- Publicidade -
16.3 C
Balneário Camboriú

Flamengo derrota o Palmeiras e entra com força na briga pelo título do Brasileiro

- publicidade -

Leia também

- Publicidade -

O Palmeiras não repetiu o bom futebol da goleada sobre o Corinthians, não conseguiu conter o Flamengo, foi derrotado por 2 a 0, nesta quinta-feira, em Brasília, e ficou um pouco mais longe na briga pelo título do Campeonato Brasileiro. Permanece com 51 pontos, em quinto lugar, e ainda viu o time carioca pular para terceiro, com 55. A equipe de Rogério Ceni depende apenas de si para ser campeã, já que tem um jogo a menos do que Internacional (59) e São Paulo (57) e ainda enfrenta os dois adversários.

O jogo começou eletrizante. Em seis minutos, cada time criou uma grande chance. O Palmeiras quase marcou em um contra-ataque, mas Willian, livre na área, pegou mal na bola após cruzamento de Viña. O Flamengo deu o troco em bicicleta de Arrascaeta, no bico da pequena área, que Weverton conseguiu desviar para escanteio. As equipes adiantavam a marcação para dificultar a saída de bola do adversário. Quando o espaço aparecia, ambos tentavam imprimir velocidade.

Rogério Ceni escalou William Arão na zaga e Diego no meio de campo. Com isso, melhorou a qualidade do passe, o que fez o Flamengo dominar o setor e, com bolas em velocidade nas costas da defesa, deixar o Palmeiras sob risco constante. Aos 13 minutos, Gabigol perdeu grande chance ao chutar por cima do travessão.

O Palmeiras não conseguia sair da pressão, tinha o Flamengo o tempo todo em seu campo e parecia sem alternativa, a não ser as bolas longas, que não saíam com frequência. Sorte do Palmeiras que o Flamengo “penteava” demais as jogadas em vez de finalizar com o objetividade. Mas mérito do time de Abel Ferreira que seus zagueiros estavam bem ligados para desarmar ou interceptar os cariocas.

- Publicidade -

Os ataques do Palmeiras eram raros, mas aos 39 minutos Danilo teve liberdade, arriscou o chute da intermediária, a bola desviou em Arão e foi para escanteio. O jogo estava começando a ficar equilibrado quando a defesa do Palmeiras, que estava bem em campo, cometeu uma grande trapalhada que deu ao Flamengo a abertura do placar. Após chute de Arrascaeta, a bola passou por Weverton, mas, na tentativa de afastar, Kuscevic chutou no corpo de Luan, e a bola entrou, aos 45 minutos.

O Palmeiras voltou marcando mais forte o meio-campo do Flamengo na etapa final. Com isso, passou a roubar mais bolas e, mesmo com erros de passe, articular algumas jogadas e a explorar principalmente o lado direito da defesa carioca. Por ali, conseguiu alguma infiltrações e, aos 9 minutos, uma jogada em que Gabriel Menino perdeu chance incrível, de frente para o gol na grande área, ao chutar torto, para fora.

O jogo havia mudado. O Palmeiras dominava o meio e era melhor em campo. Ceni percebeu e colocou o volante João Gomes em campo, no lugar de Arrascaeta, para reforçar o setor defensivo do seu time.

- Publicidade -

Abel Ferreira reagiu, fazendo três trocas para dar fôlego e velocidade ao Palmeiras. Entraram Scarpa (saiu Viña), Lucas Lima (Willian) e Breno Lopes (Luiz Adriano). Logo depois, colocou Pedro Acácio no lugar de Raphael Veiga.

Com o time cansado, Ceni também fez várias mudanças. O Flamengo tentou segurar o jogo, teve chance Bruno Henrique após erro de Scarpa (Weverton defendeu), mas, em cobrança de escanteio aos 37 minutos, Pedro ajeitou e Pepê bateu e fazer o segundo. O Palmeiras já não tinha como reagir.

FICHA TÉCNICA:
FLAMENGO 2 X 0 PALMEIRAS

FLAMENGO – Hugo; Isla, Rodrigo Caio (Gustavo Henrique), Willian Arão e Filipe Luis; Gerson (Vitinho), Diego (Pepê), Arrascaeta (João Gomes) e Everton Ribeiro; Bruno Henrique e Gabigol (Pedro). Técnico: Rogério Ceni.

PALMEIRAS – Weverton; Marcos Rocha, Luan, Kuscevic e Viña (Gustavo Scarpa); Danilo (Gabriel Silva), Zé Rafael, Gabriel Menino e Raphael Veiga (Pedro Acácio); Willian (Lucas Lima) e Luiz Adriano (Breno Lopes). Técnico: Abel Ferreira.

GOLS – Luan (contra), aos 45 minutos do primeiro tempo, Pepê, aos 37 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Savio Pereira Sampaio (DF).

CARTÕES AMARELOS – Luan, Raphael Veiga, Bruno Henrique e Renê (no banco).

LOCAL – Mané Garrincha, em Brasília (DF).

- Publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -