Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Esporte
Bahia empata com Chapecoense e completa 5º jogo sem vencer no Brasileiro

Quinta, 7/11/2019 8:24.

Publicidade

O Bahia completou cinco jogos sem vencer - três deles em casa - no Campeonato Brasileiro ao empatar com a Chapecoense por 1 a 1, nesta quarta-feira à noite, na Arena Fonte Nova, em Salvador (BA), pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O resultado deixa o Bahia cada vez mais distante do G-6 para garantir uma vaga na Copa Libertadores. Soma 43 pontos, em nono lugar. À espera de um milagre para continuar na elite em 2020, o time catarinense segue em penúltimo lugar, com 22 pontos.

O técnico Roger Machado armou o time no esquema 4-3-3. Já a Chapecoense se defendia com cinco e tinha uma linha na frente de quatro jogadores, uma variável do 4-3-3. Os dois técnicos, portanto, com escalações ofensivas.

A primeira chance saiu logo no minuto inicial, quando Moisés desceu pelo lado esquerdo em velocidade e cruzou rasteiro. No meio da área, Fernandão bateu de perna esquerda, mas pegou debaixo da bola e ela subiu.

A resposta do visitante foi fatal. Bruno Pacheco cobrou falta do lado esquerdo, levantando a bola na área. A tabelinha de cabeça funcionou bem. O zagueiro Rafael Pereira ajeitou de cabeça e Henrique Almeida completou também com cabeçada para as redes aos 13. A defesa pediu impedimento, mas Moisés dava condições de jogo ao atacante catarinense.

O gol deu confiança ao visitante e, ao contrário, passou a enervar os baianos que passaram a errar passes e não chegaram com perigo na frente. A única chance real saiu de uma jogada individual de Élber, que entrou na área driblando dois defensores, porém, na hora da finalização bateu torto para fora.

No final do primeiro tempo, um lance preocupou a todos quando Fernandão, de maneira involuntária, acertou o calcanhar no queixo de Rafael Pereira. Ele caiu desacordado. Tanto que acabou substituído por Hiago. Ao término do primeiro tempo, muitas vaias para os tricolores pela falta de agressividade.

Na volta do intervalo, o Bahia voltou diferente com Gilberto no lugar de Élber. A partir daí, ele passou a atuar com dois centroavantes, porque Fernandão seguiu em campo. Marquinhos Santos foi obrigado a fazer uma segunda troca por lesão: saiu Henrique Almeida para a entrada de Dalberto.

A orientação era para o time fazer o abafa nos 15 primeiros minutos e buscar o empate. A melhor chance saiu aos sete minutos, numa cobrança de falta na frente da área. Gilberto bateu forte e João Ricardo espalmou para escanteio.

Descontente, Roger Machado fez mais duas mudanças ofensivas. Trocou Fernandão por Arthur Caíke para ganhar fôlego e depois arriscou com a saída do volante Flávio para a entrada do meia Guerra. A torcida continuava irritada e na arquibancada gritava: "Time pipoqueiro".

Mas, em quatro minutos, o Bahia criou mais do que em todo o jogo Aos 37, Artur levantou na área e Gilberto mergulhou de cabeça para a grande defesa de João Ricardo. No minuto seguinte, Guerra invadiu a área pela esquerda e no momento da finalização foi bloqueado por João Ricardo.

O empate saiu aos 39 minutos, num chute de fora da área de Marco Antônio que desviou na defesa e entrou no canto direito do goleiro. No minuto seguinte, quase saiu a virada. Artur levantou na medida para Gilberto que cabeceou de cima para baixo, mas João Ricardo deu um tapinha e a bola ainda tocou no travessão antes de sair.

O VAR interferiu na expulsão de Renato que deu uma entrada violenta em Guerra. O árbitro paulista, que tinha mostrado o cartão vermelho, voltou atrás e levantou apenas o cartão amarelo Os últimos minutos foram de pressão, porém, sem nenhum gol. Ao final, a esperada vaia da torcida.

No próximo domingo o Bahia volta em campo diante do líder Flamengo, às 18 horas no Maracanã. A Chapecoense vai enfrentar o Grêmio, no mesmo dia, mas às 19 horas, na Arena Condá.

FICHA TÉCNICA:

BAHIA 1 x 1 CHAPECOENSE

BAHIA - Douglas Friederich; Nino Paraíba, Lucas Fonseca, Juninho e Moisés; Gregore, Flávio (Guerra) e Marco Antônio; Artur, Fernandão (Arthur Caíke) e Élber (Gilberto). Técnico: Roger Machado.

CHAPECOENSE - João Ricardo; Renato, Rafael Pereira (Hiago), Douglas e Bruno Pacheco; Márcio Araújo, Amaral e Vini Locatelli (Augusto); Roberto, Henrique Almeida (Dalberto) e Everaldo. Técnico: Marquinhos Santos.

GOLS - Henrique Almeida, aos 13 minutos do primeiro tempo. Marco Antônio, aos 39 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Vinícius Furlan (SP).

CARTÕES AMARELOS - Arthur Caíke e Roger Machado (Bahia); Douglas, Renato e Roberto (Chapecoense).

RENDA - R$ 175.066,50.

PÚBLICO - 16.836 pagantes (17.085 no total).

LOCAL - Arena Fonte Nova, em Salvador (BA).


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3

Bahia empata com Chapecoense e completa 5º jogo sem vencer no Brasileiro

Publicidade

Quinta, 7/11/2019 8:24.

O Bahia completou cinco jogos sem vencer - três deles em casa - no Campeonato Brasileiro ao empatar com a Chapecoense por 1 a 1, nesta quarta-feira à noite, na Arena Fonte Nova, em Salvador (BA), pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O resultado deixa o Bahia cada vez mais distante do G-6 para garantir uma vaga na Copa Libertadores. Soma 43 pontos, em nono lugar. À espera de um milagre para continuar na elite em 2020, o time catarinense segue em penúltimo lugar, com 22 pontos.

O técnico Roger Machado armou o time no esquema 4-3-3. Já a Chapecoense se defendia com cinco e tinha uma linha na frente de quatro jogadores, uma variável do 4-3-3. Os dois técnicos, portanto, com escalações ofensivas.

A primeira chance saiu logo no minuto inicial, quando Moisés desceu pelo lado esquerdo em velocidade e cruzou rasteiro. No meio da área, Fernandão bateu de perna esquerda, mas pegou debaixo da bola e ela subiu.

A resposta do visitante foi fatal. Bruno Pacheco cobrou falta do lado esquerdo, levantando a bola na área. A tabelinha de cabeça funcionou bem. O zagueiro Rafael Pereira ajeitou de cabeça e Henrique Almeida completou também com cabeçada para as redes aos 13. A defesa pediu impedimento, mas Moisés dava condições de jogo ao atacante catarinense.

O gol deu confiança ao visitante e, ao contrário, passou a enervar os baianos que passaram a errar passes e não chegaram com perigo na frente. A única chance real saiu de uma jogada individual de Élber, que entrou na área driblando dois defensores, porém, na hora da finalização bateu torto para fora.

No final do primeiro tempo, um lance preocupou a todos quando Fernandão, de maneira involuntária, acertou o calcanhar no queixo de Rafael Pereira. Ele caiu desacordado. Tanto que acabou substituído por Hiago. Ao término do primeiro tempo, muitas vaias para os tricolores pela falta de agressividade.

Na volta do intervalo, o Bahia voltou diferente com Gilberto no lugar de Élber. A partir daí, ele passou a atuar com dois centroavantes, porque Fernandão seguiu em campo. Marquinhos Santos foi obrigado a fazer uma segunda troca por lesão: saiu Henrique Almeida para a entrada de Dalberto.

A orientação era para o time fazer o abafa nos 15 primeiros minutos e buscar o empate. A melhor chance saiu aos sete minutos, numa cobrança de falta na frente da área. Gilberto bateu forte e João Ricardo espalmou para escanteio.

Descontente, Roger Machado fez mais duas mudanças ofensivas. Trocou Fernandão por Arthur Caíke para ganhar fôlego e depois arriscou com a saída do volante Flávio para a entrada do meia Guerra. A torcida continuava irritada e na arquibancada gritava: "Time pipoqueiro".

Mas, em quatro minutos, o Bahia criou mais do que em todo o jogo Aos 37, Artur levantou na área e Gilberto mergulhou de cabeça para a grande defesa de João Ricardo. No minuto seguinte, Guerra invadiu a área pela esquerda e no momento da finalização foi bloqueado por João Ricardo.

O empate saiu aos 39 minutos, num chute de fora da área de Marco Antônio que desviou na defesa e entrou no canto direito do goleiro. No minuto seguinte, quase saiu a virada. Artur levantou na medida para Gilberto que cabeceou de cima para baixo, mas João Ricardo deu um tapinha e a bola ainda tocou no travessão antes de sair.

O VAR interferiu na expulsão de Renato que deu uma entrada violenta em Guerra. O árbitro paulista, que tinha mostrado o cartão vermelho, voltou atrás e levantou apenas o cartão amarelo Os últimos minutos foram de pressão, porém, sem nenhum gol. Ao final, a esperada vaia da torcida.

No próximo domingo o Bahia volta em campo diante do líder Flamengo, às 18 horas no Maracanã. A Chapecoense vai enfrentar o Grêmio, no mesmo dia, mas às 19 horas, na Arena Condá.

FICHA TÉCNICA:

BAHIA 1 x 1 CHAPECOENSE

BAHIA - Douglas Friederich; Nino Paraíba, Lucas Fonseca, Juninho e Moisés; Gregore, Flávio (Guerra) e Marco Antônio; Artur, Fernandão (Arthur Caíke) e Élber (Gilberto). Técnico: Roger Machado.

CHAPECOENSE - João Ricardo; Renato, Rafael Pereira (Hiago), Douglas e Bruno Pacheco; Márcio Araújo, Amaral e Vini Locatelli (Augusto); Roberto, Henrique Almeida (Dalberto) e Everaldo. Técnico: Marquinhos Santos.

GOLS - Henrique Almeida, aos 13 minutos do primeiro tempo. Marco Antônio, aos 39 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Vinícius Furlan (SP).

CARTÕES AMARELOS - Arthur Caíke e Roger Machado (Bahia); Douglas, Renato e Roberto (Chapecoense).

RENDA - R$ 175.066,50.

PÚBLICO - 16.836 pagantes (17.085 no total).

LOCAL - Arena Fonte Nova, em Salvador (BA).


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade