- Publicidade -
18.3 C
Balneário Camboriú

Britânico Cameron Norrie e espanhola Paula Badosa levam títulos em Indian Wells

- publicidade -

Leia também

- Publicidade -

O britânico Cameron Norrie e a espanhola Paula Badosa se sagraram campeões em Indian Wells, neste domingo, nos Estados Unidos. Os dois tenistas levantaram um troféu deste nível – Masters 1000 para os homens e WTA 1000 para as mulheres – pela primeira vez em suas carreiras. Os títulos confirmam a boa fase de ambos na temporada.

Norrie, de 26 anos, buscou a virada contra o georgiano Nikoloz Basilashvili pelo placar de 2 sets a 1, com parciais de 3/6, 6/4 e 6/1. Foi a segunda vez em 2021 que uma final de Masters 1000 não contou com jogadores do Top 25 do ranking. Os dois finalistas disputaram uma final deste nível pela primeira vez.

Em ascensão no circuito, Norrie vinha de um fraco aproveitamento em finais. Perdeu as primeiras quatro que disputou. Até vencer um ATP pela primeira vez em julho, em Los Cabos, no México. Depois disso, acumulou mais um vice-campeonato. Até brilhar em Indian Wells, com vitórias convincentes sobre rivais mais experientes como o argentino Diego Schwartzman e o búlgaro Grigor Dimitrov, responsável por eliminar o russo Daniil Medvedev, cabeça de chave número 1 e campeão do US Open.

De quebra, ele se tornou o primeiro britânico a vencer o Masters de Indian Wells. O escocês Andy Murray chegou perto em 2009, quando foi vice. Tim Henman (2002 e 2004) e Greg Rusedski (1998) também alcançaram à final. Norrie vai estrear no Top 20 do ranking na segunda-feira. Ele vai aparecer no 16º posto.

- Publicidade -

Na chave feminina, Paula Badosa foi a grande surpresa do dia. Para levar o título para a Espanha pela primeira vez, a tenista de 23 anos precisou derrubar a favorita Victoria Azarenka, ex-número 1 do mundo e dona de dois títulos de Grand Slam. Badosa venceu a belarussa numa batalha de 3h04min, por 7/6 (7/5), 2/6 e 7/6 (7/2).

A espanhola estava apenas na sua segunda final de nível WTA. Também venceu a primeira, em Belgrado, neste ano. O triunfo confirma o bom momento da tenista no circuito e marca forte superação da atleta, que sofreu de depressão no início da carreira, justamente por não atingir as expectativas criadas quando era juvenil.

- Publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -