Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Políticos eleitos destacam surpresas e enumeram prioridades
Divulgação
Novos na ALESC: Paulinha, ex prefeita de Bombinhas e Onir Mocellin, ex-comandante do Corpo de Bombeiros Militar de SC

Segunda, 8/10/2018 14:15.

Dos diversos candidatos da região, pelo menos quatro conseguiram se eleger: Ana Paula Da Silva, a Paulinha (PDT), ex-prefeita de Bombinhas, Maurício Eskudlark (PR), morador de Balneário Camboriú que vai para o terceiro mandato na Assembleia Legislativa, e Coronel Onir Mocellin, que se candidatou a deputado estadual pela primeira vez e garantiu 45 mil votos. Rogério Mendonça, o Peninha (MDB), foi reeleito para seu terceiro mandato na Câmara dos Deputados. Ele também reside em Balneário Camboriú.

Paulinha

A campeã de votos na região para a Assembleia Legislativa, Paulinha (PDT), disse que está feliz e retribuirá a confiança depositada pelos eleitores.

“Preciso organizar as ideias, me reunir com o setor produtivo para planejar, vou ajudar a todos sem distinção, a população espera respostas e vamos trabalhar em conjunto” comentou a ex-prefeita de Bombinhas.

Paulinha destacou que foi uma eleição “diferenciada” se referindo à onda Bolsonaro e que o segundo turno será “interessante”.

“Não sei como o meu partido (PDT) vai encaminhar isso, ainda não falei com o presidente, mas em princípio penso que manterá apoio ao Merísio, não há razão para mudar”.

Ela esperava ser bem votada porque trabalhou muito em todo o Estado e diversas lideranças lhe emprestaram suas credibilidades.
“Como disse ao Página 3 em entrevista no começo da campanha tenho uma fé em Deus inarredável” concluiu Paulinha.

Onir Mocellin

O coronel Onir Mocellin (PSL), de Itajaí, candidato a deputado estadual pela primeira vez, arrebatou 45 mil votos. O ex-comandante do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina adiantou que vai lutar para combater a velha política.

Questionado se esperava essa quantidade de votos, o coronel disse que “estuda para tirar 10”. Ele contou que trabalhou para alcançar o maior número possível e para isso sua trajetória na segurança pública teve um grande peso, tanto que conquistou votos por toda Santa Catarina.

Depois de mais de 30 anos de Corpo de Bombeiros Militar, ele pediu exoneração este ano para se filiar ao PSL. Antes disso, nunca tinha pensado em virar político.

Ele afirmou que não deixou uma instituição com mais de 80% de confiança para fazer mais do mesmo na política. Por isso, entre suas bandeiras assim que assumir sua cadeira na ALESC estão lutar contra o desperdício do dinheiro público, arrumar e “fazer o dever de casa” e buscar o corte de privilégios para depois começar a pensar em legislar.

Como gestor do CBM por muitos anos ele entende a necessidade de o estado ser menos burocrático para não atrapalhar quem quer empreender. Também destacou a necessidade de se tornar a máquina pública mais eficiente, cortando comissionados e colocando pessoas capacitadas para executar os serviços.

Eskudlark

O deputado Maurício Eskudlark (PR) conseguiu garantir a reeleição à Assembleia Legislativa com 26.333 votos.

Ele disse que está contente com o resultado, especialmente porque é um momento de mudança, em que muitos políticos conhecidos não conseguiram lugar.

“A população cansou da política velha e fez mudança, apostou até no desconhecido. A maioria não tem experiência e eu fico feliz por ter sido escolhido”, declarou ao Página 3.

Ele conta que durante sua campanha viu na sociedade pleitos recorrentes, como o fim da corrupção, o combate à criminalidade e mais atenção com a saúde, por isso ele adiantou que vai trabalhar neste sentido.

Eskudlark tem domicílio em Balneário Camboriú há cerca de 15 anos, quando foi transferido para comandar a Polícia Civil, mas já tinha quase 40 anos de convivência com a cidade.

Pela sua atuação na Polícia Civil, sempre trabalhou de forma estadualizada e por isso acredita que entende que tenha recebido votos em tantos municípios. Em Balneário foram apenas 744.


A reportagem tentou, mas não conseguiu contato com o deputado federal reeleito, Rogério Peninha.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Esportes

Cidade sediará a decisão do Brasileiro Juvenil Feminino e da Liga SC


Educação

Estudantes que pretendem ser professores tiveram desempenho abaixo da média no Pisa


Esportes

E tem chance de mais medalhas neste domingo  


Esportes


Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Políticos eleitos destacam surpresas e enumeram prioridades

Divulgação
Novos na ALESC: Paulinha, ex prefeita de Bombinhas e Onir Mocellin, ex-comandante do Corpo de Bombeiros Militar de SC
Novos na ALESC: Paulinha, ex prefeita de Bombinhas e Onir Mocellin, ex-comandante do Corpo de Bombeiros Militar de SC
Segunda, 8/10/2018 14:15.

Dos diversos candidatos da região, pelo menos quatro conseguiram se eleger: Ana Paula Da Silva, a Paulinha (PDT), ex-prefeita de Bombinhas, Maurício Eskudlark (PR), morador de Balneário Camboriú que vai para o terceiro mandato na Assembleia Legislativa, e Coronel Onir Mocellin, que se candidatou a deputado estadual pela primeira vez e garantiu 45 mil votos. Rogério Mendonça, o Peninha (MDB), foi reeleito para seu terceiro mandato na Câmara dos Deputados. Ele também reside em Balneário Camboriú.

Paulinha

A campeã de votos na região para a Assembleia Legislativa, Paulinha (PDT), disse que está feliz e retribuirá a confiança depositada pelos eleitores.

“Preciso organizar as ideias, me reunir com o setor produtivo para planejar, vou ajudar a todos sem distinção, a população espera respostas e vamos trabalhar em conjunto” comentou a ex-prefeita de Bombinhas.

Paulinha destacou que foi uma eleição “diferenciada” se referindo à onda Bolsonaro e que o segundo turno será “interessante”.

“Não sei como o meu partido (PDT) vai encaminhar isso, ainda não falei com o presidente, mas em princípio penso que manterá apoio ao Merísio, não há razão para mudar”.

Ela esperava ser bem votada porque trabalhou muito em todo o Estado e diversas lideranças lhe emprestaram suas credibilidades.
“Como disse ao Página 3 em entrevista no começo da campanha tenho uma fé em Deus inarredável” concluiu Paulinha.

Onir Mocellin

O coronel Onir Mocellin (PSL), de Itajaí, candidato a deputado estadual pela primeira vez, arrebatou 45 mil votos. O ex-comandante do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina adiantou que vai lutar para combater a velha política.

Questionado se esperava essa quantidade de votos, o coronel disse que “estuda para tirar 10”. Ele contou que trabalhou para alcançar o maior número possível e para isso sua trajetória na segurança pública teve um grande peso, tanto que conquistou votos por toda Santa Catarina.

Depois de mais de 30 anos de Corpo de Bombeiros Militar, ele pediu exoneração este ano para se filiar ao PSL. Antes disso, nunca tinha pensado em virar político.

Ele afirmou que não deixou uma instituição com mais de 80% de confiança para fazer mais do mesmo na política. Por isso, entre suas bandeiras assim que assumir sua cadeira na ALESC estão lutar contra o desperdício do dinheiro público, arrumar e “fazer o dever de casa” e buscar o corte de privilégios para depois começar a pensar em legislar.

Como gestor do CBM por muitos anos ele entende a necessidade de o estado ser menos burocrático para não atrapalhar quem quer empreender. Também destacou a necessidade de se tornar a máquina pública mais eficiente, cortando comissionados e colocando pessoas capacitadas para executar os serviços.

Eskudlark

O deputado Maurício Eskudlark (PR) conseguiu garantir a reeleição à Assembleia Legislativa com 26.333 votos.

Ele disse que está contente com o resultado, especialmente porque é um momento de mudança, em que muitos políticos conhecidos não conseguiram lugar.

“A população cansou da política velha e fez mudança, apostou até no desconhecido. A maioria não tem experiência e eu fico feliz por ter sido escolhido”, declarou ao Página 3.

Ele conta que durante sua campanha viu na sociedade pleitos recorrentes, como o fim da corrupção, o combate à criminalidade e mais atenção com a saúde, por isso ele adiantou que vai trabalhar neste sentido.

Eskudlark tem domicílio em Balneário Camboriú há cerca de 15 anos, quando foi transferido para comandar a Polícia Civil, mas já tinha quase 40 anos de convivência com a cidade.

Pela sua atuação na Polícia Civil, sempre trabalhou de forma estadualizada e por isso acredita que entende que tenha recebido votos em tantos municípios. Em Balneário foram apenas 744.


A reportagem tentou, mas não conseguiu contato com o deputado federal reeleito, Rogério Peninha.

Publicidade

Publicidade