Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Inter perde para o Novo Hamburgo mas avança no Gaúcho

Quinta, 28/3/2019 5:10.

MARINHO SALDANHA
PORTO ALEGRE, RS (UOL/FOLHAPRESS) - O Internacional teve uma atuação burocrática. Na noite desta quarta-feira (28), no Beira-Rio, perdeu por 1 a 0 para o Novo Hamburgo, mas avançou à fase semifinal do Gauchão graças à vitória por 2 a 0 no jogo de ida.

O Colorado usou titulares, mas não mostrou nenhum ímpeto no jogo. Sem inspiração, ameaçou pouco e ainda foi vazado em gol de cabeça de Neuton. Agora, o time vermelho aguarda o confronto entre Aimoré e Caxias para conhecer seu adversário na semifinal. O jogo de ida será no próximo domingo.

O único jogador que esteve perto de ter uma boa atuação foi Nico López. Em um time pouco empenhado em busca de algo melhor, o uruguaio ao menos tentou algumas conclusões de fora da área e deu um belo drible no primeiro tempo.

O lateral Zeca novamente não foi bem. Além de dar alguns espaços na zaga, aproveitados pelo Novo Hamburgo, não conseguiu contribuir ofensivamente.

Sarrafiore recebeu oportunidade de começar jogando, mas longe do centro do campo. Aberto pela direita, o argentino criou mais oportunidades de gol quando se deslocou para zonas de ação. Ali, deu um bom chute de fora da área e tramou com Rafael Sobis outras vezes. Aos 23 da etapa final, foi substituído por Guilherme Parede.

O Internacional atuou de forma burocrática. Sem inspiração, pressa ou mostrar intenção real de vencer o jogo, talvez pela vantagem obtida no duelo de ida, o Colorado pouco criou. Durante os 30 primeiros minutos de jogo, apenas um chute de fora da área de Sarrafiore assustou o goleiro Gustavo.

Depois de sofrer o gol, porém, o time "acordou". Ainda que tenha sido insuficiente para marcar no primeiro tempo, ao menos a equipe teve algumas conclusões perigosas.

No segundo tempo, o ritmo alternou entre "segurar o resultado" ou tentar chegadas esporádicas. Ainda assim, a criação de jogadas beirou o zero, em uma noite muito aquém do que o time de Odair Hellmann já mostrou nesta temporada.

O Novo Hamburgo queria fazer um "jogo perfeito". E chegou perto disso no primeiro tempo. Conseguiu desabastecer Sobis, preso na marcação. Não autorizou qualquer movimentação do setor ofensivo do Inter e, ainda que não tenha criado muitas oportunidades, abriu o placar em cobrança de escanteio.

Ainda atrás, o time precisou se jogar ao ataque no segundo para sonhar com vaga na semifinal. Até criou algumas chances em cruzamentos repetidos para área, mas não atingiu seu objetivo. 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Inter perde para o Novo Hamburgo mas avança no Gaúcho

Publicidade

Quinta, 28/3/2019 5:10.

MARINHO SALDANHA
PORTO ALEGRE, RS (UOL/FOLHAPRESS) - O Internacional teve uma atuação burocrática. Na noite desta quarta-feira (28), no Beira-Rio, perdeu por 1 a 0 para o Novo Hamburgo, mas avançou à fase semifinal do Gauchão graças à vitória por 2 a 0 no jogo de ida.

O Colorado usou titulares, mas não mostrou nenhum ímpeto no jogo. Sem inspiração, ameaçou pouco e ainda foi vazado em gol de cabeça de Neuton. Agora, o time vermelho aguarda o confronto entre Aimoré e Caxias para conhecer seu adversário na semifinal. O jogo de ida será no próximo domingo.

O único jogador que esteve perto de ter uma boa atuação foi Nico López. Em um time pouco empenhado em busca de algo melhor, o uruguaio ao menos tentou algumas conclusões de fora da área e deu um belo drible no primeiro tempo.

O lateral Zeca novamente não foi bem. Além de dar alguns espaços na zaga, aproveitados pelo Novo Hamburgo, não conseguiu contribuir ofensivamente.

Sarrafiore recebeu oportunidade de começar jogando, mas longe do centro do campo. Aberto pela direita, o argentino criou mais oportunidades de gol quando se deslocou para zonas de ação. Ali, deu um bom chute de fora da área e tramou com Rafael Sobis outras vezes. Aos 23 da etapa final, foi substituído por Guilherme Parede.

O Internacional atuou de forma burocrática. Sem inspiração, pressa ou mostrar intenção real de vencer o jogo, talvez pela vantagem obtida no duelo de ida, o Colorado pouco criou. Durante os 30 primeiros minutos de jogo, apenas um chute de fora da área de Sarrafiore assustou o goleiro Gustavo.

Depois de sofrer o gol, porém, o time "acordou". Ainda que tenha sido insuficiente para marcar no primeiro tempo, ao menos a equipe teve algumas conclusões perigosas.

No segundo tempo, o ritmo alternou entre "segurar o resultado" ou tentar chegadas esporádicas. Ainda assim, a criação de jogadas beirou o zero, em uma noite muito aquém do que o time de Odair Hellmann já mostrou nesta temporada.

O Novo Hamburgo queria fazer um "jogo perfeito". E chegou perto disso no primeiro tempo. Conseguiu desabastecer Sobis, preso na marcação. Não autorizou qualquer movimentação do setor ofensivo do Inter e, ainda que não tenha criado muitas oportunidades, abriu o placar em cobrança de escanteio.

Ainda atrás, o time precisou se jogar ao ataque no segundo para sonhar com vaga na semifinal. Até criou algumas chances em cruzamentos repetidos para área, mas não atingiu seu objetivo. 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade