Jornal Página 3
Geral
Escaladores brasileiros não são encontrados na Patagônia, e busca termina
Sexta, 25/1/2019 8:46.

Publicidade

(FOLHAPRESS) - A Confederação Brasileira de Montanhismo e Escalada informou que foram encerradas as buscas pelos brasileiros Fabrício Amaral e Leandro Ianotta, desaparecidos no Monte Fitz Roy, no Parque Nacional Los Glaciares, na Patagônia argentina desde a semana passada. A informação é da Agência Brasil.

Em nota, a confederação informa que o mau tempo na região, com neve constante nas montanhas, dificulta as buscas pelo Grupo Voluntário de Resgate de El Chaltén, além de colocar em risco os resgatistas.

Um socorrista feriu-se gravemente durante a operação. Os montanhistas brasileiros foram vistos pela última vez há seis dias.

Um helicóptero continua de prontidão aguardando a melhora das condições climáticas para sobrevoar a região. No entanto, a previsão de uma pequena janela -termo utilizado para definir o momento em que o tempo ruim cessa e surge um intervalo de três ou quatro dias de tempo bom- será feita somente na sexta-feira (25). O tempo deve melhorar apenas no fim do mês.

"Mr. Bean [Leandro Iannotta] e Amaral, ambos experientes escaladores em paredes longas e vias complexas tanto em terras brasileiras, como fora delas. Tinham não apenas experiência para tentar escalar essa montanha, como também entendiam os riscos envolvidos. A CBME lamenta profundamente o acidente, entende que a dor é grande e deseja força aos familiares para enfrentar esse momento", diz a nota.

Em seu perfil na rede social Instagram, Ianotta chegou a relatar que a primeira investida no local foi "incrível", mas que, em razão do vento forte, eles teriam optado por descer e esperar uma "janela" para continuar a caminhada. A dupla foi avistada por último na quinta enfiada da via de escalada Franco-Argentina, no Monte Fitz Roy, em El Chaltén, na sexta-feira (18) por volta das 14h.

À Agência Brasil, o vice-presidente da confederação, Natan Fabrício, contou que os dois brasileiros tinham boa experiência em escalada e que o local onde eles desapareceram não é para iniciantes. 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Destaques

O Tonino Lamborghini Residences Balneário Camboriú será desenvolvido pela Embraed Empreendimentos  


Sexto lugar no ranking das 50 cidades catarinenses que mais abriram empresas em 2019


 Uma restauração histórica de fotos aéreas para o primeiro plano diretor do município



 Em 12 meses foram registradas 2,4 infrações desse tipo por hora


 “Afastar a corrupção é o dever de todos”, disse o prefeito


Cidade

O Tonino Lamborghini Residences Balneário Camboriú será desenvolvido pela Embraed Empreendimentos  


Economia

Sexto lugar no ranking das 50 cidades catarinenses que mais abriram empresas em 2019


Variedades

 Uma restauração histórica de fotos aéreas para o primeiro plano diretor do município


Variedades


Policia

 Em 12 meses foram registradas 2,4 infrações desse tipo por hora


Política

 “Afastar a corrupção é o dever de todos”, disse o prefeito


Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Escaladores brasileiros não são encontrados na Patagônia, e busca termina

Publicidade

Sexta, 25/1/2019 8:46.

(FOLHAPRESS) - A Confederação Brasileira de Montanhismo e Escalada informou que foram encerradas as buscas pelos brasileiros Fabrício Amaral e Leandro Ianotta, desaparecidos no Monte Fitz Roy, no Parque Nacional Los Glaciares, na Patagônia argentina desde a semana passada. A informação é da Agência Brasil.

Em nota, a confederação informa que o mau tempo na região, com neve constante nas montanhas, dificulta as buscas pelo Grupo Voluntário de Resgate de El Chaltén, além de colocar em risco os resgatistas.

Um socorrista feriu-se gravemente durante a operação. Os montanhistas brasileiros foram vistos pela última vez há seis dias.

Um helicóptero continua de prontidão aguardando a melhora das condições climáticas para sobrevoar a região. No entanto, a previsão de uma pequena janela -termo utilizado para definir o momento em que o tempo ruim cessa e surge um intervalo de três ou quatro dias de tempo bom- será feita somente na sexta-feira (25). O tempo deve melhorar apenas no fim do mês.

"Mr. Bean [Leandro Iannotta] e Amaral, ambos experientes escaladores em paredes longas e vias complexas tanto em terras brasileiras, como fora delas. Tinham não apenas experiência para tentar escalar essa montanha, como também entendiam os riscos envolvidos. A CBME lamenta profundamente o acidente, entende que a dor é grande e deseja força aos familiares para enfrentar esse momento", diz a nota.

Em seu perfil na rede social Instagram, Ianotta chegou a relatar que a primeira investida no local foi "incrível", mas que, em razão do vento forte, eles teriam optado por descer e esperar uma "janela" para continuar a caminhada. A dupla foi avistada por último na quinta enfiada da via de escalada Franco-Argentina, no Monte Fitz Roy, em El Chaltén, na sexta-feira (18) por volta das 14h.

À Agência Brasil, o vice-presidente da confederação, Natan Fabrício, contou que os dois brasileiros tinham boa experiência em escalada e que o local onde eles desapareceram não é para iniciantes. 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Destaques

O Tonino Lamborghini Residences Balneário Camboriú será desenvolvido pela Embraed Empreendimentos  


Sexto lugar no ranking das 50 cidades catarinenses que mais abriram empresas em 2019


 Uma restauração histórica de fotos aéreas para o primeiro plano diretor do município



 Em 12 meses foram registradas 2,4 infrações desse tipo por hora


 “Afastar a corrupção é o dever de todos”, disse o prefeito