Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Educação
Apenas deputados bolsonaristas votaram contra a PEC do Fundeb

Quarta, 22/7/2020 6:54.

Publicidade

Por Camila Turtelli

Apenas deputados bolsonaristas votaram contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), principal mecanismo de financiamento do ensino básico no País, no primeiro turno da votação da Câmara Foram 499 votos a favor.

Bia Kicis (PSL-DF), Chris Tonietto (PSL-RJ), Filpe Barros (PSL-PR), Junio Amaral (PSL-MG), Luiz Philippe (PSL-RJ), Marcio Labre (PSL-RJ) e Paulo Martins (PSC-PR) foram os únicos votos contrários. Todos são apoiadores do presidente Jair Bolsonaro.

Apesar da liderança do governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO), ter votado a favor, a aprovação marcou uma derrota para o governo. O Palácio do Planalto enviou propostas de modificações ao texto que foram rechaçadas.

O Palácio do Planalto queria carimbar parte do dinheiro do Fundeb para um programa de renda mínima ainda a ser criado e também "pular" o ano de 2021, período em que haveria um vácuo para o programa. No entanto, não houve base suficiente para aprovar essas mudanças, apesar de lideranças do Centrão tentarem atuar em favor da equipe econômica.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3

Apenas deputados bolsonaristas votaram contra a PEC do Fundeb

Publicidade

Quarta, 22/7/2020 6:54.

Por Camila Turtelli

Apenas deputados bolsonaristas votaram contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), principal mecanismo de financiamento do ensino básico no País, no primeiro turno da votação da Câmara Foram 499 votos a favor.

Bia Kicis (PSL-DF), Chris Tonietto (PSL-RJ), Filpe Barros (PSL-PR), Junio Amaral (PSL-MG), Luiz Philippe (PSL-RJ), Marcio Labre (PSL-RJ) e Paulo Martins (PSC-PR) foram os únicos votos contrários. Todos são apoiadores do presidente Jair Bolsonaro.

Apesar da liderança do governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO), ter votado a favor, a aprovação marcou uma derrota para o governo. O Palácio do Planalto enviou propostas de modificações ao texto que foram rechaçadas.

O Palácio do Planalto queria carimbar parte do dinheiro do Fundeb para um programa de renda mínima ainda a ser criado e também "pular" o ano de 2021, período em que haveria um vácuo para o programa. No entanto, não houve base suficiente para aprovar essas mudanças, apesar de lideranças do Centrão tentarem atuar em favor da equipe econômica.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade