Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Equilíbrio
Balneário Camboriú adota coleta mecanizada em quatro praias da APA

Sacos de resíduos deverão ser colocados em contentores

Segunda, 7/1/2019 17:21.
Reprodução

Publicidade

Na onda de cidades como Berlim, na Alemanha; o famoso balneário de Punta del Este, no Uruguai; Genebra, na Suíça; e São Francisco, na Califórnia as praias de Estaleiro, Estaleirinho, Taquaras e Laranjeiras em Balneário Camboriú passarão a ter coleta de lixo mecanizada a partir deste ano.

A mudança trará uma nova cultura de remanejamento dos resíduos e propiciará uma cidade mais limpa e organizada.

Além dessas quatro praias, progressivamente o serviço poderá ser ampliado para atender 100% das praias agrestes.

É a APA da Interpraias liderando a meta da excelência ambiental, primeiro com os esforços para obter a Bandeira Azul de certificação ambiental de praias e agora a coleta mecanizada de resíduos.

“Mais uma ação na busca da qualidade ambiental das praias agrestes. Apesar do programa Bandeira Azul estar focado na área praial, entendemos que a coleta mecanizada irá, passo a passo, e com as adequações necessárias, ajudar a transformar aquela regiao num exemplo de desenvolvimento sustentável”, comentou o secretário do Meio Ambiente, Ike Gevaerd.

Como funcionará

A fase piloto começa agora, depois que recebeu aprovação da associação de moradores.

A principal mudança é que em vez de depositar o lixo em frente à sua casa, o morador vai depositar os sacos de resíduos em contentores que serão espalhados pelos bairros. Eles serão distribuídos conforme o número de usuários do serviço.

Isso acabará com o acúmulo de sacos pelas ruas e com o entupimento de bueiros em caso de chuvas.

Também facilita ao morador porque, como os contentores são fechados, os resíduos podem ser descartados a qualquer hora e não haverá mais necessidade de guardar os resíduos dentro de casa até o horário do caminhão passar.

A coleta mecanizada não eliminará mão de obra porque os funcionários da Ambiental continuarão passando nas ruas para manejar os contêineres para o caminhão erguê-los.

Ainda é cedo para afirmar, mas é possível que a coleta mecanizada aumente a produtividade dos coletores, já que o processo será bem mais prático.

A frequência será a mesma do sistema tradicional. Se a coleta em determinada rua era feita seis vezes por semana, continuará sendo feita as mesmas seis vezes.

A empresa Ambiental será responsável pela limpeza periódica dos contentores. A frequência dessa higienização será determinada conforme demanda, por exemplo, determinados geradores de resíduos como restaurantes necessitarão de limpeza mais frequente dos contêineres.

A Ambiental seguirá com a coleta de porta em porta, até os usuários se adaptarem aos contentores.

Veja como será a ação dos coletores:


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3
Reprodução

Balneário Camboriú adota coleta mecanizada em quatro praias da APA

Sacos de resíduos deverão ser colocados em contentores

Publicidade

Segunda, 7/1/2019 17:21.

Na onda de cidades como Berlim, na Alemanha; o famoso balneário de Punta del Este, no Uruguai; Genebra, na Suíça; e São Francisco, na Califórnia as praias de Estaleiro, Estaleirinho, Taquaras e Laranjeiras em Balneário Camboriú passarão a ter coleta de lixo mecanizada a partir deste ano.

A mudança trará uma nova cultura de remanejamento dos resíduos e propiciará uma cidade mais limpa e organizada.

Além dessas quatro praias, progressivamente o serviço poderá ser ampliado para atender 100% das praias agrestes.

É a APA da Interpraias liderando a meta da excelência ambiental, primeiro com os esforços para obter a Bandeira Azul de certificação ambiental de praias e agora a coleta mecanizada de resíduos.

“Mais uma ação na busca da qualidade ambiental das praias agrestes. Apesar do programa Bandeira Azul estar focado na área praial, entendemos que a coleta mecanizada irá, passo a passo, e com as adequações necessárias, ajudar a transformar aquela regiao num exemplo de desenvolvimento sustentável”, comentou o secretário do Meio Ambiente, Ike Gevaerd.

Como funcionará

A fase piloto começa agora, depois que recebeu aprovação da associação de moradores.

A principal mudança é que em vez de depositar o lixo em frente à sua casa, o morador vai depositar os sacos de resíduos em contentores que serão espalhados pelos bairros. Eles serão distribuídos conforme o número de usuários do serviço.

Isso acabará com o acúmulo de sacos pelas ruas e com o entupimento de bueiros em caso de chuvas.

Também facilita ao morador porque, como os contentores são fechados, os resíduos podem ser descartados a qualquer hora e não haverá mais necessidade de guardar os resíduos dentro de casa até o horário do caminhão passar.

A coleta mecanizada não eliminará mão de obra porque os funcionários da Ambiental continuarão passando nas ruas para manejar os contêineres para o caminhão erguê-los.

Ainda é cedo para afirmar, mas é possível que a coleta mecanizada aumente a produtividade dos coletores, já que o processo será bem mais prático.

A frequência será a mesma do sistema tradicional. Se a coleta em determinada rua era feita seis vezes por semana, continuará sendo feita as mesmas seis vezes.

A empresa Ambiental será responsável pela limpeza periódica dos contentores. A frequência dessa higienização será determinada conforme demanda, por exemplo, determinados geradores de resíduos como restaurantes necessitarão de limpeza mais frequente dos contêineres.

A Ambiental seguirá com a coleta de porta em porta, até os usuários se adaptarem aos contentores.

Veja como será a ação dos coletores:


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade