Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Geral
Viação Praiana demitirá 80% dos funcionários a partir desta quinta-feira

Quinta, 13/8/2020 13:33.

Publicidade

A Viação Praiana anunciou que demitirá 80% de seus funcionários a partir desta quinta-feira (13). Com 57 anos de história, a companhia, que fazia o trajeto unindo todas as cidades da região, como Camboriú, Balneário Camboriú e Itajaí, está parada desde 18 de março, por conta da pandemia do novo Coronavírus.

A empresa que conta com 270 colaboradores, comunicou a equipe nesta semana e as demissões iniciam já nesta quinta-feira (13). Houve comentários sobre a possível volta dos ônibus intermunicipais, mas a proposta não se concretizou, como forma de prevenção ao Covid-19.

As demissões acontecem agora por conta dessa falta de previsão de retorno do transporte coletivo e também pelo fim do prazo da Medida Provisória 936 do Governo Federal, que permitia aos empresários reduzirem a jornada e consequentemente os salários de seus colaboradores.

A Viação Praiana informou que já rescindiu 30% dos contratos, e agora deve demitir mais 50% dos colaboradores, com o objetivo de manter apenas 20% do quadro de funcionários, com a proposta de suspensão do contrato de trabalho sem remuneração até a volta do transporte coletivo, que ainda não tem data para acontecer, ou acordos para quem optar por ser demitido.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3

Viação Praiana demitirá 80% dos funcionários a partir desta quinta-feira

Publicidade

Quinta, 13/8/2020 13:33.

A Viação Praiana anunciou que demitirá 80% de seus funcionários a partir desta quinta-feira (13). Com 57 anos de história, a companhia, que fazia o trajeto unindo todas as cidades da região, como Camboriú, Balneário Camboriú e Itajaí, está parada desde 18 de março, por conta da pandemia do novo Coronavírus.

A empresa que conta com 270 colaboradores, comunicou a equipe nesta semana e as demissões iniciam já nesta quinta-feira (13). Houve comentários sobre a possível volta dos ônibus intermunicipais, mas a proposta não se concretizou, como forma de prevenção ao Covid-19.

As demissões acontecem agora por conta dessa falta de previsão de retorno do transporte coletivo e também pelo fim do prazo da Medida Provisória 936 do Governo Federal, que permitia aos empresários reduzirem a jornada e consequentemente os salários de seus colaboradores.

A Viação Praiana informou que já rescindiu 30% dos contratos, e agora deve demitir mais 50% dos colaboradores, com o objetivo de manter apenas 20% do quadro de funcionários, com a proposta de suspensão do contrato de trabalho sem remuneração até a volta do transporte coletivo, que ainda não tem data para acontecer, ou acordos para quem optar por ser demitido.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade