Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Dona Santa, da Vila Real, faleceu aos 86 anos
Photo Grid

Quinta, 27/12/2018 10:54.

Maria Arminda Faustino, conhecida como Dona Santa do Osvaldino, faleceu na manhã desta quinta-feira (27), no hospital Ruth Cardoso, aos 86 anos de idade. Ontem (26) reuniu a família para um almoço, e mais tarde sentiu-se mal, foi internada, fez uma bateria de exames, mas acabou falecendo às 7h.

Dona Santa é nativa de Balneário Camboriú, morou a vida toda na Vila Real, era benzedeira (quando chamavam ela ia até a casa da pessoa, em Balneário Camboriú, em Itapema, em Camboriú e podia ser a qualquer). Ela também ajudou na construção da igreja Nossa Senhora de Aparecida. Gostava de cozinhar, a família também já foi proprietária do restaurante Poço das Pedras. Dona Santa frequentava o grupo da Terceira Idade do bairro Nova Esperança.

“Era uma pessoa do bem, sempre se doou, queria sempre ajudar todo mundo”, disse o filho Vavá.

Ela deixa viúvo ‘seu Osvaldino’, que está com 86 anos. O casal teve quatro filhos, Osvaldo (Vavá), Maria Dolores, Mário Cesar (Bagre) e João Etelvino, estes dois últimos já falecidos.

Deixa 6 netos e 7 bisnetos.

O velório inicia às 11h30 no cemitério municipal da Barra, onde Dona Santa será sepultada às 16h30. 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Dona Santa, da Vila Real, faleceu aos 86 anos

Photo Grid

Publicidade

Quinta, 27/12/2018 10:54.

Maria Arminda Faustino, conhecida como Dona Santa do Osvaldino, faleceu na manhã desta quinta-feira (27), no hospital Ruth Cardoso, aos 86 anos de idade. Ontem (26) reuniu a família para um almoço, e mais tarde sentiu-se mal, foi internada, fez uma bateria de exames, mas acabou falecendo às 7h.

Dona Santa é nativa de Balneário Camboriú, morou a vida toda na Vila Real, era benzedeira (quando chamavam ela ia até a casa da pessoa, em Balneário Camboriú, em Itapema, em Camboriú e podia ser a qualquer). Ela também ajudou na construção da igreja Nossa Senhora de Aparecida. Gostava de cozinhar, a família também já foi proprietária do restaurante Poço das Pedras. Dona Santa frequentava o grupo da Terceira Idade do bairro Nova Esperança.

“Era uma pessoa do bem, sempre se doou, queria sempre ajudar todo mundo”, disse o filho Vavá.

Ela deixa viúvo ‘seu Osvaldino’, que está com 86 anos. O casal teve quatro filhos, Osvaldo (Vavá), Maria Dolores, Mário Cesar (Bagre) e João Etelvino, estes dois últimos já falecidos.

Deixa 6 netos e 7 bisnetos.

O velório inicia às 11h30 no cemitério municipal da Barra, onde Dona Santa será sepultada às 16h30. 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade