervásio, e toda sua carga dramática também estampada nos detalhes de objetos e texturas; mas nossa referência maior são os próprios pescadores locais que proporcionam uma riqueza de detalhes para a arte”, complementou.

Já a fotografia será conduzida pelo olhar estético de Jaques Rangel.

“Buscaremos conduzir a fotografia por uma atmosfera pouco saturada, que evidencie o aspecto cinzento do céu e do mar neste período do ano. Nas locações fechadas será valorizada a incidência de luz natural, como um reflexo da melancolia que permeia a vida de Gervásio, contrastando com os cenários da cidade”, adianta Jaques.

Dagma Castro está na produção executiva.O filme conta ainda com os atores locais, Luciano Estevão e a jovem Luiza Aparecida, escolhida no Projeto Oficinas.

As filmagens acontecerão até 12 de Junho e contam com o apoio do Corpo de Bombeiro para resguardar a segurança de toda equipe nas cenas no mar e no rio Camboriú, e com a Guarda Municipal para o fechamento de ruas para as filmagens nas locações.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3

Filme com Jackson Antunes começa a ser gravado hoje em Balneário Camboriú

A praia será o pano de fundo para o curta Asfixia

Publicidade

Sexta, 9/6/2017 8:53.

Começa hoje (9) a gravação do curta-metragem Asfixia, que terá como protagonista Jackson Antunes e como cenário Balneário Camboriú.O projeto tem o patrocínio da LIC (Lei de Incentivo à Cultura).

O drama conta a história de um pescador, Gervásio, que realiza seu ofício sozinho na região e que tenta se reaproximar de sua filha Rebeca. No decorrer da história, Gervásio desenvolve uma tosse crônica, que se agrava à medida que esse vínculo familiar desmorona.

A história se passa na cidade de Balneário Camboriú, no Bairro da Barra e do Estaleiro. Como pano de fundo a trama mostrará cenários da cidade e da pesca da tainha, que acontece justamente nesta época, motivo para escolha da data de produção do filme.

O filme tem roteiro de Rafael Sylos e direção do próprio Rafael e Lay Venancio. Ambos já haviam trabalhado juntos em um filme rodado na cidade em 2016 e estão há dois meses fazendo uma vivência na Praia do Estaleiro e na Barra, junto à comunidade pesqueira, para uma aproximação do universo dos pescadores.

Junior Köche, Diretor da KocheFilmes, produtora do filme, conta que se identificou com a história pela temática contemporânea e sensível, mas principalmente pela importância do filme para memória cultural da cidade.

“A KocheFilmes conta com parceiros que incentivam e compreendem o valor do mercado audiovisual local, o que nos proporciona qualidade técnica e artística de todos os que integram a equipe. Estamos dando os primeiros passos importantes para termos um cenário promissor para o audiovisual em nossa região”, diz.

Rafael já havia vindo à cidade antes, para produção de outro curta.

“Desde então, buscamos trabalhar no filme um universo imaginário que dialogasse com a realidade dos pescadores, e que fosse capaz de discutir um pouco sobre esse contraste entre um centro cosmopolita em constante expansão e uma cultura que luta por continuar existindo", destacou um dos diretores.

Estão sendo construídos diversos cenários nas locações, que trazem a concepção de Celi Pará, cenógrafa carioca que trabalhou por anos na Rede Globo e hoje é parte do grupo do audiovisual local e assina a direção de arte e a cenografia do filme.

“Buscamos com os diretores conceituar o personagem pescador, Gervásio, e toda sua carga dramática também estampada nos detalhes de objetos e texturas; mas nossa referência maior são os próprios pescadores locais que proporcionam uma riqueza de detalhes para a arte”, complementou.

Já a fotografia será conduzida pelo olhar estético de Jaques Rangel.

“Buscaremos conduzir a fotografia por uma atmosfera pouco saturada, que evidencie o aspecto cinzento do céu e do mar neste período do ano. Nas locações fechadas será valorizada a incidência de luz natural, como um reflexo da melancolia que permeia a vida de Gervásio, contrastando com os cenários da cidade”, adianta Jaques.

Dagma Castro está na produção executiva.O filme conta ainda com os atores locais, Luciano Estevão e a jovem Luiza Aparecida, escolhida no Projeto Oficinas.

As filmagens acontecerão até 12 de Junho e contam com o apoio do Corpo de Bombeiro para resguardar a segurança de toda equipe nas cenas no mar e no rio Camboriú, e com a Guarda Municipal para o fechamento de ruas para as filmagens nas locações.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade