Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Faça um programa cultural em Balneário Camboriú

Quinta, 10/1/2019 16:52.

Conhecer um rancho de pesca ou embarcações de pesca artesanal ‘de um pau só’, pode tornar-se um programa cultural interessante e contrastante do que se espera da ‘cosmopolita’ Balneário Camboriú. Mas a oportunidade é real. Eles existem, assim como é possível conversar com pescadores que tem histórias incríveis sobre o mar, a paisagem e o cotidiano.

O artesanato ‘nativo’, dentro do conceito original da atividade (economia de subsistência, a partir da manufatura de materiais abundantes no meio) pode ser apreciado na Colônia de Pescadores, com cerâmica figurativa, artes de couro e escamas de peixe, e as Abayomis da Comunidade Quilombola do Morro do Boi.

Desde que Balneário Camboriú voltou a fazer parte da Associação dos Municipios da Foz do Itajaí (AMFRI), o municipio foi integrado ao trabalho de diagnóstico e implantação do Roteiro Cultural, que é bonito, amplo e todo ano novos pontos serão integrados. Cada ponto recebeu uma placa de sinalização turística para identificação, e através do aplicativo da Costa Verde & Mar, todas as informações podem ser consultadas, inclusive o endereçamento (o número de Identificação do atrativo correspondente no mapa de localização).

SUGESTÕES:

  • Biblioteca Machado de Assis
  • Arquivo Histórico
  • Teatro Municipal Bruno Nitz
  • Galeria Municipal de Arte
  • Complexo de Museus Espaço Cultural
  • Capela da Paz Igreja
  • Cascata das Sereias
  • Relógio do Sol
  • A Mão do Trabalhador que sustenta o mundo
  • Estátua Presidente João Goulart
  • Busto Almirante Tamandaré
  • Monumento dos Pescadores
  • Centro Histórico
  • Rancho de Pesca Colônia de Pescadores
  • Colônia de Pescadores Z7l - Artesanato local
  • Cristo Luz Monumento
  • Artes Urbanas Espaço Cultural
  • Igreja Matriz Santa Inês 

Roteiro Cultural Costa Verde & Mar - https://bit.ly/2rGGn4c   

Um Rancho de Pesca 
Fotos: Divulgação FCBC
O Rancho de Pesca de Irineu José João Alexandre fica localizado no canto esquerdo da Lagoa, da Praia de Taquaras, distribuída por um pouco mais de 1 km de extensão, é um dos locais propícios para a pesca da tainha. No interior do rancho estão três canoas prontas para o início da temporada da safra da tainha no período de maio a julho. Nos demais meses do ano, também é realizado a pesca de outras espécies. Através da Pesca Artesanal os pescadores utilizam a canoa de tainha, onde eles cercam os peixes com as redes na canoa e arrastam até a areia. Para pegar outros peixes fora do período da safra da tainha, os pescadores utilizam a rede de circo. 
• Aberto para visitação, conforme agendamento
• (consultar valores no local)

 Mais programas culturais que não estão no mapa

• Museu da Imagem e do Som de Balneário Camboriú.

Aberto em julho deste ano pelo Instituto Delatorre, é o 2º maior maior do mundo neste tema. Tem 2800 peças desde câmeras fotográficas, projetores, radio, vitrolas, gramofones, televisores, etc que contam a história do audiovisual desde o século 19.

Entre as raridades, destacam-se artigos como um gramofone fabricado em Londres no ano de 1890, uma réplica do Fusca Herbie (do filme Se Meu Fusca Falasse), projetores das primeiras salas de cinema da cidade e um filme original de Charles Chaplin, rodado em 9,5 mm no ano de 1917. Além das salas de exposição, o MIS conta com um auditório, com capacidade para 50 espectadores.

  • Localização: Rua 700 , 44 , Centro, Balneário Camboriú
  • Funcionamento: Terça a Domingo, das 13h às 18h
  • Informações: (47) 3363-5786 Site: http://misbc.com.br/museu.aspx 
  • Ingresso: R$ 20 (R$ 10 a meia entrada)  

 • 2ª Mostra Itinerante CineAgreste

Cinema itinerante ao ar livre, que vai percorrer o bairro da Barra (29/12) e as praias de Estaleiro (12/01), Laranjeiras (13/01), Taquaras (19/01) e Estaleirinho (20/01) com filmes catarinenses, apresentados por seus diretores. Confira a programação completa nas redes sociais do projeto: facebook.com/cineagreste.

• Pintura Mural

Pintura das paredes externas do Centro Integrado de Cultura (CIC), que compreende o Teatro, Galeria Municipal de Arte, sede da FCBC e o Boulervard da Rua 200, pelo artista gráfico Tom Veiga.

• Feiras

Feira livre da Praça da Cultura, onde tem todo tipo de hortifruti, artesanato, comidinhas diferentes, além de apresentações culturais, como dança e música ao vivo. Fica localizada na avenida da Lagoa, aos sábados e edições especiais conforme o fluxo;

• Feira da Barra

Todos os domingos (até final de janeiro) e nos dias de chegada dos cruzeiros;

• Feira do Boulevard

Na rua 200 (a mais antiga feira de horti/fruti da cidade). Quartas e sábados pela manhã;

• Casa Linhares

Com a segunda edição da exposição TRANSMUTARE - arte a partir de resíduos sólidos, de segunda a sexta, das 13 às 19h. A Casa Linhares também é utilizada por grupos culturais que se reúnem espontaneamente, então, numa visita, é capaz de encontrar um ensaio do Maracatu Lua Nova, uma Oficina de Cerâmica Arte Sambaqui. No primeiro sábado de cada mês acontece o Sarau da Tainha. 

 Pintura de Tom Veiga nas paredes do Teatro Municipal.

Feira na Praça do Pescador, na Barra.

Peças de artesanato como as luminárias, feitas em argila, são bem procuradas

Peças de cerâmicas figurativas, artesanatos de couro e escamas de peixe, na Colônia dos Pescadores.

Flores de madeira e de escamas, produtos diferenciados 

As ‘louras’ do Rancho de Taquaras são outra atração sempre visitada 


 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Cidade

O presidente da Caixa parece ter concordado com a necessidade de preservação


Variedades

No Sardinhas Bar e Bistrô, em Itajaí, o melhor do jazz e da música instrumental brasileira.


Cidade

Um cano rompido levava o esgoto para o pluvial


Esportes

A recordista dos 100m e 200m rasos é de Balneário Camboriú


Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Faça um programa cultural em Balneário Camboriú

Quinta, 10/1/2019 16:52.

Conhecer um rancho de pesca ou embarcações de pesca artesanal ‘de um pau só’, pode tornar-se um programa cultural interessante e contrastante do que se espera da ‘cosmopolita’ Balneário Camboriú. Mas a oportunidade é real. Eles existem, assim como é possível conversar com pescadores que tem histórias incríveis sobre o mar, a paisagem e o cotidiano.

O artesanato ‘nativo’, dentro do conceito original da atividade (economia de subsistência, a partir da manufatura de materiais abundantes no meio) pode ser apreciado na Colônia de Pescadores, com cerâmica figurativa, artes de couro e escamas de peixe, e as Abayomis da Comunidade Quilombola do Morro do Boi.

Desde que Balneário Camboriú voltou a fazer parte da Associação dos Municipios da Foz do Itajaí (AMFRI), o municipio foi integrado ao trabalho de diagnóstico e implantação do Roteiro Cultural, que é bonito, amplo e todo ano novos pontos serão integrados. Cada ponto recebeu uma placa de sinalização turística para identificação, e através do aplicativo da Costa Verde & Mar, todas as informações podem ser consultadas, inclusive o endereçamento (o número de Identificação do atrativo correspondente no mapa de localização).

SUGESTÕES:

  • Biblioteca Machado de Assis
  • Arquivo Histórico
  • Teatro Municipal Bruno Nitz
  • Galeria Municipal de Arte
  • Complexo de Museus Espaço Cultural
  • Capela da Paz Igreja
  • Cascata das Sereias
  • Relógio do Sol
  • A Mão do Trabalhador que sustenta o mundo
  • Estátua Presidente João Goulart
  • Busto Almirante Tamandaré
  • Monumento dos Pescadores
  • Centro Histórico
  • Rancho de Pesca Colônia de Pescadores
  • Colônia de Pescadores Z7l - Artesanato local
  • Cristo Luz Monumento
  • Artes Urbanas Espaço Cultural
  • Igreja Matriz Santa Inês 

Roteiro Cultural Costa Verde & Mar - https://bit.ly/2rGGn4c   

Um Rancho de Pesca 
Fotos: Divulgação FCBC
O Rancho de Pesca de Irineu José João Alexandre fica localizado no canto esquerdo da Lagoa, da Praia de Taquaras, distribuída por um pouco mais de 1 km de extensão, é um dos locais propícios para a pesca da tainha. No interior do rancho estão três canoas prontas para o início da temporada da safra da tainha no período de maio a julho. Nos demais meses do ano, também é realizado a pesca de outras espécies. Através da Pesca Artesanal os pescadores utilizam a canoa de tainha, onde eles cercam os peixes com as redes na canoa e arrastam até a areia. Para pegar outros peixes fora do período da safra da tainha, os pescadores utilizam a rede de circo. 
• Aberto para visitação, conforme agendamento
• (consultar valores no local)

 Mais programas culturais que não estão no mapa

• Museu da Imagem e do Som de Balneário Camboriú.

Aberto em julho deste ano pelo Instituto Delatorre, é o 2º maior maior do mundo neste tema. Tem 2800 peças desde câmeras fotográficas, projetores, radio, vitrolas, gramofones, televisores, etc que contam a história do audiovisual desde o século 19.

Entre as raridades, destacam-se artigos como um gramofone fabricado em Londres no ano de 1890, uma réplica do Fusca Herbie (do filme Se Meu Fusca Falasse), projetores das primeiras salas de cinema da cidade e um filme original de Charles Chaplin, rodado em 9,5 mm no ano de 1917. Além das salas de exposição, o MIS conta com um auditório, com capacidade para 50 espectadores.

  • Localização: Rua 700 , 44 , Centro, Balneário Camboriú
  • Funcionamento: Terça a Domingo, das 13h às 18h
  • Informações: (47) 3363-5786 Site: http://misbc.com.br/museu.aspx 
  • Ingresso: R$ 20 (R$ 10 a meia entrada)  

 • 2ª Mostra Itinerante CineAgreste

Cinema itinerante ao ar livre, que vai percorrer o bairro da Barra (29/12) e as praias de Estaleiro (12/01), Laranjeiras (13/01), Taquaras (19/01) e Estaleirinho (20/01) com filmes catarinenses, apresentados por seus diretores. Confira a programação completa nas redes sociais do projeto: facebook.com/cineagreste.

• Pintura Mural

Pintura das paredes externas do Centro Integrado de Cultura (CIC), que compreende o Teatro, Galeria Municipal de Arte, sede da FCBC e o Boulervard da Rua 200, pelo artista gráfico Tom Veiga.

• Feiras

Feira livre da Praça da Cultura, onde tem todo tipo de hortifruti, artesanato, comidinhas diferentes, além de apresentações culturais, como dança e música ao vivo. Fica localizada na avenida da Lagoa, aos sábados e edições especiais conforme o fluxo;

• Feira da Barra

Todos os domingos (até final de janeiro) e nos dias de chegada dos cruzeiros;

• Feira do Boulevard

Na rua 200 (a mais antiga feira de horti/fruti da cidade). Quartas e sábados pela manhã;

• Casa Linhares

Com a segunda edição da exposição TRANSMUTARE - arte a partir de resíduos sólidos, de segunda a sexta, das 13 às 19h. A Casa Linhares também é utilizada por grupos culturais que se reúnem espontaneamente, então, numa visita, é capaz de encontrar um ensaio do Maracatu Lua Nova, uma Oficina de Cerâmica Arte Sambaqui. No primeiro sábado de cada mês acontece o Sarau da Tainha. 

 Pintura de Tom Veiga nas paredes do Teatro Municipal.

Feira na Praça do Pescador, na Barra.

Peças de artesanato como as luminárias, feitas em argila, são bem procuradas

Peças de cerâmicas figurativas, artesanatos de couro e escamas de peixe, na Colônia dos Pescadores.

Flores de madeira e de escamas, produtos diferenciados 

As ‘louras’ do Rancho de Taquaras são outra atração sempre visitada 


 

Publicidade

Publicidade