Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Esporte
Jogadores de handebol adaptado de Balneário Camboriú receberão cadeiras sob medida

Entrega será comemorada nesta quarta, na sede do Iced

Segunda, 4/2/2019 16:55.
Divulgação
Comemorando o vice campeonato ano passado

Publicidade

Cinco dos 14 jogadores de handebol em cadeira de rodas do Instituto Catarinense de Esportes para Deficientes (ICED) receberão cadeiras esportivas sob medida, o que irá melhorar o rendimento em quadra e também o resultado nas várias competições previstas para este ano.

As equipes estão bem conceituadas no Estado. Ano passado, o time masculino conquistou o vice-campeonato nos ParaJasc e foi o quinto lugar no Campeonato Brasileiro. A equipe feminina conquistou troféu de bronze no Brasileiro. No total, foram 14 pré-convocados para a seleção brasileira de handebol adaptado.

Na próxima quarta-feira (6), será realizada uma solenidade de entrega das cinco cadeiras, na sede do Iced, na Rua Paraguai, 440, Bairro das Nações, às 18h30. Elas foram solicitadas ao Fundesporte no ano passado, através do projeto ‘Iced Equipando um time de campeões’.

Quem comemora é a jogadora e técnica das equipes do Iced, Gévelyn Cássia Almeida, que assinou o projeto pedindo 10 cadeiras.

“Pedimos 10, mas são equipamentos caros e por isso vieram apenas cinco. Não supre nossa demanda, mas serão importantes para melhorar o rendimento e atuação das nossas equipes”, disse Gévelyn. Ela disse que cada cadeira custa R$ 5,2 mil. A contrapartida do Iced será doar duas cadeiras em uso para a Fundação Municipal de Esportes (FMEBC) utilizar no projeto de paradesporto nas escolas.

“As que temos não são sob medida, elas machucavam os jogadores. Atualmente temos quatro em condições de uso. Em competições no ano passado tivemos que pedir emprestadas cadeiras para poder competir”, contou a técnica.

Quando idealizou o projeto, Gévelyn tinha 10 jogadores pré-selecionados, mas como vieram apenas cinco cadeiras, ela teve que fazer nova triagem. Os jogadores beneficiados são os que possuem grandes chances de serem convocados para seleção brasileira que disputará o ParaPan.

São eles: Susana Cristina da Silva, Igor Luiz da Costa, Claudia Dutka, Julio Cesar Rodrigues e Jean Rabelo, todos com grande destaque nas competições que o Iced disputou ano passado.

Cadeira de Susana, revelação no Brasileiro em 2018


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Divulgação
Comemorando o vice campeonato ano passado
Comemorando o vice campeonato ano passado

Jogadores de handebol adaptado de Balneário Camboriú receberão cadeiras sob medida

Entrega será comemorada nesta quarta, na sede do Iced

Publicidade

Segunda, 4/2/2019 16:55.

Cinco dos 14 jogadores de handebol em cadeira de rodas do Instituto Catarinense de Esportes para Deficientes (ICED) receberão cadeiras esportivas sob medida, o que irá melhorar o rendimento em quadra e também o resultado nas várias competições previstas para este ano.

As equipes estão bem conceituadas no Estado. Ano passado, o time masculino conquistou o vice-campeonato nos ParaJasc e foi o quinto lugar no Campeonato Brasileiro. A equipe feminina conquistou troféu de bronze no Brasileiro. No total, foram 14 pré-convocados para a seleção brasileira de handebol adaptado.

Na próxima quarta-feira (6), será realizada uma solenidade de entrega das cinco cadeiras, na sede do Iced, na Rua Paraguai, 440, Bairro das Nações, às 18h30. Elas foram solicitadas ao Fundesporte no ano passado, através do projeto ‘Iced Equipando um time de campeões’.

Quem comemora é a jogadora e técnica das equipes do Iced, Gévelyn Cássia Almeida, que assinou o projeto pedindo 10 cadeiras.

“Pedimos 10, mas são equipamentos caros e por isso vieram apenas cinco. Não supre nossa demanda, mas serão importantes para melhorar o rendimento e atuação das nossas equipes”, disse Gévelyn. Ela disse que cada cadeira custa R$ 5,2 mil. A contrapartida do Iced será doar duas cadeiras em uso para a Fundação Municipal de Esportes (FMEBC) utilizar no projeto de paradesporto nas escolas.

“As que temos não são sob medida, elas machucavam os jogadores. Atualmente temos quatro em condições de uso. Em competições no ano passado tivemos que pedir emprestadas cadeiras para poder competir”, contou a técnica.

Quando idealizou o projeto, Gévelyn tinha 10 jogadores pré-selecionados, mas como vieram apenas cinco cadeiras, ela teve que fazer nova triagem. Os jogadores beneficiados são os que possuem grandes chances de serem convocados para seleção brasileira que disputará o ParaPan.

São eles: Susana Cristina da Silva, Igor Luiz da Costa, Claudia Dutka, Julio Cesar Rodrigues e Jean Rabelo, todos com grande destaque nas competições que o Iced disputou ano passado.

Cadeira de Susana, revelação no Brasileiro em 2018


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade