Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

VôleiBC precisa lugar para treinar, porque o ginásio da Barra passará por reforma
Divulgação
A equipe que representou Balneário ano passado

Terça, 27/8/2019 7:16.

A equipe Vôlei Balneário Camboriú (VôleiBC) que desde o ano passado representa Balneário Camboriú na Superliga Feminina está sem local para treinar. É que o ginásio Multieventos Hamilton Linhares Cruz, da Barra, onde aconteceram os treinos e também os jogos da Superliga ano passado, passará por reformas a partir de setembro.

A expectativa era apresentar o time no próximo dia 16, mas por conta das reformas a equipe técnica não sabe como ficará essa questão.


Sem data certa

A superintendente da Fundação Municipal de Esportes de Balneário Camboriú, Mariana Dalvesco, conta que a prefeitura conseguiu um recurso para reformar o ginásio e as obras devem começar em setembro. Ainda não há data de início, porque a FMEBC aguarda a liberação final e somente após isso a empresa responsável entregará o cronograma.

“Teremos que reestruturar a agenda de treinos, não somente da equipe de vôlei, mas também de outras modalidades. Ficaremos somente com dois ginásios até a reforma acabar”, explica.

As obras contemplam a parte de alojamentos, telhados nos fundos e na parte da frente. Ou seja, o ginásio não ficará totalmente interditado durante todo o período de obras, mas é preciso saber como será o cronograma para acertar a agenda de treinos.

“O time continua vinculado ao município. O apoio da prefeitura e da FME foi sempre nessa questão estrutural. Ficamos nessa pendência, mas tentaremos mudar horários e há a opção de utilizar ginásios de escolas municipais também”, acrescenta.


Em stand-by

A presidente do clube, Elisângela Almeida, que é ex-atleta e medalhista olímpica (Sidney-2000), diz que estão esperando a resposta da Fundação para saber em qual ginásio irão treinar. Ela opina que a obra gerará um ‘tumulto’, já que faltava ginásio antes mesmo da reforma acontecer.

“E agora vai piorar. Não temos como treinar em ginásio de escola. Como tem saltos o piso de cimento é ruim. Não nos falaram quando as obras começam e nem quando terminam”, salienta.

O receio de Elisângela e da equipe técnica é que o ginásio não fique pronto até dezembro, pois a competição deve iniciar em janeiro e necessitam do local para sediar alguns dos jogos. “Estamos tentando resolver e nos falaram que nos dariam uma posição nesta semana. A apresentação da equipe era para ser dia 16, estamos aguardando para ver se vai dar para acontecer. Devido a esse problema estamos em ‘stand-by’”, completa.

O time também está procurando apoiadores e patrocinadores. A construtora Embraed segue como patrocinadora master, mas a equipe precisa de mais apoio.

Interessados podem entrar em contato através do e-mail supervisoravbc@gmail.com.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

VôleiBC precisa lugar para treinar, porque o ginásio da Barra passará por reforma

Divulgação
A equipe que representou Balneário ano passado
A equipe que representou Balneário ano passado

Publicidade

Terça, 27/8/2019 7:16.

A equipe Vôlei Balneário Camboriú (VôleiBC) que desde o ano passado representa Balneário Camboriú na Superliga Feminina está sem local para treinar. É que o ginásio Multieventos Hamilton Linhares Cruz, da Barra, onde aconteceram os treinos e também os jogos da Superliga ano passado, passará por reformas a partir de setembro.

A expectativa era apresentar o time no próximo dia 16, mas por conta das reformas a equipe técnica não sabe como ficará essa questão.


Sem data certa

A superintendente da Fundação Municipal de Esportes de Balneário Camboriú, Mariana Dalvesco, conta que a prefeitura conseguiu um recurso para reformar o ginásio e as obras devem começar em setembro. Ainda não há data de início, porque a FMEBC aguarda a liberação final e somente após isso a empresa responsável entregará o cronograma.

“Teremos que reestruturar a agenda de treinos, não somente da equipe de vôlei, mas também de outras modalidades. Ficaremos somente com dois ginásios até a reforma acabar”, explica.

As obras contemplam a parte de alojamentos, telhados nos fundos e na parte da frente. Ou seja, o ginásio não ficará totalmente interditado durante todo o período de obras, mas é preciso saber como será o cronograma para acertar a agenda de treinos.

“O time continua vinculado ao município. O apoio da prefeitura e da FME foi sempre nessa questão estrutural. Ficamos nessa pendência, mas tentaremos mudar horários e há a opção de utilizar ginásios de escolas municipais também”, acrescenta.


Em stand-by

A presidente do clube, Elisângela Almeida, que é ex-atleta e medalhista olímpica (Sidney-2000), diz que estão esperando a resposta da Fundação para saber em qual ginásio irão treinar. Ela opina que a obra gerará um ‘tumulto’, já que faltava ginásio antes mesmo da reforma acontecer.

“E agora vai piorar. Não temos como treinar em ginásio de escola. Como tem saltos o piso de cimento é ruim. Não nos falaram quando as obras começam e nem quando terminam”, salienta.

O receio de Elisângela e da equipe técnica é que o ginásio não fique pronto até dezembro, pois a competição deve iniciar em janeiro e necessitam do local para sediar alguns dos jogos. “Estamos tentando resolver e nos falaram que nos dariam uma posição nesta semana. A apresentação da equipe era para ser dia 16, estamos aguardando para ver se vai dar para acontecer. Devido a esse problema estamos em ‘stand-by’”, completa.

O time também está procurando apoiadores e patrocinadores. A construtora Embraed segue como patrocinadora master, mas a equipe precisa de mais apoio.

Interessados podem entrar em contato através do e-mail supervisoravbc@gmail.com.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade