Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Balneário Camboriú estreia na Superliga de Vôlei na sexta-feira
Daniele Sisnandes/Página 3
Diretoria, equipe técnica e jogadoras do Vôlei Balneário Camboriú

Quarta, 7/11/2018 17:58.

Falta pouco para o time Vôlei Balneário Camboriú estrear na Superliga feminina de vôlei e colocar a cidade na rota da elite do esporte. O primeiro jogo será no Ginásio da Barra, na sexta (16), contra o Dentil Praia Clube (MG), atual campeão.

Os ingressos podem ser adquiridos via internet. No dia do jogo, a venda será feita somente no Barra Multieventos Hamilton Linhares Cruz, das 9h às 13h e das 17h ao início do jogo. Os valores são: R$ 10 (meia-entrada) e R$ 20 (inteira). Também é possível adquirir um pacote para assistir a quatro jogo em casa no valor de R$ 70.

Confira aqui a tabela completa dos jogos da Superliga Cimed Feminina.

O time

Na semana passada a diretoria do time apresentou oficialmente à imprensa a comissão técnica e as jogadoras, na sede da Embraed, patrocinadora master do time.

O Vôlei Balneário Camboriú é o time mais novo da Superliga, herdado de um projeto iniciado em Londrina no Paraná. O Londrina terminou a última temporada como vice-campeão da Superliga B, o que garantiu a vaga para o quadro da temporada 2018-2019, entretanto o principal apoiador não renovou o contrato.

Para a presidente Elisângela Almeida de Oliveira a instabilidade econômica que o país enfrentou nos últimos tempos e a recente “guerra política” tornaram o ano atípico e influenciaram na questão do apoio.

A vinda para Balneário aconteceu através de contatos do treinador Maurício Thomas e da receptividade da prefeitura que entendeu a vinda do projeto como uma oportunidade de dar ênfase à cidade e de ter um representante no esporte de alto rendimento. As tratativas começaram em meados de 2018.

Com a mudança de cidade e fechamento de parcerias, o time entrou no mercado um pouco atrasado, enquanto os concorrentes já estavam adiantados nas contratações.

Mesmo assim, o treinador Maurício comentou que apesar de jovens, as jogadoras têm experiência em seleções de base, grandes clubes e têm potencial.

“Acho que o time está bem representado. Elas estão em busca de um espaço no cenário e isso casa com o que a gente quer aqui, dar oportunidade para jovens jogadoras”, comentou Maurício.

Agora, o foco é trabalhar duro para manter a vaga entre os 10 melhores times do campeonato, evoluir no próximo ano e seguir em busca de novos patrocinadores. A Federação Catarinense de Vôlei também vem tentando ajudar na busca de apoiadores.

Estrutura

As atletas estão treinando em média seis horas, todos os dias, no Ginásio Multieventos da Barra. Segundo a diretoria, o local precisa de alguns ajustes, como iluminação e vestiários, mas vem servindo bem às necessidades do VBC.

Elisângela comentou que o time entende as necessidades pontuais, até porque a vinda do time não foi planejada.

Há previsão da chegada de mais duas atletas, para completar o time de 14. Elas já estão instaladas em suas casas e realizam preparação física na Academia Wave, apoiadora do projeto.

Receptividade

A equipe técnica e as jogadoras elogiaram bastante a receptividade do povo local. "Eu não conhecia Balneário e quando falava que iria jogar aqui diziam que ia morar no paraíso e é mesmo, estou amando, encantada com a cidade. Principalmente com o pessoal, que tem uma educação fora do normal", elogiou a jogadora Ariele Cristiane Ferreira, que vem de Pedrinópolis (MG).

A gaúcha Paula Camila Mohr, que estava jogando em Valinhos (SP), contou que apesar dos treinos intensos dessa reta final, as jogadoras conseguiram conhecer as praias e estão impressionadas com o acolhimento recebido.

A diretoria também comemorou a resposta positiva do público, que no primeiro amistoso, realizado em setembro, conseguiu 1,4 mil pagantes, mesmo com o evento sendo divulgado apenas com uma semana de antecedência.

Com olhos no futuro

Os dirigentes estão confiantes que a instalação do time na cidade não apenas coloque o nome de Balneário Camboriú e de Santa Catarina na rota da elite do vôlei, mas também aproxime o público do esporte, propicie o contato com os ídolos e incentive o esporte e as categorias de base.

“Santa Catarina é um celeiro de atletas, mas elas acabam não tendo oportunidade aqui, indo para times em outros estados. O time vem fazer essa ponte. Vamos muito além dos investimentos, o voleibol é uma ferramenta que pode transformar a vida de muita gente”, encerrou o treinador Maurício Thomas.

O time

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Esportes

Jogo de estreia será no ginásio da Barra às 20h ingressos à venda


Cidade

Centro de Eventos de Balneário Camboriú será o maior do Sul do país  


Cidade

Toda a comunidade pode participar no próximo domingo


Cidade

Obra é cara e mal explicada 


Publicidade


Variedades

A chegada do bom velhinho também dá inicio a uma intensa programação cultural  


Geral

Participe da votação online!


Informe Comercial


Cultura

A entrada é gratuita, com contribuição de um quilo de alimento não perecível


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Balneário Camboriú estreia na Superliga de Vôlei na sexta-feira

Daniele Sisnandes/Página 3
Diretoria, equipe técnica e jogadoras do Vôlei Balneário Camboriú
Diretoria, equipe técnica e jogadoras do Vôlei Balneário Camboriú
Quarta, 7/11/2018 17:58.

Falta pouco para o time Vôlei Balneário Camboriú estrear na Superliga feminina de vôlei e colocar a cidade na rota da elite do esporte. O primeiro jogo será no Ginásio da Barra, na sexta (16), contra o Dentil Praia Clube (MG), atual campeão.

Os ingressos podem ser adquiridos via internet. No dia do jogo, a venda será feita somente no Barra Multieventos Hamilton Linhares Cruz, das 9h às 13h e das 17h ao início do jogo. Os valores são: R$ 10 (meia-entrada) e R$ 20 (inteira). Também é possível adquirir um pacote para assistir a quatro jogo em casa no valor de R$ 70.

Confira aqui a tabela completa dos jogos da Superliga Cimed Feminina.

O time

Na semana passada a diretoria do time apresentou oficialmente à imprensa a comissão técnica e as jogadoras, na sede da Embraed, patrocinadora master do time.

O Vôlei Balneário Camboriú é o time mais novo da Superliga, herdado de um projeto iniciado em Londrina no Paraná. O Londrina terminou a última temporada como vice-campeão da Superliga B, o que garantiu a vaga para o quadro da temporada 2018-2019, entretanto o principal apoiador não renovou o contrato.

Para a presidente Elisângela Almeida de Oliveira a instabilidade econômica que o país enfrentou nos últimos tempos e a recente “guerra política” tornaram o ano atípico e influenciaram na questão do apoio.

A vinda para Balneário aconteceu através de contatos do treinador Maurício Thomas e da receptividade da prefeitura que entendeu a vinda do projeto como uma oportunidade de dar ênfase à cidade e de ter um representante no esporte de alto rendimento. As tratativas começaram em meados de 2018.

Com a mudança de cidade e fechamento de parcerias, o time entrou no mercado um pouco atrasado, enquanto os concorrentes já estavam adiantados nas contratações.

Mesmo assim, o treinador Maurício comentou que apesar de jovens, as jogadoras têm experiência em seleções de base, grandes clubes e têm potencial.

“Acho que o time está bem representado. Elas estão em busca de um espaço no cenário e isso casa com o que a gente quer aqui, dar oportunidade para jovens jogadoras”, comentou Maurício.

Agora, o foco é trabalhar duro para manter a vaga entre os 10 melhores times do campeonato, evoluir no próximo ano e seguir em busca de novos patrocinadores. A Federação Catarinense de Vôlei também vem tentando ajudar na busca de apoiadores.

Estrutura

As atletas estão treinando em média seis horas, todos os dias, no Ginásio Multieventos da Barra. Segundo a diretoria, o local precisa de alguns ajustes, como iluminação e vestiários, mas vem servindo bem às necessidades do VBC.

Elisângela comentou que o time entende as necessidades pontuais, até porque a vinda do time não foi planejada.

Há previsão da chegada de mais duas atletas, para completar o time de 14. Elas já estão instaladas em suas casas e realizam preparação física na Academia Wave, apoiadora do projeto.

Receptividade

A equipe técnica e as jogadoras elogiaram bastante a receptividade do povo local. "Eu não conhecia Balneário e quando falava que iria jogar aqui diziam que ia morar no paraíso e é mesmo, estou amando, encantada com a cidade. Principalmente com o pessoal, que tem uma educação fora do normal", elogiou a jogadora Ariele Cristiane Ferreira, que vem de Pedrinópolis (MG).

A gaúcha Paula Camila Mohr, que estava jogando em Valinhos (SP), contou que apesar dos treinos intensos dessa reta final, as jogadoras conseguiram conhecer as praias e estão impressionadas com o acolhimento recebido.

A diretoria também comemorou a resposta positiva do público, que no primeiro amistoso, realizado em setembro, conseguiu 1,4 mil pagantes, mesmo com o evento sendo divulgado apenas com uma semana de antecedência.

Com olhos no futuro

Os dirigentes estão confiantes que a instalação do time na cidade não apenas coloque o nome de Balneário Camboriú e de Santa Catarina na rota da elite do vôlei, mas também aproxime o público do esporte, propicie o contato com os ídolos e incentive o esporte e as categorias de base.

“Santa Catarina é um celeiro de atletas, mas elas acabam não tendo oportunidade aqui, indo para times em outros estados. O time vem fazer essa ponte. Vamos muito além dos investimentos, o voleibol é uma ferramenta que pode transformar a vida de muita gente”, encerrou o treinador Maurício Thomas.

O time

Publicidade

Publicidade