Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Economia
Turismo e transporte têm o melhor desempenho online da Black Friday, diz Cielo

Terça, 27/11/2018 10:40.
Reprodução

Publicidade

(FOLHAPRESS)

O setor de turismo e transporte foi o que teve o maior destaque nas vendas online da Black Friday deste ano, segundo a Cielo. Os dados mostram que, em 2018, o ramo teve alta de 40% em relação ao ano anterior.

Segundo a Smiles, na sexta-feira (23), a companhia contabilizou 65 mil passagens resgatadas com a Gol e suas outras 16 parceiras. No total, até domingo (25), foram 125 mil passagens.

Na avaliação geral realizada pela Cielo, o evento deste ano teve um aumento no volume de vendas de 11,2%, na relação com 2017. O comércio eletrônico (ecommerce) avançou 25,2%.

Dados divulgados pela Ebit|Nielsen mostram que no final de semana pós Black Friday, o e-commerce faturou R$ 950 milhões. O número de pedidos realizados no período foi de 1,874 milhões, em um aumento de 18,8% na comparação com o ano anterior.

A Magazine Luiza não divulga dados específicos do evento, mas afirmou que as vendas online tiveram um papel fundamental nas compras dos consumidores deste ano.

"Hoje o e-commerce representa 35% das vendas da empresa. Na Black Friday a participação das vendas online foi um pouco maior do que o normal", afirmou o vice-presidente da empresa, Fabrício Garcia.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3
Reprodução

Turismo e transporte têm o melhor desempenho online da Black Friday, diz Cielo

Publicidade

Terça, 27/11/2018 10:40.

(FOLHAPRESS)

O setor de turismo e transporte foi o que teve o maior destaque nas vendas online da Black Friday deste ano, segundo a Cielo. Os dados mostram que, em 2018, o ramo teve alta de 40% em relação ao ano anterior.

Segundo a Smiles, na sexta-feira (23), a companhia contabilizou 65 mil passagens resgatadas com a Gol e suas outras 16 parceiras. No total, até domingo (25), foram 125 mil passagens.

Na avaliação geral realizada pela Cielo, o evento deste ano teve um aumento no volume de vendas de 11,2%, na relação com 2017. O comércio eletrônico (ecommerce) avançou 25,2%.

Dados divulgados pela Ebit|Nielsen mostram que no final de semana pós Black Friday, o e-commerce faturou R$ 950 milhões. O número de pedidos realizados no período foi de 1,874 milhões, em um aumento de 18,8% na comparação com o ano anterior.

A Magazine Luiza não divulga dados específicos do evento, mas afirmou que as vendas online tiveram um papel fundamental nas compras dos consumidores deste ano.

"Hoje o e-commerce representa 35% das vendas da empresa. Na Black Friday a participação das vendas online foi um pouco maior do que o normal", afirmou o vice-presidente da empresa, Fabrício Garcia.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade