Jornal Página 3

Zezé Di Camargo diz que nunca houve ditadura militar no Brasil

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Para o cantor Zezé Di Camargo, o Brasil nunca viveu sob uma ditadura militar.

"Muito gente confunde militarismo com ditadura, todo mundo fala 'nós vivíamos numa ditadura'. Nós não vivíamos numa ditadura, nós vivíamos num militarismo vigiado. Ditadura é a Venezuela, Cuba com Fidel Castro, Hungria, Coreia do Norte, China. Esses são realmente ditadores. O Brasil nunca chegou a ser uma ditadura daquelas que ou você está a favor ou você está morto", disse o músico.

Zezé, que faz dupla com o irmão Luciano, foi o entrevistado de Leda Nagle em seu canal no YouTube nesta segunda-feira (11).

A jornalista lembrou que o sertanejo de que, por 21 anos, a ditadura prendeu, torturou e matou muita gente.

Ao que o sertanejo respondeu: "Mas não chegou a ser tão sangrenta, tão violenta, como a gente vive até hoje, no mundo de hoje. Não dá para acreditar que muita gente ainda acredita que uma ditadura vai dar certo. Mas eu acho, eu acredito, as pessoas vão me achar maluco, não quero isso jamais pro Brasil, mas eu imagino que o Brasil hoje precisaria passar por uma depuração. O Brasil até podia pensar no militarismo para reorganizar a coisa e entregar de novo."

Ainda falando de política, o sertanejo, que se considera "muito politizado", afirmou que já recebeu propostas para se candidatar. "Já conversei com alguns políticos, eles ficam impressionados com meus conhecimentos políticos. Mas não tenho vocação para exercer." 


Terça, 12/9/2017 6:43.
Publicidade


Seu Dinheiro

Opção para quem deve é parcelar em até 48 meses  


Negócios

Fatma deverá analisar estudo ambiental apresentado ontem 


Esportes

Nesta quarta Associação será homenageada na Câmara de Vereadores


Entrevista

Mulheres que passaram por tratamento de câncer podem engravidar  


Cultura

Diversos títulos à venda e apresentações para os pequenos


Cultura

Concerto tem entrada franca


Cidade


Empregos

Com terceirização os 157 contratados poderão ser mantidos no emprego. Veja as vagas disponíveis.


Cidade

Navio já chegou com passageiros de 14 nacionalidades e 1.283 tripulantes 


Publicidade

Projetos têm nomes de árvores nativas e podem ser adequados ao gosto dos clientes


Publicidade