Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Brass Groove Brasil e Mércia Maruk foram os campeões do Festival da Canção
Arquivo FCBC
Os vencedores no palco com o prefeito em exercício Carlos Humberto

Quinta, 6/12/2018 13:43.

A canção ‘Sempre Mais’ foi a grande campeã da oitava edição do Festival da Canção de Balneário Camboriú, que lotou o Teatro Municipal, na noite desta quarta-feira (5). A Banda Brass Groove Brasil e sua intérprete Mércia Maruk empolgaram o público e levaram o troféu e o prêmio de 7.143,50.

Ubiratan Matos e sua Banda TerrAvista com a autoral ‘Sambaqui’ levantaram o troféu de vice-campeões desta edição e um prêmio de R$ 3 mil e ‘Motim’, de Bia Barros e Rafael Calegari ficou com o terceiro lugar e um prêmio de R$ 2mil.

Também foram premiados os vencedores de outras três categorias:

Melhor Intérprete: Giana Cervi, com a música ‘Dádiva’. Foto João Pedro Varela

Melhor Instrumentista: Cássia Abreu, Ciclos Migratórios. Foto: João Pedro Varela

Melhor Letra: Glênio Marques, com a música ‘Destino’, da ‘Ciclos Migratórios’. Foto: Voão Pedro Varela

A festa foi comandada pelo ator Luciano Estevão. As diretoras Lilian Martins e Bia Mattar presentearam os 15 finalistas com material da Fundação Cultural.

O prefeito em exercício Carlos Humberto Metzner Silva participou da entrega dos prêmios. Ele disse que ficou impressionado com o nível do festival, que não sabia que naquela noite estava acontecendo a finalíssima do evento, que considerou mal divulgado pela própria prefeitura.

“Vamos providenciar para que isso melhore nos próximos anos”, disse, sempre elogiando as músicas e seus autores e a projeção que isso representa para o município.

O superintendente da Fundação Cultural George Varella disse que o Festival foi bonito, competitivo, de grande qualidade musical e essa edição fortaleceu e consolidou ainda mais o evento.

“Mas o fato que mais gostaria de destacar é a integração que houve na realização. Sendo uma atribuição oficial da Fundação Cultural, num momento complicado, onde a cultura acaba sendo preterida a outros investimentos considerados prioritários, tivemos uma colaboração incrível de artistas e produtores, se envolveram o Conselho Municipal de Cultura, a Câmara Setorial de Música, fornecedores, a imprensa, destacando o JP3 que sempre foi um grande difusor da Cultura de BC além de diversos integrantes da Fundação, muitos que saíram das suas funções para auxiliar no atendimento ao público. O maior legado desse Festival com certeza ficou nos bastidores. A força de cada um, somada de pouco em pouco se sobrepôs”, afirmou.

Conheça os grandes vencedores:

Foto: Arquivo FCBC

Brass Groove Brasil e Mércia Maruk
Cidade: São José
Título da canção: SEMPRE MAIS
Intérprete: Mércia Maruk 
 
A Brass Groove Brasil é uma das poucas "Brass Bands" em atuação no Brasil. Oriunda de Santa Catarina, estado onde existe uma forte tradição das "Bandas de Música", a banda inova ao mesclar músicos dessa formação com uma seção rítmica composta por baixo, guitarra elétrica e bateria. O resultado é uma sonoridade rica em timbres que se exprime por meio de um repertório baseado tanto em gêneros tipicamente brasileiros, como o samba, o frevo, a bossa nova, o ijexá, o baião e o maracatu, mas também pelo funk norte americano e a música africana.

Suas composições e releituras apresentam um diálogo peculiar entre a melodia e o contraponto, inspiradas nas obras de grandes mestres como Pixinguinha, Moacir Santos, Tom Jobim, Guerra Peixe e Nailor "Proveta".

Em sua trajetória, destacam-se o Circuito SESC de Música - SC /2015 – onde desenvolveu o projeto "Estrada Criativa", que, em 30 dias, compôs uma nova música em homenagem a cada uma das 25 cidades envolvidas – e o título de "melhor álbum instrumental" de 2015, no 3º Prêmio da Música Catarinense com o disco "Sopro Brasileiro", - Em fevereiro, de 2018, realizou a sua primeira turnê na Itália marcando uma nova fase da Banda, que já tem projetos e convites para retornar em 2019, ampliando o roteiro para outros países como França, Portugal e Espanha. 

Músicos: É formada por Jean Carlos - trompete; Carlos Schmidt - trombone/bombardino; Aurélio Martins - trombone; Fábio Mello - sax-tenor/soprano/flauta; Braion Johnny - clarinete/sax- alto/barítono; Cristiano Ferreira - guitarra; Rafael Calegari - baixo; Cristiano Forte - bateria; Alexandre Damaria - percussão.

Intérprete: Mércia Maruk


Segundo lugar

Foto: João Pedro Varela

Ubiratan Matos e Banda TerrAvista
Cidade: Itajaí
Título da canção: Sambaqui
Intérprete: Ubiratan Matos Tives

Ubiratan Matos é músico da Banda TerrAvista e compos esta música que interpretará nesta noite. A mistura da música brasileira com o funk, o jazz e o soul music mostram seu resultado na sonoridade, no ritmo e na junção dos diversos timbres dos instrumentos. Vencedor da terceira e da quarta edição do Concurso de Talentos Musicais da UNIVALI – Categoria Interpretação. A união veio em 2013 na faculdade de música da Univali, onde todos aprimoram e ampliam seus conhecimentos musicais aliando tudo isso a uma grande amizade.

Música de qualidade, dançante, dinâmica e com sotaque brasileiro: essa é a intenção musical do artista e sua banda.
Anderson Gandin (piano), Celeste – Sete (contrabaixo), Micael Graciki (guitarra), Rafael Vieira (bateria) Ubiratan Matos (voz e sax); Henrique Duvatik (trompete); Raule alves (trombone); Marcos Renato e Cleyton Medeiros na percussão


Terceiro Lugar

João Pedro Varela

Bia Barros e Rafael Calegari
Cidade: Florianópolis
Título da canção: Motim
Intérprete: Bia Barros
Música: "Motim" (Rafael Calegari e Iara Germer)
Intérprete: Bia Barros

Bia Barros é natural do RJ e reside em SC desde 2006. Hoje vive na cidade de Brusque. É uma cantora 'camaleã', que abusa da interpretação e de uma extensão vocal privilegiada, passeando por todos os estilos, desde sambas, boleros, sertanejos e internacionais. Em 2015 e 2016 participou do Festival da Canção de BC e conquistou o troféu de melhor intérprete nas duas edições. Este ano, Bia Barros interpreta a música 'Motim' no Festival da Canção com composição de Rafael Calegari e Iara Germer, parceiros compositores de Florianópolis.

"Motim" é música forte, impactante e imprevisível. Foi interpretada pelos músicos Rafael Calegari no baixo, Rafael Girard ao teclado, Mimi Reis na guitarra, Braion Johnny no Sax Tenor, Evandro Hasse no Flugelhorn e Daniel Lorentino na bateria.

Todos transitam por vários projetos e em alguns deles em comum e resolveram se juntar para esta experiência no Festival.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Cidade

ATUALIZADO às 7h de 15/12/2018.


Cidade

Balneário Camboriú passa a ser a cidade brasileira com mais bandeiras azuis


Justiça

Ele considera ilegal a lei municipal que permitiu o empreendimento 


Rapidinhas


Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Brass Groove Brasil e Mércia Maruk foram os campeões do Festival da Canção

Arquivo FCBC
Os vencedores no palco com o prefeito em exercício Carlos Humberto
Os vencedores no palco com o prefeito em exercício Carlos Humberto
Quinta, 6/12/2018 13:43.

A canção ‘Sempre Mais’ foi a grande campeã da oitava edição do Festival da Canção de Balneário Camboriú, que lotou o Teatro Municipal, na noite desta quarta-feira (5). A Banda Brass Groove Brasil e sua intérprete Mércia Maruk empolgaram o público e levaram o troféu e o prêmio de 7.143,50.

Ubiratan Matos e sua Banda TerrAvista com a autoral ‘Sambaqui’ levantaram o troféu de vice-campeões desta edição e um prêmio de R$ 3 mil e ‘Motim’, de Bia Barros e Rafael Calegari ficou com o terceiro lugar e um prêmio de R$ 2mil.

Também foram premiados os vencedores de outras três categorias:

Melhor Intérprete: Giana Cervi, com a música ‘Dádiva’. Foto João Pedro Varela

Melhor Instrumentista: Cássia Abreu, Ciclos Migratórios. Foto: João Pedro Varela

Melhor Letra: Glênio Marques, com a música ‘Destino’, da ‘Ciclos Migratórios’. Foto: Voão Pedro Varela

A festa foi comandada pelo ator Luciano Estevão. As diretoras Lilian Martins e Bia Mattar presentearam os 15 finalistas com material da Fundação Cultural.

O prefeito em exercício Carlos Humberto Metzner Silva participou da entrega dos prêmios. Ele disse que ficou impressionado com o nível do festival, que não sabia que naquela noite estava acontecendo a finalíssima do evento, que considerou mal divulgado pela própria prefeitura.

“Vamos providenciar para que isso melhore nos próximos anos”, disse, sempre elogiando as músicas e seus autores e a projeção que isso representa para o município.

O superintendente da Fundação Cultural George Varella disse que o Festival foi bonito, competitivo, de grande qualidade musical e essa edição fortaleceu e consolidou ainda mais o evento.

“Mas o fato que mais gostaria de destacar é a integração que houve na realização. Sendo uma atribuição oficial da Fundação Cultural, num momento complicado, onde a cultura acaba sendo preterida a outros investimentos considerados prioritários, tivemos uma colaboração incrível de artistas e produtores, se envolveram o Conselho Municipal de Cultura, a Câmara Setorial de Música, fornecedores, a imprensa, destacando o JP3 que sempre foi um grande difusor da Cultura de BC além de diversos integrantes da Fundação, muitos que saíram das suas funções para auxiliar no atendimento ao público. O maior legado desse Festival com certeza ficou nos bastidores. A força de cada um, somada de pouco em pouco se sobrepôs”, afirmou.

Conheça os grandes vencedores:

Foto: Arquivo FCBC

Brass Groove Brasil e Mércia Maruk
Cidade: São José
Título da canção: SEMPRE MAIS
Intérprete: Mércia Maruk 
 
A Brass Groove Brasil é uma das poucas "Brass Bands" em atuação no Brasil. Oriunda de Santa Catarina, estado onde existe uma forte tradição das "Bandas de Música", a banda inova ao mesclar músicos dessa formação com uma seção rítmica composta por baixo, guitarra elétrica e bateria. O resultado é uma sonoridade rica em timbres que se exprime por meio de um repertório baseado tanto em gêneros tipicamente brasileiros, como o samba, o frevo, a bossa nova, o ijexá, o baião e o maracatu, mas também pelo funk norte americano e a música africana.

Suas composições e releituras apresentam um diálogo peculiar entre a melodia e o contraponto, inspiradas nas obras de grandes mestres como Pixinguinha, Moacir Santos, Tom Jobim, Guerra Peixe e Nailor "Proveta".

Em sua trajetória, destacam-se o Circuito SESC de Música - SC /2015 – onde desenvolveu o projeto "Estrada Criativa", que, em 30 dias, compôs uma nova música em homenagem a cada uma das 25 cidades envolvidas – e o título de "melhor álbum instrumental" de 2015, no 3º Prêmio da Música Catarinense com o disco "Sopro Brasileiro", - Em fevereiro, de 2018, realizou a sua primeira turnê na Itália marcando uma nova fase da Banda, que já tem projetos e convites para retornar em 2019, ampliando o roteiro para outros países como França, Portugal e Espanha. 

Músicos: É formada por Jean Carlos - trompete; Carlos Schmidt - trombone/bombardino; Aurélio Martins - trombone; Fábio Mello - sax-tenor/soprano/flauta; Braion Johnny - clarinete/sax- alto/barítono; Cristiano Ferreira - guitarra; Rafael Calegari - baixo; Cristiano Forte - bateria; Alexandre Damaria - percussão.

Intérprete: Mércia Maruk


Segundo lugar

Foto: João Pedro Varela

Ubiratan Matos e Banda TerrAvista
Cidade: Itajaí
Título da canção: Sambaqui
Intérprete: Ubiratan Matos Tives

Ubiratan Matos é músico da Banda TerrAvista e compos esta música que interpretará nesta noite. A mistura da música brasileira com o funk, o jazz e o soul music mostram seu resultado na sonoridade, no ritmo e na junção dos diversos timbres dos instrumentos. Vencedor da terceira e da quarta edição do Concurso de Talentos Musicais da UNIVALI – Categoria Interpretação. A união veio em 2013 na faculdade de música da Univali, onde todos aprimoram e ampliam seus conhecimentos musicais aliando tudo isso a uma grande amizade.

Música de qualidade, dançante, dinâmica e com sotaque brasileiro: essa é a intenção musical do artista e sua banda.
Anderson Gandin (piano), Celeste – Sete (contrabaixo), Micael Graciki (guitarra), Rafael Vieira (bateria) Ubiratan Matos (voz e sax); Henrique Duvatik (trompete); Raule alves (trombone); Marcos Renato e Cleyton Medeiros na percussão


Terceiro Lugar

João Pedro Varela

Bia Barros e Rafael Calegari
Cidade: Florianópolis
Título da canção: Motim
Intérprete: Bia Barros
Música: "Motim" (Rafael Calegari e Iara Germer)
Intérprete: Bia Barros

Bia Barros é natural do RJ e reside em SC desde 2006. Hoje vive na cidade de Brusque. É uma cantora 'camaleã', que abusa da interpretação e de uma extensão vocal privilegiada, passeando por todos os estilos, desde sambas, boleros, sertanejos e internacionais. Em 2015 e 2016 participou do Festival da Canção de BC e conquistou o troféu de melhor intérprete nas duas edições. Este ano, Bia Barros interpreta a música 'Motim' no Festival da Canção com composição de Rafael Calegari e Iara Germer, parceiros compositores de Florianópolis.

"Motim" é música forte, impactante e imprevisível. Foi interpretada pelos músicos Rafael Calegari no baixo, Rafael Girard ao teclado, Mimi Reis na guitarra, Braion Johnny no Sax Tenor, Evandro Hasse no Flugelhorn e Daniel Lorentino na bateria.

Todos transitam por vários projetos e em alguns deles em comum e resolveram se juntar para esta experiência no Festival.

 

Publicidade

Publicidade