Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Nível do rio Camboriú na captação continua baixo
Divulgação Prefeitura de Camboriú.

Sexta, 14/12/2018 11:39.

Na manhã desta sexta-feira (14) o nível do rio Camboriú na captação de água bruta, em frente ao colégio agrícola, continuava baixo, segundo a Epagri em situação de emergência.

As cidades de Camboriú e Balneário Camboriú não possuem reservação de água bruta.

No ano passado os prefeitos desses municípios anunciaram a intenção de desapropriar áreas hoje ocupadas por lavouras de arroz para criar um grande reservatório, mas a ideia esbarrou na falta de dinheiro e oposição dos arrozeiros.

Sem reservação, o abastecimento fica dependente do regime de chuvas.

Há previsão de chuvas para os próximos dias.

 

Normalmente o mês de dezembro é problemático porque combina estiagem com consumo irresponsável nas lavouras de Camboriú.

Mesmo assim, sempre chove nos últimos dias do ano, o que evita um caos nas duas cidades numa época de grande movimento turístico.

Camboriú e Balneário Camboriú emitiram decretos de estado de atenção, o equivalente a estado de emergência. 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Nível do rio Camboriú na captação continua baixo

Divulgação Prefeitura de Camboriú.

Publicidade

Sexta, 14/12/2018 11:39.

Na manhã desta sexta-feira (14) o nível do rio Camboriú na captação de água bruta, em frente ao colégio agrícola, continuava baixo, segundo a Epagri em situação de emergência.

As cidades de Camboriú e Balneário Camboriú não possuem reservação de água bruta.

No ano passado os prefeitos desses municípios anunciaram a intenção de desapropriar áreas hoje ocupadas por lavouras de arroz para criar um grande reservatório, mas a ideia esbarrou na falta de dinheiro e oposição dos arrozeiros.

Sem reservação, o abastecimento fica dependente do regime de chuvas.

Há previsão de chuvas para os próximos dias.

 

Normalmente o mês de dezembro é problemático porque combina estiagem com consumo irresponsável nas lavouras de Camboriú.

Mesmo assim, sempre chove nos últimos dias do ano, o que evita um caos nas duas cidades numa época de grande movimento turístico.

Camboriú e Balneário Camboriú emitiram decretos de estado de atenção, o equivalente a estado de emergência. 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade