Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Eleições
Compare as propostas dos candidatos a prefeito de Balneário Camboriú para a saúde

Sexta, 2/10/2020 6:34.

Publicidade

O Página 3 prossegue na publicação de uma série de reportagens com as propostas dos seis candidatos a prefeito para Balneário Camboriú, extraídas dos seus planos de governo registrados na Justiça Eleitoral.

Acompanhe, em ordem alfabética:

Auri Pavoni (PSDB) e Leonardo Piruka (PP)

O maior problema da saúde pública em Balneário Camboriú é a falta de gerenciamento, por isso faltam médicos, faltam exames, existe retrabalho e uma desorganização assustadora quando está em jogo a vida das pessoas.

Saúde, ao contrário do que acontece hoje, é para ser administrada por especialistas e não por cabos eleitorais.

Por exemplo, repetidas vezes o atendimento no Pronto Socorro do Hospital Ruth Cardoso, assim como o serviço de ambulâncias dos Bombeiros e do Samu, foi desestruturado, porque o tomógrafo estava quebrado. Esse aparelho custa pouco mais de R$ 1 milhão e a prefeitura gastou em três anos quase 700 milhões em saúde. Ninguém lembrou que precisava comprar um tomógrafo novo em vez de gastar R$ 400 mil consertando uma máquina sucateada.

Mesmo na pandemia de covid-19, pacientes tiveram que sair do Hospital Ruth Cardoso para fazer tomografia em outros locais, porque o tomógrafo estava quebrado.

Só assim, por causa de uma situação insustentável, a administração atual adquiriu um tomógrafo novo, revelando falta de planejamento e de capacidade de decisão.

Além de tirar a gestão da saúde dos cabos eleitorais e entregá-la a profissionais, pretendemos adotar facilidades que a informática proporciona como a teleconsulta, sistema tão inteligente e racional que até os planos de saúde privados estão implantando e rapidamente em todo o país.

Também vamos trabalhar com o planejamento individual de saúde, para que o paciente saiba, desde a detecção da sua doença, como serão todas as etapas do processo de cura e em que datas elas ocorrerão.

Programa ''Sorriso da gente'' de tratamento dentário

Implantação do laboratório fitoterápico e de medicina natural.

Edson Piriquito (MDB) e Ademar Schneider (PSB)


Conquista da efetivação do repasse mensal pelo Governo Estadual para o custeio do HMRC - Hospital Municipal Ruth Cardoso. O HMRC atende a todo ser humano que dele necessite, desde munícipes, moradores de municípios da região, inclusive turistas. Atualmente o hospital recebe por força de decisão judicial repasse mensal do Governo do Estado. O objetivo é transformar a decisão judicial do repasse desses recursos estaduais em aporte ao custeio, firmando acordo legal para garantir o valor em caráter permanente, concretizando o hospital como regional de fato e de direito.

Ampliação e retomada de especialidades médicas anteriormente ofertadas no HMRC.

Implantação do Programa de Gestão de Saúde Populacional com a informatização de toda a rede de saúde, através de programas de inteligência artificial, com implantação de prontuário eletrônico único que interligue todas as informações do histórico de saúde de cada paciente, para que o profissional de saúde possa acessar as informações e tratamentos vigentes em qualquer serviço da rede e tomar a decisão clínica adequada.

Adesão ao PROADI Regula Mais Brasil - TFD. O Regula Mais Brasil atua em duas frentes: utiliza a telessaúde/telemedicina para apoiar os médicos presentes nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e orienta a regulação das filas para consultas na Atenção Secundária à Saúde. O objetivo do projeto é aperfeiçoar os serviços da Atenção Primária à Saúde (APS), oferecendo apoio no manejo de casos e diminuindo o tempo de espera para consultas com especialistas.

Fortalecimento da atenção primária à saúde, através da ampliação de cobertura de Estratégia de Saúde da Família.

Informatização e modernização dos agendamentos de atendimento nas Unidades de Saúde e relacionamento dos usuários.

Centralizar serviços especializados de saúde facilitando o acesso dos pacientes, promovendo e alcançando a resolutividade.

Construção de estrutura própria para o PA 24 horas da Barra.

Estruturação do Programa de Enfrentamento, Combate e Acompanhamento de pessoas vítimas da COVID-19 e pós COVID-19.

Construção do Centro de Fisioterapia na região sul - CEFIR SUL.

Reformar e ampliar a estrutura do Centro Odontológico Especializado - COE.

Lançar edital de credenciamento de empresa privada, instituto ou entidade filantrópica da área da saúde que tenha interesse em instalar um hospital de excelência no âmbito do município e desenvolver sua responsabilidade social junto ao HMRC, tendo como contrapartida a concessão de área pública e incentivos fiscais.

Fabrício Oliveira (Podemos) e Carlos Humberto Silva (PL)

Ampliação das unidades básicas de saúde – UBS (Nações e São Judas Tadeu) e ampliação das equipes de saúde da família, com aperfeiçoamento e constante capacitação. Ampliação das ações voltadas ao apoio à saúde mental.

Unidas de promoção da saúde nos bairros em apoio as ESF (Nações, Iate Clube, São Judas, Praias Agrestes e Pioneiros), com estruturas modernas para atendimento.

Ampliação do centro de fisioterapia e reabilitação CEFIR, para a região sul da cidade, e ampliando para atendimento domiciliar.

Nova UPA da Barra, uma unidade com os padrões de qualidade exigidos pela ANVISA

Implantação do Programa Sorria BC, com fornecimento de próteses dentárias, e Implantação de programa de urgência e emergência odontológica

Remodelação da unidade do NAI - núcleo de atenção ao idoso de acordo com as novas diretrizes do Ministério da Saúde.

Centro de especialidades central (rua 1500) - com criação do Centro administrativo, inteligência e vigilâncias, o posto de saúde central será transformado em um grande ambulatório de especialidades central

Gestão de Saúde - com integração das atividades de gestão, vigilância e inteligência da secretaria da saúde com a construção de um centro administrativo.

Cuidar de quem Cuida - Abraço ao Servidor da Saúde: Implantar um amplo serviço de atenção à saúde do trabalhador da Secretaria Municipal de Saúde em diversas áreas.

Saúde digital - implantar um sistema de integração em todas as unidades de saúde do município.

Giovan Nardelli (Solidariedade) e Gustavo Horst

.Balneário Camboriú vem investindo na criação do Hospital Municipal Ruth Cardoso desde a obtenção do terreno, a construção da unidade e até a sua manutenção nos dias de hoje. Nada mais justo que mantermos este nível de investimento na aquisição de equipamentos mais modernos, ampliação da quantidade de leitos, compra permanente de materiais e insumos necessários aos procedimentos clínicos, ambulatoriais e hospitalares, indispensáveis para consultas, exames e procedimentos cirúrgicos demandados pela população.

Como forma de compensar o município pelo elevado investimento, o ente público deve formalizar parcerias nas áreas de ciência e tecnologia, junto à Fundação Univali e outros interessados, para o desenvolvimento de métodos de combate às patologias mais frequentes, sem deixar de priorizar a medicina preventiva e o atendimento primário, com vistas a um cuidado permanente da saúde, desde o cadastrado no sistema público, de maneira informatizada com o histórico com prontuário único que interligue toda a rede de saúde municipal, permitindo assim o acompanhamento de toda a trajetória do usuário pelo profissional de saúde.

Trabalharemos na habilitação dos serviços de alta complexidade no Hospital Municipal Ruth Cardoso, propondo o vocacionamento de serviços entre os hospitais da região.

Buscaremos, também, fortalecer os procedimentos necessários para o acolhimento humanizado da paciente nos casos de aborto legal e seguro, quando autorizados em lei, nas hipóteses de gravidez de risco à vida da gestante, gravidez resultante de violência sexual e de anencefalia fetal (entendimento do Supremo Tribunal Federal, 2012), estruturando as instalações hospitalares com base em protocolo de atendimento ministrado por equipe multidisciplinar.

De outro modo, o aumento do atendimento nas unidades de saúde deve ser uma meta para atingir um número cada vez maior de beneficiários, ampliando a cobertura de Atenção Primária à Saúde, principalmente nas regiões central e nações que necessitam de melhoria estrutural, além de melhorias nas praias agrestes. A região Sul também carece de ampliação da Unidade de Pronto Atendimento 24 horas da Barra, sendo dimensionada para suportar a demanda, melhorando a estrutura e ampliando os serviços oferecidos

Rigor no controle dos atendimentos e gastos públicos, vez que é possível acompanhar a quanto tempo o paciente fez seus exames, sem duplicidade de pedidos e gastos desnecessários com a falta de eficiência da máquina pública.

Ademais é possível fazer o aproveitamento do já construído Centro de Combate ao Covid-19, para efetivação de um pronto socorro 24 Horas do Hospital Municipal Ruth Cardoso, com modelo de porta aberta, com ampliação de leitos de UTI, após o fim da pandemia.

Ainda, atuaremos na aquisição do imóvel Posto de Saúde Central (e administração da Secretaria de Saúde), localizado na Rua 1500, em que o Município litiga com A UNIÃO, construindo naquele local um novo prédio, que esteja de acordo com o padrão urbanístico da cidade, atendendo as demandas de saúde e administrativas necessárias para implementação das políticas públicas propostas.

Ney Clivati (Novo) e Marcelo Ricardo Kozar de Castro

Aprimoramento do acesso e da gestão da saúde pública

Expansão e priorização dos programas de Saúde da Família

Parcerias público-privadas e com o terceiro setor

Tecnologia! Prontuário eletrônico, e-Cpf, agenda digital e telemedicina

O Partido NOVO, no congresso, já possibilitou que sejam iniciados atendimentos através da telemedicina. Assim, o município precisa iniciar políticas que garantam o acesso atual da saúde, com qualidade, mas com custos reduzidos.

É necessário iniciar parcerias público-privadas, para desafogar as filas, transferindo ao mercado atendimentos que o setor público não tem capacidade.

Necessitamos implantar um programa de revolução tecnológica, para que se monitore e planeje de fato o histórico dos programas preventivos, os atendimentos sejam agilizados e as aquisições sejam feitas de forma racional.

No ritmo de crescimento do orçamento da saúde, teremos em breve um colapso financeiro, sendo primordial a visão da região metropolitana para que BC não banque sozinha todos os custos.

Pedro Luiz Navarro Gianquito (PRTB) e Bruno Alves Allemand.

PÓLO DE SAÚDE, OBJETIVANDO OUTRA UNIDADE HOSPITALAR EM ATÉ 24 MESES E, AO FINAL DOS 48 MESES DO MANDATO,
UMA UNIDADE HOSPITALAR VERTICAL, NO SISTEMA PPP, JÁ PROJETADO PARA UMA POIPULAÇÃO DE ATÉ 250 MIL HABITANTES;


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3

Compare as propostas dos candidatos a prefeito de Balneário Camboriú para a saúde

Publicidade

Sexta, 2/10/2020 6:34.

O Página 3 prossegue na publicação de uma série de reportagens com as propostas dos seis candidatos a prefeito para Balneário Camboriú, extraídas dos seus planos de governo registrados na Justiça Eleitoral.

Acompanhe, em ordem alfabética:

Auri Pavoni (PSDB) e Leonardo Piruka (PP)

O maior problema da saúde pública em Balneário Camboriú é a falta de gerenciamento, por isso faltam médicos, faltam exames, existe retrabalho e uma desorganização assustadora quando está em jogo a vida das pessoas.

Saúde, ao contrário do que acontece hoje, é para ser administrada por especialistas e não por cabos eleitorais.

Por exemplo, repetidas vezes o atendimento no Pronto Socorro do Hospital Ruth Cardoso, assim como o serviço de ambulâncias dos Bombeiros e do Samu, foi desestruturado, porque o tomógrafo estava quebrado. Esse aparelho custa pouco mais de R$ 1 milhão e a prefeitura gastou em três anos quase 700 milhões em saúde. Ninguém lembrou que precisava comprar um tomógrafo novo em vez de gastar R$ 400 mil consertando uma máquina sucateada.

Mesmo na pandemia de covid-19, pacientes tiveram que sair do Hospital Ruth Cardoso para fazer tomografia em outros locais, porque o tomógrafo estava quebrado.

Só assim, por causa de uma situação insustentável, a administração atual adquiriu um tomógrafo novo, revelando falta de planejamento e de capacidade de decisão.

Além de tirar a gestão da saúde dos cabos eleitorais e entregá-la a profissionais, pretendemos adotar facilidades que a informática proporciona como a teleconsulta, sistema tão inteligente e racional que até os planos de saúde privados estão implantando e rapidamente em todo o país.

Também vamos trabalhar com o planejamento individual de saúde, para que o paciente saiba, desde a detecção da sua doença, como serão todas as etapas do processo de cura e em que datas elas ocorrerão.

Programa ''Sorriso da gente'' de tratamento dentário

Implantação do laboratório fitoterápico e de medicina natural.

Edson Piriquito (MDB) e Ademar Schneider (PSB)


Conquista da efetivação do repasse mensal pelo Governo Estadual para o custeio do HMRC - Hospital Municipal Ruth Cardoso. O HMRC atende a todo ser humano que dele necessite, desde munícipes, moradores de municípios da região, inclusive turistas. Atualmente o hospital recebe por força de decisão judicial repasse mensal do Governo do Estado. O objetivo é transformar a decisão judicial do repasse desses recursos estaduais em aporte ao custeio, firmando acordo legal para garantir o valor em caráter permanente, concretizando o hospital como regional de fato e de direito.

Ampliação e retomada de especialidades médicas anteriormente ofertadas no HMRC.

Implantação do Programa de Gestão de Saúde Populacional com a informatização de toda a rede de saúde, através de programas de inteligência artificial, com implantação de prontuário eletrônico único que interligue todas as informações do histórico de saúde de cada paciente, para que o profissional de saúde possa acessar as informações e tratamentos vigentes em qualquer serviço da rede e tomar a decisão clínica adequada.

Adesão ao PROADI Regula Mais Brasil - TFD. O Regula Mais Brasil atua em duas frentes: utiliza a telessaúde/telemedicina para apoiar os médicos presentes nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e orienta a regulação das filas para consultas na Atenção Secundária à Saúde. O objetivo do projeto é aperfeiçoar os serviços da Atenção Primária à Saúde (APS), oferecendo apoio no manejo de casos e diminuindo o tempo de espera para consultas com especialistas.

Fortalecimento da atenção primária à saúde, através da ampliação de cobertura de Estratégia de Saúde da Família.

Informatização e modernização dos agendamentos de atendimento nas Unidades de Saúde e relacionamento dos usuários.

Centralizar serviços especializados de saúde facilitando o acesso dos pacientes, promovendo e alcançando a resolutividade.

Construção de estrutura própria para o PA 24 horas da Barra.

Estruturação do Programa de Enfrentamento, Combate e Acompanhamento de pessoas vítimas da COVID-19 e pós COVID-19.

Construção do Centro de Fisioterapia na região sul - CEFIR SUL.

Reformar e ampliar a estrutura do Centro Odontológico Especializado - COE.

Lançar edital de credenciamento de empresa privada, instituto ou entidade filantrópica da área da saúde que tenha interesse em instalar um hospital de excelência no âmbito do município e desenvolver sua responsabilidade social junto ao HMRC, tendo como contrapartida a concessão de área pública e incentivos fiscais.

Fabrício Oliveira (Podemos) e Carlos Humberto Silva (PL)

Ampliação das unidades básicas de saúde – UBS (Nações e São Judas Tadeu) e ampliação das equipes de saúde da família, com aperfeiçoamento e constante capacitação. Ampliação das ações voltadas ao apoio à saúde mental.

Unidas de promoção da saúde nos bairros em apoio as ESF (Nações, Iate Clube, São Judas, Praias Agrestes e Pioneiros), com estruturas modernas para atendimento.

Ampliação do centro de fisioterapia e reabilitação CEFIR, para a região sul da cidade, e ampliando para atendimento domiciliar.

Nova UPA da Barra, uma unidade com os padrões de qualidade exigidos pela ANVISA

Implantação do Programa Sorria BC, com fornecimento de próteses dentárias, e Implantação de programa de urgência e emergência odontológica

Remodelação da unidade do NAI - núcleo de atenção ao idoso de acordo com as novas diretrizes do Ministério da Saúde.

Centro de especialidades central (rua 1500) - com criação do Centro administrativo, inteligência e vigilâncias, o posto de saúde central será transformado em um grande ambulatório de especialidades central

Gestão de Saúde - com integração das atividades de gestão, vigilância e inteligência da secretaria da saúde com a construção de um centro administrativo.

Cuidar de quem Cuida - Abraço ao Servidor da Saúde: Implantar um amplo serviço de atenção à saúde do trabalhador da Secretaria Municipal de Saúde em diversas áreas.

Saúde digital - implantar um sistema de integração em todas as unidades de saúde do município.

Giovan Nardelli (Solidariedade) e Gustavo Horst

.Balneário Camboriú vem investindo na criação do Hospital Municipal Ruth Cardoso desde a obtenção do terreno, a construção da unidade e até a sua manutenção nos dias de hoje. Nada mais justo que mantermos este nível de investimento na aquisição de equipamentos mais modernos, ampliação da quantidade de leitos, compra permanente de materiais e insumos necessários aos procedimentos clínicos, ambulatoriais e hospitalares, indispensáveis para consultas, exames e procedimentos cirúrgicos demandados pela população.

Como forma de compensar o município pelo elevado investimento, o ente público deve formalizar parcerias nas áreas de ciência e tecnologia, junto à Fundação Univali e outros interessados, para o desenvolvimento de métodos de combate às patologias mais frequentes, sem deixar de priorizar a medicina preventiva e o atendimento primário, com vistas a um cuidado permanente da saúde, desde o cadastrado no sistema público, de maneira informatizada com o histórico com prontuário único que interligue toda a rede de saúde municipal, permitindo assim o acompanhamento de toda a trajetória do usuário pelo profissional de saúde.

Trabalharemos na habilitação dos serviços de alta complexidade no Hospital Municipal Ruth Cardoso, propondo o vocacionamento de serviços entre os hospitais da região.

Buscaremos, também, fortalecer os procedimentos necessários para o acolhimento humanizado da paciente nos casos de aborto legal e seguro, quando autorizados em lei, nas hipóteses de gravidez de risco à vida da gestante, gravidez resultante de violência sexual e de anencefalia fetal (entendimento do Supremo Tribunal Federal, 2012), estruturando as instalações hospitalares com base em protocolo de atendimento ministrado por equipe multidisciplinar.

De outro modo, o aumento do atendimento nas unidades de saúde deve ser uma meta para atingir um número cada vez maior de beneficiários, ampliando a cobertura de Atenção Primária à Saúde, principalmente nas regiões central e nações que necessitam de melhoria estrutural, além de melhorias nas praias agrestes. A região Sul também carece de ampliação da Unidade de Pronto Atendimento 24 horas da Barra, sendo dimensionada para suportar a demanda, melhorando a estrutura e ampliando os serviços oferecidos

Rigor no controle dos atendimentos e gastos públicos, vez que é possível acompanhar a quanto tempo o paciente fez seus exames, sem duplicidade de pedidos e gastos desnecessários com a falta de eficiência da máquina pública.

Ademais é possível fazer o aproveitamento do já construído Centro de Combate ao Covid-19, para efetivação de um pronto socorro 24 Horas do Hospital Municipal Ruth Cardoso, com modelo de porta aberta, com ampliação de leitos de UTI, após o fim da pandemia.

Ainda, atuaremos na aquisição do imóvel Posto de Saúde Central (e administração da Secretaria de Saúde), localizado na Rua 1500, em que o Município litiga com A UNIÃO, construindo naquele local um novo prédio, que esteja de acordo com o padrão urbanístico da cidade, atendendo as demandas de saúde e administrativas necessárias para implementação das políticas públicas propostas.

Ney Clivati (Novo) e Marcelo Ricardo Kozar de Castro

Aprimoramento do acesso e da gestão da saúde pública

Expansão e priorização dos programas de Saúde da Família

Parcerias público-privadas e com o terceiro setor

Tecnologia! Prontuário eletrônico, e-Cpf, agenda digital e telemedicina

O Partido NOVO, no congresso, já possibilitou que sejam iniciados atendimentos através da telemedicina. Assim, o município precisa iniciar políticas que garantam o acesso atual da saúde, com qualidade, mas com custos reduzidos.

É necessário iniciar parcerias público-privadas, para desafogar as filas, transferindo ao mercado atendimentos que o setor público não tem capacidade.

Necessitamos implantar um programa de revolução tecnológica, para que se monitore e planeje de fato o histórico dos programas preventivos, os atendimentos sejam agilizados e as aquisições sejam feitas de forma racional.

No ritmo de crescimento do orçamento da saúde, teremos em breve um colapso financeiro, sendo primordial a visão da região metropolitana para que BC não banque sozinha todos os custos.

Pedro Luiz Navarro Gianquito (PRTB) e Bruno Alves Allemand.

PÓLO DE SAÚDE, OBJETIVANDO OUTRA UNIDADE HOSPITALAR EM ATÉ 24 MESES E, AO FINAL DOS 48 MESES DO MANDATO,
UMA UNIDADE HOSPITALAR VERTICAL, NO SISTEMA PPP, JÁ PROJETADO PARA UMA POIPULAÇÃO DE ATÉ 250 MIL HABITANTES;


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade