Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Cultura
Blues e jazz cigano são temas de workshow gratuito em Itajaí

Terça, 5/11/2019 22:44.
Divulgação
Mauro Albert

Publicidade

2º Encontro da Guitarra Catarinense traz para a cidade Cristiano Ferreira e Mauro Albert no dia 7 de novembro

O blues e o jazz cigano ou jazz manouche estarão em debate nesta quinta-feira (7), durante workshop gratuito em Itajaí. Para falar sobre o assunto, o 2º Encontro da Guitarra Catarinense traz a cidade dois especialistas: os músicos Cristiano Ferreira e Mauro Albert, de Florianópolis. O evento ocorre no auditório da Escola de Música Arte Sonora (Rua Amâncio Coelho, 72, Centro) e é aberto ao público.

Patrocinado pela Lei de Incentivo à Cultura de Itajaí, o 2º Encontro da Guitarra Catarinense tem como objetivo contribuir na formação dos músicos da cidade e valorizar a importância da guitarra na música popular. No evento, os convidados vão compartilhar suas experiências profissionais sobre o blues e o jazz manouche, bem como sobre o mercado musical. Os guitarristas são nomes de referência nestes estilos no Estado.

Este é o penúltimo workshop gratuito do projeto, destinado a estudantes e profissionais da música, além de amantes da guitarra e comunidade em geral. Após o bate-papo, haverá um pocket show com os músicos. O último encontro será no dia 26 de novembro com Eduardo Pimentel e Renato Pimentel.

Jam Session, sábado

Neste mês, também ocorre a última Jam Session do projeto, no sábado (9), no Sardinhas Bar & Bistrô (Avenida Ministro Victor Konder, 84, Centro). A Jam será aberta pelos músicos Micael Graciki, Luan Cavalleri, Rafael Vieira e Felipe Dias, a partir das 20h. Após as apresentações, o palco fica aberto para canjas do público.

O 2º Encontro da Guitarra Catarinense é uma realização da Escola de Música Arte Sonora e da MIGRA Produções Culturais. Tem patrocínio da Lei de Incentivo à Cultura de Itajaí, com isenção fiscal da APM Terminal, e apoio da Fundação Cultural, Prefeitura de Itajaí, Sardinhas Bar & Bistrô e Al Fero Birrifico.

Informações pelo telefone (47) 2125-1513 ou site www.escolaartesonora.com.

Os convidados

O produtor e guitarrista Cristiano Ferreira está no cenário musical do blues há 25 anos. Começou a atuar musicalmente em Porto Alegre, onde definiu seu estilo de tocar. A predileção pelo blues o fez incorporar diferentes influências da música negra norte-americana. Há 15 anos reside em Florianópolis, onde iniciou sua carreira solo na cena instrumental. Tem ainda dois discos gravados e está em processo de composição do terceiro. Ferreira é também o idealizador do 1º Festival Confrailha do Blues, que ocorreu neste ano na Capital catarinense.

Mauro Albert é guitarrista, compositor e pesquisador. Gravou quatro álbuns com composições autorais dedicados ao jazz cigano em sua carreira. Considerado pela crítica especializada como um dos principais nomes do jazz manouche no Brasil. Desde 2014 é artista do selo Hot Club Records com sede em Oslo, Noruega. Referência no ensino do estilo no Brasil, realiza workshops e aulas para alunos de diversas partes do país e América Latina. Como colaborador da revista Guitar Player escreveu lições dedicada ao jazz cigano, pioneira no Brasil. Albert já dividiu o palco com nomes mundiais do jazz manouche como: Louis Plessier, Jon Larsen, Robin Nolan, Walter Coronda, Irene Ypenburg, Charles Frechette, Dario Napoli entre outros.

Cristiano Ferreira


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Divulgação
Mauro Albert
Mauro Albert

Blues e jazz cigano são temas de workshow gratuito em Itajaí

Publicidade

Terça, 5/11/2019 22:44.

2º Encontro da Guitarra Catarinense traz para a cidade Cristiano Ferreira e Mauro Albert no dia 7 de novembro

O blues e o jazz cigano ou jazz manouche estarão em debate nesta quinta-feira (7), durante workshop gratuito em Itajaí. Para falar sobre o assunto, o 2º Encontro da Guitarra Catarinense traz a cidade dois especialistas: os músicos Cristiano Ferreira e Mauro Albert, de Florianópolis. O evento ocorre no auditório da Escola de Música Arte Sonora (Rua Amâncio Coelho, 72, Centro) e é aberto ao público.

Patrocinado pela Lei de Incentivo à Cultura de Itajaí, o 2º Encontro da Guitarra Catarinense tem como objetivo contribuir na formação dos músicos da cidade e valorizar a importância da guitarra na música popular. No evento, os convidados vão compartilhar suas experiências profissionais sobre o blues e o jazz manouche, bem como sobre o mercado musical. Os guitarristas são nomes de referência nestes estilos no Estado.

Este é o penúltimo workshop gratuito do projeto, destinado a estudantes e profissionais da música, além de amantes da guitarra e comunidade em geral. Após o bate-papo, haverá um pocket show com os músicos. O último encontro será no dia 26 de novembro com Eduardo Pimentel e Renato Pimentel.

Jam Session, sábado

Neste mês, também ocorre a última Jam Session do projeto, no sábado (9), no Sardinhas Bar & Bistrô (Avenida Ministro Victor Konder, 84, Centro). A Jam será aberta pelos músicos Micael Graciki, Luan Cavalleri, Rafael Vieira e Felipe Dias, a partir das 20h. Após as apresentações, o palco fica aberto para canjas do público.

O 2º Encontro da Guitarra Catarinense é uma realização da Escola de Música Arte Sonora e da MIGRA Produções Culturais. Tem patrocínio da Lei de Incentivo à Cultura de Itajaí, com isenção fiscal da APM Terminal, e apoio da Fundação Cultural, Prefeitura de Itajaí, Sardinhas Bar & Bistrô e Al Fero Birrifico.

Informações pelo telefone (47) 2125-1513 ou site www.escolaartesonora.com.

Os convidados

O produtor e guitarrista Cristiano Ferreira está no cenário musical do blues há 25 anos. Começou a atuar musicalmente em Porto Alegre, onde definiu seu estilo de tocar. A predileção pelo blues o fez incorporar diferentes influências da música negra norte-americana. Há 15 anos reside em Florianópolis, onde iniciou sua carreira solo na cena instrumental. Tem ainda dois discos gravados e está em processo de composição do terceiro. Ferreira é também o idealizador do 1º Festival Confrailha do Blues, que ocorreu neste ano na Capital catarinense.

Mauro Albert é guitarrista, compositor e pesquisador. Gravou quatro álbuns com composições autorais dedicados ao jazz cigano em sua carreira. Considerado pela crítica especializada como um dos principais nomes do jazz manouche no Brasil. Desde 2014 é artista do selo Hot Club Records com sede em Oslo, Noruega. Referência no ensino do estilo no Brasil, realiza workshops e aulas para alunos de diversas partes do país e América Latina. Como colaborador da revista Guitar Player escreveu lições dedicada ao jazz cigano, pioneira no Brasil. Albert já dividiu o palco com nomes mundiais do jazz manouche como: Louis Plessier, Jon Larsen, Robin Nolan, Walter Coronda, Irene Ypenburg, Charles Frechette, Dario Napoli entre outros.

Cristiano Ferreira


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade