Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Cultura
JP3 entrevista: atriz Regiane Alves, apresenta peça neste final de semana em Itajaí

Global estará no palco do Municipal de Itajaí, sábado e domingo

Quinta, 4/5/2017 11:37.

Publicidade

A atriz Regiane Alves e o ator Leopoldo Pacheco, ambos conhecidos nacionalmente, apresentam a peça ‘Para Tão Longo Amor’ neste sábado e domingo (6 e 7), às 21h, no Teatro Municipal de Itajaí. O espetáculo tem assinatura de Maria Adelaide do Amaral.

A peça apresenta a história do casal Fernando e a jovem Raquel. Fernando se apaixona perdidamente por Raquel e abandona o casamento para ficar com ela. Porém, a jovem se empenha em se autodestruir e em rejeitar o homem, que a ama verdadeiramente. Ou seja, Fernando ama Raquel que ama quem a rejeita. É aí que se permeia o drama, que debate até onde um homem pode amar, suportar, conceder e se humilhar para não perder a mulher amada.

Regiane falou com o Página 3 na quarta-feira (3) e destacou a empolgação para se apresentar na região. Confira abaixo:

Página 3: Você já conhecia a região?

Regiane Alves: Já conhecia Navegantes e Florianópolis. É a primeira vez que estarei em Itajaí. Além dessa empolgação por não conhecer a cidade, também estamos vivendo a ansiedade de voltar a apresentar a peça. A nossa última apresentação foi em outubro. Estamos muito animados.

Página 3: Sua personagem, Raquel, é forte, tem transtornos psicológicos... como foi o preparo para o papel?

Regiane Alves: Fiz muitas pesquisas, conversei com psicólogos e psiquiatras. Também assisti documentários, como o da Amy Winehause, que tem no Netflix. Eu queria entender como ela, que tinha tudo para ser feliz, não conseguiu viver essa felicidade. Eu precisava entender o Transtorno Baudelaire, que é o que ela tem. Eu queria entender como um homem mais velho, cheio de vida, que é o papel do Leopoldo, se apaixona por essa jovem que o transporta para esse mundo triste. Eles acham que o amor deles é algo bom, mas na verdade é muito ruim.

Página 3: Como é dividir o palco com o Leopoldo?

Regiane Alves: Qualquer pessoa iria adorar trabalhar com ele. Ele é criativo, inspirador. Só me engradece enquanto humana. Sempre dizemos que ele é um príncipe, é uma pessoa muito especial. Um grande ator.

Página 3: E o que você espera transmitir com a peça, que trata de assuntos tão debatidos atualmente?

Regiane Alves: Sempre espero fazer o público refletir. O trabalho do ator é tentar entender o humano, ir até onde é possível. A peça fala de amor e também do amor próprio, é o debate da diferença entre esse sentimento tão bonito e da paixão. Acredito que muitos casais vão se ver em alguns pontos. É a busca pela resposta. Sei que Santa Catarina é um Estado que apoia a arte, então também queremos levar um pouquinho desse nosso trabalho pra vocês. Esperamos casa cheia e que todos gostem.

Página 3: Você já fez diversas novelas... qual é a diferença entre estar na TV e nos palcos?

Regiane Alves: Eu adoro trabalhar, independente se for na TV ou no teatro. Essa peça especialmente teve um gostinho especial, porque eu também a produzi. Vi a importância de cada detalhe, como o cenário, maquiagem... tudo. Estar no palco é especial também pelo contato com o público, na TV não vemos a reação das pessoas, e no teatro é tudo ao vivo. É muito bom.

Serviço

Para Tão Longo Amor’ neste sábado e domingo (6 e 7), às 21h, no Teatro Municipal de Itajaí.

Os ingressos para a peça estão à venda pelo site Bilheteria.com por R$ 35,00 (meia) e R$ 70,00 (inteira).

A classificação é 14 anos e o espetáculo tem duração de 75min.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3

JP3 entrevista: atriz Regiane Alves, apresenta peça neste final de semana em Itajaí

Global estará no palco do Municipal de Itajaí, sábado e domingo

Publicidade

Quinta, 4/5/2017 11:37.

A atriz Regiane Alves e o ator Leopoldo Pacheco, ambos conhecidos nacionalmente, apresentam a peça ‘Para Tão Longo Amor’ neste sábado e domingo (6 e 7), às 21h, no Teatro Municipal de Itajaí. O espetáculo tem assinatura de Maria Adelaide do Amaral.

A peça apresenta a história do casal Fernando e a jovem Raquel. Fernando se apaixona perdidamente por Raquel e abandona o casamento para ficar com ela. Porém, a jovem se empenha em se autodestruir e em rejeitar o homem, que a ama verdadeiramente. Ou seja, Fernando ama Raquel que ama quem a rejeita. É aí que se permeia o drama, que debate até onde um homem pode amar, suportar, conceder e se humilhar para não perder a mulher amada.

Regiane falou com o Página 3 na quarta-feira (3) e destacou a empolgação para se apresentar na região. Confira abaixo:

Página 3: Você já conhecia a região?

Regiane Alves: Já conhecia Navegantes e Florianópolis. É a primeira vez que estarei em Itajaí. Além dessa empolgação por não conhecer a cidade, também estamos vivendo a ansiedade de voltar a apresentar a peça. A nossa última apresentação foi em outubro. Estamos muito animados.

Página 3: Sua personagem, Raquel, é forte, tem transtornos psicológicos... como foi o preparo para o papel?

Regiane Alves: Fiz muitas pesquisas, conversei com psicólogos e psiquiatras. Também assisti documentários, como o da Amy Winehause, que tem no Netflix. Eu queria entender como ela, que tinha tudo para ser feliz, não conseguiu viver essa felicidade. Eu precisava entender o Transtorno Baudelaire, que é o que ela tem. Eu queria entender como um homem mais velho, cheio de vida, que é o papel do Leopoldo, se apaixona por essa jovem que o transporta para esse mundo triste. Eles acham que o amor deles é algo bom, mas na verdade é muito ruim.

Página 3: Como é dividir o palco com o Leopoldo?

Regiane Alves: Qualquer pessoa iria adorar trabalhar com ele. Ele é criativo, inspirador. Só me engradece enquanto humana. Sempre dizemos que ele é um príncipe, é uma pessoa muito especial. Um grande ator.

Página 3: E o que você espera transmitir com a peça, que trata de assuntos tão debatidos atualmente?

Regiane Alves: Sempre espero fazer o público refletir. O trabalho do ator é tentar entender o humano, ir até onde é possível. A peça fala de amor e também do amor próprio, é o debate da diferença entre esse sentimento tão bonito e da paixão. Acredito que muitos casais vão se ver em alguns pontos. É a busca pela resposta. Sei que Santa Catarina é um Estado que apoia a arte, então também queremos levar um pouquinho desse nosso trabalho pra vocês. Esperamos casa cheia e que todos gostem.

Página 3: Você já fez diversas novelas... qual é a diferença entre estar na TV e nos palcos?

Regiane Alves: Eu adoro trabalhar, independente se for na TV ou no teatro. Essa peça especialmente teve um gostinho especial, porque eu também a produzi. Vi a importância de cada detalhe, como o cenário, maquiagem... tudo. Estar no palco é especial também pelo contato com o público, na TV não vemos a reação das pessoas, e no teatro é tudo ao vivo. É muito bom.

Serviço

Para Tão Longo Amor’ neste sábado e domingo (6 e 7), às 21h, no Teatro Municipal de Itajaí.

Os ingressos para a peça estão à venda pelo site Bilheteria.com por R$ 35,00 (meia) e R$ 70,00 (inteira).

A classificação é 14 anos e o espetáculo tem duração de 75min.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade