Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Esporte
Prática de atividade física na praia gera questionamentos e dúvidas

Em Balneário Camboriú os fiscais devem abordar, orientar e pedir distanciamento

Quarta, 8/7/2020 12:39.
Divulgação

Publicidade

O uso da praia exclusivamente para esportes individuais, caminhadas e corrida, conforme estabelecido no decreto municipal publicado em 22 de junho, vem gerando questionamentos. Nos últimos dias, a reportagem recebeu várias reclamações nesse sentido, todas alegando que a medida vale para uns e não vale para outros, ou seja, nem todos estão cumprindo a determinação.

Entre os principais questionamentos estão a indefinição sobre esportes individuais, o funcionamento mesmo que restrito da Academia do Pontal Norte, caminhadas em grupos de dois, três ou mais pessoas, jogos de dominó e bocha na beira mar, aulas com personal trainer e treinos esportivos.

“Esportes coletivos na praia não pode e não deve. Mas impedir atividade física com dois atletas não tem coerência técnica nem lógica, principalmente respeitando distanciamento, com uso de máscara e álcool em gel, obedecendo todas as regras, não pode, mas a academia com seis pessoas e três professores, pode? Idosos, grupo de risco, jogando dominó ou jogando bocha, e mais pessoas em volta olhando, pode? Caminhadas com dois, três e até mais pessoas juntas, pode? Treinar vôlei de praia, três de cada lado, oferece mais distanciamento do que treinar dois atletas em um espaço muito maior?”, questionou um professor.

O superintendente da Fundação Municipal de Esportes (FMEBC), Osmar de Miranda (Mazinho) disse que o decreto define como esportes individuais o surf e o ciclismo. Além disso, permite caminhadas e pedaladas, sempre individuais.

Sobre o questionamento específico do professor, Mazinho disse que ele pode fazer treinos individualizados.

“Se formou grupo, mais de um, não pode. A academia atende seis pessoas por vez, tem um professor para cada duas pessoas e a cada 45 minutos, tudo é higienizado. Além disso, é céu aberto, todos tem seu álcool em gel, é um circuito e é muito seguro”, disse o chefe dos esportes municipais.

Ele acrescentou que os fiscais de postura abordam e orientam as pessoas, pedindo o distanciamento e observando se todas as medidas são cumpridas.

Sem competições

O superintendente da Fundação Municipal disse que Balneário Camboriú segue o decreto do governo do Estado que ainda não se manifestou sobre o retorno de competições amadoras.

“O governo do Estado liberou apenas o esporte profissional, futebol e deixou por conta de cada município decidir sobre o esporte amador. Aqui as competições seguem suspensas. Estamos aguardando uma decisão sobre o calendário da Fesporte”, disse Mazinho.

Segundo ele, algumas federações, como atletismo, vôlei de praia, vôlei de quadra, futsal estão se movimentando para retornar as competições em setembro. Outras federações seguem aguardando.

“Enquanto a Fesporte não liberar competições, aqui também não serão liberadas”, reforçou Mazinho.

Ele disse que os treinos dos esportes individuais continuam com toda segurança. Por ex: atletismo no estádio, são cinco atletas por vez, um em cada setor, bem longe um do outro. O vôlei de praia está fazendo o preparo físico em academias e três vezes por semana na praia do Estaleirinho, obedecendo as medidas.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Divulgação

Prática de atividade física na praia gera questionamentos e dúvidas

Em Balneário Camboriú os fiscais devem abordar, orientar e pedir distanciamento

Publicidade

Quarta, 8/7/2020 12:39.

O uso da praia exclusivamente para esportes individuais, caminhadas e corrida, conforme estabelecido no decreto municipal publicado em 22 de junho, vem gerando questionamentos. Nos últimos dias, a reportagem recebeu várias reclamações nesse sentido, todas alegando que a medida vale para uns e não vale para outros, ou seja, nem todos estão cumprindo a determinação.

Entre os principais questionamentos estão a indefinição sobre esportes individuais, o funcionamento mesmo que restrito da Academia do Pontal Norte, caminhadas em grupos de dois, três ou mais pessoas, jogos de dominó e bocha na beira mar, aulas com personal trainer e treinos esportivos.

“Esportes coletivos na praia não pode e não deve. Mas impedir atividade física com dois atletas não tem coerência técnica nem lógica, principalmente respeitando distanciamento, com uso de máscara e álcool em gel, obedecendo todas as regras, não pode, mas a academia com seis pessoas e três professores, pode? Idosos, grupo de risco, jogando dominó ou jogando bocha, e mais pessoas em volta olhando, pode? Caminhadas com dois, três e até mais pessoas juntas, pode? Treinar vôlei de praia, três de cada lado, oferece mais distanciamento do que treinar dois atletas em um espaço muito maior?”, questionou um professor.

O superintendente da Fundação Municipal de Esportes (FMEBC), Osmar de Miranda (Mazinho) disse que o decreto define como esportes individuais o surf e o ciclismo. Além disso, permite caminhadas e pedaladas, sempre individuais.

Sobre o questionamento específico do professor, Mazinho disse que ele pode fazer treinos individualizados.

“Se formou grupo, mais de um, não pode. A academia atende seis pessoas por vez, tem um professor para cada duas pessoas e a cada 45 minutos, tudo é higienizado. Além disso, é céu aberto, todos tem seu álcool em gel, é um circuito e é muito seguro”, disse o chefe dos esportes municipais.

Ele acrescentou que os fiscais de postura abordam e orientam as pessoas, pedindo o distanciamento e observando se todas as medidas são cumpridas.

Sem competições

O superintendente da Fundação Municipal disse que Balneário Camboriú segue o decreto do governo do Estado que ainda não se manifestou sobre o retorno de competições amadoras.

“O governo do Estado liberou apenas o esporte profissional, futebol e deixou por conta de cada município decidir sobre o esporte amador. Aqui as competições seguem suspensas. Estamos aguardando uma decisão sobre o calendário da Fesporte”, disse Mazinho.

Segundo ele, algumas federações, como atletismo, vôlei de praia, vôlei de quadra, futsal estão se movimentando para retornar as competições em setembro. Outras federações seguem aguardando.

“Enquanto a Fesporte não liberar competições, aqui também não serão liberadas”, reforçou Mazinho.

Ele disse que os treinos dos esportes individuais continuam com toda segurança. Por ex: atletismo no estádio, são cinco atletas por vez, um em cada setor, bem longe um do outro. O vôlei de praia está fazendo o preparo físico em academias e três vezes por semana na praia do Estaleirinho, obedecendo as medidas.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade