Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Geral
Lancha foi alvo de incêndio criminoso em Balneário Camboriú

Segunda, 13/8/2018 10:15.
Gil Koeddermann

Publicidade

Na manhã desta segunda-feira (13) uma lancha foi incendiada na margem do Rio Camboriú. Segundo o Corpo de Bombeiros, ela estava atracada no píer do Golden Marina Hotel e foi alvo de um incêndio criminoso.

O tenente Thiago Sarraf, do Corpo de Bombeiros Militar do 13º Batalhão informou à imprensa que no local foram ouvidas algumas pessoas, entre elas o responsável pela lancha, um hóspede e um funcionário do estabelecimento.

Eles contaram que viram um homem deixar o local às pressas, logo após uma explosão.

Em vez de chamar os bombeiros pelo 193, as testemunhas acionaram a Polícia Militar pelo 190 e por isso, os militares chegaram antes no local. Só depois disso, o Corpo de Bombeiros foi acionado.

Já no local os bombeiros iniciaram o combate às chamas, mas o resultado tinha baixa eficiência, pois as chamas se concentraram no combustível acumulado no fundo da embarcação. Por isso foi necessário usar Líquido Gerador de Espuma (LGE), o que tornou o combate eficaz.

A lancha Dom Fernando foi totalmente comprometida pelo fogo.

A motivação para o crime não foi divulgada. A reportagem tentou mais detalhes com o hotel, mas não foi atendida.

Depois:

Foto: CBM


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3
Gil Koeddermann

Lancha foi alvo de incêndio criminoso em Balneário Camboriú

Publicidade

Segunda, 13/8/2018 10:15.

Na manhã desta segunda-feira (13) uma lancha foi incendiada na margem do Rio Camboriú. Segundo o Corpo de Bombeiros, ela estava atracada no píer do Golden Marina Hotel e foi alvo de um incêndio criminoso.

O tenente Thiago Sarraf, do Corpo de Bombeiros Militar do 13º Batalhão informou à imprensa que no local foram ouvidas algumas pessoas, entre elas o responsável pela lancha, um hóspede e um funcionário do estabelecimento.

Eles contaram que viram um homem deixar o local às pressas, logo após uma explosão.

Em vez de chamar os bombeiros pelo 193, as testemunhas acionaram a Polícia Militar pelo 190 e por isso, os militares chegaram antes no local. Só depois disso, o Corpo de Bombeiros foi acionado.

Já no local os bombeiros iniciaram o combate às chamas, mas o resultado tinha baixa eficiência, pois as chamas se concentraram no combustível acumulado no fundo da embarcação. Por isso foi necessário usar Líquido Gerador de Espuma (LGE), o que tornou o combate eficaz.

A lancha Dom Fernando foi totalmente comprometida pelo fogo.

A motivação para o crime não foi divulgada. A reportagem tentou mais detalhes com o hotel, mas não foi atendida.

Depois:

Foto: CBM


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade