Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Eleições
Opinião Ney Clivati - Qual a realidade da educação de Balneário Camboriú?

Quarta, 14/10/2020 15:48.
Divulgação

Publicidade

Temos nas nossas escolas 15.000 alunos matriculados, desde o berçário até o 9° ano. Em 2019, o orçamento da secretaria de educação em 2019 foi de 200 milhões de reais, ou seja, o custo por aluno foi de R$ 1200 reais por mês.

A qualidade de nosso ensino, medida pelo IDEB e divulgada recentemente, está com nota 6,1 nos anos iniciais e 5,2 nos anos finais. Infelizmente o resultado caiu em relação ao ano anterior e estamos próximos ao resultado de 2013!

Temos que melhorar esses índices, mas como? Será que falta investimento na educação?

Bem, nós comparamos o orçamento da educação, já descontando a inflação, e verificamos que houve um acréscimo de 151 para 205 milhões de reais, ou seja, um acréscimo real de 35% no seu montante, e atingindo 22% de todo orçamento do município. Mesmo assim mantemos um resultado baixo e não atendemos todos os alunos.

Bem, se adentrarmos a realidade das escolas, podemos verificar que a gestão na direção das escolas deve ser profissional, escolhidos através de processo seletivo, com cobrança de metas e desempenho desses diretores.

No Brasil 74% dos diretores de escola são indicações politicas, isso deve mudar.

Temos que otimizar os recursos, tanto da estrutura física como de professores.

A avaliação continua, bimestral, com aulas de reforço para alunos e professores deve ser feita, impedindo o distanciamento do aprendizado e a debandada de alunos por não acompanhar o conteudo: Avaliar mais e ensinar melhor.

Uma de nossas alternativas é de iniciar um processo de escolas charter, tal como o realizado em Pernambuco, em que nos locais de sua implantação, pudemos observar uma melhoria no desempenho dos alunos na prova do Enem. Mas sabemos da resistencia de professores e alunos, basta ver que em Pernambuco as escolas charter, apesar de seu desempenho superior foram abandonadas em 2.007 depois de uma grita geral de professores.

Mas o que é escolas charter? Essas escolas operam da seguinte maneira:

a) Todas recebem financiamento público baseado no número de estudantes e são cogerenciadas por uma instituição do setor privado, geralmente sem fins lucrativos;

b) Possuem muito mais autonomia que as escolas públicas regulares em itens fundamentais da gestão do ensino, como seleção e retenção de gestores e professores;

c) A admissão de alunos é feita ou por meio de sorteio ou por critérios geográficos, mas, em geral, os alunos que nelas ingressam possuem um perfil de alto comprometimento escolar.

Nos Estados Unidos onde esse tipo de escola já existe a mais tempo, temos dados que comprovam a eficácia desse modelo. Por exemplo: Nos exames estaduais, estudantes de escolas charter conseguiram 14,4% a mais em matemática e 13,5% a mais em leitura, quando comparados a estudantes de escolas públicas vizinhas

Um dos segredos do sucesso de charters está relacionado ao fato de que essas escolas não estão presas às mesmas exigências burocráticas que as escolas públicas regulares. Por essa razão, alguns dos melhores diretores e professores optam por trabalhar nelas.

O governo de Minas Gerais do NOVO, com o Romeu Zema, anunciou agora mesmo que irá iniciar o mesmo processo de implantação de escolas charter em 2.021.

Cabe ressaltar que as escolas particulares, em função da pandemia, estão sofrendo uma crise sem precedentes. A rede privada soma cerca de cinco mil alunos na nossa cidade, e estão sofrendo com a inadimplência e faturamento reduzido em até 50 %.

Certamente teremos uma fuga desses estudantes para as escolas públicas, que ficarão sobrecarregadas. Para contornar este problema, desenvolvemos a criação de um programa de bolsas parciais.

Para que esses pais possam escolher onde deixar seus filhos estudarem.

É um programa amplo, com complexidades e desafios, mas que com certeza auxiliará na eliminação das filas das escolas e aumento da qualidade de ensino.

Você gostou dessas ideias? Você também é novo!

Me siga nas redes sociais @neyclivatinovo

Ney Clivati, candidato a prefeito em Balneário Camboriú pelo Partido NOVO30.

* Texto e imagem fornecidos pelo candidato. Divulgação gratuita. Se você é candidato em Balneário Camboríu, envie seu material para divulgação gratuita, através do Whatsapp +55 47 99209 3819.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3
Divulgação

Opinião Ney Clivati - Qual a realidade da educação de Balneário Camboriú?

Publicidade

Quarta, 14/10/2020 15:48.

Temos nas nossas escolas 15.000 alunos matriculados, desde o berçário até o 9° ano. Em 2019, o orçamento da secretaria de educação em 2019 foi de 200 milhões de reais, ou seja, o custo por aluno foi de R$ 1200 reais por mês.

A qualidade de nosso ensino, medida pelo IDEB e divulgada recentemente, está com nota 6,1 nos anos iniciais e 5,2 nos anos finais. Infelizmente o resultado caiu em relação ao ano anterior e estamos próximos ao resultado de 2013!

Temos que melhorar esses índices, mas como? Será que falta investimento na educação?

Bem, nós comparamos o orçamento da educação, já descontando a inflação, e verificamos que houve um acréscimo de 151 para 205 milhões de reais, ou seja, um acréscimo real de 35% no seu montante, e atingindo 22% de todo orçamento do município. Mesmo assim mantemos um resultado baixo e não atendemos todos os alunos.

Bem, se adentrarmos a realidade das escolas, podemos verificar que a gestão na direção das escolas deve ser profissional, escolhidos através de processo seletivo, com cobrança de metas e desempenho desses diretores.

No Brasil 74% dos diretores de escola são indicações politicas, isso deve mudar.

Temos que otimizar os recursos, tanto da estrutura física como de professores.

A avaliação continua, bimestral, com aulas de reforço para alunos e professores deve ser feita, impedindo o distanciamento do aprendizado e a debandada de alunos por não acompanhar o conteudo: Avaliar mais e ensinar melhor.

Uma de nossas alternativas é de iniciar um processo de escolas charter, tal como o realizado em Pernambuco, em que nos locais de sua implantação, pudemos observar uma melhoria no desempenho dos alunos na prova do Enem. Mas sabemos da resistencia de professores e alunos, basta ver que em Pernambuco as escolas charter, apesar de seu desempenho superior foram abandonadas em 2.007 depois de uma grita geral de professores.

Mas o que é escolas charter? Essas escolas operam da seguinte maneira:

a) Todas recebem financiamento público baseado no número de estudantes e são cogerenciadas por uma instituição do setor privado, geralmente sem fins lucrativos;

b) Possuem muito mais autonomia que as escolas públicas regulares em itens fundamentais da gestão do ensino, como seleção e retenção de gestores e professores;

c) A admissão de alunos é feita ou por meio de sorteio ou por critérios geográficos, mas, em geral, os alunos que nelas ingressam possuem um perfil de alto comprometimento escolar.

Nos Estados Unidos onde esse tipo de escola já existe a mais tempo, temos dados que comprovam a eficácia desse modelo. Por exemplo: Nos exames estaduais, estudantes de escolas charter conseguiram 14,4% a mais em matemática e 13,5% a mais em leitura, quando comparados a estudantes de escolas públicas vizinhas

Um dos segredos do sucesso de charters está relacionado ao fato de que essas escolas não estão presas às mesmas exigências burocráticas que as escolas públicas regulares. Por essa razão, alguns dos melhores diretores e professores optam por trabalhar nelas.

O governo de Minas Gerais do NOVO, com o Romeu Zema, anunciou agora mesmo que irá iniciar o mesmo processo de implantação de escolas charter em 2.021.

Cabe ressaltar que as escolas particulares, em função da pandemia, estão sofrendo uma crise sem precedentes. A rede privada soma cerca de cinco mil alunos na nossa cidade, e estão sofrendo com a inadimplência e faturamento reduzido em até 50 %.

Certamente teremos uma fuga desses estudantes para as escolas públicas, que ficarão sobrecarregadas. Para contornar este problema, desenvolvemos a criação de um programa de bolsas parciais.

Para que esses pais possam escolher onde deixar seus filhos estudarem.

É um programa amplo, com complexidades e desafios, mas que com certeza auxiliará na eliminação das filas das escolas e aumento da qualidade de ensino.

Você gostou dessas ideias? Você também é novo!

Me siga nas redes sociais @neyclivatinovo

Ney Clivati, candidato a prefeito em Balneário Camboriú pelo Partido NOVO30.

* Texto e imagem fornecidos pelo candidato. Divulgação gratuita. Se você é candidato em Balneário Camboríu, envie seu material para divulgação gratuita, através do Whatsapp +55 47 99209 3819.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade