Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Equilíbrio
Balneário Camboriú embarca na luta contra os canudos de plástico

Quinta, 28/6/2018 9:25.

Publicidade

Por Daniele Sisnandes

O mundo declarou guerra aos canudos plásticos e não é à toa, porque se caírem nos rios e no mar, além da poluição, representam ameaça à vida dos animais.

Quem passou pelas redes sociais nos últimos meses pode ter cruzado com um vídeo que viralizou na internet, em que um canudo é retirado da narina de uma tartaruga. As imagens de agonia chocaram internautas e contribuíram para discussões importantes sobre o impacto e a real necessidade do uso desse produto.

A Volvo Ocean Race, que passou por Itajaí, também trouxe a pauta, firmando acordos pelo mundo para reduzir a poluição por plástico nos oceanos.

Projeto de lei

Alguns municípios estão tratando de criar regras para incentivar a conscientização.

Em Balneário Camboriú, o vereador Aldemar Bola Pereira (PSDB) acaba de protocolar projeto de lei que cria uma alternativa ao plástico. A proposta obriga comerciantes e ambulantes a usarem e fornecerem canudos recicláveis ou biodegradáveis.

A ideia não é criar uma proposta engessada. Por exemplo, em outros municípios os estabelecimentos foram obrigados a usar canudos de papel, porém existem alternativas.

A proposta é um contraponto a uma lei municipal (em vigência), sancionada em 2009 pelo então prefeito Edson Piriquito, que estipula o fornecimento pelo comércio justamente de canudos de plástico. Se o projeto de Bola for aprovado e sancionado, também revoga a lei do plástico.

O texto de Bola segue em tramitação (leia na íntegra aqui) e se for aprovado, os estabelecimentos terão seis meses para se adequar.

Artesão cria canudo de alumínio

Enquanto governos se organizam, cidadãos estão tomando a iniciativa de repensar atitudes e buscar alternativas a tanto plástico.

O artesão Reiner Wolff, de Balneário Camboriú, percebeu essa tendência e criou canudos de alumínio. Na semana passada ele anunciou no Facebook os canudos feitos manualmente e se surpreendeu com a receptividade.

Já vendeu mais de 60 e os pedidos continuam chegando. Segundo Reiner, ele foi aprimorando os acabamentos e agora já oferece até modelos personalizados, a partir de 50 unidades.

O canudo de alumínio simples, reto ou dobrado, custa R$ 5.

Os canudos reutilizáveis podem ser levados na bolsa ou mochila e são facilmente laváveis. Reiner lembra que o alumínio não enferruja e tem alta durabilidade.

A limpeza pode ser feita com uma escovinha. Na internet há modelos flexíveis, mas dá para utilizar até escovas de bomba de chimarrão (disponíveis nos supermercados) ou escovas para limpeza de utensílios de bebês.

Para fazer pedidos basta entrar em contato pelo telefone 47 9729-6705.

Consciência ecológica

Em Santa Catarina, até empresas do ramo do entretenimento estão começando a repensar a oferta dos canudos. O Grupo All, por exemplo, promoveu na capital a Winter Play, que reuniu 6 mil pessoas no começo deste mês e ofereceu apenas canudos de papel.

Foram usados cerca de 2 mil canudos durante os três dias de evento.“Buscamos inovar com ações pontuais como esta, que visam conscientizar a todos. Também foi assim com o Copo Ecco, uma ação em que fomos pioneiros”, lembra Doreni Caramori Jr, sócio-diretor do Grupo ALL.

O grupo escolheu o Winter Play para esse tipo de iniciativa, pois reúne um grande número de formadores de opinião.A ideia agora é estender a ação para outros eventos.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3

Balneário Camboriú embarca na luta contra os canudos de plástico

Publicidade

Quinta, 28/6/2018 9:25.

Por Daniele Sisnandes

O mundo declarou guerra aos canudos plásticos e não é à toa, porque se caírem nos rios e no mar, além da poluição, representam ameaça à vida dos animais.

Quem passou pelas redes sociais nos últimos meses pode ter cruzado com um vídeo que viralizou na internet, em que um canudo é retirado da narina de uma tartaruga. As imagens de agonia chocaram internautas e contribuíram para discussões importantes sobre o impacto e a real necessidade do uso desse produto.

A Volvo Ocean Race, que passou por Itajaí, também trouxe a pauta, firmando acordos pelo mundo para reduzir a poluição por plástico nos oceanos.

Projeto de lei

Alguns municípios estão tratando de criar regras para incentivar a conscientização.

Em Balneário Camboriú, o vereador Aldemar Bola Pereira (PSDB) acaba de protocolar projeto de lei que cria uma alternativa ao plástico. A proposta obriga comerciantes e ambulantes a usarem e fornecerem canudos recicláveis ou biodegradáveis.

A ideia não é criar uma proposta engessada. Por exemplo, em outros municípios os estabelecimentos foram obrigados a usar canudos de papel, porém existem alternativas.

A proposta é um contraponto a uma lei municipal (em vigência), sancionada em 2009 pelo então prefeito Edson Piriquito, que estipula o fornecimento pelo comércio justamente de canudos de plástico. Se o projeto de Bola for aprovado e sancionado, também revoga a lei do plástico.

O texto de Bola segue em tramitação (leia na íntegra aqui) e se for aprovado, os estabelecimentos terão seis meses para se adequar.

Artesão cria canudo de alumínio

Enquanto governos se organizam, cidadãos estão tomando a iniciativa de repensar atitudes e buscar alternativas a tanto plástico.

O artesão Reiner Wolff, de Balneário Camboriú, percebeu essa tendência e criou canudos de alumínio. Na semana passada ele anunciou no Facebook os canudos feitos manualmente e se surpreendeu com a receptividade.

Já vendeu mais de 60 e os pedidos continuam chegando. Segundo Reiner, ele foi aprimorando os acabamentos e agora já oferece até modelos personalizados, a partir de 50 unidades.

O canudo de alumínio simples, reto ou dobrado, custa R$ 5.

Os canudos reutilizáveis podem ser levados na bolsa ou mochila e são facilmente laváveis. Reiner lembra que o alumínio não enferruja e tem alta durabilidade.

A limpeza pode ser feita com uma escovinha. Na internet há modelos flexíveis, mas dá para utilizar até escovas de bomba de chimarrão (disponíveis nos supermercados) ou escovas para limpeza de utensílios de bebês.

Para fazer pedidos basta entrar em contato pelo telefone 47 9729-6705.

Consciência ecológica

Em Santa Catarina, até empresas do ramo do entretenimento estão começando a repensar a oferta dos canudos. O Grupo All, por exemplo, promoveu na capital a Winter Play, que reuniu 6 mil pessoas no começo deste mês e ofereceu apenas canudos de papel.

Foram usados cerca de 2 mil canudos durante os três dias de evento.“Buscamos inovar com ações pontuais como esta, que visam conscientizar a todos. Também foi assim com o Copo Ecco, uma ação em que fomos pioneiros”, lembra Doreni Caramori Jr, sócio-diretor do Grupo ALL.

O grupo escolheu o Winter Play para esse tipo de iniciativa, pois reúne um grande número de formadores de opinião.A ideia agora é estender a ação para outros eventos.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade