Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Geral
Resgate Social Balneário Camboriú: situação dos moradores de rua complica no inverno

Campanhas combatem esmolas e pedem doações

Terça, 2/7/2019 10:25.
Marcos Liborio

Publicidade

Campanhas combantem esmolas e pedem doações.

Nessa época do ano é comum surgirem campanhas de arrecadação de roupas e cobertores e grupos se unirem para fazer marmitas para os moradores de rua, mas o Resgate Social, departamento responsável pelos andarilhos que pertence à Secretaria de Inclusão Social, pede que isso não seja feito porque ‘incentiva’ estas pessoas a continuar nas ruas.

O inverno é a estação mais propícia para pessoas em situação de rua aceitar ajuda e deixar essa vida.

Segundo o coordenador da Casa de Passagem (espécie de ‘albergue’ que recebe os mendigos), Thiago Pacheco, em dias de frio e chuva a equipe que trabalha nas ruas de Balneário Camboriú abordando os andarilhos, costuma perceber que eles praticamente ‘desaparecem’.

“Registramos aumento de 40% no número de acolhimentos. É um momento importante, pois as pessoas sentem a necessidade de ter um lugar quentinho, isso se a comunidade contribuir sem auxiliá-los com cobertores e roupas. Em junho começou a esfriar e nossos números de atendimentos chegaram a 307 (aproximadamente 38 pessoas por semana), e destas pessoas 69 deixaram as ruas para internação em clínica terapêutica ou retorno à família. Um número não contabilizado de pessoas apenas passou pela Casa e seguiu para outros municípios, são os chamados ‘trecheiros’”, explica.

Divulgação/PMBC

Thiago elogia a ação da comunidade em querer ajudar os moradores de rua, mas lembra que isso os incentiva a continuar na situação e que a melhor opção é doar diretamente para a Casa de Passagem.

“A casa possui estrutura adequada para este acolhimento, com cama, cobertores, banho quente, e até roupas para aqueles que chegam molhados da chuva. Pedimos que quem tenha interesse nessas ações de inverno venha até a Casa, conheça nosso espaço e traga as suas doações”, diz.

Se você sabe de alguém que está em situação de rua ou que precisa de ajuda, procure o Resgate Social através do número 156. O órgão trabalha 24h todos os dias, incluindo domingos e feriados. A Casa de Passagem fica no KM 130, na BR-101, no Bairro Várzea do Ranchinho (em direção à Itajaí).


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Marcos Liborio

Resgate Social Balneário Camboriú: situação dos moradores de rua complica no inverno

Campanhas combatem esmolas e pedem doações

Publicidade

Terça, 2/7/2019 10:25.

Campanhas combantem esmolas e pedem doações.

Nessa época do ano é comum surgirem campanhas de arrecadação de roupas e cobertores e grupos se unirem para fazer marmitas para os moradores de rua, mas o Resgate Social, departamento responsável pelos andarilhos que pertence à Secretaria de Inclusão Social, pede que isso não seja feito porque ‘incentiva’ estas pessoas a continuar nas ruas.

O inverno é a estação mais propícia para pessoas em situação de rua aceitar ajuda e deixar essa vida.

Segundo o coordenador da Casa de Passagem (espécie de ‘albergue’ que recebe os mendigos), Thiago Pacheco, em dias de frio e chuva a equipe que trabalha nas ruas de Balneário Camboriú abordando os andarilhos, costuma perceber que eles praticamente ‘desaparecem’.

“Registramos aumento de 40% no número de acolhimentos. É um momento importante, pois as pessoas sentem a necessidade de ter um lugar quentinho, isso se a comunidade contribuir sem auxiliá-los com cobertores e roupas. Em junho começou a esfriar e nossos números de atendimentos chegaram a 307 (aproximadamente 38 pessoas por semana), e destas pessoas 69 deixaram as ruas para internação em clínica terapêutica ou retorno à família. Um número não contabilizado de pessoas apenas passou pela Casa e seguiu para outros municípios, são os chamados ‘trecheiros’”, explica.

Divulgação/PMBC

Thiago elogia a ação da comunidade em querer ajudar os moradores de rua, mas lembra que isso os incentiva a continuar na situação e que a melhor opção é doar diretamente para a Casa de Passagem.

“A casa possui estrutura adequada para este acolhimento, com cama, cobertores, banho quente, e até roupas para aqueles que chegam molhados da chuva. Pedimos que quem tenha interesse nessas ações de inverno venha até a Casa, conheça nosso espaço e traga as suas doações”, diz.

Se você sabe de alguém que está em situação de rua ou que precisa de ajuda, procure o Resgate Social através do número 156. O órgão trabalha 24h todos os dias, incluindo domingos e feriados. A Casa de Passagem fica no KM 130, na BR-101, no Bairro Várzea do Ranchinho (em direção à Itajaí).


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade