Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Geral
Ex-secretário esclarece sobre a retirada das esculturas do parque ecológico

Segunda, 18/11/2019 8:40.
Arquivo JP3.

Publicidade

O ex-secretário do Meio Ambiente, Ike Gevaerd, enviou nota de esclarecimento referentes a reportagem publicada neste domingo (17), sobre a retirada das esculturas do Parque Municipal Raimundo Malta.

Nota de Esclarecimento

“Estávamos tratando da renovação do contrato com o presidente do Instituto e com o presidente do Conselho Gestor do parque. Foi solicitado um parecer ao responsável pelo assunto, a qual não demonstrou interesse e não realizou o solicitado. O processo foi encaminhado para outra pessoa resolver. Estava tudo correndo positivamente para a renovação quando deixei a secretaria. E infelizmente, deu no que deu. Os artistas e suas obras foram menosprezados e não foi dada a devida atenção para aquele patrimônio cultural.Uma pena, faltou bom senso e vontade de resolver o tema de forma inteligente, não é assim que BC vai se transformar na tão propagada e pretendida “Smart City”.

Em tempo, não procede a declaração de que não deliberamos sobre a solicitação do Instituto. Estávamos sim tratando do assunto com a devida importância que merecem tanto as obras quanto os artistas”.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Arquivo JP3.

Ex-secretário esclarece sobre a retirada das esculturas do parque ecológico

Publicidade

Segunda, 18/11/2019 8:40.

O ex-secretário do Meio Ambiente, Ike Gevaerd, enviou nota de esclarecimento referentes a reportagem publicada neste domingo (17), sobre a retirada das esculturas do Parque Municipal Raimundo Malta.

Nota de Esclarecimento

“Estávamos tratando da renovação do contrato com o presidente do Instituto e com o presidente do Conselho Gestor do parque. Foi solicitado um parecer ao responsável pelo assunto, a qual não demonstrou interesse e não realizou o solicitado. O processo foi encaminhado para outra pessoa resolver. Estava tudo correndo positivamente para a renovação quando deixei a secretaria. E infelizmente, deu no que deu. Os artistas e suas obras foram menosprezados e não foi dada a devida atenção para aquele patrimônio cultural.Uma pena, faltou bom senso e vontade de resolver o tema de forma inteligente, não é assim que BC vai se transformar na tão propagada e pretendida “Smart City”.

Em tempo, não procede a declaração de que não deliberamos sobre a solicitação do Instituto. Estávamos sim tratando do assunto com a devida importância que merecem tanto as obras quanto os artistas”.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade