Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Esporte
Esclarecimento da FMEBC em relação à matéria “Associação de Surf de Balneário pode ser extinta por falta de apoio"

Mariana Dalvesco diz que a associação está impossibilitada de receber recursos públicos e que o município apoia atletas

Quinta, 17/10/2019 15:53.
Divulgação/ASBC

Publicidade

A verdade é que não existe falta de apoio para o Surf em nossa cidade, o que existe é uma impossibilidade da Associação de Surf de Balneário Camboriú (ASBC) de receber recursos públicos. A gestão da ASBC teve as prestações de contas reprovada nos anos de 2007 e 2008, processo que está no Tribunal de Contas do Estado, e não foi resolvido pela atual diretoria.

Esta situação impede completamente a Fundação de Esportes de apoiar eventos através desta entidade.

A modalidade não está desamparada, entretanto, a Fundação Municipal de Esportes de Balneário Camboriú (FMEBC) segue investindo valores significativos e apoiando a participação de atletas em competições estaduais, nacionais e internacionais, como, por exemplo, grandes talentos como Willian Cardoso e Figue Diel, do Surf adaptado.

Além disso, a FMEBC dispõe de uma linha de apoio financeiro para atletas e entidades, como o Bolsa Atleta, que contempla atletas como Guilherme Marques e Cafu, e, também, o FUNDESPORTE, que este ano apoia a temporada havaiana do representante de BC na elite do Surf, William Cardoso.

Recentemente, o atleta Antônio Vitorino, uma das grandes promessas do Surf da cidade, também foi atendido e obteve suporte na participação em competição nacional.

Paralelo a isso, a FMEBC tem orgulho de dizer que apoia ações sociais como o Encontro Nacional do Surf para autista, além de continuar oferecendo aulas gratuitas para adolescentes e adultos no Quiosque 9 dando continuidade ao trabalho realizado pelo Projeto Oficinas e gerido pela Secretaria de Educação que acontece em estrutura próxima à da FMEBC.

Por falar em quiosque 09, foi desenvolvido projeto arquitetônico, elaborado Termo de Referência e segue para chamamento público o primeiro Surf Clube Público do país, que tem a finalidade de servir como fomento ao esporte por meio do fortalecimento das escolinhas, oficinas de surf com atletas que foram e são destaque no país e no mundo, além de reavivar o ponto de encontro dos atletas e amantes do esporte. Esta é uma iniciativa inovadora e promete ser modelo para implantação de novos pontos para modalidades semelhantes.

Em nenhum momento a FMEBC deixou de apoiar a modalidade, ao contrário, hoje possui no seu quadro de funcionários pessoas que conhecem as necessidades reais do esporte. Ainda em 2019, o então coordenador de projetos esportivos Mario Tetto se reuniu com os membros da associação no intuito de auxiliar na criação de uma nova associação para os atletas e amantes do esporte a fim de garantir à modalidade o direito de acesso a recursos públicos, uma vez que a ASBC ainda apresenta restrições o que acaba prejudicando o apoio financeiro aos atletas atrelados a esta entidade.

Grata pela atenção,

Mariana Dalvesco – Superintendente da Fundação Municipal de Esportes de Balneário Camboriú


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3
Divulgação/ASBC

Esclarecimento da FMEBC em relação à matéria “Associação de Surf de Balneário pode ser extinta por falta de apoio"

Mariana Dalvesco diz que a associação está impossibilitada de receber recursos públicos e que o município apoia atletas

Publicidade

Quinta, 17/10/2019 15:53.

A verdade é que não existe falta de apoio para o Surf em nossa cidade, o que existe é uma impossibilidade da Associação de Surf de Balneário Camboriú (ASBC) de receber recursos públicos. A gestão da ASBC teve as prestações de contas reprovada nos anos de 2007 e 2008, processo que está no Tribunal de Contas do Estado, e não foi resolvido pela atual diretoria.

Esta situação impede completamente a Fundação de Esportes de apoiar eventos através desta entidade.

A modalidade não está desamparada, entretanto, a Fundação Municipal de Esportes de Balneário Camboriú (FMEBC) segue investindo valores significativos e apoiando a participação de atletas em competições estaduais, nacionais e internacionais, como, por exemplo, grandes talentos como Willian Cardoso e Figue Diel, do Surf adaptado.

Além disso, a FMEBC dispõe de uma linha de apoio financeiro para atletas e entidades, como o Bolsa Atleta, que contempla atletas como Guilherme Marques e Cafu, e, também, o FUNDESPORTE, que este ano apoia a temporada havaiana do representante de BC na elite do Surf, William Cardoso.

Recentemente, o atleta Antônio Vitorino, uma das grandes promessas do Surf da cidade, também foi atendido e obteve suporte na participação em competição nacional.

Paralelo a isso, a FMEBC tem orgulho de dizer que apoia ações sociais como o Encontro Nacional do Surf para autista, além de continuar oferecendo aulas gratuitas para adolescentes e adultos no Quiosque 9 dando continuidade ao trabalho realizado pelo Projeto Oficinas e gerido pela Secretaria de Educação que acontece em estrutura próxima à da FMEBC.

Por falar em quiosque 09, foi desenvolvido projeto arquitetônico, elaborado Termo de Referência e segue para chamamento público o primeiro Surf Clube Público do país, que tem a finalidade de servir como fomento ao esporte por meio do fortalecimento das escolinhas, oficinas de surf com atletas que foram e são destaque no país e no mundo, além de reavivar o ponto de encontro dos atletas e amantes do esporte. Esta é uma iniciativa inovadora e promete ser modelo para implantação de novos pontos para modalidades semelhantes.

Em nenhum momento a FMEBC deixou de apoiar a modalidade, ao contrário, hoje possui no seu quadro de funcionários pessoas que conhecem as necessidades reais do esporte. Ainda em 2019, o então coordenador de projetos esportivos Mario Tetto se reuniu com os membros da associação no intuito de auxiliar na criação de uma nova associação para os atletas e amantes do esporte a fim de garantir à modalidade o direito de acesso a recursos públicos, uma vez que a ASBC ainda apresenta restrições o que acaba prejudicando o apoio financeiro aos atletas atrelados a esta entidade.

Grata pela atenção,

Mariana Dalvesco – Superintendente da Fundação Municipal de Esportes de Balneário Camboriú


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade