Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Historiador Isaque de Borba Corrêa em tarde de autógrafos na Câmara

Terça, 21/5/2019 13:12.

O historiador e escritor Isaque de Borba Corrêa fará uma tarde de autógrafos, nesta terça-feira (21), no Legislativo municipal, às 17h. Toda comunidade está convidada a conhecer e ouvir um pouco sobre a reedição do livro “Camboriú e Balneário e Camboriú – a história das duas cidades, três décadas e meia depois.

Isaque contou ao Página3 que foi estimulado a escrever a nova edição - na verdade é um novo livro - quando foi conferir fontes de bibliografias nos arquivos eletrônicos da Biblioteca Nacional e levou um grande susto, com a quantidade de informações que encontrou e com as novidades que vieram junto com elas.

“Me deparei com mais de 15 milhões de documentos, entre eles publicações em jornais e revistas, com muita informação que eu não conhecia sobre a nossa região e tudo o que originou o primeiro livro. Essa motivação resultou em uma edição ampliada da obra”, disse Isaque.

Normalmente uma segunda edição é praticamente uma reprodução da primeira. Não foi o que aconteceu. Por isso ele acrescentou ao título Novos Apontamentos.

O novo livro traz apenas uma síntese do primeiro livro. De resto tudo é novidade. Na realidade, nosso história ‘engordou’ bastante. Eu saneei a história do povoamento no litoral do Vale do Itajaí”, afirmou o autor.

E todo esse trabalho de pesquisa foi feito em uma semana e a composição da nova obra, que recebeu 14 revisões, aconteceu em menos de um ano, porque havia prazos a cumprir.

O livro foi viabilizado com recursos da Lei de Incentivo à Cultura (LIC) da Fundação Cultural de Balneário Camboriú.

Entre as tantas novidades, Isaque descobriu por exemplo que junto com Porto Belo foram criados três distritos, Cambriú, Itajaí e Tijucas Grande. Outra novidade é que Itajaí não tinha porto, ele era em Camboriú.

“Até 1921 o porto fluvial de Camboriú era o maior do estado” e só de 1922 em diante, por influência política, foi reconhecido o porto de Itajaí.

“Estas são apenas algumas amostras do que encontramos em uma pesquisa que demoraria anos e anos para ser concluída e que foi feita em pouquíssimos tempo, consumindo dias e noites,uma correria que contou com ajuda de várias pessoas, que sempre vou agradecer”, comentou Isaque.

Neste curto espaço de tempo (menos de um ano) muitas viagens foram feitas para construção da nova obra: ao Arquivo Nacional do Rio de janeiro, Arquivo Histórico do Estado, Arquivo Histórico de Florianópolis, Arquivo da Arquidiocese de Santa Catarina, Cartórios - Camboriú tem o cartório mais antigo do Brasil, data de 1860.

“Também pesquisamos os livros das igrejas de todas as cidades mais antigas da região e/ou altos das Câmaras municipais das cidades vizinhas a qual pertencemos no passado. Nossa cidade terá sua memória preservada nestas páginas, com textos e imagens, que contam e remontam a história desta e outras cidades da região”, enfatizou o autor.

Mais autógrafos

  • 21/5 às 17h - Câmara de Vereadores de Balneário Camboriú (Av das Flores, 675, Bairro Estados, Baln Camboriú )
  • 22/5 às 17h - Galeria Municipal (anexo ao Teatro Bruno Nitz  (Av. Central esq. com rua 300)
  • 23/5 às 19:30h - Auditório Prefeitura Municipal de Camboriú  (Rua Getúlio Vargas, 77)
  • 27/5 às 19h - Sinduscon Balneário Camboriú (Rua Angelina, 555 - Bairro Municípios)
  • 1/6 às 10h - Museu Histórico de Itajaí (Av. Cel. Marcos Konder, 562, Itajaí)

Informações: Fundação Cultural 47 33665325

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Historiador Isaque de Borba Corrêa em tarde de autógrafos na Câmara

Publicidade

Terça, 21/5/2019 13:12.

O historiador e escritor Isaque de Borba Corrêa fará uma tarde de autógrafos, nesta terça-feira (21), no Legislativo municipal, às 17h. Toda comunidade está convidada a conhecer e ouvir um pouco sobre a reedição do livro “Camboriú e Balneário e Camboriú – a história das duas cidades, três décadas e meia depois.

Isaque contou ao Página3 que foi estimulado a escrever a nova edição - na verdade é um novo livro - quando foi conferir fontes de bibliografias nos arquivos eletrônicos da Biblioteca Nacional e levou um grande susto, com a quantidade de informações que encontrou e com as novidades que vieram junto com elas.

“Me deparei com mais de 15 milhões de documentos, entre eles publicações em jornais e revistas, com muita informação que eu não conhecia sobre a nossa região e tudo o que originou o primeiro livro. Essa motivação resultou em uma edição ampliada da obra”, disse Isaque.

Normalmente uma segunda edição é praticamente uma reprodução da primeira. Não foi o que aconteceu. Por isso ele acrescentou ao título Novos Apontamentos.

O novo livro traz apenas uma síntese do primeiro livro. De resto tudo é novidade. Na realidade, nosso história ‘engordou’ bastante. Eu saneei a história do povoamento no litoral do Vale do Itajaí”, afirmou o autor.

E todo esse trabalho de pesquisa foi feito em uma semana e a composição da nova obra, que recebeu 14 revisões, aconteceu em menos de um ano, porque havia prazos a cumprir.

O livro foi viabilizado com recursos da Lei de Incentivo à Cultura (LIC) da Fundação Cultural de Balneário Camboriú.

Entre as tantas novidades, Isaque descobriu por exemplo que junto com Porto Belo foram criados três distritos, Cambriú, Itajaí e Tijucas Grande. Outra novidade é que Itajaí não tinha porto, ele era em Camboriú.

“Até 1921 o porto fluvial de Camboriú era o maior do estado” e só de 1922 em diante, por influência política, foi reconhecido o porto de Itajaí.

“Estas são apenas algumas amostras do que encontramos em uma pesquisa que demoraria anos e anos para ser concluída e que foi feita em pouquíssimos tempo, consumindo dias e noites,uma correria que contou com ajuda de várias pessoas, que sempre vou agradecer”, comentou Isaque.

Neste curto espaço de tempo (menos de um ano) muitas viagens foram feitas para construção da nova obra: ao Arquivo Nacional do Rio de janeiro, Arquivo Histórico do Estado, Arquivo Histórico de Florianópolis, Arquivo da Arquidiocese de Santa Catarina, Cartórios - Camboriú tem o cartório mais antigo do Brasil, data de 1860.

“Também pesquisamos os livros das igrejas de todas as cidades mais antigas da região e/ou altos das Câmaras municipais das cidades vizinhas a qual pertencemos no passado. Nossa cidade terá sua memória preservada nestas páginas, com textos e imagens, que contam e remontam a história desta e outras cidades da região”, enfatizou o autor.

Mais autógrafos

  • 21/5 às 17h - Câmara de Vereadores de Balneário Camboriú (Av das Flores, 675, Bairro Estados, Baln Camboriú )
  • 22/5 às 17h - Galeria Municipal (anexo ao Teatro Bruno Nitz  (Av. Central esq. com rua 300)
  • 23/5 às 19:30h - Auditório Prefeitura Municipal de Camboriú  (Rua Getúlio Vargas, 77)
  • 27/5 às 19h - Sinduscon Balneário Camboriú (Rua Angelina, 555 - Bairro Municípios)
  • 1/6 às 10h - Museu Histórico de Itajaí (Av. Cel. Marcos Konder, 562, Itajaí)

Informações: Fundação Cultural 47 33665325

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade