Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Esporte
Lucas Sorin, de Balneário, no Mundial de Kung Fu, na China

Ele é o único catarinense e está sonhando com o pódio

Sexta, 18/10/2019 14:04.
Divulgação
Lucas Sorin

Publicidade

O multicampeão de Kung Fu Sanda (Boxe Chinês), Lucas Sorín, professor e atleta da Fundação Municipal de Esportes (FMEBC) está na China desde quarta-feira para dispuytar o 15th World Wushu Championships, de 20 a 23, em Xangai.

Mais de uma centena de países estão representados na maior competição do mundo nesta modalidade.

Lucas é o único catarinense na disputa e este será o terceiro mundial de sua carreira. Em 2017, ele ficou em 5° lugar e em 2015 foi o 9° colocado. Desta vez, ele acredita que será diferente e sonha em pisar no pódio.

“Minha expectativa é subir no pódio esse ano, treinei e me preparei dois anos pra esse Mundial. Nos últimos três meses intensifiquei os treinos específicos. Venci o Sul-americano, o Brasileiro e o Brasileiro Universitário durante a preparação nos últimos meses. Acredito que estou na melhor forma, fisica, técnica e psicológica”, disse Sorín.

Na China ele está em fase de treinos, aclimatação e corte de peso.

“Atletas de vários países já estão há dois meses se preparando, mas nossa realidade é diferente”, diz o atleta, impressionado com a estrutura da competição.

São 24 atletas na categoria de Sorín. Ele está torcendo para não cair com as principais potências nas primeiras lutas, mas garante que está ‘pronto para todos’.

“Estou mais experiente, e pronto pra não cometer os erros que cometi quando bati na trave no Mundial da Rússia, onde tive um ótimo desempenho mas fiquei apenas com o 5° lugar. Peço muita positividade de todos de Balneário Camboriú, de Santa Catarina e do Brasil, porque estou no maior evento do mundo e quero colocar nossa bandeira no pódio aqui”, enfatizou.

Sorín disse que este Mundial será uma espécie de despedida da modalidade, porque na volta, vai dedicar-se ao MMA.

“Meu foco será o MMA com dedicação em primeiro plano a isso, deixando o Sanda um pouco de lado e usando ele apenas como preparação pros compromissos do MMA. Mais um motivo para fazer meu máximo neste Mundial. Vou acreditar até o último instante, e a única certeza que tenho é que nenhuma das grandes potências vai ter vida fácil comigo aqui”, encerrou.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Divulgação
Lucas Sorin
Lucas Sorin

Lucas Sorin, de Balneário, no Mundial de Kung Fu, na China

Ele é o único catarinense e está sonhando com o pódio

Publicidade

Sexta, 18/10/2019 14:04.

O multicampeão de Kung Fu Sanda (Boxe Chinês), Lucas Sorín, professor e atleta da Fundação Municipal de Esportes (FMEBC) está na China desde quarta-feira para dispuytar o 15th World Wushu Championships, de 20 a 23, em Xangai.

Mais de uma centena de países estão representados na maior competição do mundo nesta modalidade.

Lucas é o único catarinense na disputa e este será o terceiro mundial de sua carreira. Em 2017, ele ficou em 5° lugar e em 2015 foi o 9° colocado. Desta vez, ele acredita que será diferente e sonha em pisar no pódio.

“Minha expectativa é subir no pódio esse ano, treinei e me preparei dois anos pra esse Mundial. Nos últimos três meses intensifiquei os treinos específicos. Venci o Sul-americano, o Brasileiro e o Brasileiro Universitário durante a preparação nos últimos meses. Acredito que estou na melhor forma, fisica, técnica e psicológica”, disse Sorín.

Na China ele está em fase de treinos, aclimatação e corte de peso.

“Atletas de vários países já estão há dois meses se preparando, mas nossa realidade é diferente”, diz o atleta, impressionado com a estrutura da competição.

São 24 atletas na categoria de Sorín. Ele está torcendo para não cair com as principais potências nas primeiras lutas, mas garante que está ‘pronto para todos’.

“Estou mais experiente, e pronto pra não cometer os erros que cometi quando bati na trave no Mundial da Rússia, onde tive um ótimo desempenho mas fiquei apenas com o 5° lugar. Peço muita positividade de todos de Balneário Camboriú, de Santa Catarina e do Brasil, porque estou no maior evento do mundo e quero colocar nossa bandeira no pódio aqui”, enfatizou.

Sorín disse que este Mundial será uma espécie de despedida da modalidade, porque na volta, vai dedicar-se ao MMA.

“Meu foco será o MMA com dedicação em primeiro plano a isso, deixando o Sanda um pouco de lado e usando ele apenas como preparação pros compromissos do MMA. Mais um motivo para fazer meu máximo neste Mundial. Vou acreditar até o último instante, e a única certeza que tenho é que nenhuma das grandes potências vai ter vida fácil comigo aqui”, encerrou.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade