Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Esporte
Balneário Camboriú foi destaque na regional do Circuito Paralímpico de Atletismo

Segunda, 10/2/2020 15:34.
Divulgação
Da esquerda para direita: Gévelyn, Ezequiel, Marcelo, Juliano Nogaroli, Mariele, Sandro e Antonio. De pé, Gilberto Moreira (staff).

Publicidade

Os seis atletas e a técnica Gévelyn Almeida, do Instituto Catarinense de Esportes para Deficientes (ICED) trouxeram para Balneário Camboriú dois troféus, 14 medalhas e dois índices para etapas nacionais, na fase regional do Circuito Paralímpico Loterias Caixa Atletismo e Natação. A competição começou na sexta e terminou domingo em Vitória. O ICED foi considerado o melhor Clube Cadeirantes da Competição.

Medalhas

Gévelyn Almeida (F55), técnica da equipe que também competiu, conquistou medalhas de ouro nas provas de arremesso do peso e lançamento do disco e em ambas estabeleceu índice para a etapa nacional. No arremesso do disco bateu o recorde brasileiro. No arremesso do dardo, Gévelyn ficou com a prata. Por todas estas conquistas, ela recebeu o troféu de melhor atleta feminina do circuito.

Maryele Cardoso (F44) conquistou três medalhas douradas, arremesso do peso, lançamento do disco e do dardo;

Antônio Carlos Sanchez (F52) trouxe três medalhas de ouro, lançamento do dardo, arremesso do peso e lançamento do disco;

Marcelo Ferraz (F53) voltou com três medalhas de prata, lançamento do dardo, arremesso do peso e lançamento do disco;

Sandro Rodrigues Ribeiro (F54) foi prata no arremesso do peso e quarto no lançamento de dardo e de disco.

Nas provas de natação, Ezequiel da Luz Geraldo (S5) trouxe medalha de prata nos 50m costas. Ele ficou em quarto nos 50m livre e em quinto nos 100m livre.

Giuliano Nogaroli (S5) foi quarto nos 50m costas e sexto nos 50m livre.

Dificuldade para viajar

A técnica Gévelyn disse que a representação local só não foi maior, por falta de recursos para viajar. Ao todo seriam 10 atletas, o que traria resultados ainda melhores para Balneário Camboriú.

Para poder disputar o circuito, foram realizados dois eventos, um bingo em dezembro, uma festa Donation em janeiro promovida pela DJ Caia Lopes e a campanha na Vakinha Online.

“Com o bingo conseguimos comprar duas passagens aéreas; com o Donation conseguimos comprar duas passagens de ônibus (o paratleta e o staff ainda estão em viagem, chegam nesta terça) e uma doação de passagem para o atleta Ezequiel da natação, que ganhou de um casal. As demais passagens foram compradas pelos atletas visando disputar o circuito que era classificatório. Não conseguimos levar todos nossos atletas, mas seguimos na busca para conseguir participar de outros eventos também classificatórios”, disse Gévelyn.

Gévelyn ganhou troféu de melhor atleta e exibe o troféu de melhor equipe cadeirante


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Divulgação
Da esquerda para direita: Gévelyn, Ezequiel, Marcelo, Juliano Nogaroli, Mariele, Sandro e Antonio. De pé, Gilberto Moreira (staff).
Da esquerda para direita: Gévelyn, Ezequiel, Marcelo, Juliano Nogaroli, Mariele, Sandro e Antonio. De pé, Gilberto Moreira (staff).

Balneário Camboriú foi destaque na regional do Circuito Paralímpico de Atletismo

Publicidade

Segunda, 10/2/2020 15:34.

Os seis atletas e a técnica Gévelyn Almeida, do Instituto Catarinense de Esportes para Deficientes (ICED) trouxeram para Balneário Camboriú dois troféus, 14 medalhas e dois índices para etapas nacionais, na fase regional do Circuito Paralímpico Loterias Caixa Atletismo e Natação. A competição começou na sexta e terminou domingo em Vitória. O ICED foi considerado o melhor Clube Cadeirantes da Competição.

Medalhas

Gévelyn Almeida (F55), técnica da equipe que também competiu, conquistou medalhas de ouro nas provas de arremesso do peso e lançamento do disco e em ambas estabeleceu índice para a etapa nacional. No arremesso do disco bateu o recorde brasileiro. No arremesso do dardo, Gévelyn ficou com a prata. Por todas estas conquistas, ela recebeu o troféu de melhor atleta feminina do circuito.

Maryele Cardoso (F44) conquistou três medalhas douradas, arremesso do peso, lançamento do disco e do dardo;

Antônio Carlos Sanchez (F52) trouxe três medalhas de ouro, lançamento do dardo, arremesso do peso e lançamento do disco;

Marcelo Ferraz (F53) voltou com três medalhas de prata, lançamento do dardo, arremesso do peso e lançamento do disco;

Sandro Rodrigues Ribeiro (F54) foi prata no arremesso do peso e quarto no lançamento de dardo e de disco.

Nas provas de natação, Ezequiel da Luz Geraldo (S5) trouxe medalha de prata nos 50m costas. Ele ficou em quarto nos 50m livre e em quinto nos 100m livre.

Giuliano Nogaroli (S5) foi quarto nos 50m costas e sexto nos 50m livre.

Dificuldade para viajar

A técnica Gévelyn disse que a representação local só não foi maior, por falta de recursos para viajar. Ao todo seriam 10 atletas, o que traria resultados ainda melhores para Balneário Camboriú.

Para poder disputar o circuito, foram realizados dois eventos, um bingo em dezembro, uma festa Donation em janeiro promovida pela DJ Caia Lopes e a campanha na Vakinha Online.

“Com o bingo conseguimos comprar duas passagens aéreas; com o Donation conseguimos comprar duas passagens de ônibus (o paratleta e o staff ainda estão em viagem, chegam nesta terça) e uma doação de passagem para o atleta Ezequiel da natação, que ganhou de um casal. As demais passagens foram compradas pelos atletas visando disputar o circuito que era classificatório. Não conseguimos levar todos nossos atletas, mas seguimos na busca para conseguir participar de outros eventos também classificatórios”, disse Gévelyn.

Gévelyn ganhou troféu de melhor atleta e exibe o troféu de melhor equipe cadeirante


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade