Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Cultura
Balneário Camboriú terá pré-Carnaval com desfile de bonecos gigantes neste domingo

Quarta, 12/2/2020 8:40.

Publicidade

Balneário Camboriú terá um desfile de bonecos gigantes. O evento de pré-Carnaval acontece neste domingo (16), com concentração às 13h na Praça do Pescador, no Bairro da Barra. O evento é focado em reunir as famílias, prometendo ser uma nova cultura para a cidade.

A tradição dos bonecos gigantes é antiga, datada ainda de 1420, quando comunidades europeias faziam totens para homenagear deuses pagãos. O cristianismo se inspirou e começou a fazer santos – a tradição durou cerca de seis séculos, e se tornou ainda mais popular com as homenagens aos reis e rainhas. Em 1919 a cultura chegou ao Brasil, e em 1932 Recife fez o Homem da Meia-Noite (o primeiro boneco gigante do Estado, que é Patrimônio Vivo de Pernambuco e símbolo do Carnaval de Olinda). Hoje em Olinda o clássico desfile conta com mais de mil bonecos.

Centro de Pesquisa de Teatro de Bonecos de Balneário Camboriú

O coordenador do projeto é o ator Sebastian Marques, que mora em Balneário há um ano. Antes ele residia em Campinas/SP, onde por 10 anos participou de um bloco carnavalesco de bonecos gigantes. Além disso, ele possui experiência no teatro de bonecos. Com essa experiência, Sebastian resolveu tentar trazer a cultura dos bonecos gigantes para Balneário, e em novembro de 2019, com apoio de Rafaela Peralta, criaram o Centro de Pesquisa de Teatro de Bonecos de Balneário Camboriú.

“Temos apoio também da Udesc, que nos encaminhou artigos para entendermos melhor a cultura local, regional e estadual. Tivemos contato com as artesãs da Casa do Pescador, que nos ajudam muito, e a partir disso tive necessidade de pesquisar sobre o boi-de-mamão, que é muito tradicional em Santa Catarina, mas que a maioria das pessoas só conhece superficialmente”, explica.

Personagens com identidade de Balneário

Um dos bonecos retrata a personagem Maricota, mas segundo Sebastian, ‘é a Maricota de Balneário Camboriú’, com identidade própria e procurando registrar a personalidade da cidade nela.

“Queremos que sejam personagens daqui da cidade, queremos que os moradores e turistas tenham isso como referência. Há artesãs em Balneário que fazem semijoias com escama de peixe, e isso é uma identidade local, uma característica. Por isso nos bonecos estamos usando escama, rede de pesca. Quem ver o boneco vai saber que é de Balneário Camboriú”, explica.

Serão oito bonecos que vão participar do desfile. Cada um possui 3,5 metros de altura. Sebastian antecipa que haverá, além da Maricota, um pescador e também a Dona Tereza, conhecida popularmente como a ‘Tia da Cocada’. O boi-de-mamão ficou pra próxima.

“Queremos deixar claro que não são bonecos de Olinda, são de Balneário Camboriú. Fizemos parceria também com o Maracatu Lua Nova, vai ser um cortejo de pré-Carnaval, algo inédito será ainda a distribuição de poesias (mil ao total), pelas crianças, que serão o nosso ‘abre alas’. Elas integram o projeto Poeme-se Mesmo na Impossibilidade. Será um Carnaval para as famílias, onde o salão do clube será a Praça do Pescador”, acrescenta.

O valor da obra

O ator conta que o projeto possui apoio estrutural da prefeitura, mas que para a parte financeira estão fazendo rifas. Cada boneco mede 3,5 metros, e para confeccioná-lo é preciso quatro metros de tecido, além de tinta, pincel, parafusos, madeira, cola, dentre outros itens.

“Estamos confeccionando-os há dois meses, cada um custa aproximadamente R$ 1.200. O tecido mais barato, por exemplo, é R$ 40 (quatro metros). Além ainda do valor do tempo, da pesquisa. As pessoas não valorizam o tempo do artista, há o valor intelectual da obra. O artista transforma a realidade, a traduz de forma lúdica”, destaca.

A Fundação Cultural de BC está apoiando a iniciativa.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3

Balneário Camboriú terá pré-Carnaval com desfile de bonecos gigantes neste domingo

Publicidade

Quarta, 12/2/2020 8:40.

Balneário Camboriú terá um desfile de bonecos gigantes. O evento de pré-Carnaval acontece neste domingo (16), com concentração às 13h na Praça do Pescador, no Bairro da Barra. O evento é focado em reunir as famílias, prometendo ser uma nova cultura para a cidade.

A tradição dos bonecos gigantes é antiga, datada ainda de 1420, quando comunidades europeias faziam totens para homenagear deuses pagãos. O cristianismo se inspirou e começou a fazer santos – a tradição durou cerca de seis séculos, e se tornou ainda mais popular com as homenagens aos reis e rainhas. Em 1919 a cultura chegou ao Brasil, e em 1932 Recife fez o Homem da Meia-Noite (o primeiro boneco gigante do Estado, que é Patrimônio Vivo de Pernambuco e símbolo do Carnaval de Olinda). Hoje em Olinda o clássico desfile conta com mais de mil bonecos.

Centro de Pesquisa de Teatro de Bonecos de Balneário Camboriú

O coordenador do projeto é o ator Sebastian Marques, que mora em Balneário há um ano. Antes ele residia em Campinas/SP, onde por 10 anos participou de um bloco carnavalesco de bonecos gigantes. Além disso, ele possui experiência no teatro de bonecos. Com essa experiência, Sebastian resolveu tentar trazer a cultura dos bonecos gigantes para Balneário, e em novembro de 2019, com apoio de Rafaela Peralta, criaram o Centro de Pesquisa de Teatro de Bonecos de Balneário Camboriú.

“Temos apoio também da Udesc, que nos encaminhou artigos para entendermos melhor a cultura local, regional e estadual. Tivemos contato com as artesãs da Casa do Pescador, que nos ajudam muito, e a partir disso tive necessidade de pesquisar sobre o boi-de-mamão, que é muito tradicional em Santa Catarina, mas que a maioria das pessoas só conhece superficialmente”, explica.

Personagens com identidade de Balneário

Um dos bonecos retrata a personagem Maricota, mas segundo Sebastian, ‘é a Maricota de Balneário Camboriú’, com identidade própria e procurando registrar a personalidade da cidade nela.

“Queremos que sejam personagens daqui da cidade, queremos que os moradores e turistas tenham isso como referência. Há artesãs em Balneário que fazem semijoias com escama de peixe, e isso é uma identidade local, uma característica. Por isso nos bonecos estamos usando escama, rede de pesca. Quem ver o boneco vai saber que é de Balneário Camboriú”, explica.

Serão oito bonecos que vão participar do desfile. Cada um possui 3,5 metros de altura. Sebastian antecipa que haverá, além da Maricota, um pescador e também a Dona Tereza, conhecida popularmente como a ‘Tia da Cocada’. O boi-de-mamão ficou pra próxima.

“Queremos deixar claro que não são bonecos de Olinda, são de Balneário Camboriú. Fizemos parceria também com o Maracatu Lua Nova, vai ser um cortejo de pré-Carnaval, algo inédito será ainda a distribuição de poesias (mil ao total), pelas crianças, que serão o nosso ‘abre alas’. Elas integram o projeto Poeme-se Mesmo na Impossibilidade. Será um Carnaval para as famílias, onde o salão do clube será a Praça do Pescador”, acrescenta.

O valor da obra

O ator conta que o projeto possui apoio estrutural da prefeitura, mas que para a parte financeira estão fazendo rifas. Cada boneco mede 3,5 metros, e para confeccioná-lo é preciso quatro metros de tecido, além de tinta, pincel, parafusos, madeira, cola, dentre outros itens.

“Estamos confeccionando-os há dois meses, cada um custa aproximadamente R$ 1.200. O tecido mais barato, por exemplo, é R$ 40 (quatro metros). Além ainda do valor do tempo, da pesquisa. As pessoas não valorizam o tempo do artista, há o valor intelectual da obra. O artista transforma a realidade, a traduz de forma lúdica”, destaca.

A Fundação Cultural de BC está apoiando a iniciativa.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade