Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Esporte
Djokovic derrota Thiem de virada para vencer o Aberto da Austrália pela 8.ª vez

Domingo, 2/2/2020 12:22.
Divulgação AO.

Publicidade

Novak Djokovic confirmou neste domingo seu favoritismo na final do Aberto da Austrália, mas com enorme sofrimento. Em aproximadamente 4h de jogo, o sérvio derrotou o austríaco Dominic Thiem por 3 sets a 2, com parciais de 6/4, 4/6, 2/6, 6/3 e 6/4, e ganhou o título do primeiro Grand Slam da temporada pela oitava vez, um recorde para os homens.

No discurso de campeão, Djokovic prestou mais uma homenagem a Kobe Bryant, astro do basquete morto há uma semana em um acidente de helicóptero. O americano era um grande amigo do sérvio, que sempre se refere a ele como seu mentor.

Além do título, Djokovic conquistou o retorno à liderança do ranking mundial. Nesta segunda-feira, ele vai aparecer na classificação da ATP (Associação dos Tenistas Profissionais) à frente do espanhol Rafael Nadal. Thiem, por sua vez, vai subir da quinta para a quarta colocação, ultrapassando o russo Daniil Medvedev.

Djokovic, que venceu todas as oito decisões que disputou em Melbourne, chegou neste domingo ao seu 17.º título de Grand Slam, aproximando-se um pouco mais do recordista do tênis masculino, o suíço Roger Federer, que tem 20. Nadal, outro forte candidato a assumir a liderança nesse duelo espetacular entre os três supercampeões, possui 19 taças de Grand Slams.

A decisão deste domingo foi uma montanha-russa, com os jogadores alternando-se no comando das ações. Djokovic começou melhor, depois seu jogo caiu muito e Thiem assumiu o controle com autoridade. Quando parecia certo que o austríaco venceria seu primeiro Grand Slam, o sérvio se recuperou e impôs a sua categoria. Pela primeira vez o sérvio venceu a final de um dos quatro maiores torneios do tênis após estar perdendo por 2 sets a 1.

Djokovic começou a decisão a 100 km/h, conquistando cedo uma quebra de serviço e abrindo 4/1 no primeiro set. O austríaco, porém, logo colocou seu jogo em ordem e reagiu com a devolução da quebra. Quando a parcial estava 5/4 para Djokovic, porém, Thiem teve um game de saque ruim e, com uma dupla falta, cedeu ao adversário a vantagem na partida.

Quem imaginou que o austríaco de 26 anos desabaria após esse momento ruim se enganou. Ele se manteve firme e logo abriu uma quebra de saque de vantagem sobre Djokovic. Lutando muito, o sérvio conseguiu quebrar Thiem de volta para empatar o segundo set em 4/4, mas jogou muito mal no game seguinte e viu o adversário fechar a parcial em 6/4.

A perda do segundo set abalou muito Djokovic, que começou o terceiro perdendo quatro games seguidos. O sérvio, que perdera quatro dos cinco últimos confrontos com Thiem, demonstrava problemas físicos e, embora tenha reagido no fim da parcial, não teve como evitar a derrota por 6/2.

Faltava só um set para Thiem conquistar o maior título de sua carreira, mas Djokovic retornou com tudo. Recuperado física e mentalmente, ele voltou a lutar por todos os pontos e teve sua recompensa no oitavo game, quando quebrou o saque do oponente. Na sequência, teve mais um bom game de serviço e fechou a parcial em 6/3, levando a decisão ao quinto set.

Em melhor momento psicológico, Djokovic obteve uma quebra de saque logo no terceiro game, e isso se mostrou fatal para Thiem. O austríaco não jogou a tolha e chegou a ter duas chances de quebra, mas o sérvio fechou-lhe a porta com a autoridade de um octocampeão e, no décimo game, sacou com muita firmeza para fechar o jogo e levantar a taça uma vez mais na Arena Rod Laver, seu palco favorito.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3
Divulgação AO.

Djokovic derrota Thiem de virada para vencer o Aberto da Austrália pela 8.ª vez

Publicidade

Domingo, 2/2/2020 12:22.

Novak Djokovic confirmou neste domingo seu favoritismo na final do Aberto da Austrália, mas com enorme sofrimento. Em aproximadamente 4h de jogo, o sérvio derrotou o austríaco Dominic Thiem por 3 sets a 2, com parciais de 6/4, 4/6, 2/6, 6/3 e 6/4, e ganhou o título do primeiro Grand Slam da temporada pela oitava vez, um recorde para os homens.

No discurso de campeão, Djokovic prestou mais uma homenagem a Kobe Bryant, astro do basquete morto há uma semana em um acidente de helicóptero. O americano era um grande amigo do sérvio, que sempre se refere a ele como seu mentor.

Além do título, Djokovic conquistou o retorno à liderança do ranking mundial. Nesta segunda-feira, ele vai aparecer na classificação da ATP (Associação dos Tenistas Profissionais) à frente do espanhol Rafael Nadal. Thiem, por sua vez, vai subir da quinta para a quarta colocação, ultrapassando o russo Daniil Medvedev.

Djokovic, que venceu todas as oito decisões que disputou em Melbourne, chegou neste domingo ao seu 17.º título de Grand Slam, aproximando-se um pouco mais do recordista do tênis masculino, o suíço Roger Federer, que tem 20. Nadal, outro forte candidato a assumir a liderança nesse duelo espetacular entre os três supercampeões, possui 19 taças de Grand Slams.

A decisão deste domingo foi uma montanha-russa, com os jogadores alternando-se no comando das ações. Djokovic começou melhor, depois seu jogo caiu muito e Thiem assumiu o controle com autoridade. Quando parecia certo que o austríaco venceria seu primeiro Grand Slam, o sérvio se recuperou e impôs a sua categoria. Pela primeira vez o sérvio venceu a final de um dos quatro maiores torneios do tênis após estar perdendo por 2 sets a 1.

Djokovic começou a decisão a 100 km/h, conquistando cedo uma quebra de serviço e abrindo 4/1 no primeiro set. O austríaco, porém, logo colocou seu jogo em ordem e reagiu com a devolução da quebra. Quando a parcial estava 5/4 para Djokovic, porém, Thiem teve um game de saque ruim e, com uma dupla falta, cedeu ao adversário a vantagem na partida.

Quem imaginou que o austríaco de 26 anos desabaria após esse momento ruim se enganou. Ele se manteve firme e logo abriu uma quebra de saque de vantagem sobre Djokovic. Lutando muito, o sérvio conseguiu quebrar Thiem de volta para empatar o segundo set em 4/4, mas jogou muito mal no game seguinte e viu o adversário fechar a parcial em 6/4.

A perda do segundo set abalou muito Djokovic, que começou o terceiro perdendo quatro games seguidos. O sérvio, que perdera quatro dos cinco últimos confrontos com Thiem, demonstrava problemas físicos e, embora tenha reagido no fim da parcial, não teve como evitar a derrota por 6/2.

Faltava só um set para Thiem conquistar o maior título de sua carreira, mas Djokovic retornou com tudo. Recuperado física e mentalmente, ele voltou a lutar por todos os pontos e teve sua recompensa no oitavo game, quando quebrou o saque do oponente. Na sequência, teve mais um bom game de serviço e fechou a parcial em 6/3, levando a decisão ao quinto set.

Em melhor momento psicológico, Djokovic obteve uma quebra de saque logo no terceiro game, e isso se mostrou fatal para Thiem. O austríaco não jogou a tolha e chegou a ter duas chances de quebra, mas o sérvio fechou-lhe a porta com a autoridade de um octocampeão e, no décimo game, sacou com muita firmeza para fechar o jogo e levantar a taça uma vez mais na Arena Rod Laver, seu palco favorito.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade