Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Esporte
Com um jogador a mais, Inter empata com a Universidad de Chile pela Libertadores

Quarta, 5/2/2020 6:45.

Publicidade

O resultado poderia ter sido melhor pelas circunstâncias do jogo, mas o Internacional trouxe um empate de Santiago. Apesar de atuar com um jogador a mais desde os 19 minutos do segundo tempo e criar boas oportunidades, o time do técnico Eduardo Coudet ficou no 0 a 0 com a Universidad de Chile, no estádio Nacional, na partida de ida do mata-mata pela segunda fase da Copa Libertadores da América.

Agora, o Inter terá de vencer no Beira-Rio para se classificar no tempo normal. O jogo será na próxima terça-feira, às 19h15. Os chilenos jogam por um empate com gols para avançarem. A decisão será nos pênaltis em caso de novo empate sem gols. O adversário da fase seguinte vai sair do confronto entre Macará, do Equador, e Tolima, da Colômbia.

O clima de tensão antes da partida pela volta dos protestos na capital chilena gerou alguns incidentes durante o jogo. Fora do Nacional, alguns torcedores com máscaras arremessaram pedras e outros objetos contra um blindado da polícia. Dentro do estádio, protestos com faixas contra o presidente Sebastián Piñera e, quase no fim do jogo, torcedores arremessaram cadeiras e pedaços de madeira nos policiais no campo. Um deles chegou a invadir a pista de atletismo.

Mesmo como visitante, o Inter tomou iniciativa desde o começo do jogo em Santiago. Com o volante Musto recuado entre os zagueiros, o time de Coudet procurava sair de atrás com qualidade, trocando passes - foram 60% de posse de bola - e evitando buscar Guerrero lá na frente, como referência.

A melhor chance do primeiro tempo aconteceu aos 14 minutos. Patrick tabelou com Guerrero pela esquerda e cruzou na pequena área do outro lado. Edenílson, livre de marcação, tocou fraco de cabeça e jogou nas mãos do goleiro De Paul. O Inter teve outras oportunidades, mas nenhum tão clara.

A Universidad de Chile teve apenas lampejos ofensivos. Mas, mesmo assim, também criou uma boa chance para abrir o placar. Jogador mais perigoso, o experiente Beausejour desceu pelo lado esquerdo e cruzou para Larrivey desperdiçar em uma cabeçada, aos 32 minutos.

O segundo tempo começou com o mesmo enredo do primeiro. O Inter com domínio territorial. A Universidad de Chile especulando no contra-ataque. A situação melhorou ainda mais aos 19 minutos, quando Montillo foi expulso após cometer falta em Moisés. O argentino havia recebido o amarelo um pouco antes, aos 8, ao dar uma entrada em Edenílson.

Coudet não demorou para mexer no time, avançando suas peças. Mais ofensivos, Thiago Galhardo e Marcos Guilherme entraram nos lugares de Musto e Patrick. A intenção era pressionar ainda mais o adversário, que, pouco antes das alterações, se salvou de levar o gol em uma defesa incrível de De Paul, na cabeçada de Edenílson, após cruzamento de Cuesta.

O Inter pressionou até os minutos finais, mas não conseguiu marcar. A equipe gaúcha voltou para Porto Alegre com condições de avançar na Libertadores, mas o resultado poderia ter sido melhor nesta terça-feira, no Chile.

FICHA TÉCNICA:

UNIVERSIDAD DE CHILE 0 X 0 INTERNACIONAL

UNIVERSIDAD DE CHILE: De Paul; Matias Rodríguez, Carrasco, Del Pino Mago e Beausejour; Moya, Galani, Pablo Aránguiz (Cornejo) e Montillo; Henríquez (Gonzalo Espinoza) e Larrivey (Nicolás Guerra). Técnico: Hernán Caputto.

INTERNACIONAL: Marcelo Lomba; Rodinei (Boschilia), Rodrigo Moledo, Víctor Cuesta e Moisés; Musto (Thiago Galhardo), Rodrigo Lindoso, Edenílson e Patrick (Marcos Guilherme); D'Alessandro e Guerrero. Técnico: Eduardo Coudet.

ÁRBITRO: Facundo Tello (Argentina)

CARTÕES AMARELOS: Musto, Larrivey e Marcos Guilherme.

CARTÃO VERMELHO: Montillo.

PÚBLICO: Não disponível.

RENDA: Não disponível.

LOCAL: Estádio Nacional, em Santiago


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3

Com um jogador a mais, Inter empata com a Universidad de Chile pela Libertadores

Publicidade

Quarta, 5/2/2020 6:45.

O resultado poderia ter sido melhor pelas circunstâncias do jogo, mas o Internacional trouxe um empate de Santiago. Apesar de atuar com um jogador a mais desde os 19 minutos do segundo tempo e criar boas oportunidades, o time do técnico Eduardo Coudet ficou no 0 a 0 com a Universidad de Chile, no estádio Nacional, na partida de ida do mata-mata pela segunda fase da Copa Libertadores da América.

Agora, o Inter terá de vencer no Beira-Rio para se classificar no tempo normal. O jogo será na próxima terça-feira, às 19h15. Os chilenos jogam por um empate com gols para avançarem. A decisão será nos pênaltis em caso de novo empate sem gols. O adversário da fase seguinte vai sair do confronto entre Macará, do Equador, e Tolima, da Colômbia.

O clima de tensão antes da partida pela volta dos protestos na capital chilena gerou alguns incidentes durante o jogo. Fora do Nacional, alguns torcedores com máscaras arremessaram pedras e outros objetos contra um blindado da polícia. Dentro do estádio, protestos com faixas contra o presidente Sebastián Piñera e, quase no fim do jogo, torcedores arremessaram cadeiras e pedaços de madeira nos policiais no campo. Um deles chegou a invadir a pista de atletismo.

Mesmo como visitante, o Inter tomou iniciativa desde o começo do jogo em Santiago. Com o volante Musto recuado entre os zagueiros, o time de Coudet procurava sair de atrás com qualidade, trocando passes - foram 60% de posse de bola - e evitando buscar Guerrero lá na frente, como referência.

A melhor chance do primeiro tempo aconteceu aos 14 minutos. Patrick tabelou com Guerrero pela esquerda e cruzou na pequena área do outro lado. Edenílson, livre de marcação, tocou fraco de cabeça e jogou nas mãos do goleiro De Paul. O Inter teve outras oportunidades, mas nenhum tão clara.

A Universidad de Chile teve apenas lampejos ofensivos. Mas, mesmo assim, também criou uma boa chance para abrir o placar. Jogador mais perigoso, o experiente Beausejour desceu pelo lado esquerdo e cruzou para Larrivey desperdiçar em uma cabeçada, aos 32 minutos.

O segundo tempo começou com o mesmo enredo do primeiro. O Inter com domínio territorial. A Universidad de Chile especulando no contra-ataque. A situação melhorou ainda mais aos 19 minutos, quando Montillo foi expulso após cometer falta em Moisés. O argentino havia recebido o amarelo um pouco antes, aos 8, ao dar uma entrada em Edenílson.

Coudet não demorou para mexer no time, avançando suas peças. Mais ofensivos, Thiago Galhardo e Marcos Guilherme entraram nos lugares de Musto e Patrick. A intenção era pressionar ainda mais o adversário, que, pouco antes das alterações, se salvou de levar o gol em uma defesa incrível de De Paul, na cabeçada de Edenílson, após cruzamento de Cuesta.

O Inter pressionou até os minutos finais, mas não conseguiu marcar. A equipe gaúcha voltou para Porto Alegre com condições de avançar na Libertadores, mas o resultado poderia ter sido melhor nesta terça-feira, no Chile.

FICHA TÉCNICA:

UNIVERSIDAD DE CHILE 0 X 0 INTERNACIONAL

UNIVERSIDAD DE CHILE: De Paul; Matias Rodríguez, Carrasco, Del Pino Mago e Beausejour; Moya, Galani, Pablo Aránguiz (Cornejo) e Montillo; Henríquez (Gonzalo Espinoza) e Larrivey (Nicolás Guerra). Técnico: Hernán Caputto.

INTERNACIONAL: Marcelo Lomba; Rodinei (Boschilia), Rodrigo Moledo, Víctor Cuesta e Moisés; Musto (Thiago Galhardo), Rodrigo Lindoso, Edenílson e Patrick (Marcos Guilherme); D'Alessandro e Guerrero. Técnico: Eduardo Coudet.

ÁRBITRO: Facundo Tello (Argentina)

CARTÕES AMARELOS: Musto, Larrivey e Marcos Guilherme.

CARTÃO VERMELHO: Montillo.

PÚBLICO: Não disponível.

RENDA: Não disponível.

LOCAL: Estádio Nacional, em Santiago


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade