Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Associar Holocausto à esquerda é falsificar a história, diz rabino
EBC.

Quarta, 3/4/2019 8:07.

(FOLHAPRESS) - Para Michel Schlesinger, rabino da Congregação Israelita Paulista e representante da Confederação Israelita do Brasil para o diálogo inter-religioso, o nazismo foi uma ação da extrema-direita europeia, embora seu oposto, a extrema-esquerda, também tenha gerado catástrofes.

"O Holocausto foi um produto do nazi-fascismo, movimentos da extrema-direita europeia. Dizer que a Shoá [Holocausto] foi criada pela esquerda é falsificar a história", diz Schlesinger.

"A extrema-esquerda também produziu catástrofes abomináveis, mas o assassinato de seis milhões de judeus durante a Segunda Guerra Mundial não foi uma delas", prosseguiu o rabino.

Nesta terça-feira (2), em visita ao Museu do Holocausto, o presidente Jair Bolsonaro disse considerar o nazismo de esquerda, apesar do site oficial da entidade apontar que o movimento nasceu de grupos radicais de direita.

A definição feita pelo museu, de que o nazismo é de direita, também contraria a afirmação do chanceler brasileiro Ernesto Araújo, que associou o nazismo a movimentos de esquerda. " Muitas vezes, a associação do nazismo com a direita foi usada para denegrir movimentos que são considerados de direita e que não têm nada a ver com o nazismo.

Indagado pelos jornalistas sobre a fala do chanceler, Bolsonaro disse concordar com o ministro das Relações Exteriores. "Não há dúvida. Partido Socialista. Como é que é? Da Alemanha. Partido Nacional Socialista da Alemanha", afirmou.

O vice-presidente Hamilton Mourão também comentou o assunto. "Vocês têm dúvida disso?", questionou ele ao ser perguntado se o nazismo é de direita ou de esquerda.

"De esquerda é o comunismo, não resta a mínima dúvida. Se a gente for olhar, sabe que sou um crítico contumaz desta questão de direita e esquerda. Eu acho que são ambos visões totalitárias", ressaltou.

Mourão afirmou que os dois regimes totalitários pregam o controle da população e o desrespeito aos direitos humanos.

"Nazismo e comunismo são duas faces de uma moeda só, a do totalitarismo", acrescentou. 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Economia

A queda no rendimento habitual gera um efeito negativo, em cascata, na economia.


Economia


Geral

Yoga, mantras, danças, vivências, terapias, massagem, oficinas, feirinha, almoço natural...


Economia

Secretário de Política Econômica, Adolfo Sachsida


Publicidade


Esportes


Publicidade

Balada acabando? Festa boa? Vá de carona consciente, vá de Garupa!


Geral

 Evento objetiva fomentar o turismo através da observação de aves


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Associar Holocausto à esquerda é falsificar a história, diz rabino

EBC.

Publicidade

Quarta, 3/4/2019 8:07.

(FOLHAPRESS) - Para Michel Schlesinger, rabino da Congregação Israelita Paulista e representante da Confederação Israelita do Brasil para o diálogo inter-religioso, o nazismo foi uma ação da extrema-direita europeia, embora seu oposto, a extrema-esquerda, também tenha gerado catástrofes.

"O Holocausto foi um produto do nazi-fascismo, movimentos da extrema-direita europeia. Dizer que a Shoá [Holocausto] foi criada pela esquerda é falsificar a história", diz Schlesinger.

"A extrema-esquerda também produziu catástrofes abomináveis, mas o assassinato de seis milhões de judeus durante a Segunda Guerra Mundial não foi uma delas", prosseguiu o rabino.

Nesta terça-feira (2), em visita ao Museu do Holocausto, o presidente Jair Bolsonaro disse considerar o nazismo de esquerda, apesar do site oficial da entidade apontar que o movimento nasceu de grupos radicais de direita.

A definição feita pelo museu, de que o nazismo é de direita, também contraria a afirmação do chanceler brasileiro Ernesto Araújo, que associou o nazismo a movimentos de esquerda. " Muitas vezes, a associação do nazismo com a direita foi usada para denegrir movimentos que são considerados de direita e que não têm nada a ver com o nazismo.

Indagado pelos jornalistas sobre a fala do chanceler, Bolsonaro disse concordar com o ministro das Relações Exteriores. "Não há dúvida. Partido Socialista. Como é que é? Da Alemanha. Partido Nacional Socialista da Alemanha", afirmou.

O vice-presidente Hamilton Mourão também comentou o assunto. "Vocês têm dúvida disso?", questionou ele ao ser perguntado se o nazismo é de direita ou de esquerda.

"De esquerda é o comunismo, não resta a mínima dúvida. Se a gente for olhar, sabe que sou um crítico contumaz desta questão de direita e esquerda. Eu acho que são ambos visões totalitárias", ressaltou.

Mourão afirmou que os dois regimes totalitários pregam o controle da população e o desrespeito aos direitos humanos.

"Nazismo e comunismo são duas faces de uma moeda só, a do totalitarismo", acrescentou. 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade