Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Cultura
Recurso da Lei Aldir Blanc deve chegar até dia 26 em Balneário Camboriú

Sexta, 18/9/2020 15:07.
Reprodução

Publicidade

O plano de trabalho da Fundação Cultural de Balneário Camboriú focado na Lei Aldir Blanc foi aprovado pelo Ministério de Turismo e agora a expectativa é de que o recurso de R$ 942.688,97 seja depositado até 26 de setembro. Todo o repasse é direcionado para os artistas, órgãos públicos não são contemplados pela verba, que é emergencial e focada na produção cultural.

Aplicação do recurso

Segundo Denize Leite do valor total R$ 190 mil serão focados na manutenção dos espaços culturais (presente no inciso dois) e o restante, R$ 752 mil, para o inciso três, que contempla chamadas públicas, editais, prêmios e aquisição de bens e serviços. Todo o valor precisa ser repassado até 31 de dezembro deste ano e é destinado somente aos artistas e produtores culturais.

“O Ministério do Turismo já criou a conta para recebermos o valor, que deve estar chegando no segundo lote do repasse, até 26 deste mês”, salienta.

Contemplados precisam residir em Balneário

A Fundação ainda não possui uma estimativa de quantos artistas serão contemplados, mas somente na Plataforma de Interação Cultural (PINC) estão inscritos 1.700 produtores da cultura residentes em Balneário Camboriú – outra regra para participar é residir no município.

“A FCBC está fazendo uma busca ativa desses e de outros que não estavam cadastrados. Estamos atualizando cadastros e os orientando para se cadastrarem também nos mapas culturais de Santa Catarina, pois Balneário fez um termo de adesão com o Estado para cruzarmos os nossos dados com os deles, pois assim evitamos de acontecerem ‘sombreamentos’. Por exemplo, um artista do Rio Grande do Sul solicitar o benefício por Balneário, mas não residir aqui”, aponta Denize.

Ideia é contemplar o maior número possível de artistas

O objetivo é, segundo a presidente, contemplar o maior número possível de artistas, já que a lei é emergencial e serve exatamente para incentivar e apoiar o retorno das produções culturais. Diferente do Auxílio Emergencial essa verba não pode ser utilizada para outros fins e sim somente para a cultura.

“É uma lei específica, focada na cultura mesmo. Temos que utilizar a verba até dezembro, não queremos segurá-la. Vamos ter editais temáticos, outros exclusivos para o meio digital, para formação da classe, festivais...”, comenta, lembrando que a Aldir Blanc é uma conquista da classe artística e que nunca havia vindo um fomento tão grande por parte do Governo Federal.

“Foi uma união de todos, produtores culturais, Conselhos da Cultura, Fundações Culturais, deputados, senadores, prefeitos. Todos nos mobilizamos. Foi um movimento muito bacana em prol dessa classe que foi uma das mais afetadas pela pandemia e que infelizmente será uma das últimas a retornar, mas essa verba vai auxiliar e dar um ‘fôlego’ para a retomada da produção. Os artistas vão conseguir se reinventar e mostrar o quanto a cultura é e foi importante nessa pandemia”, completa.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Reprodução

Recurso da Lei Aldir Blanc deve chegar até dia 26 em Balneário Camboriú

Publicidade

Sexta, 18/9/2020 15:07.

O plano de trabalho da Fundação Cultural de Balneário Camboriú focado na Lei Aldir Blanc foi aprovado pelo Ministério de Turismo e agora a expectativa é de que o recurso de R$ 942.688,97 seja depositado até 26 de setembro. Todo o repasse é direcionado para os artistas, órgãos públicos não são contemplados pela verba, que é emergencial e focada na produção cultural.

Aplicação do recurso

Segundo Denize Leite do valor total R$ 190 mil serão focados na manutenção dos espaços culturais (presente no inciso dois) e o restante, R$ 752 mil, para o inciso três, que contempla chamadas públicas, editais, prêmios e aquisição de bens e serviços. Todo o valor precisa ser repassado até 31 de dezembro deste ano e é destinado somente aos artistas e produtores culturais.

“O Ministério do Turismo já criou a conta para recebermos o valor, que deve estar chegando no segundo lote do repasse, até 26 deste mês”, salienta.

Contemplados precisam residir em Balneário

A Fundação ainda não possui uma estimativa de quantos artistas serão contemplados, mas somente na Plataforma de Interação Cultural (PINC) estão inscritos 1.700 produtores da cultura residentes em Balneário Camboriú – outra regra para participar é residir no município.

“A FCBC está fazendo uma busca ativa desses e de outros que não estavam cadastrados. Estamos atualizando cadastros e os orientando para se cadastrarem também nos mapas culturais de Santa Catarina, pois Balneário fez um termo de adesão com o Estado para cruzarmos os nossos dados com os deles, pois assim evitamos de acontecerem ‘sombreamentos’. Por exemplo, um artista do Rio Grande do Sul solicitar o benefício por Balneário, mas não residir aqui”, aponta Denize.

Ideia é contemplar o maior número possível de artistas

O objetivo é, segundo a presidente, contemplar o maior número possível de artistas, já que a lei é emergencial e serve exatamente para incentivar e apoiar o retorno das produções culturais. Diferente do Auxílio Emergencial essa verba não pode ser utilizada para outros fins e sim somente para a cultura.

“É uma lei específica, focada na cultura mesmo. Temos que utilizar a verba até dezembro, não queremos segurá-la. Vamos ter editais temáticos, outros exclusivos para o meio digital, para formação da classe, festivais...”, comenta, lembrando que a Aldir Blanc é uma conquista da classe artística e que nunca havia vindo um fomento tão grande por parte do Governo Federal.

“Foi uma união de todos, produtores culturais, Conselhos da Cultura, Fundações Culturais, deputados, senadores, prefeitos. Todos nos mobilizamos. Foi um movimento muito bacana em prol dessa classe que foi uma das mais afetadas pela pandemia e que infelizmente será uma das últimas a retornar, mas essa verba vai auxiliar e dar um ‘fôlego’ para a retomada da produção. Os artistas vão conseguir se reinventar e mostrar o quanto a cultura é e foi importante nessa pandemia”, completa.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade