Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Artigo de Flávio Ferreira Amaral, candidato a vice-governador pelo PCO-SC
Divulgação
Flávio Ferreira Amaral à direita na foto.

Segunda, 10/9/2018 15:31.

Por Flávio Ferreira Amaral

Escolhi o tema qualidade de vida, no sentido amplo, para todos, pois é o fim último de um partido comunista e revolucionário. É o direito a uma vida digna, com moradia, transporte, saúde, educação, trabalho digno, assegurado pelo Estado quando for preciso, para evitar o caos social no qual o Brasil inteiro se encontra, hoje. É o contrário do capitalismo, onde poucos ricos, para manterem seus privilégios, jogam com o destino de populações inteiras.

Temos consciência de que vivemos sob um regime de golpe de Estado, com a perseguição implacável das lideranças populares e progressistas, e com a retirada dos direitos mais básicos. Não queremos iludir o povo: é preciso lutar contra este golpe até derrotá-lo. Do contrário, não adianta sonhar com qualidade de vida. As condições serão cada vez mais duras enquanto este regime não for derrubado.

O centro da luta, hoje, é a liberdade para o ex-presidente Lula, maior liderança operária brasileira, principal eixo capaz de mobilizar e organizar a classe operária e segmentos populares. Em acréscimo a isso, precisamos anular o impeachment fraudulento contra a presidenta Dilma Rousseff, tornando inválidas todas as decisões de Michel Temer, pois seu programa não foi o escolhido pelas urnas.

Sendo eleitos, sabemos que não seremos respeitados pelos golpistas, mas teremos condições para chamar assembleias populares que formarão comitês para cuidar das diversas prioridades da população e fortalecer a luta contra o golpe.

Nossa força contra a exploração capitalista está no número. Não somos ricos, mas somos muitos. É nos organizando que conseguiremos reverter a exploração e construir uma sociedade igualitária e participativa.

O papel de vice-governador, na verdade, é uma formalidade requerida pelo sistema eleitoral burguês. Em essência, nós, militantes do PCO, somos todos agitadores e mobilizadores das organizações de trabalhadores e demais setores populares.

*(Flávio Ferreira Amaral, é goiano radicado em Florianópolis, economista, psicoterapeuta complementar, candidato a vice-governador pelo PCO-SC).


O projeto Cobertura Eleições SC 2018 - Jornais Impressos e Digitas, realizado em parceria pela Associação de Diários do Interior (ADI-SC) e a Associação dos Jornais do Interior (Adjori-SC),  com a participação do SCPortais de Notícias (scportais.com.br) e da Rede Catarinense de Notícias (rcnonline.com.br), além de veículos independentes, prevê a participação dos candidatos a vice-governador (a) por meio de artigos, publicados em ordem alfabética. Foram apresentados três temas. O escolhido por Flávio Ferreira Amaral foi "Mobilidade e qualidade de vida”. 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Geral

20 são em uma lojas de fast food Burguer King  


Justiça

Acusado diz que falará primeiro com seu advogado antes de se manifestar. Ele foi penalizado com advertência.


Cidade

Esta é uma das últimas etapas para obtenção da Bandeira Azul


Cidade

Lei municipal que favorecia os consumidores foi derrubada pelo Supremo 


Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Artigo de Flávio Ferreira Amaral, candidato a vice-governador pelo PCO-SC

Divulgação
Flávio Ferreira Amaral à direita na foto.
Flávio Ferreira Amaral à direita na foto.

Por Flávio Ferreira Amaral

Escolhi o tema qualidade de vida, no sentido amplo, para todos, pois é o fim último de um partido comunista e revolucionário. É o direito a uma vida digna, com moradia, transporte, saúde, educação, trabalho digno, assegurado pelo Estado quando for preciso, para evitar o caos social no qual o Brasil inteiro se encontra, hoje. É o contrário do capitalismo, onde poucos ricos, para manterem seus privilégios, jogam com o destino de populações inteiras.

Temos consciência de que vivemos sob um regime de golpe de Estado, com a perseguição implacável das lideranças populares e progressistas, e com a retirada dos direitos mais básicos. Não queremos iludir o povo: é preciso lutar contra este golpe até derrotá-lo. Do contrário, não adianta sonhar com qualidade de vida. As condições serão cada vez mais duras enquanto este regime não for derrubado.

O centro da luta, hoje, é a liberdade para o ex-presidente Lula, maior liderança operária brasileira, principal eixo capaz de mobilizar e organizar a classe operária e segmentos populares. Em acréscimo a isso, precisamos anular o impeachment fraudulento contra a presidenta Dilma Rousseff, tornando inválidas todas as decisões de Michel Temer, pois seu programa não foi o escolhido pelas urnas.

Sendo eleitos, sabemos que não seremos respeitados pelos golpistas, mas teremos condições para chamar assembleias populares que formarão comitês para cuidar das diversas prioridades da população e fortalecer a luta contra o golpe.

Nossa força contra a exploração capitalista está no número. Não somos ricos, mas somos muitos. É nos organizando que conseguiremos reverter a exploração e construir uma sociedade igualitária e participativa.

O papel de vice-governador, na verdade, é uma formalidade requerida pelo sistema eleitoral burguês. Em essência, nós, militantes do PCO, somos todos agitadores e mobilizadores das organizações de trabalhadores e demais setores populares.

*(Flávio Ferreira Amaral, é goiano radicado em Florianópolis, economista, psicoterapeuta complementar, candidato a vice-governador pelo PCO-SC).


O projeto Cobertura Eleições SC 2018 - Jornais Impressos e Digitas, realizado em parceria pela Associação de Diários do Interior (ADI-SC) e a Associação dos Jornais do Interior (Adjori-SC),  com a participação do SCPortais de Notícias (scportais.com.br) e da Rede Catarinense de Notícias (rcnonline.com.br), além de veículos independentes, prevê a participação dos candidatos a vice-governador (a) por meio de artigos, publicados em ordem alfabética. Foram apresentados três temas. O escolhido por Flávio Ferreira Amaral foi "Mobilidade e qualidade de vida”. 

Publicidade

Publicidade