Jornal Página 3

COI confirma Olimpíadas com sedes em Paris-2024 e Los Angeles-2028
Reprodução.

PAULO ROBERTO CONDE, ENVIADO ESPECIAL
LIMA, PERU (FOLHAPRESS) - Era apenas uma questão de confirmação. E o COI (Comitê Olímpico Internacional) confirmou nesta quarta-feira (13), durante sessão em Lima, Peru, que Paris e Los Angeles serão as sedes dos Jogos Olímpicos de 2024 e 2028, respectivamente.

Depois de 25 minutos de apresentação das candidatas para cada edição, o presidente do comitê, o alemão Thomas Bach, reuniu os prefeitos Anne Hidalgo e Eric Garcetti para assinatura do acordo tripartite. Todos os membros presentes levantaram os braços favoravelmente às atribuições.

"É uma situação em que todos mais do que se beneficiam", disse Bach em seu discurso.

Mais do que benefício, o acordo foi uma necessidade. Como o COI tem visto rarear os interessados em seu principal produto, adiantar a entrega dos Jogos de 2028 -o que ocorreria, inicialmente, apenas em 2021- foi uma tábua de salvação.

A entidade temia que a derrotada na corrida para 2024 desistisse de concorrer para a edição seguinte. Mudou suas regras em julho para acelerar o processo de 2028, tentou seduzir Los Angeles com o aporte de US$ 1,8 bilhão para ajudar na preparação estendida e, no final, conseguiu.

Será a terceira vez que as metrópoles francesa e norte-americana receberão os Jogos Olímpicos. Paris foi sede em 1900 e 1924. A cidade vinha tentando receber o evento recentemente, sem sucesso. A última empreitada havia sido para hospedar a edição de 2012, que acabou com Londres.

Los Angeles recebeu a competição em 1932 e 1984. Dessa vez, quebrará um período de 26 anos sem uma sede localizada nos Estados Unidos, maior financiador do Movimento Olímpico. A última vez em que a Olimpíada esteve na principal potência mundial foi em 2002, nos Jogos de Inverno de Salt Lake City. Nos caso dos Jogos de Verão, a última aparição foi Atlanta-1996.

Com o cenário desta quarta (13) definido de véspera, o clima no Centro de Convenções de Lima, palco do anúncio, foi de enfado, diferentemente do que ocorreu em eleições anteriores. Geralmente, os finalistas são eliminados a cada rodada até restarem dois, que recebem os votos decisivos dos membros do COI.

Em seu discurso de abertura do pleito, Bach chegou até a dizer que estavam todos felizes com a definição tripartite, para depois tentar consertar em manter um mínimo de suspense.

"A assinatura ainda não aconteceu [risos]. Nos resta trabalho a fazer nos próximos minutos", observou.

Os discursos dos dirigentes de Paris-2024 e Los Angeles-2028 também foram mais de vencedores do que de candidatos.

Um dos chefes do comitê francês, Tony Estanguet agradeceu "pela confiança", prometeu que Paris não vai decepcionar e fará Jogos inesquecíveis.

Casey Wasserman, seu par no comitê norte-americano, adotou o mesmo discurso. "Este é meu último dia como líder do comitê de candidatura de Los Angeles. Espero manter a motivação agora como líder do comitê organizador dos Jogos de 2028", disse.

Também discursaram pela causa norte-americana a velocista Allyson Felix, detentora de nove medalhas olímpicas, e a ex-nadadora Janet Evans, dona de quatro ouros em Olimpíadas.

A encenação acabou por volta das 15h (de Brasília) para que, enfim, se assinasse o contrato que delegou as duas edições dos Jogos Olímpicos.

Porém, não encobriu um problema crescente que bate à porta do COI. Como reconquistar o interesse de cidades emblemáticas mundo afora nos Jogos Olímpicos.

"Neste momento, temos uma boa solução com as escolhas de Paris e Los Angeles. São duas cidades fortes, sólidas e com boas chances de promoverem um grande evento. Uma potencial crise foi evitada. Mas, também, temos que aproveitar esta chance e questionar o que devemos fazer para o futuro", disse à Folha o canadense Richard Pound, membro mais antigo do COI.

"Neste evento, devemos pensar em como fazer uma aproximação melhor de eventuais interessados e candidatos nos próximos anos. Em vez de esperar que expressem vontade, o COI deve agir. Seja fazendo uma competição menos custosa ou com outra solução, para mudar o que tem acontecido."

Na corrida inicialmente voltada para os Jogos de 2024, apenas Paris e Los Angeles restaram. Hamburgo, Budapeste e Roma desistiram no meio do caminho.

A bem da verdade, Los Angeles não era a opção número um dos Estados Unidos. Era, sim, Boston, que acabou largando o páreo e sendo substituída pela metrópole californiana.

Situação semelhante já ocorrera para a eleição dos Jogos de Inverno de 2022, quando, após inúmeras desistências, apenas Pequim e Almaty (Cazaquistão) restaram na disputa. Os chineses triunfaram. 


Quarta, 13/9/2017 16:08.
Publicidade


Cidade

É resultado de desrespeito e incapacidade administrativa. Escola é a única que oferece ensino integral para educação fundamental.


Empregos

Com terceirização os 157 contratados poderão ser mantidos no emprego. Veja as vagas disponíveis.


Geral

Devido serviço de manutenção na ETA


Cidade

Navio já chegou com passageiros de 14 nacionalidades e 1.283 tripulantes 


Mundo/Internacional


Publicidade

Projetos têm nomes de árvores nativas e podem ser adequados ao gosto dos clientes


Publicidade