- Publicidade -
25.5 C
Balneário Camboriú

Peru só precisa de um tempo para derrotar a Bolívia e manter chance de ir à Copa

- publicidade -

Leia também

- Publicidade -

O Peru manteve vivas suas esperanças de disputar a Copa do Mundo do Catar, ao derrotar, nesta quinta-feira, em Lima, a Bolívia, por 3 a 0, em duelo válido pela 13ª rodada das Eliminatórias Sul-Americanas. Lapadula, Cueva e Pena fizeram os gols.

Com a vitória, os peruanos alcançaram os 14 pontos, na sétima posição, enquanto os bolivianos, com 12, estão na oitava colocação.

A expectativa para a partida não era das melhores, afinal as duas seleções não fazem boas campanhas nestas eliminatórias. Mas o que se viu em campo foi totalmente diferente. Os dois times atuaram abertos, em busca do gol, em um ritmo alucinante.

Enquanto a Bolívia apostava na experiência e oportunismo de Marcelo Moreno, apoiado pelo jovem e rápido meio-campo, o Peru tinha em Cueva o seu distribuidor de bolas e Lapadula o atacante mais perigoso.

- Publicidade -

Aos seis minutos, o árbitro anulou um gol de Lapadula, mas o persistente atacante abriu o placar, aos oito, após bela jogada iniciada por Cueva. O gol desmoronou a seleção boliviana, que não assimilou o golpe.

A partir daí, a defesa boliviana perdeu a concentração e o ataque sumiu na partida. Já os peruanos, entusiasmados, trocaram passes rápidos, sempre com bons deslocamentos pelas laterais e foram acumulando boas jogadas.

Aos 30 minutos, Trauco cruzou e o baixinho Cueva (1,69 metro) teve até de se abaixar para tocar de cabeça e fazer 2 a 0. O terceiro não demorou a sair e foi marcado por Pena, aos 38, após emendar de fora da área um rebote da zaga boliviana.

- Publicidade -

A etapa final teve início com o mesmo panorama. A Bolívia, sem abusar da violência, continuou atuando de forma aberta, enquanto o Peru acumulou boas oportunidades com sempre ativo Lapadula.

Tanta disposição para atacar da equipe boliviana foi recompensada, aos 27 minutos, quando Saavedra acertou um lindo chute da entrada da área para espetacular defesa de Gallese, no lance mais bonito da partida.

Manter o ritmo acelerado era impossível e, com isso, a velocidade das equipes foi diminuindo, com os peruanos satisfeitos com o resultado e os bolivianos conformados com a derrota.

- Publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -