Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Operação Veraneio em Balneário Camboriú não teve morte por afogamento
Renata Rutes Henning.
O comandante do 13º Batalhão do Corpo de Bombeiros de Balneário Camboriú, Ten. Cel. Jefferson de Souza.

Quinta, 14/3/2019 7:53.

O comandante do 13º Batalhão do Corpo de Bombeiros de Balneário Camboriú, Tenente Coronel Jefferson de Souza diz que há motivos para comemorar e que a Operação Veraneio por aqui foi considerada ‘excelente’, apesar de ainda precisar melhorar em alguns pontos. Uma das maiores preocupações é o descuido dos adultos com as crianças, causado pelo uso do celular.

O 13º BBM conbre as praias de Bombinhas, Itapema e Porto Belo, além de todas as de Balneário.

Houve afogamentos com morte em Bombas, Perequê (Porto Belo) e Itapema. “Em Balneário tivemos a felicidade de não haver nenhum registro do tipo nesse verão, nem na praia central, agrestes ou do Buraco. É para se orgulhar, pois é a prova de que a prevenção está dando certo, que é o nosso carro chefe”, conta.

O número mais expressivo de afogamentos foi em água doce, principalmente no interior de Santa Catarina, o que preocupa o comando geral dos bombeiros. Por isso, o foco para o próximo verão é levar o mesmo serviço realizado nas praias para lagoas e rios. “E é claro, manter no litoral o belo serviço que realizamos”, acrescentou.

O uso do celular na praia causando problemas porque os responsáveis por crianças acabam se distraindo com os aparelhos e ‘esquecem’ dos pequenos, que acabam se perdendo.

“Nos preocupamos com isso e até temos o programa de identificar as crianças com as pulseirinhas, mas falta cuidado da parte dos responsáveis. Até então a bebida alcoólica era o nosso maior problema, mas o celular se tornou algo ainda pior porque é aquele minuto de desatenção e a criança se perde”, explicou.

No Carnaval, um turista de Blumenau foi atropelado por um homem que dirigia um jet ski. Apesar da fiscalização ser competência da Marinha, o comandante Jefferson afirma que há sim uma preocupação com o fato.

Ele salienta que o trabalho é difícil, pois muitas vezes quando há o desrespeito da distância de 200m da praia até os órgãos da segurança irem atrás para resolver o caso os envolvidos já fugiram.

"Inclusive uma das metas do Plano Integrado de Segurança Pública é a criação de um grupo integrado para discutir a segurança marítima. Balneário já possui o Consegmar e os bombeiros já estão presentes. Estamos em contato com a Marinha, temos parcerias, e na próxima terça-feura teremos reunião para avaliar pontos positivos e os que ainda precisam melhorar. Felizmente são casos pontuais, mas vamos sim intensificar as ações para evitar que situações do tipo aconteçam”, finalizou. 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Cultura

 Programação inicia no dia 22 de maio com concerto de piano à quatro mãos


Cidade

Agora o município tem duas datas para festejar: 26 de abril e 20 de julho


Política

"Indesejáveis" como a Parada da Diversidade seriam mandados para a Quarta Avenida


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Operação Veraneio em Balneário Camboriú não teve morte por afogamento

Renata Rutes Henning.
O comandante do 13º Batalhão do Corpo de Bombeiros de Balneário Camboriú, Ten. Cel. Jefferson de Souza.
O comandante do 13º Batalhão do Corpo de Bombeiros de Balneário Camboriú, Ten. Cel. Jefferson de Souza.

Publicidade

Quinta, 14/3/2019 7:53.

O comandante do 13º Batalhão do Corpo de Bombeiros de Balneário Camboriú, Tenente Coronel Jefferson de Souza diz que há motivos para comemorar e que a Operação Veraneio por aqui foi considerada ‘excelente’, apesar de ainda precisar melhorar em alguns pontos. Uma das maiores preocupações é o descuido dos adultos com as crianças, causado pelo uso do celular.

O 13º BBM conbre as praias de Bombinhas, Itapema e Porto Belo, além de todas as de Balneário.

Houve afogamentos com morte em Bombas, Perequê (Porto Belo) e Itapema. “Em Balneário tivemos a felicidade de não haver nenhum registro do tipo nesse verão, nem na praia central, agrestes ou do Buraco. É para se orgulhar, pois é a prova de que a prevenção está dando certo, que é o nosso carro chefe”, conta.

O número mais expressivo de afogamentos foi em água doce, principalmente no interior de Santa Catarina, o que preocupa o comando geral dos bombeiros. Por isso, o foco para o próximo verão é levar o mesmo serviço realizado nas praias para lagoas e rios. “E é claro, manter no litoral o belo serviço que realizamos”, acrescentou.

O uso do celular na praia causando problemas porque os responsáveis por crianças acabam se distraindo com os aparelhos e ‘esquecem’ dos pequenos, que acabam se perdendo.

“Nos preocupamos com isso e até temos o programa de identificar as crianças com as pulseirinhas, mas falta cuidado da parte dos responsáveis. Até então a bebida alcoólica era o nosso maior problema, mas o celular se tornou algo ainda pior porque é aquele minuto de desatenção e a criança se perde”, explicou.

No Carnaval, um turista de Blumenau foi atropelado por um homem que dirigia um jet ski. Apesar da fiscalização ser competência da Marinha, o comandante Jefferson afirma que há sim uma preocupação com o fato.

Ele salienta que o trabalho é difícil, pois muitas vezes quando há o desrespeito da distância de 200m da praia até os órgãos da segurança irem atrás para resolver o caso os envolvidos já fugiram.

"Inclusive uma das metas do Plano Integrado de Segurança Pública é a criação de um grupo integrado para discutir a segurança marítima. Balneário já possui o Consegmar e os bombeiros já estão presentes. Estamos em contato com a Marinha, temos parcerias, e na próxima terça-feura teremos reunião para avaliar pontos positivos e os que ainda precisam melhorar. Felizmente são casos pontuais, mas vamos sim intensificar as ações para evitar que situações do tipo aconteçam”, finalizou. 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade