Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Esporte
Botafogo vence, respira no Brasileirão e deixa Corinthians estagnado na tabela

Segunda, 25/11/2019 7:30.

Publicidade

Dani Arruda, especial para a AE
O Botafogo derrotou o Corinthians por 1 a 0, neste domingo, no Engenhão, pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro, e voltou a respirar na luta contra o rebaixamento. Diego Souza, ainda no primeiro tempo, marcou o gol da vitória.

Com o resultado, o time carioca chega aos 39 pontos, na 14ª colocação, quatro pontos acima da zona do rebaixamento. O Corinthians fica estagnado nos 50 pontos, na oitava posição, por ora dentro do G-8 e classificado para a fase preliminar da Copa Libertadores - o título do Flamengo no sábado abriu mais uma vaga na competição sul-americana.

O resultado interrompe a invencibilidade do técnico interino Dyego Coelho no Corinthians, que somava uma vitória e dois empates após a saída de Fábio Carille. O Botafogo se recupera da derrota na última rodada para o Athletico-PR.

Foi a 12ª vitória do Botafogo no Brasileirão, a nona como mandante. O Corinthians sofreu a sua oitava derrota, a sétima atuando como visitante.

Na 35ª rodada, o Corinthians recebe o lanterna e já rebaixado Avaí, quarta-feira, na Arena de Itaquera. No mesmo dia, o Botafogo vai à Arena Condá encarar a Chapecoense.

O JOGO - O Corinthians foi melhor no primeiro tempo, mas terminou em desvantagem. Adotando uma postura mais ofensiva em relação ao esquema tático dos tempos de Carille, tomou a iniciativa do jogo e, com posse de bola superior (69%), esteve mais próximo do gol que o Botafogo.

Na marcação, o time de Coelho optou por fazer uma marcação alta, já no campo de ataque, e fez com que o Botafogo tivesse dificuldades na saída de bola. No entanto, o time paulista esbarrou nas próprias limitações. Errou passes, finalizações e encontrou dificuldades na criação do último lance antes da conclusão a gol.

O Botafogo, que segurou a pressão inicial, abriu o placar na primeira investida ao ataque. Aos 18, Fernando cruzou da direita, Alex Santana ajeitou e Diego Souza chutou forte na saída de Cássio, marcando seu sétimo gol no Brasileirão.

Após o gol botafoguense o cenário do início da partida se repetiu. O Corinthians ficou com a bola, chegou mais ao ataque, mas falhou na finalização, a chamada "última bola".

Aos 38, o Botafogo quase ampliou o placar. Após cobrança de escanteio, Marcelo Benevenuto, de cabeça, acertou o canto, mas Cássio fez ótima defesa.

A melhor chance corintiana na primeira etapa aconteceu nos acréscimos. Após cruzamento de Ramiro, Danilo Avelar dominou no peito, chutou e acertou a rede pelo lado de fora.

No segundo tempo, o Corinthians caiu. Perdeu força ofensiva e exagerou no jogo aéreo. Até os 20 minutos, não conseguiu criar chances reais de gols e o técnico Dyego Coelho optou por deixar o time mais ofensivo, com a entrada de Clayson na vaga de Júnior Urso.

O Botafogo adotou uma postura defensiva. Esperou o Corinthians em seu campo de defesa e deixou o jogo mais lento, sem pressa na troca de passes e nas reposições.

A alteração de Clayson não surtiu o efeito esperado. Mesmo com posse de bola, o Corinthians não teve forças para criar chances de assustar o Botafogo. Janderson e Mateus Vital também foram a campo, mas não resolveram.

Nos minutos finais, na base do desespero, o time de Itaquera se lançou ainda mais ao ataque, mas acabou deixando o Rio de Janeiro com a derrota.

FICHA TÉCNICA:

BOTAFOGO 1 x 0 CORINTHIANS

BOTAFOGO - Gatito Fernández; Fernando, Marcelo Benevenuto, Gabriel e Yuri (Lucas Barros); Cícero, João Paulo, Alex Santana e Igor Cássio (Luiz Fernando); Diego Souza (Vinícius) e Rhuan. Técnico: Alberto Valentim

CORINTHIANS - Cássio; Fagner, Manoel, Gil e Danilo Avelar; Gabriel (Janderson), Júnior Urso (Clayson), Ramiro e Pedrinho; Gustavo e Vagner Love (Mateus Vital). Técnico: Dyego Coelho.

GOL - Diego Souza, aos 18 minutos do primeiro tempo.

CARTÕES AMARELOS - Diego Souza, Gatito Fernández, Fernando, Clayson, Fagner, João Paulo.

ÁRBITRO - André Luiz de Freitas Castro (GO).

RENDA - R$ 263.028,00.

PÚBLICO - 20.666 pagantes (22.548 no total).

LOCAL - Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ).


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3

Botafogo vence, respira no Brasileirão e deixa Corinthians estagnado na tabela

Publicidade

Segunda, 25/11/2019 7:30.

Dani Arruda, especial para a AE
O Botafogo derrotou o Corinthians por 1 a 0, neste domingo, no Engenhão, pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro, e voltou a respirar na luta contra o rebaixamento. Diego Souza, ainda no primeiro tempo, marcou o gol da vitória.

Com o resultado, o time carioca chega aos 39 pontos, na 14ª colocação, quatro pontos acima da zona do rebaixamento. O Corinthians fica estagnado nos 50 pontos, na oitava posição, por ora dentro do G-8 e classificado para a fase preliminar da Copa Libertadores - o título do Flamengo no sábado abriu mais uma vaga na competição sul-americana.

O resultado interrompe a invencibilidade do técnico interino Dyego Coelho no Corinthians, que somava uma vitória e dois empates após a saída de Fábio Carille. O Botafogo se recupera da derrota na última rodada para o Athletico-PR.

Foi a 12ª vitória do Botafogo no Brasileirão, a nona como mandante. O Corinthians sofreu a sua oitava derrota, a sétima atuando como visitante.

Na 35ª rodada, o Corinthians recebe o lanterna e já rebaixado Avaí, quarta-feira, na Arena de Itaquera. No mesmo dia, o Botafogo vai à Arena Condá encarar a Chapecoense.

O JOGO - O Corinthians foi melhor no primeiro tempo, mas terminou em desvantagem. Adotando uma postura mais ofensiva em relação ao esquema tático dos tempos de Carille, tomou a iniciativa do jogo e, com posse de bola superior (69%), esteve mais próximo do gol que o Botafogo.

Na marcação, o time de Coelho optou por fazer uma marcação alta, já no campo de ataque, e fez com que o Botafogo tivesse dificuldades na saída de bola. No entanto, o time paulista esbarrou nas próprias limitações. Errou passes, finalizações e encontrou dificuldades na criação do último lance antes da conclusão a gol.

O Botafogo, que segurou a pressão inicial, abriu o placar na primeira investida ao ataque. Aos 18, Fernando cruzou da direita, Alex Santana ajeitou e Diego Souza chutou forte na saída de Cássio, marcando seu sétimo gol no Brasileirão.

Após o gol botafoguense o cenário do início da partida se repetiu. O Corinthians ficou com a bola, chegou mais ao ataque, mas falhou na finalização, a chamada "última bola".

Aos 38, o Botafogo quase ampliou o placar. Após cobrança de escanteio, Marcelo Benevenuto, de cabeça, acertou o canto, mas Cássio fez ótima defesa.

A melhor chance corintiana na primeira etapa aconteceu nos acréscimos. Após cruzamento de Ramiro, Danilo Avelar dominou no peito, chutou e acertou a rede pelo lado de fora.

No segundo tempo, o Corinthians caiu. Perdeu força ofensiva e exagerou no jogo aéreo. Até os 20 minutos, não conseguiu criar chances reais de gols e o técnico Dyego Coelho optou por deixar o time mais ofensivo, com a entrada de Clayson na vaga de Júnior Urso.

O Botafogo adotou uma postura defensiva. Esperou o Corinthians em seu campo de defesa e deixou o jogo mais lento, sem pressa na troca de passes e nas reposições.

A alteração de Clayson não surtiu o efeito esperado. Mesmo com posse de bola, o Corinthians não teve forças para criar chances de assustar o Botafogo. Janderson e Mateus Vital também foram a campo, mas não resolveram.

Nos minutos finais, na base do desespero, o time de Itaquera se lançou ainda mais ao ataque, mas acabou deixando o Rio de Janeiro com a derrota.

FICHA TÉCNICA:

BOTAFOGO 1 x 0 CORINTHIANS

BOTAFOGO - Gatito Fernández; Fernando, Marcelo Benevenuto, Gabriel e Yuri (Lucas Barros); Cícero, João Paulo, Alex Santana e Igor Cássio (Luiz Fernando); Diego Souza (Vinícius) e Rhuan. Técnico: Alberto Valentim

CORINTHIANS - Cássio; Fagner, Manoel, Gil e Danilo Avelar; Gabriel (Janderson), Júnior Urso (Clayson), Ramiro e Pedrinho; Gustavo e Vagner Love (Mateus Vital). Técnico: Dyego Coelho.

GOL - Diego Souza, aos 18 minutos do primeiro tempo.

CARTÕES AMARELOS - Diego Souza, Gatito Fernández, Fernando, Clayson, Fagner, João Paulo.

ÁRBITRO - André Luiz de Freitas Castro (GO).

RENDA - R$ 263.028,00.

PÚBLICO - 20.666 pagantes (22.548 no total).

LOCAL - Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ).


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade