Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Para Ideli, a prioridade é ajudar a colocar o Brasil no rumo que estava dando certo
EBC.

Quarta, 12/9/2018 9:29.

Jornais ADI/Adjori - Neste momento do país, no Senado vale mais experiência ou renovação?

Ideli - Eu não tenho a menor dúvida de que vale mais a experiência. Além da experiência, o que vale mesmo é ter senadores comprometidos em atuar com um governo que desenvolva o país. Que crie emprego, que gere renda, que amplie as oportunidades e que tenha políticas claras de desenvolver e crescer incluindo. Não tem saída para Santa Catarina se o Brasil não voltar ao rumo que estava anteriormente.

ADI/Adjori - Mas há muitas críticas ao governo do PT, que não teria prestigiado SC.

Ideli - Eu faço dois desafios para esse pessoal que diz que o governo do PT não olhou para Santa Catarina: primeiro eu quero que me apresentem um único município do estado que não tenha recebido no mínimo sete benefícios de programas federais durante os períodos Lula e Dilma. Eles receberam máquinas, ônibus escolares, aumento de recurso para alimentação escolar, inclusive podendo comprar dos agricultores do próprio município, receberam ampliação significativa no Pronaf. Receberam mais recursos para a educação, especialmente a infantil, mais recursos para a Saúde, além do programa Mais Médicos, que chegou a 85% dos nossos municípios.

ADI/Adjori - Qual o segundo desafio?

Ideli - Eu quero que me apresentem um único setor de política pública onde os governos do PT não foram campeões de investimento em Santa Catarina. De acordo com o gráfico de execução do DNIT-SC, em 2002, antes do governo Lula, o investimento em obras efetivamente executadas era de 8 milhões de reais. Em 2014, quando começaram a parar de deixar a Dilma governar, estava em 828 milhões de reais. Somando de 2003 até 2014, são 4,5 bilhões de reais investidos em infraestrutura. Eu quero que me digam qual o outro governo fez isso.

ADI/Adjori - Então, o seu desafio é fazer com que os eleitores lembrem-se desses fatos?

Ideli - Não, o que eu quero é que a população volte a querer tudo isso. Não é só lembrar, não tem uma questão nostálgica. A gente já teve, então a gente pode ter novamente. Tudo isso e muito mais!

ADI/Adjori - Qual a sua prioridade se for eleita ao Senado?

Ideli - É ajudar a colocar o Brasil no rumo que estava dando certo. O Brasil que cresce, gera emprego, gera renda e inclui pessoas. Porque se a gente der conta de fazer isso já tá provado que Santa Catarina se beneficia de todas as formas. E uma outra coisa. Quero ajudar a desmontar as barbaridades que fizeram. Nenhum lugar do mundo tem o congelamento de 20 anos de investimento em Saúde, Educação e Assistência. Isso é criminoso. 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Geral

20 são em uma lojas de fast food Burguer King  


Justiça

Acusado diz que falará primeiro com seu advogado antes de se manifestar. Ele foi penalizado com advertência.


Cidade

Esta é uma das últimas etapas para obtenção da Bandeira Azul


Cidade

Lei municipal que favorecia os consumidores foi derrubada pelo Supremo 


Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Para Ideli, a prioridade é ajudar a colocar o Brasil no rumo que estava dando certo

EBC.

Jornais ADI/Adjori - Neste momento do país, no Senado vale mais experiência ou renovação?

Ideli - Eu não tenho a menor dúvida de que vale mais a experiência. Além da experiência, o que vale mesmo é ter senadores comprometidos em atuar com um governo que desenvolva o país. Que crie emprego, que gere renda, que amplie as oportunidades e que tenha políticas claras de desenvolver e crescer incluindo. Não tem saída para Santa Catarina se o Brasil não voltar ao rumo que estava anteriormente.

ADI/Adjori - Mas há muitas críticas ao governo do PT, que não teria prestigiado SC.

Ideli - Eu faço dois desafios para esse pessoal que diz que o governo do PT não olhou para Santa Catarina: primeiro eu quero que me apresentem um único município do estado que não tenha recebido no mínimo sete benefícios de programas federais durante os períodos Lula e Dilma. Eles receberam máquinas, ônibus escolares, aumento de recurso para alimentação escolar, inclusive podendo comprar dos agricultores do próprio município, receberam ampliação significativa no Pronaf. Receberam mais recursos para a educação, especialmente a infantil, mais recursos para a Saúde, além do programa Mais Médicos, que chegou a 85% dos nossos municípios.

ADI/Adjori - Qual o segundo desafio?

Ideli - Eu quero que me apresentem um único setor de política pública onde os governos do PT não foram campeões de investimento em Santa Catarina. De acordo com o gráfico de execução do DNIT-SC, em 2002, antes do governo Lula, o investimento em obras efetivamente executadas era de 8 milhões de reais. Em 2014, quando começaram a parar de deixar a Dilma governar, estava em 828 milhões de reais. Somando de 2003 até 2014, são 4,5 bilhões de reais investidos em infraestrutura. Eu quero que me digam qual o outro governo fez isso.

ADI/Adjori - Então, o seu desafio é fazer com que os eleitores lembrem-se desses fatos?

Ideli - Não, o que eu quero é que a população volte a querer tudo isso. Não é só lembrar, não tem uma questão nostálgica. A gente já teve, então a gente pode ter novamente. Tudo isso e muito mais!

ADI/Adjori - Qual a sua prioridade se for eleita ao Senado?

Ideli - É ajudar a colocar o Brasil no rumo que estava dando certo. O Brasil que cresce, gera emprego, gera renda e inclui pessoas. Porque se a gente der conta de fazer isso já tá provado que Santa Catarina se beneficia de todas as formas. E uma outra coisa. Quero ajudar a desmontar as barbaridades que fizeram. Nenhum lugar do mundo tem o congelamento de 20 anos de investimento em Saúde, Educação e Assistência. Isso é criminoso. 

Publicidade

Publicidade