Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Eleições
Auri diz que modelo atual de educação pública condena a maioria a baixos salários

Segundo ele o modelo atual condena os estudantes a um futuro de baixos salários

Quarta, 19/2/2020 7:28.
Facebook pessoal.
Auri, concedendo entrevista ao radialista Nenito Costa.

Publicidade

O pré-candidato a prefeito de Balneário Camboriú, Auri Pavoni, distribuiu nessa terça-feira (18) mais um texto de ideias para a cidade, dessa vez ele defende mudanças na educação pública municipal para que os alunos das escolas do município possam futuramente competir em igualdade de condições com os das escolas particulares.

Confira o texto:

"É necessária uma mudança profunda no ensino público de Balneário Camboriú porque do contrário a maioria dos alunos não terá possibilidade de conquistar empregos bem remunerados e ascender socialmente, assegura o pré-candidato a prefeito Auri Pavoni que defende um novo modelo de escola, baseado em tecnologia e voltado ao mercado de trabalho.

Auri destaca que dentro de uma década, com o esgotamento do modelo econômico ancorado na construção civil, a cidade precisará aumentar em R$ 2 bilhões o patamar do seu Produto Interno Bruto, para não entrar em decadência, e o mercado exigirá um novo tipo de profissional.

“Não é aceitável que crianças com a idade do meu neto estejam sendo alfabetizadas na escola pública praticamente com a mesma base curricular e as mesmas ferramentas de 55 anos atrás, quando eu comecei meus estudos, é preciso aperfeiçoar isso” defende o pré-candidato.

Ele lembra que num mundo tecnológico nossas escolas públicas municipais continuam usando giz e quadros negros. “Onde estão os telões digitais, onde estão os softwares educacionais e os computadores um para cada aluno” indaga Auri lembrando que isso não é novidade, pelo contrário, é o padrão moderno.

E esse padrão moderno trabalha com plataformas educacionais desenvolvidas por empresas que estão na vanguarda tecnológica como Google e Samsung; promove o ensino bilingüe; a educação financeira; a robótica e a inteligência emocional que estão ao alcance sim da escola pública.

O pré-candidato a prefeito assinala que a maior oferta de empregos hoje em Balneário Camboriú é em atividades cujo salário sequer permite que a pessoa pague aluguel aqui, uma realidade perversa que só pode ser alterada com investimento maciço em ensino.

“O aluno da escola pública precisa voltar a ter a mesma condição de competir na vida, estamos tirando o sonho dessas crianças, é um dos grandes males do nosso país, está na raiz da marginalização, da violência etc.” entende Auri.

“Mudanças desse porte não são fáceis, envolvem a experiência dos nossos professores, planejamento especializado e muitos recursos financeiros para equipamentos, treinamento e infraestrutura, mas é possível fazer, a cidade ainda tem recursos para isso e eu farei se me derem a oportunidade” finalizou Auri."


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Facebook pessoal.
Auri, concedendo entrevista ao radialista Nenito Costa.
Auri, concedendo entrevista ao radialista Nenito Costa.

Auri diz que modelo atual de educação pública condena a maioria a baixos salários

Segundo ele o modelo atual condena os estudantes a um futuro de baixos salários

Publicidade

Quarta, 19/2/2020 7:28.

O pré-candidato a prefeito de Balneário Camboriú, Auri Pavoni, distribuiu nessa terça-feira (18) mais um texto de ideias para a cidade, dessa vez ele defende mudanças na educação pública municipal para que os alunos das escolas do município possam futuramente competir em igualdade de condições com os das escolas particulares.

Confira o texto:

"É necessária uma mudança profunda no ensino público de Balneário Camboriú porque do contrário a maioria dos alunos não terá possibilidade de conquistar empregos bem remunerados e ascender socialmente, assegura o pré-candidato a prefeito Auri Pavoni que defende um novo modelo de escola, baseado em tecnologia e voltado ao mercado de trabalho.

Auri destaca que dentro de uma década, com o esgotamento do modelo econômico ancorado na construção civil, a cidade precisará aumentar em R$ 2 bilhões o patamar do seu Produto Interno Bruto, para não entrar em decadência, e o mercado exigirá um novo tipo de profissional.

“Não é aceitável que crianças com a idade do meu neto estejam sendo alfabetizadas na escola pública praticamente com a mesma base curricular e as mesmas ferramentas de 55 anos atrás, quando eu comecei meus estudos, é preciso aperfeiçoar isso” defende o pré-candidato.

Ele lembra que num mundo tecnológico nossas escolas públicas municipais continuam usando giz e quadros negros. “Onde estão os telões digitais, onde estão os softwares educacionais e os computadores um para cada aluno” indaga Auri lembrando que isso não é novidade, pelo contrário, é o padrão moderno.

E esse padrão moderno trabalha com plataformas educacionais desenvolvidas por empresas que estão na vanguarda tecnológica como Google e Samsung; promove o ensino bilingüe; a educação financeira; a robótica e a inteligência emocional que estão ao alcance sim da escola pública.

O pré-candidato a prefeito assinala que a maior oferta de empregos hoje em Balneário Camboriú é em atividades cujo salário sequer permite que a pessoa pague aluguel aqui, uma realidade perversa que só pode ser alterada com investimento maciço em ensino.

“O aluno da escola pública precisa voltar a ter a mesma condição de competir na vida, estamos tirando o sonho dessas crianças, é um dos grandes males do nosso país, está na raiz da marginalização, da violência etc.” entende Auri.

“Mudanças desse porte não são fáceis, envolvem a experiência dos nossos professores, planejamento especializado e muitos recursos financeiros para equipamentos, treinamento e infraestrutura, mas é possível fazer, a cidade ainda tem recursos para isso e eu farei se me derem a oportunidade” finalizou Auri."


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade