Jornal Página 3
DIA INTERNACIONAL DA MULHER: mulheres no comando em Balneário Camboriú
Fotos Arquivo Pessoal

Apesar de tudo, elas têm muito a comemorar

Vivemos um período em que a mulher é notícia diária em páginas policiais. Nunca se ouviu falar tanto em violência, Lei Maria da Penha, feminicídio. Neste Dia Internacional da Mulher não queremos fugir dessa triste realidade, mas queremos mostrar também que apesar de todos os percalços, de toda violência, de todas as feridas abertas, a mulher continua crescendo em todos os sentidos, assumindo liderança nos mais variados segmentos e marcando posições por onde passa.

Em Balneário Camboriú, o governo municipal acredita muito nas mulheres. Dos 5.263 funcionários públicos municipais, 3.746 são mulheres, ou seja, 71% do quadro total de servidores.

A administração tem 15 secretarias municipais, duas fundações e uma autarquia. Mulheres comandam quatro grandes secretarias e uma fundação. Sem falar nas tantas que ocupam cargo de diretoras e coordenadoras.

No Legislativo, a representação feminina é pequena, entre 19 vereadores, apenas uma mulher, Juliethe Nitz. Importante lembrar que para chegar lá é preciso concorrer e uma das grandes dificuldades de qualquer partido, é ‘convencer’ a ala feminina a disputar uma eleição.

No meio empresarial, duas das principais entidades corporativas da cidade são comandadas por mulheres: Eliane Colla (CDL) e Maria Pissaia (Acibalc).

As jornalistas Marlise Schneider Cezar e Renata Rutes reuniram opiniões de mulheres em atividades diversas e através desta reportagem, o jornal Página3 abraça todas elas neste Dia Internacional da Mulher

Cinco ‘poderosas’ do governo municipal

As mulheres responsáveis por secretarias municipais são: Rosângela Percegona Borba (Educação); Christina Barichello (Inclusão Social), Mariana Dalvesco (Fundação Municipal de Esportes); Andressa Hadad (Saúde) e Karine Almeida Gomes (Gestão Administrativa). A secretaria da Pessoa Idosa até o dia de hoje (8) também era comandada por uma mulher, Christina Barichello. Hoje assume o promotor público aposentado Rosan da Rocha.

O cargo e a função que elas desempenham são conhecidas do público. Neste Dia da Mulher, a proposta é mostrar um pouco destas mulheres fora do trabalho, o que curtem fazer nas horas de folga, como lidam com duplas ou triplas jornadas. Acompanhe o que elas contaram:

Karine Almeida Gomes - Secretária de Gestão Administrativa

(Formação: Bacharel em Administração com Habilitação em Marketing, pós graduanda em MBA de Gestão e Planejamento Estratégico e em MBA de Gestão de Recursos Humanos)

“Sou vegetariana há mais de 20 anos, protetora de animais, mãe humana da Tiffany (gata), Dior (gato) e Cherry (cachorrinha), esposa apaixonada do Renan, não pretendo ter filhos. Trabalho mais de 12h por dia, além da prefeitura, presto consultoria para uma empresa do RJ e recentemente entrei para o ramo do e-commerce. Praticava pilates e yoga, o que pretendo retornar este ano. Gosto muito de estar com meus amigos, que por sinal sou muito abençoada pois tenho muitos. Amo futebol, torço para o Flamengo e para o Barra FC. Sou cristã e minha fé me guia, tenho confiança que estar hoje trabalhando nesse projeto que é governar Balneário Camboriú junto com meu amigo Fabrício faz parte de um plano maior, porque somos amigos há mais de 20 anos, trabalhamos juntos no Baturité, e desde aquela época ele falava que ia ser prefeito desta cidade um dia e que trabalharíamos juntos nesse projeto”.

Anna Christina Barichello - Secretária da Inclusão Social

(Formação: Direito, Psicologia, Engenharia civil, pós em Recursos Humanos e mestrado em Políticas Públicas em Educação)

“Adoro trabalhar, principalmente quando o trabalho envolve pessoas, talvez por eu ser psicóloga e também gosto de ser gestora, acho que é meu lado de engenharia, aí consigo unir as duas coisas e sou muito feliz no que faço. Quando não estou na secretaria, gosto muito de ficar com minha neta Sophie e com meu neto que nasceu há poucos dias, Luidgi. Trabalho muito de segunda a sexta e no final de semana gosto de ficar em casa, cozinhar, adoro fazer pratos, principalmente da comida italiana. Além de curtir netos, fico com meu marido, porque durante a semana temos dificuldade de estarmos juntos por causa do meu trabalho e do dele também. Gosto muito de passear com meus cães, o Artur (D), cão terapeuta que adotei na Viva Bicho há oito anos e a Viviani, spitz alemão, mais conhecida como lulu da pomerania. Meu lazer é ler. Curto academia mas nesses últimos tempos em que acumulei as duas secretarias, tive dificuldade de achar tempo. Adoro viajar, sempre que posso vou aos EUA, meu filho mora lá, mas o que mais gosto mesmo é de trabalhar. Sou uma workaholic, o trabalho me dá prazer”.

Rosângela Percegona Borba - Secretária da Educação

(Formação: Graduação pedagogia, Pós graduação em psicopedagogia; MBA em gestão; Pós graduação em metodologia de ensino).

“Sou uma mulher muito voltada para a casa, para a família, sempre procuro fazer passeios e programas envolvendo a família, também gosto muito de receber as pessoas. Descobri recentemente uma situação que me dá muito prazer, que é cozinhar, eu não fazia, não tinha tempo pra isso e há uns cinco anos descobri que é muito bom e mais ainda o prazer que vem junto, de receber os amigos, cozinhar para eles, é uma coisa que curto muito. Também não abro mão de viajar, conhecer lugares novos, entendemos que é sempre um ótimo investimento viajar, conhecer pessoas, novas culturas. Curto relaxar, estar na natureza, em um espaço verde, em um canto nosso. Então eu resumiria que quando não estou no trabalho, curto estar em família, cozinhar, viajar e estar em contato com a natureza. Esta é a Rosângela que as pessoas talvez não conheçam”.

Andressa Hadad - Secretária da Saúde

(Formação: enfermeira oncológica com residência em oncologia pela UFRGS, especialista em gestão hospitalar; em gestão pública; em CCIH e em MBA).

“Sou gaúcha, moro em Balneário Camboriú há 11 anos, casada há 11 anos, não temos filhos, gosto muito de viajar, de cozinhar, acho que é um prazer imensurável, me faz muito bem, principalmente cozinhar para pessoas que amo. Também gosto de ler, sou muito caseira, sempre que consigo uma folga prefiro ficar em casa, curtir a casa. Gosto de flores, tenho muitas orquídeas, acho que a natureza é algo que a gente faz uma troca muito gigante, então cuidar as minhas orquídeas, renova minhas energias, gosto de plantas em geral. Amo animais, os meus filhos hoje são os meus três cachorros e três gatos. Dedico muito tempo para o meu trabalho, de 13 a 14h diárias, e finais de semana também e o que sobra é para ficar com meu esposo, ler um bom livro, ultimamente meus livros estão voltados à gestão, parte técnica, que também gosto muito, porque sempre gostei de estudar desde pequena, sou muito curiosa, gosto do novo, não consigo ficar parada. Gosto de ir à praia, gosto e protejo a natureza, sou protetora de animais. Sou uma pessoa amiga, gosto muito de cuidar das questões pessoais com muito carinho”.

Mariana Dalvesco - Superintendente da Fundação Municipal de Esportes

(Formação: Educação Física, pós em Gestão de Projetos)

“O esporte movimenta 80% da minha vida, porque nos momentos de lazer estou acompanhando nossas equipes em competições que sempre acontecem nos finais de semana. Restam poucos dias para lazer sem relação ao trabalho, mas isso é uma escolha minha. Nestes momentos gosto de estar com a família, tenho muitos amigos porque construí minha vida toda em Balneário Camboriú. Gosto muito de estar com pessoas, tenho prazer nesta interação. Gosto do dia. De praia. De atividades que envolvam a natureza, caminhadas, trilhas, mas também curto a noite, festas, música, dança. Por ser bastante eclética nos momentos de lazer faço de tudo um pouco. Adoro viajar, sou amante em conhecer culturas, por isso mesmo curto locais menos turísticos. A prática de atividade física ficou um pouco de lado, por falta de tempo mesmo. Estou cursando uma pós em Gestão de Projetos à noite e isso também consome tempo. Não tenho filhos ainda. O sonho de ser mãe foi adiado por um tempo. As atividades domésticas ficaram um tanto prejudicadas, por exemplo, gosto de cozinhar, mas por falta de tempo quase sempre me alimento fora de casa. Faço tudo isso mas meu foco principal é mesmo o trabalho”.


POLÍTICA

“A política é um meio muito machista ainda”
(Juliethe Nitz, única vereadora de Balneário)

Dos 149 funcionários da Câmara de Vereadores de Balneário Camboriú, 61 são mulheres, entre estagiárias, efetivas e comissionadas, mas vereadora há somente uma entre elas, Juliethe Nitz. A advogada já passou por situações de machismo e inclusive já denunciou assédios ocorridos no Legislativo.

Para ela, o Dia Internacional da Mulher é um momento para refletir e pensar nas políticas públicas que ainda precisam ser feitas em prol das mulheres.

“É muito mais do que um dia para dar flores e nos homenagearem. Infelizmente a mulher precisa estar sempre mostrando que é capaz e vejo com tristeza o quanto ainda precisamos evoluir e conquistar espaço, principalmente na política, que é um meio ainda muito machista”, diz.

Juliethe é uma voz importante de representação feminina, mesmo sendo a única mulher entre 18 homens. Na nova diretoria ela é a 1ª secretária, e na quarta-feira (6) conseguiu aprovar o projeto da Procuradoria Especial da Mulher, que tem como objetivo contribuir para a redução da desigualdade de gênero em Balneário Camboriú.

“Vamos receber, avaliar e proceder as denúncias relativas às ameaças dos interesses e direitos da mulher, encaminhando aos órgãos competentes, além de fiscalizar e acompanhar programas governamentais de políticas públicas para as mulheres”, explica.

A vereadora diz que o machismo impera não só dentro da Câmara de Vereadores, mas fora também – nos partidos políticos, por exemplo.

“As mulheres precisam estar mais dispostas a colocar seus nomes. Há uma pesquisa que diz que mais de 70% dos cargos de liderança estão com os homens, e precisamos mudar isso. Na Câmara, por exemplo, todas as agentes de limpeza são mulheres. Não podemos nos contentar com cargos com menos destaque, precisamos tomar posse de nós mesmas, seguir em frente e entender que temos as mesmas capacidades que os homens”, completa.


SEGURANÇA

Elas ainda são minoria, mas o espaço está começando a abrir

Em Balneário Camboriú tem atualmente 113 policiais militares homens e apenas 16 mulheres. Na secretaria municipal de Segurança a situação não é muito diferente: há somente 22 guardas municipais e 16 agentes de trânsito mulheres. O universo das forças da segurança ainda é visto como um meio comandado por homens, mas a esperança é que com o passar do tempo isso mude. Por exemplo, no 12º Batalhão de Polícia Militar (BPM) de Balneário, a nova chefe do setor de comunicação é uma mulher, a soldado Tamara Alves Cabral.

Tamara Alves Cabral ...

... é formada em Administração de Empresas, mas há seis anos é Policial Militar. Antes de entrar para a corporação trabalhou como auxiliar administrativa no Núcleo de Idiomas (NELLE), da Univali.

“Sou a única policial militar da família, portanto não conhecia a realidade da profissão. Depois que me formei na faculdade estudei para vários concursos, e para a Polícia Militar consegui uma boa colocação. Em uma turma de 32 alunos-soldados éramos cinco mulheres. A PM de Santa Catarina está entre as mais preparadas e com suporte do país, mas a apreensão no momento de uma ocorrência com maior risco existe, todos desejamos retornar em segurança. Hoje existem mulheres especializadas em armas, lutadoras campeãs, Coronéis no comando de importantes setores. Não existe uma área que a mulher não alcance com preparo e perseverança. As mulheres lutam por igualdade ao longo do tempo, mas a verdade é que somos diferentes e especiais. Somos alicerce, é a mulher que faz de qualquer ambiente um lar. Ainda nos falta valorização, o respeito pela carga triplicada que uma mulher tem quando profissional, esposa, mãe e mulher. Esse dia serve para lembrarmos desse valor. Sou divorciada, mãe de uma menina de um ano, a Melissa, pra quem dedico todo meu tempo livre. Entre o meu trabalho e os afazeres domésticos sempre encontro um tempo para passear com a minha filha e brincar. Já passei um domingo quase o dia todo dentro da casinha de bonecas. Amo ser mãe. Como toda mulher que é pai e mãe, não tenho muito tempo pra mim, mas sou realizada com tudo que já conquistei e focada em alguns planos para o futuro”, diz Tamara.

Eliane de Souza Mello ...

... é Agente de Trânsito desde 2006, é da segunda turma que a secretaria de Segurança abriu. Formada em Pedagogia e com pós-graduação em Gestão, Educação e Direito de Trânsito, tem duas filhas, Isabela, 4 anos, e Rafaela, 1 ano, e é casada com Alexandre.

“Eu era vendedora, trabalhei em várias lojas do comércio de Balneário Camboriú, mas estava cansada do mesmo trabalho e vi o edital para os Agentes. Não sabia como ia ser, mas achei que ia ser interessante e dinâmico, e me apaixonei pela profissão. Logo no começo, há 12 anos, havia machismo tanto por parte dos colegas de corporação quanto da sociedade. Passei por inúmeros episódios em que duvidaram da minha capacidade, acharam que eu não daria conta por ser mulher. Entre os colegas isso não acontece mais, mas a sociedade infelizmente ainda é machista. Já atendi uma ocorrência em que um motorista alterado, que havia estacionado em frente a uma garagem, disse que não queria nem papo comigo, e pediu que eu chamasse um agente de trânsito homem. Expliquei que era meu trabalho e que eu desempenhava a mesma função, mas fiquei apreensiva e pela minha integridade chamei reforço, pois tive medo de ser agredida. Por sorte, isso não é comum no dia a dia. Hoje atuo no setor de Educação para o Trânsito, dentro do Fumtran, onde oriento crianças, jovens e adultos para serem multiplicadores da segurança no trânsito. Nós mulheres temos sensibilidade, em uma ocorrência conseguimos ‘apaziguar os ânimos’. Com certeza temos espaço dentro da área da segurança, mas precisa haver ainda mais mulheres. Vejo que já conquistamos muitas coisas, mas temos ainda mais para alcançar, precisamos nos envolver e nos unir. Foram do trabalho levo uma vida tranquila, gosto muito de ficar no sítio do meu pai, em Itajaí. Gosto da natureza e curtir minha família e amigos. Infelizmente não ando tendo muito tempo para ler e viajar, que é o que eu também gosto bastante”, contou Eliane.


JUSTIÇA

Associação dos Magistrados Catarinenses apresenta séries de vídeos sobre direitos e cotidiano das mulheres

Temas como assédio e até linchamento virtual foram discutidos por magistradas catarinenses nesta semana

Para lembrar o Dia Internacional da Mulher, todos os dias desta semana a Associação dos Magistrados Catarinenses (AMC) divulgou em suas redes sociais vídeos sobre temas diversos do cotidiano das mulheres, com destaque para o assunto assédio, abordado pela juíza de Navegantes, Anuska Felski da Silva (foto). A campanha marca também o primeiro ano da gestão da primeira mulher a presidir a AMC, a juíza Jussara Wandscheer, de Blumenau.

A juíza Anuska explica que o objetivo, além de enaltecer a ‘Semana da Mulher’, foi abordar temas que as mulheres vivem no dia a dia, como maternidade e a carreira da mulher na magistratura.

Sobre o assédio, vídeo em que participou, Anuska é direta e salienta que as mulheres precisam denunciar, afirmando que é um assunto que não pode mais ser ignorado e nem passar despercebido.

“Os homens podem chamar as mulheres de loucas, dizer que elas não souberam interpretar a situação, mas assédio é crime e precisa ser denunciado. Temos a alegria de ver que as mulheres estão mais conscientes de si e que estão querendo discutir esse assunto, a exemplo do manifesto online ‘Meu primeiro assédio’, onde muitas brasileiras relataram suas histórias”, opina.

Sobre o tema violência doméstica em que o Brasil infelizmente é um dos países com maiores registros – são mais de 600 casos por dia – a juíza conta que a Lei Maria da Penha foi uma imposição certeira dos órgãos internacionais. “O Brasil foi obrigado a criminalizar a violência doméstica, mas ainda precisamos conscientizar as vítimas que elas precisam denunciar e podem ser ajudadas. É uma situação muitas vezes invisível, porque pode ser psíquica, silenciosa e emocional. Temos que romper com o ciclo de violência, e também o feminicídio, que é uma forma distinta do homicídio”, salienta.

Para finalizar, Anuska descreve que o Brasil não necessita apenas de leis, e sim de programas de conscientização das mulheres, no sentido de não dependerem dos homens. “Grande parte das vítimas de violência doméstica são dependentes de seus agressores, tanto financeiramente quanto emocionalmente, e por isso não denunciam”, diz.

Os vídeos podem ser conferidos no Facebook da AMC (www.facebook.com/AMCvirtual).


EMPRESAS

Mulheres no comando de entidades de classe e empreendimentos importantes da cidade

As mulheres estão caminhando para ocupar cargos importantes, e em Balneário Camboriú isso já é realidade. Três das principais entidades de classe são presididas por mulheres, e o Balneário Shopping é gerenciado por uma carioca com larga experiência na área.

Eliane Colla

Eliane, 54 anos, proprietária da Papelaria Millenium e presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL). É mãe do Leonardo, 25 anos, e casada com o Edson Moraes.

“Estivemos na sombra dos homens por muito tempo, e finalmente estamos ganhando destaque. O Dia Internacional da Mulher é um momento para evidenciar e mostrar que o equilíbrio entre nós e os homens é o caminho certo. Ainda temos que conquistar muitas coisas, mas temos que ter força para continuar lutando contra todas as adversidades, como assédio, violência e discriminação, pois capacidade temos de sobra. Não é fácil ser mãe, esposa, empresária e presidente de uma entidade de classe. No início senti que precisava mostrar que eu era capaz, mas hoje já tenho respeito entre os meus colegas. Tenho que me dedicar muito e isso me faz abrir mão de muitas coisas, como ter tempo para mim e viajar, tudo tem que ser muito planejado, mas vale a pena. Me dedico de corpo e alma e é trabalho mesmo, não é algo glamouroso como muitas pessoas acham. No tempo livre gosto de praticar esporte, quero voltar a viajar quando deixar a presidência da CDL (2020 é o último ano), vejo filmes também – adoro dramas e ação (risos), e não dispenso um churrasco com amigos e família”.

Maria Pissaia

Maria Pissaia, 45 anos, sócia do Grupo Preze e presidente da Associação Empresarial de Balneário Camboriú e Camboriú (Acibalc), é casada com Carlos Henrique Bento e optou pela não-maternidade.

“Defino que me tornei empreendedora em Balneário, apesar de ter atuado por 13 anos em São Paulo. Fui convidada pelo meu primo a vir para Santa Catarina. Em 2010 comecei a fazer parte da Acibalc, onde conheci a Mozara (primeira dama de Balneário), e em 2012 tivemos a ideia da Preze, que abrimos há seis anos. Vejo que a Acibalc foi fundamental para minha história profissional. Ser presidente foi algo natural pelo meu envolvimento. Não busquei a posição, mas houve um consenso do conselho gestor, que viram que eu estava preparada. Não tive problemas por ser mulher, a Acibalc é muito positiva nesse ponto, já tivemos outras presidentes mulheres inclusive, mas acredito que ainda temos muito para conquistar, em relação a espaço – não só profissionalmente, mas na sociedade em si. Nós conseguimos lutar de igual para igual, não precisamos de benefício. O Dia Internacional da Mulher é um momento para relembrar a trajetória até aqui, e ter em mente que o dia que não haverá distinções de gênero vai chegar. Quando não estou trabalhando sou extremamente tranquila, gosto de ler bastante, fico em casa vendo TV, para esvaziar a mente. Não sou de festas e baladas, gosto de curtir o meu espaço. Adoro cuidar da minha casa e família. Optei pela não-maternidade, porque ser mãe foi algo que não me tocou, mas cuido dos meus sobrinhos, inclusive uma delas mora comigo e a trato como filha”.

Ana Maria dos Santos

Ana Maria dos Santos é empresária, proprietária da Vip Mar Turismo & Receptivo e presidente do Balneário Camboriú Convention & Visitors Bureau. É mãe do Lucas, de 22 anos. Ana trabalha desde os 15 anos com turismo, tendo começado em um pequeno hotel no Pantanal, onde morou na adolescência.

“Já em Balneário, no início da década de 90, abri junto com um sócio a Vip Mar. Passamos muitas dificuldades, crises no país e falência de clientes que deixaram dívidas nunca pagas, mas superamos e temos agora uma empresa respeitada no Brasil e exterior. Tem algo que sempre digo: entrar no ramo do turismo é para quem gosta de trabalhar. Minha história com o BC Convention iniciou em sua fundação, participei da primeira reunião da entidade. Acredito que o associativismo tem um grande poder, une e transforma. Precisamos discutir e participar de nossa cidade, buscando soluções para os problemas. Vejo que é interessante termos um Dia para sermos homenageadas e também para refletir sobre o nosso papel na sociedade. Muitas coisas mudaram para as mulheres nos últimos tempos, muitas positivas e outras nem tanto. Há mais liberdade de escolhas e decisões e também estamos ocupando cargos antes só ocupados por homens. De negativo eu percebo que as mulheres estão com uma carga imensa de responsabilidades sendo, muitas vezes, provedoras únicas de suas famílias. Não apoio que haja briga ‘nós x homens’, temos que andar lado a lado. Sou uma pessoa em constante aprendizado, gosto da vida simples, sem grandes extravagâncias. Não consigo imaginar minha vida sem uma conexão com Deus. Gosto de estar em família e com amigos, viajar, boa gastronomia, curtir a casa e bons papos”.

Gabriella Borges Fortes de Freitas

Gabriella Borges Fortes de Freitas, 44 anos, é gerente de marketing do Balneário Shopping, casada com Leonardo e mãe do Lucas, 6 anos, e da Isabella, 3 anos. Formada em Comunicação Visual, Gabriella atuou no Rio de Janeiro, seu Estado natal, anos depois se mudou para Curitiba, onde iniciou sua trajetória em shoppings. Ela já trabalhou com produção de eventos, em multinacional e em agência de consultoria.

“Minha relação com o Almeida Júnior (grupo responsável pelo Balneário Shopping) iniciou há três anos, em um convite para assumir outro shopping, mas eu estava grávida. Em 2018, no começo do ano, me ligaram oferecendo outra vaga, mas só fechamos no fim do ano, quando aceitei a proposta. Estou há pouco mais de um mês no comando do marketing do Balneário. É um desafio e tem sido uma alegria. Vejo que a presença das mulheres em cargos de destaque tem crescido muito. No mercado de shopping isso é muito forte, pois temos um olhar cuidado que é imprescindível nesse segmento. Trabalhamos com a experiência de milhares de pessoas que passam pelo empreendimento todos os dias, temos que atrai-los e recebê-los da melhor forma possível. Não deve mais existir diferenças, temos competência de sobra. Vejo que, infelizmente, há muitas mulheres que não tem autoconfiança, e precisamos ver que somos fortes e capazes. Não precisamos nos comparar aos homens, temos que simplesmente fazer do nosso jeito. Quando não estou trabalhando, 90% do meu tempo é para os meus filhos. Fazemos programas juntos, adoro ir no cinema e viajar. Balneário é uma cidade nova para nós, e então vamos para praia, piscina, buscamos lugares ao ar livre, para andar de bicicleta e praticar esporte”.


Página 3

DIA INTERNACIONAL DA MULHER: mulheres no comando em Balneário Camboriú

Fotos Arquivo Pessoal

Apesar de tudo, elas têm muito a comemorar

Vivemos um período em que a mulher é notícia diária em páginas policiais. Nunca se ouviu falar tanto em violência, Lei Maria da Penha, feminicídio. Neste Dia Internacional da Mulher não queremos fugir dessa triste realidade, mas queremos mostrar também que apesar de todos os percalços, de toda violência, de todas as feridas abertas, a mulher continua crescendo em todos os sentidos, assumindo liderança nos mais variados segmentos e marcando posições por onde passa.

Em Balneário Camboriú, o governo municipal acredita muito nas mulheres. Dos 5.263 funcionários públicos municipais, 3.746 são mulheres, ou seja, 71% do quadro total de servidores.

A administração tem 15 secretarias municipais, duas fundações e uma autarquia. Mulheres comandam quatro grandes secretarias e uma fundação. Sem falar nas tantas que ocupam cargo de diretoras e coordenadoras.

No Legislativo, a representação feminina é pequena, entre 19 vereadores, apenas uma mulher, Juliethe Nitz. Importante lembrar que para chegar lá é preciso concorrer e uma das grandes dificuldades de qualquer partido, é ‘convencer’ a ala feminina a disputar uma eleição.

No meio empresarial, duas das principais entidades corporativas da cidade são comandadas por mulheres: Eliane Colla (CDL) e Maria Pissaia (Acibalc).

As jornalistas Marlise Schneider Cezar e Renata Rutes reuniram opiniões de mulheres em atividades diversas e através desta reportagem, o jornal Página3 abraça todas elas neste Dia Internacional da Mulher

Cinco ‘poderosas’ do governo municipal

As mulheres responsáveis por secretarias municipais são: Rosângela Percegona Borba (Educação); Christina Barichello (Inclusão Social), Mariana Dalvesco (Fundação Municipal de Esportes); Andressa Hadad (Saúde) e Karine Almeida Gomes (Gestão Administrativa). A secretaria da Pessoa Idosa até o dia de hoje (8) também era comandada por uma mulher, Christina Barichello. Hoje assume o promotor público aposentado Rosan da Rocha.

O cargo e a função que elas desempenham são conhecidas do público. Neste Dia da Mulher, a proposta é mostrar um pouco destas mulheres fora do trabalho, o que curtem fazer nas horas de folga, como lidam com duplas ou triplas jornadas. Acompanhe o que elas contaram:

Karine Almeida Gomes - Secretária de Gestão Administrativa

(Formação: Bacharel em Administração com Habilitação em Marketing, pós graduanda em MBA de Gestão e Planejamento Estratégico e em MBA de Gestão de Recursos Humanos)

“Sou vegetariana há mais de 20 anos, protetora de animais, mãe humana da Tiffany (gata), Dior (gato) e Cherry (cachorrinha), esposa apaixonada do Renan, não pretendo ter filhos. Trabalho mais de 12h por dia, além da prefeitura, presto consultoria para uma empresa do RJ e recentemente entrei para o ramo do e-commerce. Praticava pilates e yoga, o que pretendo retornar este ano. Gosto muito de estar com meus amigos, que por sinal sou muito abençoada pois tenho muitos. Amo futebol, torço para o Flamengo e para o Barra FC. Sou cristã e minha fé me guia, tenho confiança que estar hoje trabalhando nesse projeto que é governar Balneário Camboriú junto com meu amigo Fabrício faz parte de um plano maior, porque somos amigos há mais de 20 anos, trabalhamos juntos no Baturité, e desde aquela época ele falava que ia ser prefeito desta cidade um dia e que trabalharíamos juntos nesse projeto”.

Anna Christina Barichello - Secretária da Inclusão Social

(Formação: Direito, Psicologia, Engenharia civil, pós em Recursos Humanos e mestrado em Políticas Públicas em Educação)

“Adoro trabalhar, principalmente quando o trabalho envolve pessoas, talvez por eu ser psicóloga e também gosto de ser gestora, acho que é meu lado de engenharia, aí consigo unir as duas coisas e sou muito feliz no que faço. Quando não estou na secretaria, gosto muito de ficar com minha neta Sophie e com meu neto que nasceu há poucos dias, Luidgi. Trabalho muito de segunda a sexta e no final de semana gosto de ficar em casa, cozinhar, adoro fazer pratos, principalmente da comida italiana. Além de curtir netos, fico com meu marido, porque durante a semana temos dificuldade de estarmos juntos por causa do meu trabalho e do dele também. Gosto muito de passear com meus cães, o Artur (D), cão terapeuta que adotei na Viva Bicho há oito anos e a Viviani, spitz alemão, mais conhecida como lulu da pomerania. Meu lazer é ler. Curto academia mas nesses últimos tempos em que acumulei as duas secretarias, tive dificuldade de achar tempo. Adoro viajar, sempre que posso vou aos EUA, meu filho mora lá, mas o que mais gosto mesmo é de trabalhar. Sou uma workaholic, o trabalho me dá prazer”.

Rosângela Percegona Borba - Secretária da Educação

(Formação: Graduação pedagogia, Pós graduação em psicopedagogia; MBA em gestão; Pós graduação em metodologia de ensino).

“Sou uma mulher muito voltada para a casa, para a família, sempre procuro fazer passeios e programas envolvendo a família, também gosto muito de receber as pessoas. Descobri recentemente uma situação que me dá muito prazer, que é cozinhar, eu não fazia, não tinha tempo pra isso e há uns cinco anos descobri que é muito bom e mais ainda o prazer que vem junto, de receber os amigos, cozinhar para eles, é uma coisa que curto muito. Também não abro mão de viajar, conhecer lugares novos, entendemos que é sempre um ótimo investimento viajar, conhecer pessoas, novas culturas. Curto relaxar, estar na natureza, em um espaço verde, em um canto nosso. Então eu resumiria que quando não estou no trabalho, curto estar em família, cozinhar, viajar e estar em contato com a natureza. Esta é a Rosângela que as pessoas talvez não conheçam”.

Andressa Hadad - Secretária da Saúde

(Formação: enfermeira oncológica com residência em oncologia pela UFRGS, especialista em gestão hospitalar; em gestão pública; em CCIH e em MBA).

“Sou gaúcha, moro em Balneário Camboriú há 11 anos, casada há 11 anos, não temos filhos, gosto muito de viajar, de cozinhar, acho que é um prazer imensurável, me faz muito bem, principalmente cozinhar para pessoas que amo. Também gosto de ler, sou muito caseira, sempre que consigo uma folga prefiro ficar em casa, curtir a casa. Gosto de flores, tenho muitas orquídeas, acho que a natureza é algo que a gente faz uma troca muito gigante, então cuidar as minhas orquídeas, renova minhas energias, gosto de plantas em geral. Amo animais, os meus filhos hoje são os meus três cachorros e três gatos. Dedico muito tempo para o meu trabalho, de 13 a 14h diárias, e finais de semana também e o que sobra é para ficar com meu esposo, ler um bom livro, ultimamente meus livros estão voltados à gestão, parte técnica, que também gosto muito, porque sempre gostei de estudar desde pequena, sou muito curiosa, gosto do novo, não consigo ficar parada. Gosto de ir à praia, gosto e protejo a natureza, sou protetora de animais. Sou uma pessoa amiga, gosto muito de cuidar das questões pessoais com muito carinho”.

Mariana Dalvesco - Superintendente da Fundação Municipal de Esportes

(Formação: Educação Física, pós em Gestão de Projetos)

“O esporte movimenta 80% da minha vida, porque nos momentos de lazer estou acompanhando nossas equipes em competições que sempre acontecem nos finais de semana. Restam poucos dias para lazer sem relação ao trabalho, mas isso é uma escolha minha. Nestes momentos gosto de estar com a família, tenho muitos amigos porque construí minha vida toda em Balneário Camboriú. Gosto muito de estar com pessoas, tenho prazer nesta interação. Gosto do dia. De praia. De atividades que envolvam a natureza, caminhadas, trilhas, mas também curto a noite, festas, música, dança. Por ser bastante eclética nos momentos de lazer faço de tudo um pouco. Adoro viajar, sou amante em conhecer culturas, por isso mesmo curto locais menos turísticos. A prática de atividade física ficou um pouco de lado, por falta de tempo mesmo. Estou cursando uma pós em Gestão de Projetos à noite e isso também consome tempo. Não tenho filhos ainda. O sonho de ser mãe foi adiado por um tempo. As atividades domésticas ficaram um tanto prejudicadas, por exemplo, gosto de cozinhar, mas por falta de tempo quase sempre me alimento fora de casa. Faço tudo isso mas meu foco principal é mesmo o trabalho”.


POLÍTICA

“A política é um meio muito machista ainda”
(Juliethe Nitz, única vereadora de Balneário)

Dos 149 funcionários da Câmara de Vereadores de Balneário Camboriú, 61 são mulheres, entre estagiárias, efetivas e comissionadas, mas vereadora há somente uma entre elas, Juliethe Nitz. A advogada já passou por situações de machismo e inclusive já denunciou assédios ocorridos no Legislativo.

Para ela, o Dia Internacional da Mulher é um momento para refletir e pensar nas políticas públicas que ainda precisam ser feitas em prol das mulheres.

“É muito mais do que um dia para dar flores e nos homenagearem. Infelizmente a mulher precisa estar sempre mostrando que é capaz e vejo com tristeza o quanto ainda precisamos evoluir e conquistar espaço, principalmente na política, que é um meio ainda muito machista”, diz.

Juliethe é uma voz importante de representação feminina, mesmo sendo a única mulher entre 18 homens. Na nova diretoria ela é a 1ª secretária, e na quarta-feira (6) conseguiu aprovar o projeto da Procuradoria Especial da Mulher, que tem como objetivo contribuir para a redução da desigualdade de gênero em Balneário Camboriú.

“Vamos receber, avaliar e proceder as denúncias relativas às ameaças dos interesses e direitos da mulher, encaminhando aos órgãos competentes, além de fiscalizar e acompanhar programas governamentais de políticas públicas para as mulheres”, explica.

A vereadora diz que o machismo impera não só dentro da Câmara de Vereadores, mas fora também – nos partidos políticos, por exemplo.

“As mulheres precisam estar mais dispostas a colocar seus nomes. Há uma pesquisa que diz que mais de 70% dos cargos de liderança estão com os homens, e precisamos mudar isso. Na Câmara, por exemplo, todas as agentes de limpeza são mulheres. Não podemos nos contentar com cargos com menos destaque, precisamos tomar posse de nós mesmas, seguir em frente e entender que temos as mesmas capacidades que os homens”, completa.


SEGURANÇA

Elas ainda são minoria, mas o espaço está começando a abrir

Em Balneário Camboriú tem atualmente 113 policiais militares homens e apenas 16 mulheres. Na secretaria municipal de Segurança a situação não é muito diferente: há somente 22 guardas municipais e 16 agentes de trânsito mulheres. O universo das forças da segurança ainda é visto como um meio comandado por homens, mas a esperança é que com o passar do tempo isso mude. Por exemplo, no 12º Batalhão de Polícia Militar (BPM) de Balneário, a nova chefe do setor de comunicação é uma mulher, a soldado Tamara Alves Cabral.

Tamara Alves Cabral ...

... é formada em Administração de Empresas, mas há seis anos é Policial Militar. Antes de entrar para a corporação trabalhou como auxiliar administrativa no Núcleo de Idiomas (NELLE), da Univali.

“Sou a única policial militar da família, portanto não conhecia a realidade da profissão. Depois que me formei na faculdade estudei para vários concursos, e para a Polícia Militar consegui uma boa colocação. Em uma turma de 32 alunos-soldados éramos cinco mulheres. A PM de Santa Catarina está entre as mais preparadas e com suporte do país, mas a apreensão no momento de uma ocorrência com maior risco existe, todos desejamos retornar em segurança. Hoje existem mulheres especializadas em armas, lutadoras campeãs, Coronéis no comando de importantes setores. Não existe uma área que a mulher não alcance com preparo e perseverança. As mulheres lutam por igualdade ao longo do tempo, mas a verdade é que somos diferentes e especiais. Somos alicerce, é a mulher que faz de qualquer ambiente um lar. Ainda nos falta valorização, o respeito pela carga triplicada que uma mulher tem quando profissional, esposa, mãe e mulher. Esse dia serve para lembrarmos desse valor. Sou divorciada, mãe de uma menina de um ano, a Melissa, pra quem dedico todo meu tempo livre. Entre o meu trabalho e os afazeres domésticos sempre encontro um tempo para passear com a minha filha e brincar. Já passei um domingo quase o dia todo dentro da casinha de bonecas. Amo ser mãe. Como toda mulher que é pai e mãe, não tenho muito tempo pra mim, mas sou realizada com tudo que já conquistei e focada em alguns planos para o futuro”, diz Tamara.

Eliane de Souza Mello ...

... é Agente de Trânsito desde 2006, é da segunda turma que a secretaria de Segurança abriu. Formada em Pedagogia e com pós-graduação em Gestão, Educação e Direito de Trânsito, tem duas filhas, Isabela, 4 anos, e Rafaela, 1 ano, e é casada com Alexandre.

“Eu era vendedora, trabalhei em várias lojas do comércio de Balneário Camboriú, mas estava cansada do mesmo trabalho e vi o edital para os Agentes. Não sabia como ia ser, mas achei que ia ser interessante e dinâmico, e me apaixonei pela profissão. Logo no começo, há 12 anos, havia machismo tanto por parte dos colegas de corporação quanto da sociedade. Passei por inúmeros episódios em que duvidaram da minha capacidade, acharam que eu não daria conta por ser mulher. Entre os colegas isso não acontece mais, mas a sociedade infelizmente ainda é machista. Já atendi uma ocorrência em que um motorista alterado, que havia estacionado em frente a uma garagem, disse que não queria nem papo comigo, e pediu que eu chamasse um agente de trânsito homem. Expliquei que era meu trabalho e que eu desempenhava a mesma função, mas fiquei apreensiva e pela minha integridade chamei reforço, pois tive medo de ser agredida. Por sorte, isso não é comum no dia a dia. Hoje atuo no setor de Educação para o Trânsito, dentro do Fumtran, onde oriento crianças, jovens e adultos para serem multiplicadores da segurança no trânsito. Nós mulheres temos sensibilidade, em uma ocorrência conseguimos ‘apaziguar os ânimos’. Com certeza temos espaço dentro da área da segurança, mas precisa haver ainda mais mulheres. Vejo que já conquistamos muitas coisas, mas temos ainda mais para alcançar, precisamos nos envolver e nos unir. Foram do trabalho levo uma vida tranquila, gosto muito de ficar no sítio do meu pai, em Itajaí. Gosto da natureza e curtir minha família e amigos. Infelizmente não ando tendo muito tempo para ler e viajar, que é o que eu também gosto bastante”, contou Eliane.


JUSTIÇA

Associação dos Magistrados Catarinenses apresenta séries de vídeos sobre direitos e cotidiano das mulheres

Temas como assédio e até linchamento virtual foram discutidos por magistradas catarinenses nesta semana

Para lembrar o Dia Internacional da Mulher, todos os dias desta semana a Associação dos Magistrados Catarinenses (AMC) divulgou em suas redes sociais vídeos sobre temas diversos do cotidiano das mulheres, com destaque para o assunto assédio, abordado pela juíza de Navegantes, Anuska Felski da Silva (foto). A campanha marca também o primeiro ano da gestão da primeira mulher a presidir a AMC, a juíza Jussara Wandscheer, de Blumenau.

A juíza Anuska explica que o objetivo, além de enaltecer a ‘Semana da Mulher’, foi abordar temas que as mulheres vivem no dia a dia, como maternidade e a carreira da mulher na magistratura.

Sobre o assédio, vídeo em que participou, Anuska é direta e salienta que as mulheres precisam denunciar, afirmando que é um assunto que não pode mais ser ignorado e nem passar despercebido.

“Os homens podem chamar as mulheres de loucas, dizer que elas não souberam interpretar a situação, mas assédio é crime e precisa ser denunciado. Temos a alegria de ver que as mulheres estão mais conscientes de si e que estão querendo discutir esse assunto, a exemplo do manifesto online ‘Meu primeiro assédio’, onde muitas brasileiras relataram suas histórias”, opina.

Sobre o tema violência doméstica em que o Brasil infelizmente é um dos países com maiores registros – são mais de 600 casos por dia – a juíza conta que a Lei Maria da Penha foi uma imposição certeira dos órgãos internacionais. “O Brasil foi obrigado a criminalizar a violência doméstica, mas ainda precisamos conscientizar as vítimas que elas precisam denunciar e podem ser ajudadas. É uma situação muitas vezes invisível, porque pode ser psíquica, silenciosa e emocional. Temos que romper com o ciclo de violência, e também o feminicídio, que é uma forma distinta do homicídio”, salienta.

Para finalizar, Anuska descreve que o Brasil não necessita apenas de leis, e sim de programas de conscientização das mulheres, no sentido de não dependerem dos homens. “Grande parte das vítimas de violência doméstica são dependentes de seus agressores, tanto financeiramente quanto emocionalmente, e por isso não denunciam”, diz.

Os vídeos podem ser conferidos no Facebook da AMC (www.facebook.com/AMCvirtual).


EMPRESAS

Mulheres no comando de entidades de classe e empreendimentos importantes da cidade

As mulheres estão caminhando para ocupar cargos importantes, e em Balneário Camboriú isso já é realidade. Três das principais entidades de classe são presididas por mulheres, e o Balneário Shopping é gerenciado por uma carioca com larga experiência na área.

Eliane Colla

Eliane, 54 anos, proprietária da Papelaria Millenium e presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL). É mãe do Leonardo, 25 anos, e casada com o Edson Moraes.

“Estivemos na sombra dos homens por muito tempo, e finalmente estamos ganhando destaque. O Dia Internacional da Mulher é um momento para evidenciar e mostrar que o equilíbrio entre nós e os homens é o caminho certo. Ainda temos que conquistar muitas coisas, mas temos que ter força para continuar lutando contra todas as adversidades, como assédio, violência e discriminação, pois capacidade temos de sobra. Não é fácil ser mãe, esposa, empresária e presidente de uma entidade de classe. No início senti que precisava mostrar que eu era capaz, mas hoje já tenho respeito entre os meus colegas. Tenho que me dedicar muito e isso me faz abrir mão de muitas coisas, como ter tempo para mim e viajar, tudo tem que ser muito planejado, mas vale a pena. Me dedico de corpo e alma e é trabalho mesmo, não é algo glamouroso como muitas pessoas acham. No tempo livre gosto de praticar esporte, quero voltar a viajar quando deixar a presidência da CDL (2020 é o último ano), vejo filmes também – adoro dramas e ação (risos), e não dispenso um churrasco com amigos e família”.

Maria Pissaia

Maria Pissaia, 45 anos, sócia do Grupo Preze e presidente da Associação Empresarial de Balneário Camboriú e Camboriú (Acibalc), é casada com Carlos Henrique Bento e optou pela não-maternidade.

“Defino que me tornei empreendedora em Balneário, apesar de ter atuado por 13 anos em São Paulo. Fui convidada pelo meu primo a vir para Santa Catarina. Em 2010 comecei a fazer parte da Acibalc, onde conheci a Mozara (primeira dama de Balneário), e em 2012 tivemos a ideia da Preze, que abrimos há seis anos. Vejo que a Acibalc foi fundamental para minha história profissional. Ser presidente foi algo natural pelo meu envolvimento. Não busquei a posição, mas houve um consenso do conselho gestor, que viram que eu estava preparada. Não tive problemas por ser mulher, a Acibalc é muito positiva nesse ponto, já tivemos outras presidentes mulheres inclusive, mas acredito que ainda temos muito para conquistar, em relação a espaço – não só profissionalmente, mas na sociedade em si. Nós conseguimos lutar de igual para igual, não precisamos de benefício. O Dia Internacional da Mulher é um momento para relembrar a trajetória até aqui, e ter em mente que o dia que não haverá distinções de gênero vai chegar. Quando não estou trabalhando sou extremamente tranquila, gosto de ler bastante, fico em casa vendo TV, para esvaziar a mente. Não sou de festas e baladas, gosto de curtir o meu espaço. Adoro cuidar da minha casa e família. Optei pela não-maternidade, porque ser mãe foi algo que não me tocou, mas cuido dos meus sobrinhos, inclusive uma delas mora comigo e a trato como filha”.

Ana Maria dos Santos

Ana Maria dos Santos é empresária, proprietária da Vip Mar Turismo & Receptivo e presidente do Balneário Camboriú Convention & Visitors Bureau. É mãe do Lucas, de 22 anos. Ana trabalha desde os 15 anos com turismo, tendo começado em um pequeno hotel no Pantanal, onde morou na adolescência.

“Já em Balneário, no início da década de 90, abri junto com um sócio a Vip Mar. Passamos muitas dificuldades, crises no país e falência de clientes que deixaram dívidas nunca pagas, mas superamos e temos agora uma empresa respeitada no Brasil e exterior. Tem algo que sempre digo: entrar no ramo do turismo é para quem gosta de trabalhar. Minha história com o BC Convention iniciou em sua fundação, participei da primeira reunião da entidade. Acredito que o associativismo tem um grande poder, une e transforma. Precisamos discutir e participar de nossa cidade, buscando soluções para os problemas. Vejo que é interessante termos um Dia para sermos homenageadas e também para refletir sobre o nosso papel na sociedade. Muitas coisas mudaram para as mulheres nos últimos tempos, muitas positivas e outras nem tanto. Há mais liberdade de escolhas e decisões e também estamos ocupando cargos antes só ocupados por homens. De negativo eu percebo que as mulheres estão com uma carga imensa de responsabilidades sendo, muitas vezes, provedoras únicas de suas famílias. Não apoio que haja briga ‘nós x homens’, temos que andar lado a lado. Sou uma pessoa em constante aprendizado, gosto da vida simples, sem grandes extravagâncias. Não consigo imaginar minha vida sem uma conexão com Deus. Gosto de estar em família e com amigos, viajar, boa gastronomia, curtir a casa e bons papos”.

Gabriella Borges Fortes de Freitas

Gabriella Borges Fortes de Freitas, 44 anos, é gerente de marketing do Balneário Shopping, casada com Leonardo e mãe do Lucas, 6 anos, e da Isabella, 3 anos. Formada em Comunicação Visual, Gabriella atuou no Rio de Janeiro, seu Estado natal, anos depois se mudou para Curitiba, onde iniciou sua trajetória em shoppings. Ela já trabalhou com produção de eventos, em multinacional e em agência de consultoria.

“Minha relação com o Almeida Júnior (grupo responsável pelo Balneário Shopping) iniciou há três anos, em um convite para assumir outro shopping, mas eu estava grávida. Em 2018, no começo do ano, me ligaram oferecendo outra vaga, mas só fechamos no fim do ano, quando aceitei a proposta. Estou há pouco mais de um mês no comando do marketing do Balneário. É um desafio e tem sido uma alegria. Vejo que a presença das mulheres em cargos de destaque tem crescido muito. No mercado de shopping isso é muito forte, pois temos um olhar cuidado que é imprescindível nesse segmento. Trabalhamos com a experiência de milhares de pessoas que passam pelo empreendimento todos os dias, temos que atrai-los e recebê-los da melhor forma possível. Não deve mais existir diferenças, temos competência de sobra. Vejo que, infelizmente, há muitas mulheres que não tem autoconfiança, e precisamos ver que somos fortes e capazes. Não precisamos nos comparar aos homens, temos que simplesmente fazer do nosso jeito. Quando não estou trabalhando, 90% do meu tempo é para os meus filhos. Fazemos programas juntos, adoro ir no cinema e viajar. Balneário é uma cidade nova para nós, e então vamos para praia, piscina, buscamos lugares ao ar livre, para andar de bicicleta e praticar esporte”.